segunda-feira, 1 de março de 2021

Homem é condenado a 30 anos de prisão por feminicídio, sequestro e ocultação de cadáver em Palmital



O Tribunal do Júri de Palmital, no Centro Sul do estado, condenou a 30 anos e 22 dias de prisão um homem que matou a ex-esposa. Ele foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, sequestro qualificado e ocultação de cadáver. A sessão de julgamento ocorreu na última quinta-feira, 25 de fevereiro.

De acordo com a denúncia do MPPR, oferecida pela Promotoria de Justiça da Comarca, na noite de 29 de janeiro de 2019, o autor do crime foi à residência da ex-companheira e dos filhos, e sequestrou a vítima, levando-a para um matagal na localidade de Rio de Casa, zona rural de Palmital. Na manhã seguinte, em 30 de janeiro daquele ano, o réu matou a mulher com golpes de arma branca, ocultando em seguida o corpo, que foi encontrado somente 12 dias depois.

A motivação alegada seria a não aceitação do fim da relação e o novo relacionamento da ex, com quem ele teve quatro filhos. Foram consideradas como qualificadoras o motivo fútil, o uso de recurso que dificultou a defesa da vítima e o fato do crime ter sido cometido em razão da condição do sexo feminino, em situação de violência doméstica (feminicídio).

Alegando a necessidade de garantia da ordem pública e considerando o fato de o réu já ter condenação anterior, o Juízo de Palmital determinou que o condenado, que está preso preventivamente desde 8 de fevereiro de 2019, seja mantido em reclusão no sistema prisional, para o cumprimento a pena em regime fechado. Cabe recurso.

Fonte: MPPR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade