segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Paraná tem mais 638 infecções e 30 mortes por Covid-19


A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta segunda-feira (14) mais 638 diagnósticos positivos e 30 mortes causadas pela Covid-19. Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Paraná soma 153.176 casos e 3.813 óbitos em decorrência da infecção pelo novo coronavírus. Há ajustes de casos confirmados detalhados ao final do texto.

INTERNADOS – O informe relata que 1.091 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados nesta segunda-feira. São 907 pacientes em leitos SUS (412 em UTI e 495 em enfermaria) e 184 em leitos da rede particular (68 em UTI e 116 em enfermaria).

Há outros 1.119 pacientes internados, 514 em leitos UTI e 605 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo vírus Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A Secretaria de Estado da Saúde informa, ainda, que os 30 pacientes que foram a óbito, relatados neste informe, estavam internados. São 12 mulheres e 18 homens, com idades que variam de 19 a 91 anos. Um óbito ocorreu no dia 7 de agosto, os demais pacientes faleceram entre 4 e 14 de setembro.

Os pacientes que faleceram residiam em Curitiba (4), Londrina (4), Colombo (2), Ibiporã (2), Ponta Grossa (2). A Secretaria confirma também um óbito em cada um dos municípios de Almirante Tamandaré, Apucarana, Assis Chateubriand, Bandeirantes, Faxinal, Fazenda Rio Grande, Formosa do Oeste, Foz do Iguaçu, Mandaguari, Marumbi, Nova Aurora, Quitandinha, Santa Mariana, Santa Terezinha de Itaipu, São José dos Pinhais e Telêmaco Borba.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Saúde registra 1.644 casos de residentes de fora, sendo que 40 pessoas foram a óbito.

AJUSTES
Alteração de município
Um caso confirmado no dia 31/08 em Londrina foi transferido para Nova Aurora
Um caso confirmado no dia 26/08 em Sertanópolis foi transferido para Londrina
Um óbito confirmado no dia 19/08 em Curitiba (mulher, 92 nos) foi transferido para Paranaguá.

Confira o informe completo clicando AQUI

Guarapuava chega a 694 casos confirmados de coronavírus

 


Pitanga chega a 202 casos confirmados de coronavírus








Aproveite as ofertas da Terça Verde do Real no Suprema Supermercado de Turvo

 


Turvo - Boletim Oficial Covid-19


O Município de Turvo possui 4 casos confirmados de Covid-19 por meio do exame PCR, realizado pelo LACEN (Laboratório Central do Estado do Paraná) e 3 casos confirmados por testes sorológicos IGG/IGM, realizados em laboratório.

Os testes sorológicos são indicados para casos assintomáticos e para profissionais da saúde, que estão na linha de frente do combate ao coronavírus. Eles podem ser coletados a partir da 2º semana, quando a quantidade do vírus no organismo diminui e o corpo começa a produzir anticorpos contra o vírus.

Já os testes PCR, do LACEN, são indicados para casos sintomáticos e a coleta é feita logo nos primeiros dias de infecção pelo vírus, entre o 3° e o 7° dia.



Ciclone bomba trás ventos fortes ao Paraná entre hoje e amanhã



A área costeira do Paraná está sob alerta de ventos fortes, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Válido para esta segunda (14) e terça-feira (15), o alerta engloba toda a área litorânea do sul do Brasil. Essa ventania que atinge o Paraná será resquício de um novo ciclone bomba que se formou no oceano e que pega parte da costa do Rio Grande do Sul (RS).

O meteorologista Reinaldo Kneib ameniza a situação e explica que no Paraná a situação está tranquila. “Apesar de ser um ciclone bomba com o mesmo potencial do de junho, ele está no oceano. Chegou a provocar nessa madrugada, inclusive, ventos fortes no Rio Grande do Sul, mas aqui no Paraná teremos um pouco de vento que são efeitos remotos dele”, explicou. O novo ciclone bomba afetará também Santa Catarina (SC).

Reinaldo alerta para que embarcações menores evitem sair para o mar. “No litoral teremos entre segunda e terça-feira (15) agitação marítima e ventos de moderado a forte, acima de 50 km/h nas praias. Um alerta é para os pescadores, que devem, se possível, evitar sair para o mar”, alertou.

Município de Santa Maria do Oeste registra déficit de 11% nas contas de 2016




O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) emitiu Parecer Prévio pela desaprovação das contas de 2016 do Município de Santa Maria do Oeste, de responsabilidade do ex-prefeito, Cláudio Leal (gestões 2013-2016). Em razão das três irregularidades e de uma ressalva na Prestação de Contas Anual (PCA), ele foi multado em R$ 15.933,00. A atual gestão municipal recebeu duas recomendações.

Os motivos de irregularidade foram: o déficit orçamentário de 11,01% de fontes livres, não vinculadas a programas, convênios, operações de créditos e regime próprio de previdência social (RPPS) municipal; a existência de despesas contraídas nos últimos dois quadrimestres do mandato que tinham parcelas a serem pagas no exercício seguinte, sem disponibilidade de caixa para saná-las; e a falta de reconhecimento de despesa previdenciária.

Além das irregularidades, os conselheiros ressalvaram a divergência nos registros de transferências constitucionais do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Outras ressalvas foram os atrasos nas publicações dos Relatórios Resumidos de Execução Orçamentária (RREOs) do segundo e do quarto bimestres de 2016; e os atrasos na entrega de dados ao Sistema de Informações Municipais - Acompanhamento Mensal (SIM-AM) do TCE-PR. Três módulos foram enviados com atrasos que chegaram a 50 dias. Por essa última ressalva o ex-gestor foi multado.

A Coordenadoria de Gestão Municipal (CGM) do TCE-PR e o Ministério Público de Contas (MPC-PR) se manifestaram pela emissão de parecer propondo a desaprovação das contas do município, com ressalvas e aplicação de multas ao ex-prefeito. Esse também foi o entendimento adotado pelo relator do processo, conselheiro Durval Amaral.

Além de concordar com a unidade técnica e o parecer ministerial, o relator votou pela expedição de duas recomendações à atual gestão do município. A primeira é a realização dos registros contábeis das receitas provenientes de transferências constitucionais do FPM, ICMS, IPVA e Fundeb. Durval Amaral fundamentou que a ausência desses dados interfere nos cálculos dos índices de educação, saúde, despesas com pessoal, resultado orçamentário e repasses ao Poder Legislativo municipal. A segunda recomendação é para que, nas próximas atas de audiências públicas, passem a constar as assinaturas dos presentes que participaram do evento.

As quatro multas aplicadas a Cláudio Leal estão previstas no artigo 87, incisos III e IV, da Lei Orgânica do TCE-PR (Lei Complementar Estadual nº 113/2005). Elas correspondem a 150 vezes o valor da Unidade Padrão Fiscal do Estado do Paraná (UPF-PR). Esse indexador, que tem atualização mensal, valia R$ 106,22 em agosto, quando o processo foi julgado.

Os demais membros da Primeira Câmara do Tribunal acompanharam o voto do relator, por unanimidade, na sessão plenária virtual nº 11, concluída em 6 de agosto. Cabe recurso contra a decisão expressa no Acórdão de Parecer Prévio nº 312/20 - Primeira Câmara, veiculado em 14 do mesmo mês, na edição nº 2.361 do Diário Eletrônico do TCE-PR (DETC).

Após o trânsito em julgado do processo, o Parecer Prévio do TCE-PR será encaminhado à Câmara Municipal de Santa Maria do Oeste. A legislação determina que cabe aos vereadores o julgamento das contas do chefe do Poder Executivo municipal. Para desconsiderar a decisão do Tribunal expressa no parecer técnico, são necessários dois terços dos votos dos parlamentares.

Manual

Com o objetivo de orientar os prefeitos dos 399 municípios paranaenses, que estão encerrando suas atuais gestões em 2020, para que não incorram, por exemplo, nos mesmos erros cometidos pela administração municipal de Santa Maria do Oeste em 2016, em relação a restos a pagar, o TCE-PR lançou, em janeiro, seu Manual de Encerramento de Mandato. O documento está disponível no site da corte de contas paranaense.

Os tópicos abordados são: gastos com pessoal; dívida pública; restos a pagar; publicidade institucional; transferências voluntárias; vedações em ano eleitoral; e remuneração dos agentes políticos. O manual conta ainda com um resumo cronológico dos prazos relativos às proibições a que os prefeitos devem estar atentos ao longo do último ano de mandato.

Fonte: TCE-PR


Adapar publica relatório sobre brucelose e tuberculose bovinas



A Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná) publicou relatório do inquérito soro-epidemiológico de brucelose e de tuberculose bovinas que aponta prevalências de brucelose no Paraná de 4,87% em propriedades, e 2,24% em animais. De tuberculose foram de 2,5% em propriedades, e 0,35% em animais.

Também foram analisados os resultados por regiões, conforme similaridade de estrutura e tamanho dos rebanhos de bovinos, seu sistema de criação, inserção no mercado e características da produção pecuária.

O inquérito foi feito em 2018 e envolveu 1.757 propriedades e cerca de 17 mil animais no estudo. Os últimos inquéritos tinham sido realizados nos anos de 2002 para brucelose, e 2005 para tuberculose.

Para realização dos inquéritos, os fiscais de Defesa Agropecuária e Assistentes de Fiscalização da Adapar receberam treinamento relacionado à amostragem, colheita de material e envio das amostras ao laboratório Centro de Diagnóstico Marcos Enrietti (CDME), que integra a Agência.

Contou com a colaboração da Universidade de São Paulo, Universidade Estadual de Londrina e Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento no delineamento e análise estatística do inquérito, o que demonstra a interinstitucionalidade e relevância do estudo.

O gerente de Saúde Animal da Adapar, Rafael Gonçalves Dias, diz que novas diretrizes do Programa Estadual de Controle e Erradicação de Brucelose e Tuberculose foram tomadas a partir dos resultados encontrados. Segundo ele, foi um trabalho grande, com envolvimento e comprometimento dos servidores da Adapar, desde a área administrativa, supervisores regionais, fiscais e assistentes que trabalharam diretamente nas propriedades, técnicos do CDME e vários outros entes que auxiliaram nos dois inquéritos. “Estamos felizes por entregar à sociedade os resultados que nos auxiliam na tomada de decisões e evolução na legislação que normatiza o controle e erradicação dessas doenças”, afirma.

NOVAS MEDIDAS - Com base no comparativo com o inquérito de 2018, foram adotadas novas medidas acerca do saneamento das propriedades, a fim de diminuir a ocorrência das duas enfermidades, como a Resolução Nº 055, de 26 de junho de 2020, que dispõe sobre a indenização de proprietários de animais diagnosticados como reagentes positivos para tuberculose; a Portaria nº 154, de 17 de julho de 2020, que estabelece as normas para indenização de proprietários de bovinos e bubalinos diagnosticados como reagentes positivos para tuberculose, e a Portaria nº 157, de 17 de julho de 2020, que estabelece as normas para o saneamento de propriedade com bovino ou búfalo diagnosticado positivo para brucelose ou tuberculose.

AS ENFERMIDADES - A brucelose e a tuberculose bovinas são doenças bacterianas de caráter crônico causadoras de perdas econômicas para a exploração pecuária de leite e carnes, e que podem ser transmitidas para o homem. Tanto a brucelose (Brucella abortus) quanto a tuberculose (Mycobacterium bovis) são consideradas endêmicas em todo território nacional.

Acesse o Relatório no site da Adapar:


Oportunidade de emprego na Rio Bonito Embalagens

 


VAGA ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

VAGA:
ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

SALÁRIO: A COMBINAR;

BENEFÍCIOS: TRANSPORTE, ALIMENTAÇÃO;

CONVÊNIOS: FARMÁCIAS, HOSPITAL;

REQUISITOS:

ENSINO SUPERIOR INCOMPLETO;

EXPERIÊNCIAS COM PACOTE OFFICE;

EXPERIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS;

HABILIDADE DE RELACIONAMENTO.

Morre Parrerito, do Trio Parada Dura, aos 67 anos



É com muita tristeza e o coração apertado que informamos o falecimento do cantor Eduardo Borges, conhecido como Parrerito, neste domingo, 13 de setembro, em Belo Horizonte (MG). Voz principal do Trio Parada Dura, Parrerito morreu por volta das 22h após complicações causadas pela Covid-19.

Parrerito foi internado há 16 dias no Hospital Unimed, em Belo Horizonte (MG), com sintomas do novo coronavírus e, por ser do grupo de risco pela idade e diabético, precisou ser mantido na UTI em estado grave. Batalhou muito, mas infelizmente não resistiu às complicações da doença.
Familiares e a equipe Trio Parada Dura agradecem todas as correntes de orações e fé formadas durante a luta de Parrerito pela vida. Elas mostraram o quanto ele era tão querido e estimado por todos. E é desta forma que vamos sempre lembrar dele.
Igual a andorinha, Parrerito parte voando e deixa um Brasil inteiro já com saudade de sua voz que por quase quatro décadas marcou gerações no Trio Parada Dura. Ficará para sempre em nossos corações e na memória da música sertaneja. Parrerito deixa mulher, filhas e netas que eram sua grande paixão. Vai com Deus, Parrerito! Sentiremos muito sua falta.

Att. Equipe Trio Parada Dura

Aproveite a Operação Rasga Preço do Suprema Supermercado de Turvo

 


Publicidade