terça-feira, 14 de agosto de 2018

Agroleite 2018 reúne principais novidades do mercado

Evento conta com fóruns técnicos, expositores e palestras para visitantes

Nesta semana, entre os dias 14 e 18 de agosto, será realizado na cidade de Castro (PR) o Agroleite 2018. Com o tema “Capital Nacional do Leite”, o evento técnico trará o que há de melhor do setor leiteiro, com a participação de 205 empresas de ramos diferenciados. A expectativa para esta edição é superar os números da edição 2017, que reuniu 62 mil pessoas e movimentou R$ 55 milhões.

As atrações presentes na Cidade do Leite e no Parque de Exposições Dario Macedo incluem palestras, fóruns, desfile de animais e estandes. Uma das marcas confirmadas é a Unium - marca institucional das indústrias das cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal - que apresentará seus produtos em dois espaços exclusivos: a Casa Alegra e a Casa Colônia Holandesa.

O primeiro terá, nos cinco dias de evento, programações agendadas para públicos específicos. Para os cooperados e convidados, a Alegra irá servir um almoço preparado pelo chef Dobis. Já para os clientes, o horário reservado será o do Happy Hour, com coquetel dos produtos da marca; e, durante o horário de visitação, o público poderá conferir os produtos da Alegra, disponíveis para venda no local, além da degustação do presunto defumado, copa e salame italiano fatiados, e dos cortes picanha temperada, inglês, copa lombo e linguiça de bacon.

Já na Casa Colônia Holandesa o público poderá conferir os produtos da marca e degustar o leite condensado, o achocolatado e o leite. No espaço também haverá uma área exclusiva para recepcionar clientes e realizar reuniões.

Além disso, a novidade desta edição será a Trilha do Leite, promovida pela Naturalle e direcionada para os visitantes que têm interesse em conhecer todos os detalhes desse setor produtivo. Neste espaço, o público terá acesso a pequenas palestras distribuídas em estações técnicas e à trilha do leite, que mostra o processo desde o início da criação da bezerra, até a industrialização da matéria-prima.


Dia D da vacinação contra polio e sarampo será realizada no sábado em Turvo


Vacinação para crianças de 01 a menores de 05 anos.

Levar carteirinha de vacinação, cartão SUS e vacine em um posto mais próximo de sua casa.


Mãe que abandonou filha recém-nascida achou que criança estava morta


A mãe que abandonou a filha recém-nascida no terminal de ônibus central de Londrina, no norte do Paraná, foi identificada pelo Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria).

Segundo a delegada Lívia Pini, a suspeita disse que não sabia que estava grávida e quando teve a criança no banheiro do terminal achou que a bebê estivesse morta, por isso a deixou na lixeira.

A delegada não revelou o nome da mulher, mas disse que ela tem entre 18 e 25 anos, é divorciada, tem outros filhos e a renda é bem baixa. A suspeita será indiciada pelo crime de abandono de incapaz, no entanto as investigações ainda continuam.

"Primeiro ela negou, mas depois confirmou que teve a criança ao ser confrontada. Ela apresentou a versão de que teria sido estuprada e não sabia da gravidez. Contou que era comum ela ter cólicas fortes, e acreditou que era o caso", explicou.

"Quando a criança nasceu no terminal ela disse que entrou em estado de choque", diz a delegada.

A mulher foi levada ao Instituto Médico-Legal (IML) na segunda-feira (13), e lá realizou um exame para confronto genético que deve apontar que ela é a genitora da criança.

"Ela foi encaminhada à Vara da Infância e lá manifestou o desejo de entregar a criança para adoção", pontuou a delegada.

A Polícia Civil agora vai investigar se o estupro realmente ocorreu, pois não há registros, e também se ela não sabia que estava grávida.

"Vamos ouvir mais testemunhas para saber as circunstâncias reais. A versão do estupro é pouco crível, porque ela não falou a data que ocorreu e nem o local, só disse que foi no período noturno", afirmou a delegada Livia Pini.

A Polícia Civil tem 30 dias para concluir o inquérito sobre o caso. 

Fonte: G1 - PR

Vem aí a IX Olimpíada Rural e a VIII Expo-Turvo


Faleceu em Turvo Edith Izabel Cherepa


Faleceu na noite dessa segunda-feira (13), a senhora Edith Izabel Cherepa, com 65 anos. O velório está acontecendo na Capela Mortuária. Sepultamento será as 17h00 dessa terça-feira.

Informações repassadas pela Funerária Previ Vida

Explosão de celular provoca incêndio em residência em Itapejara D’Oeste

Vídeo: 

ENTRE RIOS - ESTUPRO DE VULNERÁVEL


ENTRE RIOS (DISTRITO DE GUARAPUAVA) - Às 17h30min, uma equipe de policiais militares deslocou até a Avenida dos Suábios, Colônia Socorro, onde relatou o solicitante que sua filha (13) estuda no período da tarde e que ao encerrar as aulas não retornou para casa. Que ao sair para procurá-la, a encontrou na casa de outra mulher (21), sendo que a menina apresentava marcas pelo pescoço (chupão). Com a chegada da equipe, ao serem indagadas sofre o fato, ambas confirmaram que tem um caso amoroso e que nesta data passaram a tarde juntas, e que houve troca de carícias nas genitálias, que a adolescente havia falado para a mulher que tem 13 anos de idade. Diante dos fatos, foi dada voz de prisão a mulher, sendo encaminhadas as partes envolvidas até a 14ª SDP, em Guarapuava.

Fonte: 16º BPM

GUARAPUAVA - ESTUPRO OU ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR


Às 14h30min, uma equipe de policiais militares deslocou até a Rua Tupy, Vila Carli, onde a solicitante relatou que um homem entrou em sua residência e passou a tirar a roupa e se oferecer tentando agarrar a força sua filha (9), quando a solicitante mandou o mesmo se retirar do local, o qual pegou um tijolo e ameaçou lhe jogar, momento que a vítima começou a gritar por socorro, sendo ajudada por populares, os quais detiveram o homem. Com a chegada da equipe, foi identificado o autor como um homem (35). Diante dos fatos, foi dada voz de prisão e encaminhadas as partes envolvidas até a 14ª SDP.

Fonte: 16º BPM

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Governo determina correção de edital da PM que exige 'masculinidade'


O Governo do Paraná determinou, nesta segunda-feira (13), a “urgente correção dos termos do edital aberto pela Polícia Militar do Paraná para o concurso do curso de oficiais da corporação”. Segundo a nota, não é admitida “qualquer postura discriminatória nos atos das instituições de Estado”.

O edital foi preparado para o concurso para cadetes da Polícia Militar do Paraná (PMPR) e causou polêmica após alguns pontos exigirem ‘masculinidade’ dos candidatos.

Segundo o edital, o candidato deve apresentar diminuída a emotividade, apresentada como “expressão de vibrações, choques ou comoções interiores das funções psicológicas e fisiológicas”. Além disso, a amabilidade dos candidatos deve ser baixa. Esta característica é descrita como a “capacidade de expressar-se com atenção, compreensão e empatia às demais pessoas, buscando ser agradável, observando as opiniões alheias, agindo com educação e importando-se com suas necessidades”.

Outro ponto é o que prevê que o indivíduo não deve “se impressionar com cenas violentas, suportar vulgaridades, não se emocionar facilmente, tampouco demonstrar interesse em histórias românticas e de amor” e a exigência de baixa empatia, “habilidade do indivíduo em ser empático, prestativo, generoso e altruísta”.

Nota da PM

A Polícia Militar do Paraná em nenhum momento tem adotado posturas sexistas, discriminatórias e machistas. A corporação destaca que depois de 164 anos de instituição têm uma mulher no comando da corporação, o que mostra a postura da PM em não fazer diferenciação de gêneros.

A corporação informa também que entrou em contato com o autor do instrumento psicológico adotado, o Dr. Psicólogo Flávio Rodrigues Costa, o qual esclarece que a testagem, questionada na matéria jornalística, não tem conotação de diferenciação de gênero, sexo ou qualquer forma discriminatória.

O autor lembrou ainda à PM, que o teste foi aprovado e validado pela comissão que avalia os instrumentos de avaliação existentes no mercado. O autor reforçou também que o Conselho Federal de Psicologia (CFP) jamais validaria o teste caso ele fosse discriminatório e se não atendesse todos os requisitos de respeito à dignidade da pessoa humana. O autor informou ainda que o mesmo instrumento já foi utilizado em outras instituições de segurança pública.

Por fim, a Polícia Militar do Paraná esclarece que está promovendo o ajuste no termo que gerou a polêmica, para "enfrentamento", sem prejuízo à testagem psicológica necessária à definição do perfil profissiográfico exigido para o policial militar.

Fonte: Massa News

Prestação de contas do 1º Jantar dos Caminhoneiros em prol do Natal Solidário realizado em Turvo



Na noite desse sábado (11), aconteceu no Salão Paroquial em Turvo, o 1º Jantar dos Caminhoneiros em Prol do Natal Solidário, promovido Grupo G.S.A (Grupo Só Amigos).

PRESTAÇÃO DE CONTAS:

Total de ingressos vendidos: 400 x R$ 20,00 Total de R$ 8.000
                                                         Lucro de bebidas:  R$ 1.070
                                                                            Total:   R$ 9.070
                                                                      Despesas:  R$ 4.203
                                                              Total em caixa:  R$ 4.867

O valor arrecadado será utilizado para comprar as cestinhas de doces que serão distribuídas na véspera do Natal para as crianças do Município de Turvo, incluindo a sede e comunidades do interior.

O Grupo G.S.A agradece a todos prestigiaram, o comércio que doou os brindes, bem como todos os envolvidos que colaboraram para que o evento fosse um sucesso.