domingo, 28 de novembro de 2021

Homem é morto a tiros em Nova Tebas



Por volta das 17h30 deste sábado (27), a equipe policial de Nova Tebas recebeu uma ligação informando de vários disparos de arma de fogo na parte externa de uma residência, situada na rua Constantina, s/n, e que possivelmente teria uma vítima.

Com a equipe no local foi constatado o fato, se tratando da vítima já em óbito. Em conversa com familiares (testemunhas), os mesmos relataram que o autor teria chegado na residência, acusando o filho da vítima de, 16 anos, dizendo que o mesmo em data anterior teria furtado sua motocicleta. Momento em que a vítima negou que seu filho seria o autor do furto, o autor sacou uma arma do tipo revólver, vindo a efetuar vários disparos contra a vítima, o qual veio a óbito no local.

Havia próximo ao corpo uma foice que segundo a filha da vítima, seria da vítima o qual tentou se defender, possivelmente causando um corte no autor.

Foi acionado a Polícia Civil de Manoel Ribas, e isolado o local até a chegada dos demais órgãos competentes.

Fonte: PM

Palmeirenses viajaram de Turvo ao Uruguai para ver conquista da Libertadores

A "obsessão" do torcedor do Palmeiras virou realidade pela terceira vez neste sábado (27). O Verdão jogou "com alma e coração", venceu o Flamengo por 2 a 1 e tornou-se tricampeão da Copa Libertadores da América. O gol do título na final disputada no histórico estádio Centenário, em Montevidéu, foi marcado por Deyverson, aos cinco minutos do primeiro tempo da prorrogação. No tempo regulamentar, Raphael Veiga havia aberto o placar logo aos quatro minutos e Gabigol empatado aos 26 da etapa complementar.

Entre os torcedores do Verdão estavam os irmãos turvenses Lucas Silvestre e Rosana, que viajaram para presenciar a conquista.

“Explicar a emoção de ser palmeirense, a um palmeirense, é totalmente desnecessário, e a quem não é palmeirense, é simplesmente impossível”, contou Lucas ao Blog do Elói.






Homem natural de Boa Ventura de São Roque é assassinado em Guarapuava

 

Por volta da 01h00 deste domingo (28), na Rua Aragão de Matos Leão, Bairro dos Estados, em Guarapuava a equipe policial deu atendimento a uma situação de disparo de arma de fogo. No local, já encontrava-se a equipe SAMU, sendo repassado que ao chegarem havia um indivíduo alvejado e que o mesmo não resistiu aos ferimentos.

Foi informado que Marcos Moreira Batista, de 39 anos, estava em um estabelecimento quando envolveu-se em uma confusão com outros indivíduos e ao sair para fora entrou em luta corporal, momento que um deles sacou uma arma de fogo e atingiu a vítima, que caiu ao chão.

Segundo relato, os envolvidos embarcaram em uma caminhonete Gm S10 sem identificação da placa e se evadiram do local. Diante dos fatos foi realizado isolamento do local e acionado os órgãos competentes para as providências cabíveis.

Segundo informações repassadas ao Blog do Elói, o velório de Marcos será na Capela Mortuária de Boa Ventura de São Roque.

sábado, 27 de novembro de 2021

Paraná registra 507 novos casos e 05 óbitos pela Covid-19


A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste sábado (27) mais 507 casos confirmados e cinco mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os casos são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas.

Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 1.571.392 casos confirmados e 40.549 mortos pela doença.

Os casos confirmados divulgados nesta data são de novembro (233), outubro (178), setembro (73), agosto (49), julho (31), junho (34) e maio (41) de 2021. Os óbitos divulgados nesta data são de novembro (2) de 2021.
INTERNADOS – 180 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 120 pacientes em leitos SUS (73 em UTI e 47 em leitos clínicos/enfermaria) e 60 em leitos da rede particular (34 em UTI e 26 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 786 pacientes internados, 459 em leitos UTI e 327 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos da rede pública e particular e são considerados casos suspeitos.
ÓBITOS – A Sesa informa a morte de mais cinco pacientes. São quatro homens e uma mulher, com idades que variam entre 71 a 84 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 2 de setembro e 26 de novembro de 2021.
A Sesa registra a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Paiçandu, Nova Santa Rosa, Mercedes, Fazenda Rio Grande, Cambé.
FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 6.240 casos de residentes de fora do Estado, 222 pessoas morreram.

Confira o informe completo clicando AQUI.

Veja AQUIos ajustes e relatório de exclusões.

Inaugurou em Turvo a Loja Tok Essencial Artigos Religiosos e Decorações


Neste sábado (27) inaugurou em Turvo, a Loja Tok Essencial Artigos Religiosos e Decorações.

Na Tok Essencial, você encontra artigos religiosos como imagens, terços, quadros, camisetas, pêndulos, livros, semijóias, acessórios para presentes, entre outros produtos incríveis que você só encontra na Loja Tok Essencial, que fica na Avenida 12 de Maio, ao lado da Construa.

Acompanhe também:

Facebook: Tok Essencial

Instagram: Instagram












Palmeiras vence o Flamengo na prorrogação e é tricampeão da Libertadores


A "obsessão" do torcedor do Palmeiras virou realidade pela terceira vez neste sábado (27). O Verdão jogou "com alma e coração", venceu o Flamengo por 2 a 1 e tornou-se tricampeão da Copa Libertadores da América. O gol do título na final disputada no histórico estádio Centenário, em Montevidéu, foi marcado por Deyverson, aos cinco minutos do primeiro tempo da prorrogação. No tempo regulamentar, Raphael Veiga havia aberto o placar logo aos quatro minutos e Gabigol empatado aos 26 da etapa complementar.

Com a taça em 2021, o Palmeiras se igualou no topo dos brasileiros campeões da Libertadores ao lado de São Paulo, Santos e Grêmio, os outros tri do país. Além disso, o título dá ao Verdão a vaga no Mundial de Clubes que será disputado no ano que vem.

Cascudo, o Palmeiras dominou a América pela segunda vez seguida. E em menos de um ano. O Verdão já era o atual campeão, com o título de 2020 conquistado em 30 de janeiro sobre o Santos no Maracanã. A taça continua no Allianz Parque!

O jogo

Ao contrário do que muitos imaginavam, a final começou aberta. E o gol saiu logo aos quatro minutos, quando Gustavo Gómez deu um lindo lançamento para Mayke, que cruzou rasteiro para trás para Raphael Veiga chegar batendo de primeira.

O Palmeiras, que sabe se defender muito bem, pôde fazer o jogo que mais sabe: ficar fechado à espera do contragolpe com seus rápidos atacantes, Dudu e Rony. O meia Gustavo Scarpa recuava como lateral esquerdo, deixando Piquerez como zagueiro, numa linha de cinco defensores. O esquema 5-3-2 estava bem armado em campo, mesmo sem o líder Felipe Melo, que sofreu com dores no joelho e só entrou no segundo tempo da prorrogação.

Do outro lado, o Flamengo mostrava sua desorganização. Buracos entre as linhas e pouca movimentação nas saídas de bola. A esperança era uma jogada individual, mas os destaques ofensivos não tiveram um primeiro tempo inspirado. Éverton Ribeiro pouco apareceu, Bruno Henrique perdeu praticamente todas para Mayke e Gabigol ficou preso na marcação adversária.

O Flamengo só foi realmente assustar aos 42 minutos, mas Weverton mostrou porque é goleiro da seleção brasileira. Gabigol cruzou, Bruno Henrique ajeitou de cabeça e Arrascaeta dominou, bateu e parou no camisa 21 alviverde.

No segundo tempo, o cenário mudou. Em poucos minutos, o Flamengo acumulou chances desperdiçadas. Gabigol saiu livre, mas se enrolou com a bola dentro da área, Arão cabeceou com perigo e David Luiz em outra boa defesa de Weverton.

A torcida rubro-negra, em número muito superior à alviverde no Centenário, começou a pedir a entrada de Michael. E Renato Gaúcho atendeu. O atacante entrou aos 17 no lugar do apagadíssimo Éverton Ribeiro.

A pressão continuou, e o gol saiu aos 26, em um lance despretensioso. Arrascaeta abriu na esquerda e o artilheiro Gabigol chutou sem ângulo, mas Weverton fechou mal o canto e aceitou.

A final continuou elétrica. O Palmeiras tinha dificuldades de conter os avanços flamenguistas e também não conseguia encaixar bons contra-ataques. Aos 40, Michael teve a oportunidade de fazer o gol do título, mas, sozinho dentro da área, finalizou cruzado para fora. E a decisão foi para a prorrogação.

A prorrogação

Os dois treinadores mudaram para os 30 minutos finais: Deyverson entrou no lugar de Raphael Veiga no Palmeiras, enquanto Kenedy substituiu Bruno Henrique no Flamengo.

E a estrela de Abel Ferreira brilhou. Em uma bobeira inacreditável de Andreas Pereira, Deyverson roubou a bola, saiu na cara de Diego Alves e finalizou. A bola ainda bateu no pé do goleiro flamenguista, mas foi para o fundo da rede, fazendo o contestado atacante ir às lágrimas na comemoração.

Os últimos dez minutos da etapa inicial da prorrogação foram sem emoções. O Flamengo ficava com a bola, mas sem efetividade. O segundo tempo começou da mesma forma, e Renato Gaúcho decidiu colocar gás novo no ataque: Pedro e Vitinho entraram nas vagas de Andreas Pereira e Arrascaeta. Do outro lado, Abel colocou Felipe Melo no lugar de Piquerez. O cenário continuou igual, e o Palmeiras garantiu seu terceiro título da Libertadores.


(Foto: Juan Ignacio Roncoroni / EFE)
Fonte: SBT

Adolescente morre após ser atropelada em Pitanga


A Polícia Militar foi acionada na tarde desse sábado (27), para atender a um acidente nas proximidades do Posto Snak. Segundo as primeiras informações, uma adolescente de 14 anos, identificada como Emily Thais, foi atropelada por um veículo. O motorista não teria prestado atendimento a vítima e fugiu do local. A adolescente, que faleceu na hora, é aluna do Colégio Estadual Antônio Dorigon.

A PM fez vários rondas e conseguiu localizar um carro suspeito. Segundo o sargento Moraes, o carro foi localizado no Parque São Basílio e o motorista não estava no local. Após algumas rondas, o motorista foi detido e encaminhado para a delegacia de Polícia Civil.

Safra de grãos de verão no Paraná pode chegar a 25,61 milhões de toneladas


O volume de grãos produzidos pelo Paraná na safra de verão 2021/2022 deve chegar a 25,61 milhões de toneladas em uma área de 6,2 milhões de hectares, segundo relatório mensal divulgado nesta quinta-feira (25) pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento. Caso a expectativa se confirme, a produção será 10% superior à do ciclo 2020/21, em uma área 1% maior.

As chuvas um pouco mais regulares na maior parte do Estado permitiram avanço da semeadura das principais culturas, chegando na reta final. Assim, a safra tem perspectivas positivas e grande parte das lavouras está com boas condições, de acordo com o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

“A expectativa de produção aumentou em quase 300 mil toneladas em relação ao que se esperava no mês de outubro”, afirma. Ainda que algumas regiões necessitem de mais chuva para o desenvolvimento das plantas, o cenário está favorável para a safra paranaense de maneira geral, principalmente se o clima colaborar.

O relatório do Deral sinaliza que o Paraná deve produzir 20,98 milhões de toneladas de soja, 6% a mais do que no ciclo anterior, enquanto a primeira safra de milho pode ter um aumento de 35% na produção, chegando a 4,2 milhões de toneladas.

“Estamos na torcida para que a safra corra bem, que façamos a colheita na época certa e, com isso, o calendário permita uma boa instalação, especialmente da segunda safra de milho, importante para o abastecimento interno, para recompor estoques e manter custos sob controle”, diz Ortigara.

MILHO PRIMEIRA SAFRA – Com o plantio praticamente encerrado, a primeira safra de milho tem uma boa perspectiva e pode recompor as perdas dos últimos ciclos. Hoje, a produtividade média esperada no Paraná é de 9.750 quilos por hectare, levemente abaixo do recorde de 10 mil quilos.

O relatório deste mês estima um volume de 4,2 milhões de toneladas, 35% a mais do que na safra anterior. Já a área está estimada em 430 mil hectares, alta de 15% sobre o ciclo 2020/21, segundo o analista do Deral, Edmar Gervásio.

Embora os preços tenham apresentado queda nos últimos meses, os valores ainda estão satisfatórios. Na última semana, os produtores de milho receberam, em média, R$ 76,00 pela saca de 60 kg, valor aproximadamente 12% superior ao recebido em novembro de 2020, e 61% maior do que a média do ano passado. Com uma oferta maior do produto, após cerca de seis meses de déficit que exigiram mais importação, o mercado tende a se ajustar e os preços das proteínas animais devem equalizar.

SOJA – O ciclo 2021/22 apresenta boas condições neste período e, mesmo com o excesso de chuvas que castigou parte das lavouras no último mês, as expectativas para a safra são positivas. O levantamento de novembro apontou que já foram semeados 5,47 milhões de hectares, cerca de 97% dos 5,62 milhões estimados.

Espera-se a produção de 20,98 milhões de toneladas de soja nesta safra, estimativa que, se confirmada, supera em 6% a do ano passado, em uma área 1% maior.

Das lavouras a campo, 95% estão em boas condições, e 5% se encontram em condições médias. Os números ainda serão reavaliados no decorrer da safra. Isso porque, devido à seca, neste ano algumas regiões produtoras como Oeste, Sudoeste e Norte precisaram fazer o replantio.

Até o mês de novembro foram comercializados cerca de 8% da produção (1,72 milhão de toneladas), índice bem menor do que no mesmo período do ano passado, quando os produtores paranaenses já haviam vendido 42% do total estimado para a safra à época. Segundo o economista do Deral, Marcelo Garrido, a expectativa dos produtores por patamares maiores de preço ajuda a explicar a retração na comercialização.

Na semana passada, a saca de 60 kg de soja foi comercializada, em média, por R$ 152,00, o que representa um aumento de 3% sobre o valor recebido em 2020, de R$ 147,00. Por outro lado, é um preço menor do que o praticado nos últimos meses. Em outubro de 2021, por exemplo, a saca era comercializada por R$ 155,00, em média.

FEIJÃO PRIMEIRA SAFRA – Cerca de 99 % da área total de feijão, estimada em 140 mil hectares, está plantada. Do volume semeado, 82% apresentam boas condições e 18% condições médias. Já o volume produzido pode chegar a 276,1 mil toneladas, aumento de 7% em relação à safra anterior, enquanto a área é 8% menor.

Segundo o agrônomo do Deral Carlos Alberto Salvador, o clima no mês de novembro, quando muitas áreas estão em fase de floração, impactou o desenvolvimento da safra, com precipitações reduzidas e temperatura elevada. “Na região de Francisco Beltrão, por exemplo, 60% das lavouras estão em condições médias. Agora, dependemos do clima para ter uma boa safra”, explica.

Na semana passada, o preço médio recebido pelos agricultores foi de R$ 253,37 pela saca de 60 kg do feijão tipo cores e R$ 225,48 para o tipo preto. Segundo Salvador, o Paraná registra redução desses valores comparativamente ao primeiro semestre, principalmente pela redução do consumo.

ARROZ – As estimativas do Deral sinalizam que a produção de arroz no Paraná pode somar 150 mil toneladas de arroz na safra 2021/22. Segundo o economista Methodio Groxko, o abastecimento do mercado está normalizado, com o bom andamento da safra no Rio Grande do Sul, principal estado produtor.

MANDIOCA – As condições climáticas estão favorecendo as práticas de campo, tanto na colheita quanto no plantio da safra 2021/22, segundo Groxko. A oferta de mandioca para as indústrias de fécula e de farinha continua baixa e, por isso, a demanda é complementada com o produto de outros estados. A área para a safra 2021/2022 está estimada em 128,4 mil hectares. Já a produção deve somar 2,9 milhões de toneladas. Esta posição, se confirmada, será menor em 7% na área e 10% na produção em relação à safra anterior.

Na semana de 15 a 19 de novembro, os valores pagos aos produtores foram considerados satisfatórios. Eles receberam, em média, R$ 602,00 pela tonelada de mandioca posta na indústria. Este preço é cerca de 35% maior em relação a novembro de 2020. A saca de 25 kg de fécula foi comercializada a R$ 84,00 e a saca de 50 kg de farinha crua por R$ 128,00.

A reduzida oferta de mandioca, a necessidade de reposição dos estoques de farinha e de fécula de final de ano, e a aproximação da entressafra alavancaram a subida dos preços em todos os segmentos da comercialização. Outro fator foi o aumento das vendas para o Exterior. Neste ano, houve crescimento de 50% das exportações de fécula paranaense, volume comprado principalmente pelos Estados Unidos e países do Mercosul. O Estado responde por 70% da produção nacional.

CEVADA – Nesta semana, a cultura da cevada praticamente encerrou a colheita no Estado, já atingindo cerca de 98% da área estimada em 76 mil hectares. Na região de Guarapuava, principal produtora, 95% da área está colhida.

Segundo o agrônomo do Deral Rogério Nogueira, registrou-se neste relatório uma redução de 18% no potencial produtivo da região, especialmente por conta das geadas e chuvas, mas a produção chega a 193 mil toneladas e tem boa qualidade.

No núcleo de Ponta Grossa, onde o plantio inicia em maio, a colheita já foi finalizada, e foram produzidas 88 mil toneladas de cevada. No entanto, conforme o Deral já indicava no relatório de outubro, metade desse volume não atingiu o padrão cervejeiro, devido ao excesso de chuvas durante a colheita, e deve ser destinado à ração animal.

A produção em todo o Estado está estimada em 311,2 mil toneladas de cevada, uma redução de 12% com relação ao potencial inicial, mas um volume 14% superior ao produzido no ano passado. Aproximadamente 62% da produção está comercializada. Os preços estão atraentes para os produtores. Na média de novembro, eles receberam R$ 105,00 pela saca de 60 kg, valor 23% superior ao registrado em novembro de 2020, de R$ 85,00.

TRIGO – Na safra 2020/21, o Paraná produziu 3,2 milhões de toneladas de trigo, conforme já apontava o relatório de outubro. Esse volume é quase 20% inferior ao potencial estimado no início do ciclo, mas 1% superior ao produzido na safra anterior. A área de plantio é de 1,22 milhão de hectares, 7% superior ao ano passado.

“Neste ano, tivemos mais problemas com seca e geadas comparativamente ao ano passado”, explica o agrônomo do Deral Carlos Hugo Godinho. Com este cenário, e se as estimativas para a safra do Rio Grande do Sul se confirmarem, o Paraná pode perder a liderança na produção nacional de trigo. Considerando os preços recebidos pelos produtores, que estão, em média, 20% melhores do que no ano passado, a safra deve fechar com um bom rendimento.

De acordo com Godinho, em dezembro serão divulgados dois indicadores importantes para a definição do futuro próximo da triticultura paranaense: a intenção de plantio de milho safrinha e a atualização dos custos de produção de trigo. “Este último tem sido fator de preocupação para os produtores de cereais do Paraná, principalmente em relação aos preços e disponibilidade de fertilizantes”, diz.

BOLETIM AGROPECUÁRIO – O Deral também divulgou nesta quinta-feira (25) o Boletim Semanal de Conjuntura Agropecuária. Além de informações sobre as principais culturas do Estado, o documento destaca a produção de banana no município de Guaratuba, no Litoral, principal produtor paranaense em 2020. Também há informações sobre batata, cujo volume de produção esperado pode alcançar 459,9 mil toneladas. O Boletim traz ainda dados sobre as cotações e perspectivas para a pecuária de leite, sobre a exportação de mel e os custos de produção da avicultura.

Cresol/CAD começam a decidir o titulo da Série Prata de Futsal


Neste sábado (27), a equipe do Cresol/CAD disputa o primeiro jogo da final da Série Prata do Paranaense 2021, na cidade de Mariópolis, contra o time da casa. 

Lembrando que, a equipe do CAD já garantiu o acesso para a Série Ouro do ano de 2022.

O segundo jogo da final será no dia 4 de dezembro, às 20h, no ginásio Joaquim Prestes, em Guarapuava.

sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Turvo está há 63 dias sem registrar novos casos de Covid-19





 

Publicidade