quinta-feira, 19 de agosto de 2021

Polícia Civil e CGU prendem pessoas procuradas pela justiça que buscaram auxílio emergencial


A Polícia Civil do Paraná (PCPR) e a Controladoria Geral da União (CGU) realizaram operação para cumprimento de mandados de prisão de pessoas que receberam o auxílio emergencial e são procuradas pela justiça. Ao menos cem pessoas foram presas durante as ações, que tiveram início na segunda-feira (16) e foram finalizadas nesta quinta (19), em todo o Estado. Dentre os presos estão foragidos por crimes de roubo, homicídios, tráfico de drogas e outros. As diligências seguem a fim de localizar outros procurados.

Durante a operação, o trabalho da CGU consistiu em fazer a identificação de pessoas que solicitaram auxílio emergencial e que são procuradas pela Justiça. A PCPR foi responsável por fazer as investigações, apontar a localização dos procurados e distribuir a todas as unidades do Estado, responsáveis pela captura.

O governo federal pagou parcelas do auxílio emergencial em valores de R$ 600 e R$ 1.200 para pessoas inscritas no Cadastro Único (CadÚnico). Os valores seriam destinados originalmente aos trabalhadores informais, autônomos, microempreendedores individuais (MEI) e contribuintes da Previdência que ainda não possuíam informações no CadÚnico.


Paraná confirma mais 3.528 casos e 82 óbitos em decorrência da Covid-19


A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgou nesta quinta-feira (19) mais 3.528 casos e 82 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os casos são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. Há ajustes ao final do texto.

Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Paraná soma 1.426.554 casos e 36.553 mortes em decorrência da doença.

Os casos confirmados divulgados nesta data são de janeiro (4), fevereiro (8), março (41), abril (28), maio (133), junho (145), julho (85), e agosto (2.920) de 2021, e dos seguintes meses de 2020: maio (1), junho (1), julho (1), agosto (2), setembro (2), outubro (1), novembro (4) e dezembro (152).

INTERNADOS – São 1.102 pacientes com diagnóstico confirmado internados. São 763 em leitos SUS (453 em UTI e 310 em clínicos/enfermaria) e 339 em leitos da rede particular (154 em UTI e 185 em clínicos/enfermaria).

Há outros 1.606 pacientes internados, 758 em leitos UTI e 848 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos.

ÓBITOS – A Sesa informa a morte de mais 82 pacientes. São 39 mulheres e 43 homens, com idades que variam de 3 a 99 anos. Os óbitos ocorreram de 26 de dezembro de 2020 a 18 de agosto de 2021.Os pacientes que morreram residiam em Curitiba (23), Londrina (5), Telêmaco Borba (4), Ponta Grossa (4), Apucarana (4), Umuarama (2), Santa Mônica (2), Prudentópolis (2), Paranaguá (2), Laranjeiras do Sul (2), Ibaiti (2) e Colombo (2).

O boletim registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: São José dos Pinhais, Santa Helena, Rolândia, Ribeirão Claro, Pérola d'Oeste, Pitangueiras, Piraquara, Paranacity, Nova Londrina, Matinhos, Mariópolis, Mangueirinha, Janiópolis, Itaperuçu, Imbituva, Guarapuava, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu, Formosa do Oeste, Fazenda Rio Grande, Campo Largo, Cambé, Bandeirantes, Assis Chateaubriand, Araucária, Arapoti, Arapongas e Antonina.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 6.637 casos de residentes de fora do Estado, 216 pessoas morreram.

Confira o informe completo clicando AQUI.

Turvo registra mais 02 casos de Covid-19

 


Turvo já vacinou 9.355 pessoas contra a Covid-19


Turvo vacinou, até essa quinta-feira (19), 9.355 pessoas com a primeira dose, ou vacina de dose única, número que representa 71% da população do município. Foram aplicadas também, 3.269 segundas doses.

Turvo ultrapassou a marca de 96% da população acima dos 18 anos que receberam pelo menos a primeira dose, ou dose única.

Jovem que desapareceu em Roncador estava em Santa Maria do Oeste

 


O jovem Mateus Lucas Nascimento, de 17 anos estava desaparecido desde o dia 11 de agosto, quando saiu de casa após um desentendimento com seu pai, em Roncador - PR.

O pai do jovem andou em vários municípios procurando pelo filho e não havia encontrado.

Na tarde desta quinta-feira (19), o pai entrou em contato com o Blog do Elói contando que o jovem Mateus, estava em Santa Maria do Oeste “na casa de uma mulher”, quando escutou no rádio a reportagem sobre seu desaparecimento.

Mateus foi até o Conselho Tutelar, e os conselheiros levaram o mesmo de volta para a casa em Roncador.

O pai agradece a todos os veículos de comunicação que se empenharam em noticiar o desaparecimento.

Secretaria Municipal de Saúde recebe doação da empresa Ibema



Na última segunda-feira (16), a Secretaria Municipal de Saúde de Turvo, recebeu doação de equipamentos para auxiliar na campanha de vacinação da Covid-19.

A doação realizada pela empresa Ibema, entrega ao município caixas térmicas, câmaras para vacinas, tendas e coletores perfurocortantes.

A Secretária agradece pela contribuição que será de grande importância no combate à Covid-19.


Fonte: Prefeitura de Turvo

Polícia Civil forma nesta quinta-feira mais 186 novos policiais


A Polícia Civil do Paraná (PCPR) forma nesta quinta-feira (19) 186 novos policiais civis que vão passar a atuar nas delegacias de todo o Estado ainda este mês. Eles foram aprovados nos últimos concursos públicos da instituição, os quais exigem graduação de nível superior. O curso de formação se trata de uma pós-graduação em Ciências Criminais de Polícia Judiciária, com mais de 900 horas/aula, entre teóricas e práticas.

As diversas formações dos novos policiais contribuem para o enriquecimento do trabalho da PCPR. Há alunos formados nas mais variadas engenharias, como civil, ambiental, mecânica e da computação, além de médicos veterinários, dentistas, administradores, bacharéis em direito e jornalistas, entre outros.

O sonho de ser policial civil é o que atrai profissionais das mais variadas áreas. O engenheiro mecânico Leonardo Ramon diz que sentiu que era hora de trocar de profissão e a carreira policial civil é uma vocação. “Não escolhi ser policial, a polícia me escolheu. Senti que era o que deveria fazer”, diz.

Ele conta que no começo alguns o apoiaram e outros não por conta do risco que envolve a profissão. “Ao verem minha mudança, minha formação, minha alegria em adentrar aos quadros da PCPR, e ao conhecerem também a evolução pela qual a instituição está passando, compreenderam o meu sentimento e ficaram felizes por mim”.

Para o publicitário e hoje policial civil formando, Vitor Alencar Peluchno, o sonho de ser policial civil do Paraná é algo que o acompanha desde a infância. “Desde criança, quando passava em frente à Escola Superior da PCPR, sonhava em ser policial. Chegava a virar o pescoço para ficar olhando para a escola toda vez que passava por ela”, diz.

Como seus pais achavam uma profissão perigosa, Peluchno seguiu carreira na publicidade. “Sempre soube que não era o que eu queria e, por mais que estivesse financeiramente bem e com uma carreira sólida na publicidade, eu ainda tinha o sonho de ser policial civil. Foi quando decidi voltar a estudar, fiz o concurso da PCPR e passei”.

A trajetória até chegar à aprovação é árdua, com horas de dedicação ao estudo, treinamento físico e renúncias em diversos aspectos. Peluchno lembra que foram várias as vezes em que ele deixou de ter momentos de lazer com a família para se preparar para as etapas do concurso. “Era difícil não poder sair com meus filhos para um lanche, ou sair com a minha esposa, pois estava me dedicando para as etapas do concurso, mas hoje tudo valeu a pena e todos vibram com a minha conquista”, disse.

O administrador e agora policial civil formando, Bruno Coelho de Azevedo, ressalta que há diversas formas de ajudar o próximo em momentos difíceis e afirma que ser policial civil é uma vocação. “O simples fato de ouvir o agradecimento de ter desvendado um crime ou de devolver ao dono um objeto importante são algumas das pequenas recompensas que a profissão vai me oferecer”, diz.

Ser policial civil é a realização de um sonho para os alunos da PCPR. “Não tenho a intenção de sair do Paraná e agora que consegui entrar pretendo me aposentar na PCPR”, afirma Peluchno.

“Fazer o que se ama não é trabalho, é atuar com o que tenho vocação e para o que estou sendo treinado”, acrescenta Azevedo. “Quando decidi trocar de profissão não tive dúvida que seria policial. Sonho realizado”, afirma Ramon.

Três são presos acusados de tráfico de drogas em Pitanga


No dia 18 agosto às 15h30min, a equipe policial visualizou um homem 31 anos, em uma residência, um dos locais onde mantém mulheres vendendo drogas. Logo que saiu, o indivíduo, que conduzia uma Honda Biz foi abordado na Avenida Brasil e retornado com ele, ao endereço onde estavam uma mulher de 21 anos e sua irmã de 16 anos. 

Cumprido um mandado de Busca e Apreensão, neste endereço nada de ilícito encontrado. Em seguida deslocado até o bairro Pitanguinha, onde foram localizadas e apreendidos 10 pinos de cocaína prontos pra venda. 

Nesse momento, outra equipe policial cumpriu um mandado de busca e apreensão no apartamento do homem de 31 anos, onde se encontrava a esposa dele, localizados no forro de um dos quartos 124 pinos cocaína, prontos para venda e um envelope contendo 749 frascos vazios idênticos aos utilizados para acondicionar cocaína, com nota fiscal de compra em nome da esposa, 24 anos. 

Os três adultos foram presos, em tese pelos crimes de tráfico, associação ao tráfico de drogas, organização criminosa e corrupção de menor. A adolescente foi apreendida. Também foram apreendidos os veículos do autor, uma Honda Biz e um VW Fox utilizados por ele para movimentar o esquema criminoso e 5 (cinco) celulares. A droga apreendida totalizou 134 pinos de cocaína.


Fonte e fotos: PM
Publicidade