sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Funcionários do Hospital Santa Tereza decidem entrar em greve a partir de segunda



Os funcionários do Hospital Santa Tereza de Guarapuava decidiram entrar em greve em 72 horas, caso o pagamento deste mês não seja efetuado. A decisão foi tomada nesta quinta (14) em assembleia organizada no Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviço de Saúde de Guarapuava. O pagamento dos funcionários deveria ter sido feito no último dia 7 de fevereiro.

Nesta sexta (15), o administrador do HST Francisco Cogo informou que o sindicato ainda não notificou o hospital sobre a decisão. E que caso confirme, por exigência legal, todos os serviços essenciais serão mantidos. Na semana passada o administrador do hospital Francisco Cogo, informou que mensalmente solicita para a regional uma antecipação de recursos da contratualização para a folha de pagamento e que este mês o mesmo foi feito, mas com a mudança de governo, secretários e demais cargos, a velocidade da análise do pedido não foi a mesma. O valor total da folha de pagamento dos 360 funcionários é de cerca de R$ 730 mil.

Túmulo foi violado e cadáver abusado sexualmente no cemitério central de Londrina


LONDRINA – Um túmulo foi violado e um cadáver feminino abusado sexualmente durante a madrugada desta sexta (15) no Cemitério São Pedro, na região central de Londrina. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso, denunciado por funcionários da Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (Acesf) que chegavam para trabalhar durante a manhã.

Segundo as informações, os funcionários identificaram outros túmulos violados, e o cadáver da mulher estava largado em uma das calçadas do cemitério, completamente nu.

A Guarda Municipal também informou que outro corpo, também de uma mulher, e em adiantado estado de putrefação, foi deixado em um caixão arrombado. O corpo violado, por sua vez, foi levado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Londrina, e a família comunicada sobre o caso.

Conforme Leonilso Jaqueta, superintendente da Acesf, a imagem encontrada pelos funcionários do cemitério é chocante. O caso está sendo tratado como necrofilia, e a última vez que uma situação desta aconteceu foi ainda na década de 1998, no cemitério Jardim da Saudade (Zona Norte).

Fonte: 24horas


Cozinha comunitária servirá refeições acessíveis em Mato Rico


A Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento inaugurou nesta quinta-feira (14), em Mato Rico, no Centro do Estado, a primeira cozinha comunitária de uma série de nove que estão sendo implantadas no Interior do Estado. Foram investidos R$ 82 mil na construção e equipamentos desta unidade, com capacidade inicial para fornecer cerca de 200 refeições diárias a preços acessíveis. O atendimento é direcionado principalmente à população dos segmentos mais vulneráveis.

Além dos recursos do Governo do Estado, houve contrapartida de R$ 147,6 mil, do município e da Cooperativa Agropecuária Matoriquense (Coamar), que se responsabilizaram pela construção da cozinha. A Secretaria da Agricultura e Abastecimento investiu nos equipamentos, como mobiliários, utensílios e equipamentos de proteção individual.

O objetivo do empreendimento é facilitar o acesso a uma alimentação saudável, diversificada e econômica, estimular hábitos alimentares saudáveis e promover a educação alimentar e nutricional, com produção e comercialização de refeições saudáveis.

Entre os requisitos dessa iniciativa está a compra de produtos da agricultura familiar. Em Mato Rico, a aquisição de alimentos será em parceria com a Coamar, sediada no município.

OUTRAS UNIDADES – o Estado está investindo R$ 1,2 milhão na construção e equipamentos de nove cozinhas comunitárias no Paraná. Segundo o Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional da secretaria, até o final deste ano devem ser celebrados mais 10 convênios, somando de R$ 1,5 milhão.

Para o secretário da pasta, Norberto Ortigara, o investimento em restaurantes populares e em cozinhas comunitárias visa fortalecer o mercado da agricultura familiar e ampliar a oferta de alimentos saudáveis à população mais vulnerável. “Temos entre nossas metas garantir o Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA) em nosso Estado”, disse.

De acordo com a diretora do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional, Márcia Stolarski, o Paraná está no caminho certo ao apoiar projetos que ampliem o acesso à alimentação saudável, diversificada e econômica. “Precisamos estimular hábitos alimentares saudáveis, comer comida de verdade e, também, garantir renda e qualidade de vida aos agricultores”.

Segundo o prefeito de Mato Rico, Marcel Mendes dos Santos, o município 75% da população da cidade vivem na área rural. Mais da metade é vulnerável nos aspectos social e econômico e, com frequência, essas pessoas se deslocam ao centro urbano para atividades comerciais e bancárias, capacitação, atendimento de saúde, entre outros.

Devido ao reduzido poder aquisitivo dessa população, torna-se difícil ter uma alimentação adequada nos restaurantes particulares. “Agora temos um local adequado para essa população se alimentar”, destaca o prefeito.

QUALIDADE - O cardápio será planejado e orientado por uma nutricionista, visando atender as necessidades nutricionais do público, considerando a produção e cultura locais.

A prefeitura estabeleceu três níveis de preços da refeição oferecida na cozinha comunitária, explica o vice-prefeito Ederli de Jesus Ribeiro da Silva, que também é gerente da cooperativa.

Para famílias em situação de risco de desnutrição o custo é de R$ 2,00. Elas precisam ser cadastradas no Centro de Referência de Assistência Social (Cras). Atualmente, são 45 famílias com direito à refeição desse valor.

As famílias cadastradas no Bolsa Família, com uma renda estabelecida, pagam R$ 4,00 por refeição. A cozinha comunitária estará aberta também para atender o público em geral, desde que seja comprovadamente morador do município. Nesse caso, o valor será R$ 6,00.

As refeições serão compostas de arroz, feijão, verduras, legumes, um tipo de carne (bovina, suína, frango ou peixe), além de frutas, sobremesa e suco natural. Todos os produtos serão fornecidos pelos agricultores familiares da região.

Fonte: AEN



O IML divulga resultado de exame da morte de Suellen Weber


O IML divulga resultado de exame da morte de Suellen Weber que morreu no dia 02/02 em Turvo. A conclusão do laudo é que foi traumatismo craniano e agora a polícia quer esclarecer como foi isso, se ela foi jogada ou empurrada do carro em movimento ou se foi uma queda acidental como disseram os dois jovens que deram carona pra ela, em depoimento eles disseram que ela passou mal tentou abrir a porta do carro e acabou caindo. Eles disseram também que se ofereceram para levar ela para o hospital, mas que Suelen preferiu ir para casa. 

O delegado pediu a apreensão de carro que foi encontrado em Campo Mourão. Agora esse carro vai passar por uma perícia do Instituto de Criminalística. Lembrando que foi instaurado um inquérito e o delegado trata esse caso como um homicídio. O delegado diz que vai analisar o carro e que mais pessoas serão ouvidas para ter a completa noção e elucidação de como aconteceu as lesões que levaram a Suellen a morte.

O delegado esteve nessa quinta-feira em Turvo, na casa da família da Suellen. Ele também está em busca de mais imagens de câmeras de monitoramento, porque as que chegaram, não são muito boas. Outro ponto importante é o celular da Suellen que a polícia ainda não conseguiu analisar porque está com dificuldades de desbloquear o aparelho. 
Falta ainda o laudo que vai identificar se ela sofreu ou não abuso sexual e também o laudo toxicológico, que leva até 60 dias para chegar. O delegado tem um prazo de 30 dias para concluir esse inquérito.

As informações são da RPC - Guarapuava

Matérias relacionadas: 

Jovem de 18 anos morre em Turvo

CASO SUELLEN: POPULAÇÃO PEDE JUSTIÇA PELA MORTE DA JOVEM

Manifestação pelo fim da violência contra mulher aconteceu nesse sábado em Turvo