sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

Trigo paranaense abastece mercado interno em janeiro



A produção paranaense de trigo colhida em 2020 não saiu do País em janeiro. O produto foi direcionado, sobretudo, aos parques moageiros do Paraná e do Estado vizinho de São Paulo. Esse é um dos assuntos analisados por técnicos do Deral (Departamento de Economia Rural), da Secretaria estadual da Agricultura e do Abastecimento, no Boletim de Conjuntura Agropecuária da semana de 13 a 19 de fevereiro.

Os dados de exportação de trigo brasileiro não registraram saída do produto produzido no Paraná no primeiro mês de 2021. Assim como havia ocorrido em 2019, a produção de 2020 ficou em território nacional. Esses mesmos dados apontam que, saindo de outras regiões produtoras do País, o Brasil exportou, em janeiro, 408,7 mil toneladas.

Somado ao que foi enviado para o Exterior em dezembro de 2020, o total chega a 663 mil toneladas, volume bem próximo das 700 mil toneladas estimadas pela Companhia Brasileira de Abastecimento (Conab) para serem vendidas externamente até julho deste ano.

Se a expectativa do órgão federal for superada, possivelmente pode haver alta interna nos valores do produto. Caso isso ocorra, uma alternativa para se conseguir alívio nos preços é a redução na demanda. A outra é o aumento nas importações.

Porém, até o momento, as compras feitas pelos moinhos têm diminuído. De agosto de 2020 a janeiro de 2021, o Brasil importou 2,8 milhões de toneladas, contra 3,3 milhões entre agosto de 2019 e janeiro de 2020. Representa um decréscimo de 16%.

MILHO E SOJA – A semana foi proveitosa para os produtores de milho. Com a retomada do ritmo favorável, a colheita atingiu 23% do total de 359 mil hectares da primeira safra. Ao mesmo tempo, isso propiciou avanço no plantio da segunda safra, que já está com 6% do total previsto de 2,4 milhões de hectares semeados.

O boletim registra, ainda, que o bom tempo ajudou na colheita da soja, mas o volume é bem menor que o registrado no mesmo período do ano passado. Agora, apenas 3% dos mais de 5,57 milhões de hectares cultivados foram colhidos. Grande contraste com os 20% de 2020. Já o plantio da segunda safra chegou a 94% da área estimada.

FEIJÃO E BATATA – Na primeira safra de feijão, a colheita atinge 94% da extensão plantada, com comercialização de 55%. Da segunda safra, 56% dos 237,3 mil hectares já estão semeados e, mesmo com as chuvas constantes em janeiro, cerca de 92% das lavouras apresentam boas condições.

A estabilização do clima possibilitou que a colheita da primeira safra de batata praticamente fosse encerrada e 90% da safra já está comercializada. A segunda safra tem avanço no plantio, com 74% já colocada no campo. As condições são consideradas boas para 88% da cultura.

OUTROS PRODUTOS – O documento preparado pelos técnicos do Deral fala ainda sobre a comercialização de frutas na Centrais de Abastecimento do Estado do Paraná (Ceasa), além de discorrer sobre a colheita da mandioca, favorecida pelo fator climático.

A análise estende-se também para o setor pecuário. Em relação à bovinocultura de corte, o registro é para a expectativa de maior oferta a partir de março e abril, para quando se projeta o período de redução no preço da arroba. Na avicultura de corte e em ovos, o boletim analisa a variação de preços ao produtor, no atacado e no varejo, além de tratar da produção e exportação.

Programa de potencialização de startups apoiado pelo Sicredi abre inscrições

Startups do Brasil inteiro podem se inscrever no programa Intensive Connection, realizado pelo hub de inovação AgTech Garage com apoio do Sicredi, para oferta de soluções digitais no campo

A modernização no campo segue a todo vapor possibilitando aos produtores rurais aperfeiçoarem os seus negócios e aumentarem o rendimento. Nesse contexto, o boom das startups também acabou sendo um forte aliado para o desenvolvimento nas zonas rurais do nosso país, a partir das chamadas agritechs, empresas voltadas para o desenvolvimento de soluções para o agronegócio.

Diante disso, o programa de potencialização de startups Intensive Connection, desenvolvido pelo AgTech Garage, maior hub de inovação da América Latina para o agronegócio localizado em Piracicaba (SP), com apoio do Sicredi, instituição financeira cooperativa com forte atuação no setor e com mais de 4,5 milhões de associados no Brasil, chega à terceira edição e está com inscrições abertas até o dia 9 de março. Os interessados em participar do programa, que possibilitará uma experiência única no desenvolvimento de soluções para o campo com apoio de empresas ligadas ao setor, podem se cadastrar pelo site www.agtechgarage.com/intensive-connection/.

“O Sicredi, como uma instituição muito próxima dos produtores rurais, busca nessa parceria estimular cada vez mais as conexões entre o campo e a tecnologia, visando levar desenvolvimento para as regiões onde está presente e soluções inovadoras e oportunas aos nossos associados agro”, explica Luis Henrique Veit, gerente de Agronegócios do Sicredi.

O Intensive Connection é um programa de potencialização de startups focado em soluções inovadoras para a sustentabilidade e competitividade do agronegócio nacional. Para a edição deste ano, os empreendedores devem apresentar ideias relacionadas a sustentabilidade do agronegócio, agricultura familiar e soluções que impactam positivamente a cadeia de valor dos fertilizantes, que contribuam para a saúde animal, ou que otimizem o processo de concessão de crédito, a avaliação de risco e a regularidade ambiental.

Na fase inicial serão escolhidas até 30 startups que participarão do pitch day, em que farão a apresentação da empresa e suas soluções e serviços a um comitê de seleção formado por executivos das instituições parceiras da ação. Após isso, os participantes passarão por uma nova análise e doze serão finalistas para integrarem o time de selecionados para o programa.

Para Anderson Soares Pivotto, hunter de inovação do Sicredi, o programa proporciona não somente contribuições para os associados que atuam no campo como também para as próprias startups, que poderão ter em sua bagagem uma sólida experiência na área de projetos inovadores para o campo. “Por meio do Intensive Connection, geramos oportunidades para que os nossos associados tenham acesso às tecnologias, aumentem a produtividade do seu negócio, melhorem os índices de sustentabilidade, garantindo assim o crescimento sustentável e, ao mesmo tempo, para que as agritechs possam ter um campo de desenvolvimento com a experiência única que o programa oferece”, diz.

As doze finalistas participarão de seis meses de encontros e conexões com executivos das empresas parceiras, produtores e especialistas de mercado, explorando conteúdos essenciais para superação dos desafios das startups e realização de proofs of concept (POCs), sigla em inglês para definir demonstrações de validação de ideias ou conceitos. Cada instituição parceira conta com um tema que será foco da edição do programa. No caso do Sicredi, o tema é “Empoderar o Produtor Rural com acesso a novas tecnologias”. A instituição busca, assim, soluções em três setores que possam dar condições e suporte para o produtor rural crescer de forma sustentável e competitiva no mercado: Planejamento de Safra, Gestão Financeira da propriedade e Controle e manejo de pragas e doenças na lavoura.

Além de outros benefícios, os selecionados terão acesso ao hub do AgTech Garage, exposição ao mercado e viagens custeadas para visitas às áreas de inovação dos parceiros do programa para estreitar relacionamento e aumentar chances de fechar negócios. O Intensive Connection também é equity free, ou seja, não requer que o empreendedor inscrito venda parte de seu negócio por um valor pré-determinado no início do programa. Além do Sicredi, o programa conta com o apoio da Bayer, Bunge, Ceva, OCP e Suzano.

Serviço – Programa Intensive Connection 

Inscrições: até 9 de março, no site www.agtechgarage.com/intensive-connection/

Comitê de seleção: 15 de abril, no AgTech Garage

Kick-offs: de 3 a 15 de maio, no AgTech Garage

Encontros: 9 de junho, 14 de julho, 25 e 26 de agosto, no AgTech Garage

Eventos: 15 de setembro e 14 de outubro, no AgTech Garage


Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,5 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 23 estados* e no Distrito Federal, com mais de 2.000 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br).

*Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Facebook | Twitter | LinkedIn | YouTube

Sobre o AgTech Garage

O AgTech Garage é um hub de inovação especializado no agronegócio. Criado em 2017, conta hoje com mais de 40 grandes empresas parceiras, líderes em seus segmentos, e mais de 600 startups conectadas em sua comunidade virtual. Pioneiro em fomentar a prática da inovação aberta no agronegócio, suas iniciativas, práticas e ferramentas são responsáveis por impulsionar a competitividade de seus parceiros na construção de produtos e serviços inovadores para uma cadeia agroalimentar cada vez mais digital e sustentável.

Mais 05 casos de covid-19 é registrado em Turvo





 

Vidro de perfume explode em churrasqueira e casa pega fogo no interior de Turvo

 

Um incêndio na manhã desta sexta-feira (19) deixou uma residência parcialmente destruída na Localidade de Colônia Velha Ivaí, interior de Turvo.

Segundo informações repassadas ao Blog do Elói pelo proprietário da residência, Altair Zavaski, no momento do incêndio ele não estava no local.

Segundo Altair, sua esposa estava fazendo faxina e colocou junto com o lixo um vidro de perfume na churrasqueira, ateou fogo e saiu para atender sua mercearia que fica junto com a casa.

Logo em seguida escutou um “estouro”, ela correu para ver o que tinha acontecido e notou que houve uma explosão na churrasqueira, o fogo se espalhou e também havia perto da churrasqueira um litro de gasolina, que também explodiu e rapidamente o fogo atingiu os cômodos da casa.

A tragédia só não foi maior porque bem próximo do local, acontecia uma reunião com membros de uma associação, que correram e ajudaram retirar alguns móveis, produtos da merceria e apagaram o fogo. O corpo de Bombeiros também esteve no local.

Mesmo assim o prejuízo foi grande para a família.

Quem quiser colaborar com a família, pode entrar em contato Altair (43) 9 9917-7662.










Paraná vai receber 2,4 milhões de doses de vacina até março


O Paraná vai receber 2.421.355 doses da vacina contra a Covid-19 entre a semana que vem e o fim de março. O cronograma de distribuição por unidades da Federação foi divulgado nesta quinta-feira (18) pelo Ministério da Saúde. Ainda neste mês chegarão ao Estado 452.366 doses, divididas em dois lotes – 10.113 aplicações do imunizante desenvolvido pela AstraZeneca em parceria com a Fiocruz; e 442.253 doses da Coronavac, produzidas pelo laboratório chinês Sinovac com o Instituto Butantan, de São Paulo.

Em março, de acordo com o Ministério da Saúde, outras 1.968.989 aplicações serão encaminhadas ao Paraná, entre AstraZeneca (961.451) e Coronavac (1.007.538). A perspectiva é que com as novas remessas a Secretaria de Estado da Saúde consiga concluir a imunização dos idosos acima de 60 anos.

“A previsão é que essas novas doses cheguem a partir da próxima semana. Seguiremos com a logística de distribuição em todo Estado, fazendo com que a vacina chegue a todos os paranaenses de forma segura”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

As novas remessas são cerca de quatro vezes maior do total recebido pelo Paraná até o momento, de 539.900 doses. Deste montante, 91.790 estão em estoque, no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) e serão enviadas para as Regionais de Saúde para complemento das etapas de vacinação em andamento.

NACIONAL – Os lotes de fevereiro e março integram o cronograma de entregas anunciado pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em reunião com os governadores na quarta-feira (17) – o Paraná foi representado pelo vice-governador Darci Piana. Segundo o ministério, a distribuição começa na próxima terça-feira (23).

Na ocasião, Pazuello mostrou que, do final de fevereiro até julho, serão distribuídas aos estados mais de 230,7 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19.

Além da Coronavac e AstraZeneca, o cronograma apresentado pelo Governo Federal também leva em conta as negociações com os laboratórios União Química/Gamaleya e Precisa/Bharat Biotech, que garantirão ao Brasil a chegada da vacina russa Sputnik V, e da indiana Covaxin, respectivamente.

VACINADOS – O Paraná atingiu nesta quinta-feira (18), um mês após o início do processo de imunização, 308.972 mil doses aplicadas da vacina contra a Covid-19, sendo 271.275 da primeira dose e 37.697 da segunda. Até o final desta manhã, 271.275 paranaenses haviam sido vacinados.

Se usado o cálculo de média por 31 dias, o Estado apresenta cerca de 9,96 mil doses aplicadas/dia.

PLANO ESTADUAL – A Sesa publicou, no dia 15 de janeiro, o Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19, documento elaborado seguindo as diretrizes do Plano Nacional de Imunização (PNI) com a colaboração do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná. O Plano estadual prevê os grupos prioritários para a imunização, processos de distribuição de doses, estrutura disponibilizada, além de informações técnicas e recomendações do Ministério da Saúde.

“Mesmo com a vacina, lembramos que o recebimento da dose não é álibi para descuido das medidas de proteção; reforçamos que é fundamental que todos sigam usando as máscaras de proteção individual, que façam constantemente a higienização das mãos e que mantenham o distanciamento social”, ressaltou Beto Preto.

DOSES – Veja a quantidade de doses da vacina contra a Covid-19 que chegarão ao Paraná nos próximos dias.

FEVEREIRO

AstraZeneca: 10.113

Coronavac: 442.253

Total: 452.366.

MARÇO

AstraZeneca: 961.451

Coronava: 1.007.538

Total: 1.968.989.



Fonte: AEN

Publicidade