quarta-feira, 13 de março de 2019

Vítimas fugiram de cativeiro após sequestradores abandonarem negociação em Cascavel


Os detalhes sobre o sequestro dos pecuaristas que seguiam em uma caminhonete Hilux da cidade de Douradina - Noroeste do Paraná - para Cascavel onde faria a compra de várias cabeças de gados, foram repassados em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (13).

A coletiva foi realizada pela Delegada-chefe da 15ª SDP Mariana Vieira, O delegado do GDE Tiago Teixeira e o Delegado Cristiano Quintas. 

De acordo com o Delegado Cristiano Quintas, as investigações começaram com a ação da TIGRE, a 7ªSDP de Umuarama além da Polícia Civil de Cascavel.

O golpe em que as vítimas do sequestro caíram se trata do golpe do "Chute", quando as vítimas são atraídas para negociação comercial, e quando chegam no local, são assaltadas ou sequestradas. Os alvos desse golpe são pecuaristas que entram em negociação de gado ou máquinas agrícolas.

As vítimas relataram que quando chegaram em Cascavel, foi marcado com o suposto negociador, que é envolvido no sequestro, quando então foram levados para um local ermo, e o grupo anunciou o assalto. 

Apesar do crime, o delegado ressaltou que a negociação dos gados foi feita de forma normal, e as vítimas não desconfiaram de nenhum crime. Em sua maioria, as vendas são feitas por um intermediador. 

Durante o sequestro, a negociação inicial com a família das vítimas foi no valor de R$150 mil para o resgate, valor, que segundo o delegado, já foi premeditado por conta do preço da negociação, garantindo o pagamento. 

As vítimas não foram agredidas durante o cativeiro, e apenas foram mantidas amarradas e sentadas. Elas foram encontradas após os sequestradores abandonarem o cativeiro, após desistirem da negociação. 

Quando perceberam que os criminosos não estavam mais no local, os pecuaristas saíram até uma residência nas proximidades, onde acionaram a polícia. 

A caminhonete Hilux levada no golpe ainda não foi recuperada. 

O quarto sequestrador que foi preso na tarde desta quarta-feira no Jardim Melissa, tem 23 anos e informou que foi a primeira vez que participou de sequestro. Ele tem passagem por tráfico de drogas, e agora deve responder por extorsão mediante sequestro e associação criminosa. 

Ao todo, foram oito pessoas ouvidas pela Polícia Civil até o momento. Os veículos utilizados pelos assaltantes foram apreendidos. 

As investigações continuam a fim de encontrar os outros envolvidos no sequestro. Pelo menos mais três pessoas tem envolvimento no crime.

Fonte: Catve.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário