terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Neste domingo tem festa na Comunidade de Saudade Santa Anita/Turvo




CAD SE DESPEDE DO CAMPEONATO PARANAENSE DA CHAVE OURO 2016




O Poker Óleo Leve Guarapuava Futsal, jogou na última segunda-feira (05/12/2016), no ginásio Ney Braga na cidade Marechal Cândido Rondon contra o Copagril.

A equipe Guarapuavana precisava da vitória para levar a decisão da vaga à final para o terceiro jogo, já o Copagril com um empate já se garantia para a final da Chave Ouro.

A primeira etapa iniciou com o Cad pressionando a saída de bola, criando várias chances de gol parando sempre nas defesas do goleiro Deivd, e com seis minutos de jogo contra-ataque do time da casa Gustavinho abre o placar no Ney Braga, em desvantagem no marcador os visitantes foram para cima e Matheus Cortez empata a partida, após o empate os guarapuavanos cresceram no jogo e Daniel Feitosa vira o jogo com um chute forte sem defesa para o goleiro Rondonense, e a primeira etapa termina com vitória parcial dos visitantes.

Logo no início da etapa final, pênalti para os donos da casa, Cris Negão chuta o goleiro Lucas Santos defende mas no rebote o mesmo Cris empata o jogo tudo igual.

A partida seguia em ritmo forte com as duas equipes fazendo um jogo aberto, a equipe do Cad que estava muito desfalcada não suportou a pressão do time da casa , Ronaldo fez o terceiro gol para os anfitriões.

Aos 10 minutos jogados Cris Negão aproveita o vacilo da defesa guarapuavana e faz o quarto gol para o Copagril dando números finais ao duelo.

Poker Óleo Leve Guarapuava Futsal 2 x 4 Copagril.

Com a derrota a equipe do Clube Atlético Deportivo se despede da competição terminando assim a temporada 2016 para o Clube.



ASSESSORIA CAD/FOTO CARINE

Cliente do Marcos Seguro Contabilidade, peça seu cupom e concorram a um Corsa Classic e uma Moto 0Km do 9º Festival de Prêmios da ACET

Marcos Seguro Contabilidade está participando da Campanha do 9º Festival de Prêmios da ACET - Associação Comercial Empresarial de Turvo.


Nessa terça, 06 de dezembro, o carro da Promoção estará exposto até as 18h00 em frente o Marcos Seguro Contabilidade você, amigo cliente, poderá fazer uma visita, conhecer o carro e os nossos trabalhos e ainda pedir seu cupom para concorrer a 01 Corsa Classic 2010, uma Moto 0Km e dois vale compras no valor de R$500,00 cada. 

Marcos Seguro Contabilidade é parceira dos empresários de Turvo em mais esta promoção para nossa população!

Avenida 12 de Maio, centro de Turvo. Fone: (42) 3642-1434.

Durante a Campanha, que vai até 15 de janeiro de 2017, o carro ficará exposto em frente às lojas participantes. Se você amigo lojista, quiser a visita do Blog do Elói, faça como o Marcos Seguro Contabilidade, entre contato pelo telefone (42)9132-6466 ou eloimattos2010@hotmail.com.

Abuso de autoridade: Requião diz que sugestão de Moro é genérica; juiz contesta


O senador Roberto Requião (PMDB-PR), relator e defensor do projeto que endurece as punições para autoridades que cometem abuso, disse nesta segunda-feira (5), ao apresentar seu parecer final, que retirar a proposta da pauta de votações do Senado será uma “covardia brutal” da Casa.

Senadores contrários à proposta, casos de Ronaldo Caiado (DEM-GO) e Álvaro Dias (PV-PR) , preparam um requerimento para retirar a urgência do projeto, que acelera a tramitação da matéria. Se o requerimento for aprovado, o texto sairá da pauta de votações do plenário e voltará para análise da comissão que cuida do projeto. Nesta segunda, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aprovou documento em que manifesta "preocupação"com o projeto.

“Se o requerimento for aprovado, o projeto vai tramitar nas comissões e mostra uma covardia brutal do Senado em assumir uma posição clara a favor dos interesses da cidadania”, disse Requião.

O relatório final
No relatório final apresentado por Requião, a principal mudança foi o acolhimento parcial da sugestão do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, que fala sobre a não criminalização de divergências na interpretação das leis, conforme antecipou o Blog do Camarotti.

Na visão de Requião, a sugestão de Moro era genérica e, se aprovada, daria liberdade total para magistrados e procuradores cometerem excessos.

Neste domingo, milhares de manifestantes saíram às ruas de pelo menos dez estados e do Distrito Federal em defesa da Operação Lava Jato e contra projetos sobre abuso de autoridade, caso do texto em análise pelo Senado e do pacote anticorrupção aprovado com várias modificações pela Câmara.

Moro contesta
O juiz Sérgio Moro classificou o texto como um avanço em relação ao anterior, mas considerou que o relator não acolheu a sugestão dele, de que não configura crime de abuso de autoridade a divergência na interpretação da lei penal ou na avaliação de fatos e provas.

Moro também afirmou que a redação do artigo sobre o assunto é confusa e que, aparentemente, o magistrado será obrigado à interpretação literal da lei, o que do ponto de vista do direito, que comporta várias interpretações, não é correto. Ainda segundo Moro, não há como o legislador restringir o juiz a um método de interpretação.

O texto enviado por Moro dizia: “Não configura crime previsto nesta lei a divergência na interpretação da lei penal ou processual penal ou na avaliação de fatos e provas".

Requião mudou a redação do texto sugerido pelo juiz e fez acréscimos ao item.

“Não constitui crime de abuso de autoridade o ato amparado em interpretação precedente ou jurisprudência divergentes, bem assim o praticado de acordo com avaliação aceitável e razoável de fatos e circunstâncias determinantes, desde que, em qualquer caso, não contrarie a literalidade desta lei [sobre abuso de autoridade]”, diz o parágrafo acrescentado ao projeto original por Requião.

Requião disse que a redação que propôs “conserta” a sugestão feita por Moro.

“Quando houver uma jurisprudência anterior e não for literalmente contra o texto da lei, não se pode criminalizar o juiz por isso. Acaba com a possibilidade de qualquer habeas corpus contra uma sentença de primeiro grau vir a criminalizar o juiz. Isso seria uma bobagem”, explicou o senador.

“O que ele [Moro] queria era o seguinte: ‘Tudo que vocês lerem nesta lei não vale mais nada porque o juiz pode fazer o que quiser’ [...] Ele não queria salvaguarda. Ele queria a eliminação do projeto de abuso de autoridade”, completou Requião.

Pelo relatório, são autoridades os membros dos poderes Legislativo, Judiciário, Ministério Público, servidores públicos e militares e membros dos tribunais ou conselhos de contas.

Fonte: G1.

Paróquia de Turvo acolhe ordenação sacerdotal no dia 17 de dezembro



No dia 17 de dezembro, a paróquia Nossa Senhora Aparecida de Turvo, acolhe a ordenação sacerdotal de Aroldo Schinemann Filho, da Congregação dos Padres Marianos da Imaculada Conceição (MIC).

A ordem ao novo padre será dada pelo bispo da diocese de Guarapuava, Dom Antônio Wagner da Silva, em uma missa que terá início às 09 horas da manhã.

Conforme informações da Pastoral da Comunicação (Pascom) da paróquia de Turvo, os moradores estão ansiosos para acolher o novo padre da congregação e, para isso, uma grande festa vem sendo preparada com celebração do Tríduo, além de outras comemorações no dia da posse.

“Estamos preparando uma grande festa para a ordenação do diácono Aroldo. É com muita alegria que nossa comunidade o acolhe. É um verdadeiro presente de Natal para a Igreja e para todos nós, receber como padre, um filho de Turvo. Vamos servir um almoço para oitocentas pessoas”, destaca o agente da Pascom, Everaldo Soares.

No domingo, dia 18, o primeiro ato de Aroldo como padre será a celebração de uma missa na comunidade de Saudade Santa Anita, interior do município, seu local de nascimento. Lá, conforme destaca a Pascom, residem os familiares do religioso e é em ação de graças ao apoio recebido para que concluísse seus estudos sacerdotais que ele fará naquela comunidade sua primeira celebração.

SOBRE O DIÁCONO

Aroldo Schinemann Filho nasceu no dia 25 de março de 1988 na localidade de Saudade Santa Anita, no interior do município de Turvo.

Aroldo é o mais novo de cinco irmãos. Conforme contou, ele tem dois irmãos e duas irmãs. Seus pais são: Aroldo Schinemann e Olivia Maria Schinemann.

O diácono disse que percebeu a vocação para o sacerdócio quando ainda era criança e foi apoiado pelos pais a ingressar no seminário.

Ele optou pela congregação mariana e passou a estudar em Curitiba. Desde então, quase dez anos se passaram até chegar o momento considerado muito importante em sua vida, que é a ordenação sacerdotal.

Diácono Aroldo estudou em Curitiba e em Mafra, Santa Catarina. Ele também fez estágio e prestou serviços junto ao Santuário Barra Santa Salete, no distrito de Santa Salete, município de Manoel Ribas e paróquia São Jorge, em Curitiba. Nestes locais, ele cumpriu o diaconato e noviciado, respectivamente.

O futuro padre se diz confiante em sua nova missão e agradece a todos das comunidades por onde passou pelas orações proferidas em seu favor. Ele também pede para que todos continuem a rezar pelos seus trabalhos e também por todas as vocações.

Fonte: Diopuava