quarta-feira, 3 de junho de 2020

TCE, CGU e CGE apontam: 4.687 servidores estaduais receberam auxílio


Em mais uma etapa de trabalho conjunto com a Controladoria-Geral da União - desta vez com a participação da Controladoria-Geral do Estado do Paraná -, o Tribunal de Contas do Estado identificou o pagamento indevido do auxílio emergencial do governo federal para 4.687 servidores estaduais ativos e inativos dos diversos poderes, num montante de R$ 3.265.200,00. Na semana passada, na primeira ação conjunta com a CGU, o TCE-PR apontou que 10.648 agentes públicos de prefeituras paranaenses também haviam recebido indevidamente o benefício emergencial, no montante de R$ 7.319.400,00.

Uma nota técnica conjunta está sendo encaminhada ao Ministério da Cidadania e aos titulares do Tribunal de Justiça, da Assembleia Legislativa, do Ministério Público Estadual e do Poder Executivo do Paraná, incluindo órgãos da administração direta e indireta. Na nota técnica, assinada pelo presidente do TCE-PR, conselheiro Nestor Baptista; pelo superintendente da Controladoria Regional da União no Paraná, José William Gomes da Silva; e pelo controlador-geral do Estado, Raul Coccaro Siqueira; os três órgãos de controle comunicam o fato e solicitam empenho para a devolução dos recursos.

O levantamento apurou que cerca de 80% dos depósitos foi feita diretamente pelo governo federal, com base em cadastros já existentes, sem solicitação por parte dos beneficiados. Por outro lado, existem indícios de má-fé e de utilização indevida de CPFs por terceiros.

Cruzamento de informações

Os dados foram apurados a partir da relação de pagamentos do auxílio emergencial do governo federal (Lei nº 13.982/2020), com o objetivo de fornecer proteção no período de enfrentamento à crise econômica causada pela pandemia do coronavírus (Covid-19), fornecida pela Caixa Econômica Federal, com pagamentos acumulados até 30 de abril (grupo Bolsa Família) e 17 de maio (grupos Extracad e CadÚnico). Essas informações foram cruzadas com a relação de servidores e empregados públicos ativos, inativos e pensionistas do Estado do Paraná, fornecida pelo Tribunal de Contas e pela Controladoria-Geral do Estado, tendo como base o último mês de abril.

O artigo 2º da Lei nº 13.982/2020 define os requisitos cumulativos para o recebimento do benefício de R$ 600,00, por três meses. O beneficiado não deve possuir emprego formal ativo. Assim, explica o coordenador-geral de Fiscalização do TCE-PR, Rafael Ayres, todos os agentes públicos estaduais estariam, automaticamente, excluídos de receber este auxílio, por terem emprego formal ativo. "Além disso, o artigo 7º, parágrafo 1º, inciso VI, da mesma lei, estabelece expressamente que os agentes públicos, incluindo os ocupantes de cargo temporário, função de confiança, cargo em comissão e os titulares de mandato eletivo, não possuem direito ao benefício", acrescenta.

Crimes

Segundo José William Gomes da Silva, superintendente da CGU no Paraná "as condutas de solicitação e de recebimento do auxílio emergencial, mediante a inserção ou declaração de informações falsas, podem tipificar os crimes de falsidade ideológica e estelionato, previstos no Código Penal, além de configurarem possíveis infrações disciplinares quando praticadas por servidores públicos". A CGU já repassou informações à Polícia Federal sobre vários casos suspeitos de fraude.

Caberá à CGE-PR notificar aos órgãos e entidades dos servidores públicos listados, para que estes notifiquem os supostos beneficiários, de forma individual e reservada, de que as condutas de solicitação e de recebimento do auxílio emergencial, mediante a inserção ou declaração de informações falsas em sistemas de solicitação do benefício, podem caracterizar crimes, bem como infrações de cunho disciplinar. A CGE também vai informar a esses servidores que existe um canal disponibilizado pelo Ministério da Cidadania para a devolução de valores eventualmente recebidos de forma indevida. O endereço eletrônico é: devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br.

Nos casos em que o servidor suspeite que o seu CPF e dados pessoais foram utilizados de forma indevida para a obtenção do auxílio emergencial, ele deverá formular denúncia por meio do Fala.BR (https://sistema.ouvidorias.gov.br/) e informar essa situação à CGU-Regional/PR, por meio do e-mail cgupr@cgu.gov.br Este e-mail também poderá ser utilizado para informar a devolução de valores recebidos indevidamente, encaminhando cópia do documento de devolução.

Fonte: TCE/PR

Guarapuava - Boletim atualizado


Paraná tem mais 331 novos casos confirmados e seis óbitos


A Secretaria de Estado da Saúde informa 331 novas confirmações e seis óbitos pelo novo coronavírus. O informe epidemiológico desta quarta-feira (3) mostra que o número acumulado de pessoas infectadas é de 5.494, 205 morreram em decorrência da doença. Há registro da Covid-19 em 263 municípios do Estado, e em 75 ocorreu ao menos um óbito.

Pelo segundo dia consecutivo as novas confirmações ultrapassaram 300 casos. Na última semana o Paraná confirmou 1.786, o que releva uma média de 255 casos a cada 24horas. O acumulado desde o dia 28 de maio é 32%, quase um terço, do número total de confirmados desde os primeiros diagnósticos em março.

“Os casos estão aumentando. Mais pessoas estão precisando de terapia intensiva e de cuidados hospitalares e a preocupação é que temos mais gente nas ruas. Não há como segurar a doença com pessoas infectadas circulando. Costumo dizer e repito, somente deixe a sua residência se for por algo muito necessário’, alerta o secretário Beto Preto.

Mais seis pessoas faleceram pela Covid-19, todos estavam internadas. As três mulheres que faleceram tinhas idades entre 70 e 76 anos. Uma era moradora de Curitiba, 76 anos, faleceu dia 30 de maio; outra residia em Londrina, 70 anos, faleceu ontem (2); uma morava em Maringá, tinha 73 anos e também faleceu no dia 30 de maio.

Entre os homens, as idades variam entre 48 e 76 anos. Um que era morador e Maringá, 76 anos, e outro, de 61 anos, que residia em Curitiba, foram a óbito na terça-feira (2). O outro também morava em Maringá, 48 anos, e faleceu no dia 30 de maio.

INTERNADOS – Estão internados nesta quarta-feira (3) 326 pacientes com o diagnóstico confirmado para covid-19 de todo o Paraná, 240 estão em leitos SUS (94 em UTI e 146 em leitos enfermaria) e 86 em leitos da rede hospitalar privada (31 em UTI e 55 em leitos enfermaria).

LEITOS SUS COVID – Do total de 1.897 leitos SUS exclusivos covid-19 que a Sesa mantém em todo o Paraná, 665 estão ocupados por pacientes com suspeita ou confirmação de infecção pelo novo coronavírus. O Estado tem: 604 leitos de UTI adulto, 274 estão ocupados; 1.186 leitos de enfermarias adulto, 374 estão ocupados; 37 leitos UTI pediátrico, 8 ocupados; 70 leitos de enfermaria pediátrico e 9 estão ocupados. A média de ocupação dos leitos SUS exclusivos covid-19 é de 35% nesta quarta-feira (3). A quantidade de leitos pode variar porque além dos leitos em unidades próprias do Estado, a Sesa contrata diretamente leitos em unidades hospitalares filantrópicas e privadas para atendimento a pacientes Covid-19 quando necessário.

MUNICÍPIOS – 262 cidades paranaenses que têm ao menos um caso confirmado pela Covid-19. Em 75 municípios há registro de óbitos pela doença.

Quantidade de casos novos e municípios:

1 caso confirmado – Barracão, Cambará, Cambé, Campo Mourão, Cantagalo, Centenário do Sul, Cianorte, Clevelândia, Colorado, Corbélia, Cornélio Procópio, Imbituva, Inácio Martins, Itambaracá, Jaguapitã, Jardim Alegre, Laranjeiras do Sul, Maria Helena, Paranaguá, Pato Branco, Quedas do Iguaçu, Santo Antônio da Platina, Siqueira Campos, Telêmaco Borba, Tijucas do Sul, Tupãssi, União da Vitória.
2 casos confirmados – Boa Vista da Aparecida, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Candói, Foz do Iguaçu, Foz do Jordão, Paranavaí, Quatro Barras, Rolândia, Santa Mariana, Santo Antônio do Caiuá, Umuarama.

3 casos confirmados – Almirante Tamandaré, Conselheiro Mairinck, Toledo.

4 casos confirmados – Mandirituba.

5 casos confirmados – Mariluz.
7 casos confirmados – Colombo.
8 casos confirmados – Piraquara.
9 casos confirmados - Fazenda Rio Grande, Pinhais.
11 casos confirmados – São José dos Pinhais.
13 casos confirmados – Maringá.
18 casos confirmados - Coronel Domingos Soares.
23 casos confirmados – Araucária.
30 casos confirmados - Londrina.
63 casos confirmados – Cascavel.
71 casos confirmados – Curitiba.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registrou um caso a mais de residente de fora. São 73 pessoas que moram em outros estados e foram atendidas por aqui. Cinco pessoas foram a óbito.

Ajustes:

Um caso confirmado na data de 31/5 em Bocaiúva do Sul foi transferido para Curitiba.
Um caso confirmado na data de 30/5 em Pinhais foi transferido para Colombo.
Um caso confirmado na data de 30/5 em Curitiba foi transferido para Colombo.

Um caso confirmado na data de 29/5 em Mamborê foi transferido para Campina da Lagoa.

Turvo - Boletim Oficial Covid - 19


A Secretaria de Saúde de Turvo divulgou na tarde dessa quarta-feira (03), o Boletim Oficial do Coronavírus. O município tem 08 casos suspeitos, 01 caso descartado e 01 caso que foi confirmado na tarde dessa terça-feira (02):



Vacinação contra gripe é estendida até 30 de junho


Os paranaenses que pertencem ao público-alvo da campanha de vacinação contra a gripe têm agora até o dia 30 de junho para procurar as unidades de Saúde em todo Estado e se imunizar. A medida pretende garantir a taxa de cobertura vacinal, especialmente para os grupos prioritários de crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas – até 45 dias após o parto – e adultos de 55 a 59 anos.

A expectativa da Secretaria de Estado da Saúde é alcançar a meta de 90% de cobertura vacinal de todos os grupos prioritários preconizados pelo Ministério da Saúde.

“Por conta do baixo número de cobertura vacinal em alguns grupos prioritários e seguindo as orientações do Ministério, a Secretaria decidiu prorrogar a campanha até o dia 30 de junho”, alerta o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. Segundo ele, é mais uma oportunidade para que os grupos de todas as fases que ainda não se vacinaram procurem as unidades de Saúde e se imunizem contra o vírus da influenza.

A campanha atingiu 80% do público-alvo total no Estado, estimado em cerca de 2,8 milhões de pessoas. Ainda assim, o índice de cobertura vacinal em alguns grupos preocupa.

Até o momento, a cobertura vacinal entre crianças de 6 meses a menores de 6 anos, por exemplo, é de apenas 48,5%. Nas gestantes, esse número é ainda menor, somente 43,85% tomaram a vacina contra a influenza; puérperas, 55,11%, e adultos entre 55 e a 59 anos foi de 41,53%.

“Precisamos imunizar o maior número possível de paranaenses elencados para evitar que adoeçam por influenza, e principalmente para prevenir as complicações e óbitos pelo vírus no Estado, contribuindo com o diagnóstico diferencial para a Covid-19”, explica a chefe da Divisão de Vigilância do Programa de Imunização, Ver Rita da Maia.

PÚBLICO-ALVO – O público estabelecido para a campanha nas suas três fases abrange pessoas com idade igual e acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, profissionais das forças de segurança e salvamento, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos, sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, caminhoneiros, motorista e cobrador de transporte coletivo, portuários, povos indígenas, crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, pessoas com deficiência, gestantes, puérperas até 45 dias, adultos de 55 a 59 anos de idade e professores das escolas públicas e privadas.

PREVENÇÃO – Além da vacina, entre os principais cuidados que devem ser tomados para diminuir o risco de contaminação tanto do vírus da influenza como das Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG), está a higienização correta das mãos, o uso do álcool gel 70°, evitar compartilhar talheres, copos e alimentos, ao tossir ou espirrar deve-se proteger a boca e o nariz utilizando lenço de papel ou a dobra do cotovelo, fazer o uso de máscaras, manter os ambientes ventilados e evitar a aglomeração de pessoas também podem evitar o contagio da doença.

Os cuidados preventivos devem ser adotados continuamente. “São hábitos saudáveis que precisam ser praticados por todos para diminuir o risco de contaminação e disseminação não apenas do vírus da gripe, mas de uma série de outras doenças”, ressalta a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Acácia Nasr.

Ela alerta ainda para os sintomas da doença, que incluem febre alta (acima de 38°), dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse. “Quando há suspeita de gripe, deve-se procurar os serviços de saúde para avaliação médica o mais breve possível e iniciar o tratamento com o antiviral específico. A pessoa nunca deve se automedicar”, lembra Nasr.

COVID-19 - Em tempos de pandemia pela Covid-19 é de extrema importância evitar o aumento de doenças respiratórias e a sobrecarga do sistema de saúde.

“O principal objetivo desta vacinação é reduzir as complicações, as internações e principalmente a mortalidade decorrente das infecções causadas pela influenza, facilitando, neste momento, a definição do diagnóstico de pacientes com suspeita de adoecimento pela Covid-19”, explica Beto Preto.

NÚMEROS – Os números de gripe atualizados nesta quarta-feira (03) pela Secretaria da Saúde mostram que de janeiro até agora o Paraná registrou 5.669 notificações de SRAG. Destes, 81 casos foram confirmados para o vírus de influenza com 13 óbitos no Estado.

PCPR abre registro de violência doméstica pela internet


A Polícia Civil do Paraná (PCPR) lança possibilidade de registro pela internet de Boletins de Ocorrência (BO) referentes a crimes de violência doméstica e familiar contra a mulher (Lei Maria da Penha) e estelionato. O serviço entra em funcionamento oficialmente nesta quarta-feira (3), mas já estava disponível em caráter experimental desde segunda-feira (1).

As vítimas dos casos ocorridos no Paraná podem registrar seu boletim no Portal de PCPR em policiacivil.pr.gov.br/BO. 

“A Secretaria tem procurado sempre atender as demandas do cidadão paranaense da melhor forma possível, por isso, ao receber demandas referentes ao tema imediatamente repassamos à Polícia Civil para que fizesse estudo de possibilidades deste serviço. Apesar de ser um serviço ainda experimental, acredito já que estamos dando um grande passo”, afirma o Secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Romulo Marinho Soares.

“Além disso, a partir de agora vamos divulgar, trimestralmente, em nosso portal dados de feminicidios; eles eram contabilizados em homicídios, agora serão apresentados em abas separadas, tudo isso para melhor atender este público tão importante no estado, a mulher”, completou o secretário.

O delegado-geral da PCPR, Silvio Jacob Rockembach, ressalta que a ampliação dos serviços para registro de BO online já fazia parte do planejamento da PCPR, porém foram agilizados devido a pandemia do novo coronavírus. “Nesse momento em que a orientação é o distanciamento social, resolvemos agilizar a implementação de BO online para violência doméstica e estelionato com o objetivo de evitar aglomerações de pessoas em delegacias”, disse.

MELHORAR - Para o delegado José Barreto, a PCPR deu um passo importantíssimo para melhorar o atendimento a vítimas de violência doméstica, possibilitando que possam registrar BO online. “A mulher pode realizar o registro de forma imediata, de dentro de sua casa”, destaca.

Barreto lembra, ainda, que a possibilidade do registro remoto não exclui a possibilidade de registro na delegacia física. “É uma ferramenta a mais que a PCPR oferece para as vítimas de crimes”, completa. 

As mulheres, maiores de 18 anos, agora podem registrar BO no site da PCPR, em casos lesão corporal (violência doméstica), ameaça, injúria, calúnia, difamação e contravenção de vias de fato cometidos contra mulher, nos termos da Lei Maria da Penha (ambiente doméstico e familiar).

PRESENCIAL - Os crimes mais graves praticados contra a mulher, como os de natureza sexual e tentativa de feminicídio continuam a ser registrados exclusivamente de forma presencial. Mulheres que queiram requerer Medidas Protetivas devem solicitar presencialmente em uma Delegacia da PCPR, devido à gravidade e urgência desses casos. Para casos de emergência, as vítimas continuam a ter a orientação de ligar para o 190 da Polícia Militar ou acionar a Guarda Municipal.

VÁRIAS OPÇÕES – A PCPR oferece aos cidadãos a possibilidade de registrar Boletins de Ocorrência pela internet, nos seguintes casos:

• Furto
• Estelionato
• Extravio ou Perda de documentos e objetos
• Extravio de Placa de Veículo
• Desaparecimento de Pessoas
• Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher (Lei Maria da Penha)

COMO UTILIZAR – As vítimas devem acessar o Portal da PCPR no endereço policiacivil.pr.gov.br/BO. Na página há orientações sobre cada tipo de ocorrência que pode ser registrada.

O registro pode ser feito por qualquer computador com acesso à internet. Também é possível utilizar celular ou tablet, mas em alguns modelos a visualização pode ficar um pouco difícil.

As vítimas precisam ter um e-mail válido e os documentos em mãos para fazer o registro.

ORIENTAÇÕES – As pessoas que registram BO por meio da internet devem estar atentas aos e-mails que serão enviados pela PCPR.

Ao iniciar o registro é necessário incluir um e-mail válido para receber um código verificador formado por números e letras. Com esse código o cidadão poderá continuar o procedimento. 

Após o registro ser feito, a vítima receberá um segundo e-mail informando que a solicitação foi concluída. O BO registrado será avaliado por investigadores e delegados, que irão validá-los ou não.

Um terceiro e-mail será enviado ao noticiante informando se o BO foi validado. Se acaso houver informações que precisam ser confirmadas, o e-mail informará o link para que sejam corrigidas.

Com a validação concluída, a vítima poderá imprimir o Boletim de Ocorrência.

Fonte: PCPR

Polícia busca foragidos que solicitaram auxílio emergencial


A Polícia Civil do Paraná já capturou nesta quarta-feira (3), 80 pessoas que estavam foragidas da Justiça, em todo Estado. Os indivíduos se cadastraram para receber o auxílio emergencial do Governo Federal. O resultado é parcial e a operação continua em andamento.

A ação foi desencadeada pelo trabalho integrado entre a Polícia Civil e a Controladoria Geral da União para troca de dados e informações.

É importante ressaltar que essas pessoas estavam com mandados de prisão em aberto por crimes como homicídios, tráfico de drogas, roubos, entre outros, e foram capturados na operação.

A questão do direito ou não ao recebimento do benefício não está em pauta. Entretanto, a Polícia irá analisar possíveis fraudes praticadas na obtenção do auxílio emergencial dos governos Federal e Estadual.

Seleção de profissionais para Hospital Regional de Guarapuava já está em andamento


O processo de utilização do Hospital Regional de Guarapuava como ferramenta de enfrentamento à Covid-19 na região Central do Estado está em andamento e, nesta semana, passa pela fase de seleção de profissionais. Conforme o governo do Estado, a gestão da unidade durante a pandemia, será feita pela equipe do Hospital Erasto Gaertner.

“Essa parceria se concretiza em um momento fundamental para Guarapuava e Região. Ter a expertise de gestão do Erasto atuando em nosso Hospital durante a pandemia, dará suporte e reforço para a eficiência do atendimento à saúde que já é feito nos Hospitais Santa Tereza e São Vicente. Além disso, teremos também a contratação de profissionais, reforçando a geração de renda para cerca de 100 famílias em um momento de instabilidade”, avaliou o prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho.

Conforme anunciado pelo governador Ratinho Júnior, o Hospital com atendimento exclusivo para pacientes da Covid-19 terá 20 leitos de UTI e 80 para enfermaria. E para compor o grupo de profissionais que estarão na linha de frente do trabalho desta unidade, a equipe do Erasto está em Guarapuava nesta semana executando o processo seletivo para contratação. Entre os cargos disponíveis estão oportunidades para enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas, higienização e controle de acesso.

“A seleção é feita com uma prova técnica, avaliação psicológica e informação dos benefícios, tudo em um dia. Depois disso, os candidatos são direcionados à uma entrevista com supervisores especialistas de cada área, ainda em caráter eliminatório. A Agência do Trabalhador está nos dando todo apoio para seguirmos atentos as recomendações de prevenção e para que possamos ter profissionais capacitados prestando atendimento especializado aos pacientes”, explicou a chefe de departamento do Erasto Gaertner, Karin Zerwes.

Com a parceria da Agência do Trabalhador e apoio da Faculdade Guairacá, 240 candidatos participarão da seleção ao longo da semana, nas dependências da Faculdade.

“Estamos trabalhando para oferecer mais oportunidades de emprego aos guarapuavanos em um momento delicado para o setor e, também reforçamos nosso atendimento de saúde em toda a região. Com certeza, uma iniciativa valiosa e essencial”, enfatizou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Sandro Abdanur. “Estamos dando apoio a esta seleção de candidatos, que começou com o envio de currículos por e-mail, onde cerca de 4 mil candidatos participaram. Desta etapa, houve a pré-seleção para a avaliação presencial”, detalhou a gerente da Agência do Trabalhador de Guarapuava, Anne Mayara Macedo Silva.

A seleção de candidatos segue até sexta (05), na Faculdade Guairacá. O período de contratação dos funcionários é de seis meses, com possível renovação. A previsão é que o Hospital Regional de Guarapuava inicie as atividades a partir de 15 de junho.

Aplicativo de marketplace do Sicredi impulsiona empreendedorismo em diversos setores da economia

Sicredi Conecta, que promove negócios on-line entre associados da instituição financeira cooperativa, é opção de venda on-line sem custo para os anunciantes


Para fomentar negócios entre seus associados, o Sicredi disponibiliza desde 2019 o aplicativo de marketplace Sicredi Conecta, que permite a eles fazerem anúncios e vendas de produtos e serviços. A adesão à ferramenta, que atualmente reúne 20 mil usuários, tem aumentado significativamente nos últimos meses. Somente entre março e abril foram contabilizados 12 mil novos cadastros.

Para Tiago Nicolaidis, líder da Transformação Digital do Sicredi (cargo) do Sicredi, a grande adesão se dá não apenas pelo fato de empresas e consumidores estarem apostando mais nos marketplaces nestes tempos de distanciamento social, mas pelos próprios atributos do aplicativo, que oferece condições vantajosas para a realização de negócios com agilidade e segurança, sem cobrança de taxas.

“Trata-se de uma solução inteligente e simples que auxilia a evolução dos nossos associados e é extremamente oportuna neste momento, pois possibilita que o empreendedor tenha um espaço on-line de vendas, sem ter que gastar com isso. É uma grande loja virtual, com vitrine e ambiente para interações e vendas, na qual os usuários não precisam esperar para que suas ofertas entrem no ar, pois são publicadas na hora. Com o Sicredi Conecta, empresas de diversos perfis podem comercializar produtos e serviços com rapidez e de maneira segura, contando com as facilidades de pagamento oferecidas pelo Sicredi”, destaca Nicolaidis.

Desenvolvido pela empresa Hallo, selecionada pelo Sicredi no programa Inovar Juntos - por meio do qual a instituição financeira cooperativa estabelece parcerias com startups e alternativas inovadoras -, o Sicredi Conecta teve aumento de nove vezes no número de transações realizadas no mês, se comparado com o verificado em março, e a quantidade de interações entre usuários foi a maior da série histórica, com 100 mil cliques em anúncios publicados na plataforma.

A solução já é utilizada por cooperativas de crédito associadas ao Sicredi em 15 estados: Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.












PERTURBAÇÃO DO SOSSEGO ALHEIO NO DISTRITO DA PALMEIRINHA


Por volta das 23h35min do dia 02 de junho, deslocado na Rua Eduardo Correia Prestes, Distrito da Palmeirinha, conforme várias denúncias de Som Alto e aglomeração de pessoas em uma residência, o qual estava Perturbando o Sossego dos moradores do Residencial Moscou, Distrito Palmeirinha. 

A equipe policial deslocou até o local e ao se aproximar constatou que o Som estava Excessivamente Alto. Diante do fato a equipe entrou em contato com uma mulher, 29 anos, proprietária da residência, que informou que estavam no interior da casa aproximadamente dez pessoas, sendo estas dispersadas na chegada da equipe. 

A mesma foi orientada quanto aos procedimentos e encaminhada para o cartório do termo circunstanciados do 16º BPM, juntamente com o Aparelho de Som apreendido para os procedimentos cabíveis
Publicidade