segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Explosão em viatura da PM foi causada por bomba caseira, confirma 8ª Cia



A 8ª Companhia Independente de Irati divulgou uma nota na manhã desta segunda-feira, 26, confirmando que os dois policiais militares que ficaram gravemente feridos após uma explosão dentro de uma viatura no interior de Ipiranga, foram alvos de um atentado. 

Policiais passaram o domingo, dia que foi registrada à ocorrência, realizando investigações e conversando com testemunhas com o objetivo de elucidar os fatos. “O esquadrão antibombas da Polícia Militar também esteve no local avaliando toda a situação e auxiliando nessas diligências. Foi constatado por eles e também confirmado pela Polícia Científica que a explosão se deu devido a um artefato explosivo (bomba caseira), pois foi localizado pólvora no fardamento dos policiais, além de outros elementos que demonstraram se tratar de um artefato explosivo improvisado. A dúvida que nos resta ainda é quanto à maneira que esse artefato chegou até a viatura policial: se foi lançado ou se foi implantado anteriormente”, disse a Oficial de Comunicação da 8ª Cia, Thaísa Nabozny, em nota repassada para a imprensa na manhã de hoje, 26.

A PM solicita que a comunidade auxilie com informações que possam identificar as pessoas envolvidas no atentado aos policiais. Informações podem ser repassadas de forma anônima no telefone 181 ou 190. Até a conclusão desta reportagem, nenhuma pessoa havia sido presa. 

A ocorrência foi registrada na localidade de Porco Bravo, interior de Ipiranga, na madrugada de domingo, 25. Por volta das 2 h, dois policiais que pertencem à equipe de Rádio Patrulha de Imbituva, foram acionados para atender uma situação de aglomeração de pessoas. Segundo informações, os policiais chegavam ao local no momento que foi registrada uma explosão no interior da viatura, airbags dianteiros e demais peças do veículo. 

Após a explosão, os policiais foram retirados de dentro do carro com ferimentos graves e levados ao Pronto Atendimento Municipal de Ipiranga. Em virtude da gravidade das lesões, eles foram transferidos para a Santa Casa de Ponta Grossa, onde permanecem internados, mas fora de perigo. Um dos feridos teve afundamento de crânio, queimaduras e outras lesões. Já a policial ferida acabou com fratura exposta em dois dedos da mão, queimadura em segundo grau em um dos braços, no rosto e na orelha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade