terça-feira, 24 de dezembro de 2019

Batida com dois mortos e três feridos parte carro ao meio


Duas pessoas morreram e outras três ficaram feridas em um acidente envolvendo dois carros na tarde desta terça-feira (24), em Foz do Iguaçu, na região oeste do Paraná. Entre os feridos está uma criança, segundo o Corpo de Bombeiros.

O acidente foi registrado no cruzamento da Avenida Paraná com a Rua Borborema, no bairro Jardim Paraná. Um dos veículos chegou a ficar dividido ao meio com a força da batida.

Equipes do Corpo de Bombeiros socorreram as vítimas, que foram levadas para o Hospital Municipal de Foz do Iguaçu.

Os corpos das vítimas que morreram foram encaminhadas para o Instituto Médico-Legal (IML) da cidade.

Mensagem de Natal do vereador Carlos Schimanski (Carlão)


Olá amigos, aqui é o vereador Carlos Alberto Schimanski (Carlão), é Natal, tempo de festejar o nascimento de Jesus, que a festa seja repleta de alegria, paz e felicidade. 

Feliz Natal e um ótimo Ano Novo a todos. 

São os sinceros votos do vereador Carlão e família.

Homens assaltam transportadora e agridem funcionário com coronhada em Guarapuava


Três homens invadiram e assaltaram uma transportadora em Guarapuava, na região central do Paraná, na noite desta segunda-feira (23). De acordo com a Polícia Militar (PM), um funcionário da empresa foi agredido durante a ação.

O assalto foi registrado no bairro Alto Cascavel, segundo a PM. O funcionário da transportadora disse à polícia que um dos homens estava com uma arma de fogo.

Os suspeitos conseguiram levar dois notebooks, uma mochila com controles de portões e um celular, conforme a PM.

Antes de deixarem a transportadora, um dos homens agrediu o funcionário com uma coronhada e pediu para que ele ficasse com a cabeça abaixada, de acordo com a polícia.

A vítima sofreu um corte e foi encaminhada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O homem passa bem.

A PM disse que fez buscas pelos suspeitos, mas ninguém foi encontrado.

Fonte: G1 - PR

Mensagem de Natal do vereador Antoninho Schinemann


Que neste Natal e em todos os dias do próximo ano, possamos fazer de Jesus nosso melhor amigo, pois ele é o maior motivo do Natal e da nossa existência. Feliz Natal e um novo ano cheio de amor, paz, amizade, humildade e sabedoria.

São os sinceros votos do vereador Antoninho e família

Faleceu em Turvo aos 33 anos, Antonio Letuinski Sobrinho


Faleceu na noite dessa segunda-feira (23) Antonio Letuinski Sobrinho, com 33 anos. 

O velório está acontecendo no salão da igreja do Rio Pedrinho.

Sepultamento será ás 16h00 de hoje, no Cemitério Cristo Rei, em Boa Ventura de São Roque. 

Antonio estava internado em Cascavel, ele morreu vítima de um câncer.

Portarias de saída temporária beneficiam mais de 1,6 mil presos



Portarias de Saída Temporária beneficiam 1.670 presos que cumprem pena no regime semiaberto em pelo menos sete unidades do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen). Eles poderão passar as festividades de fim de ano com suas famílias. As saídas começaram na última quinta-feira (19/12).

Os presos que têm direito às portarias temporárias estão custodiados em unidades da região de Londrina, Ponta Grossa, Maringá e Curitiba, do regime semiaberto. Estes detentos estão em processo de ressocialização. Ou seja, já saem periodicamente para visitas familiares e, por conta das festividades de Natal e Ano Novo, terão esse prazo ampliado para o retorno. O benefício é concedido pelo Judiciário e ocorre anualmente.

O prazo de retorno vai até a segunda quarta-feira de janeiro (08/01), de acordo com o tempo estipulado pelo juiz para cada detento. Ao final do prazo estabelecido, quem não se apresentar à unidade penal será considerado foragido. Neste caso, Departamento Penitenciário comunica o Poder Judiciário para expedir um novo mandado de prisão.

CAPITAL - Em Curitiba, 904 presos da Colônia Penal Agroindustrial do Estado do Paraná (CPAI) foram beneficiados com as saídas temporárias. Às 6h30 desta segunda-feira (23/12), 217 detentos saíram da unidade com destino ao interior do estado. Outros 537 devem sair da CPAI na terça-feira (24/12), mas permanecerão na região de Curitiba.

No dia 30/12, sai o restante (150) dos beneficiados com direito à visita familiar e custodiados na Colônia. “Todos eles são conduzidos com ônibus até os terminais de Pinhais e Curitiba, acompanhados pela Polícia Militar”, explicou o coordenador da região, Marcos de Paula.

PONTA GROSSA - Na região dos Campos Gerais, do total de 96 beneficiados, 76 são da Lapa. Os primeiros 34 saíram na quinta-feira (19/12) e um outro preso saiu no sábado (21/12), eles devem passar o Natal com a família e retornar até o dia seguinte à festividade, 26/01.

Para o Ano Novo, está prevista a saída de 61 detentos. Destes, 41 devem deixar a unidade penal dia 26 e retornar a 02 de aneiro e outros 20 ficarão fora entre os dias 30/12 e 06/01.

MARINGÁ - O benfício atende também 223 custodiados na Colônia Penal Industrial de Maringá (CPIM) que podem sair para passar o fim de ano em casas de familiares e devem retornar em um prazo que varia entre cinco e sete dias, de acordo com a decisão do juiz de direito. Do total, 90 presos serão liberados para o Natal e 133 para o Ano Novo.

LONDRINA - Em Londrina, 447 detentos do Centro de Reintegração Social de Londrina (Creslon) foram beneficiados com a saída temporária. Do total, 214 saíram para as festividades natalinas e têm retorno previsto para sábado (28/12). Outros 233 sairão no sábado (28/12) e devem retornar na primeira quarta-feira do ano, dia 08/01.

PORTARIA - As Portarias de Saída Temporária estão fundamentadas na Lei de Execução Penal (n° 7.210/84). Nas devidas épocas, os juízes das Varas de Execuções Penais editam uma portaria que disciplina os critérios para concessão do benefício da saída temporária e as condições impostas aos detentos, como o retorno ao estabelecimento prisional no dia e hora determinados.

O benefício visa a ressocialização de presos, por meio do convívio familiar e da atribuição de mecanismos de recompensas e de aferição do senso de responsabilidade e disciplina do detento.

Saúde alerta sobre cuidados com águas-vivas e caravelas


A chegada de temperaturas mais elevadas e a proximidade do verão atraem cada vez mais pessoas para o Litoral paranaense. A Secretaria de Estado da Saúde alerta a população para cuidados em casos de acidentes com águas-vivas e caravelas nesta época.

Não se deve tocar em águas-vivas e caravelas, mesmo que pareçam mortas na areia. Se a pessoa for queimada, deve lavar o local apenas com a água do mar e não esfregar a região atingida. Em seguida, procurar um posto de salva-vidas para colocar vinagre e neutralizar a ação da toxina. Não pode passar água doce e nenhuma outra substância, como bebida alcoólica ou urina.

Águas-vivas e caravelas não atacam as pessoas, os acidentes acontecem quando por algum motivo, encostam-se nos banhistas e, neste momento, liberam substâncias na pele que causam o envenenamento, popularmente conhecido como queimadura.

Na temporada de 2016/2017 o Paraná registrou mais de 27 mil casos de acidentes com esses animais marinhos. No ano seguinte, entre 21 de dezembro a 18 de fevereiro, o número reduziu significativamente para 1.188 casos. Na última temporada, 2018/2019, foram 1.469. Os dados são do Corpo de Bombeiros.

EM TRÂNSITO - O chefe da Divisão de Vigilância de Zoonoses e Intoxicações da Secretaria da Saúde, Emanuel Marques da Silva, explica o possível motivo para o aumento destes casos nesta época. “Durante este período, elas se aproximam mais da costa do Litoral, pois estão em trânsito sendo levadas por correntes marítimas. As caravelas e as medusas ou águas-vivas são seres que estão no mar, e este é seu ambiente natural. Somos nós humanos que neste período de verão fazemos uso das praias, invadindo então o espaço delas, onde o acidente provocado pelo contato homem/animal acaba acontecendo” disse.

A grande maioria dos acidentes com águas-vivas ocasiona quadros leves, quando a vítima relata apenas dor em queimação no local de contato com o animal. Neste tipo de caso clássico, a assistência é feita na beira da praia, pela equipe de guarda-vidas do Corpo de Bombeiros.

“Recomendamos que antes de entrar na água, o veranista pergunte ao guarda-vidas como está a situação do mar e qual o melhor lugar para se banhar. O atendimento feito pelos bombeiros na praia consiste na aplicação de vinagre na região da pele que teve contato com a água-viva para aliviar a dor e parar a ação da toxina do animal”, informou Tatiane Brites Dombroski, enfermeira da Divisão de Vigilância de Zoonoses e Intoxicações.

CARACTERÍSTICAS – O tipo mais comum de água-viva encontrado no Paraná mede cerca de treze centímetros com os tentáculos, tem consistência gelatinosa e a aparência de um guarda-chuva. Provoca queimadura leve, não considerada grave.

A caravela por sua vez, chama a atenção pela cor roxa e azul e é semelhante a uma bexiga boiando no mar. Pode chegar a dois metros de comprimento com os tentáculos. Os tentáculos grudam na pele e liberam substâncias que causam o envenenamento, que pode ter uma manifestação sistêmica, ou seja, capaz de afetar todo o organismo. Neste caso, é necessário buscar atendimento médico hospitalar.

DÚVIDAS – Em caso de dúvidas sobre acidentes a população pode entrar em contato com o Centro de Controle de Envenenamentos do Paraná pelo número: 0800-410148 (CCE/PR).