terça-feira, 26 de março de 2019

Oito municípios estão em epidemia de dengue no Paraná



O boletim epidemiológico da dengue da Secretaria de Estado da Saúde desta terça-feira (26) alerta para o número de municípios que estão em situação de epidemia. Além de Lupionópolis, Uraí, Itambé e Santa Mariana, também entraram na lista Rancho Alegre, Japurá, Cafeara e Santo Antônio do Paraíso.

De acordo com o secretário da Saúde, Beto Preto, o Paraná teve um aumento significativo de casos da doença de uma semana para a outra e isso vem acontecendo em vários estados. “Nós estamos acompanhando com atenção esses casos. Precisamos continuar atuando para acabar com os criadouros do Aedes aegypti. É missão nossa e também da população”, enfatizou.

No Paraná, o boletim desta semana mostra 325 novos casos de dengue - eram 1.197 na semana anterior, número que subiu para 1.522. Mesmo com esses novos registros o Paraná não está em situação de epidemia.

“A caracterização de epidemia se dá pela relação entre o número de casos e de habitantes. Quando o município atinge a incidência de 300 casos por 100 mil habitantes ele entra em epidemia. O mesmo vale para o Estado”, explica a médica veterinária da Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde, Ivana Belmonte.

Outra preocupação é com relação ao clima, que ainda é propício para a proliferação do mosquito. “Calor e chuva preocupam. Até o meio do outono ainda vamos continuar com o número de casos em crescimento. Hoje estão em investigação no Estado 6.124 casos, o que corresponde a 33% das notificações “, disse o secretário.

O Brasil possui uma incidência de 109,9 casos de dengue por 100 mil habitantes, desde janeiro, segundo o Ministério da Saúde. Já a incidência da doença no Paraná é de 12,94 casos para cada 100 habitantes, no mesmo período. O Estado trabalha com 97% dos casos com confirmação laboratorial.

Fonte: AEN

Sobrevivente na tragédia aérea da Chape, Rafael Henzel morre após infarto


Um dos quatro brasileiros sobreviventes na tragédia aérea da Chapecoense, em 2016, Rafael Henzel morreu na noite desta terça-feira após sofrer um infarto. O jornalista jogava futebol na cidade de Chapecó quando foi levado ao Hospital Regional do Oeste, ainda com sinais vitais, mas não resistiu.

O jornalista de 45 anos trabalhava atualmente na rádio Oeste Capital. Um ano após sobreviver à tragédia, tinha voltado normalmente à rotina dos jogos.

Na rádio Oeste Capital, o jornalista Marcinho San comunicou o falecimento de Henzel em mensagem aos ouvintes.

- Nosso colega Rafael Henzel veio a falecer na noite desta terça-feira. Ele jogava futebol com amigos e sofreu um infarto fulminante. Foi conduzido ao Hospital Regional de Chapecó, onde foi conformado o falecimento do colega jornalista, narrador, Rafael Henzel.

Em 2017, Rafael Henzel lançou o livro "Viva Como se Estivesse de Partida". Na obra, ele fala sobre o incidente e a mensagem de importância à vida. Ele deixa filho e esposa.

Fonte: Globo Esporte

Turvenses participaram do 1º Cicloturismo em Pinhão



Seis ciclistas de Turvo, participaram no último domingo (24) em Pinhão – PR, do 1º Cicloturismo Desafio da Volta Grande, onde reuniu 160 ciclistas de Pinhão e de diversas cidades da região. O evento percorreu 28 quilômetros da Praça Darci Brolini até o Parque Recanto das Águas, local onde foi servido um delicioso almoço para os participantes.

Ao final as equipes foram premiadas conforme o número de participantes inscritos no evento. Além disso, também houve sorteio de diversos brindes para os ciclistas. Leia mais sobre o evento clicando aqui





VÍDEO:




MPPR cumpre mandado de busca e apreensão em operação que investiga servidores envolvidos com desvios de recursos



O Ministério Público do Paraná cumpriu na manhã desta terça-feira, 26 de março, no município de Bandeirantes, no Norte Pioneiro, um mandado de busca e apreensão no âmbito da operação Alecto, que investiga a atuação de servidores públicos do Município em desvios de valores. Foram apreendidos um veículo, uma moto, dois minicarros e alguns eletrodomésticos.

O mandado foi cumprido pelo Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) de Santo Antônio da Platina e pelas Promotorias de Justiça de Bandeirantes, em local onde eram armazenados bens por um dos réus presos na Operação.

Crime – De acordo com apuração do MPPR, os servidores, lotados na Prefeitura de Bandeirantes, agiam como organização criminosa, unindo-se com a finalidade de desviar valores das contas bancárias do Município para suas próprias contas-salário. Para isso, utilizavam os acessos aos sistemas que seus cargos lhes proporcionavam. Para camuflar os desvios, adulteravam os extratos bancários e fraudavam as prestações de contas.

Aluno fere colegas com "faca de plástico" em escola de Guarapuava


No Colégio Estadual Professor Amarílio, em Guarapuava, um aluno feriu cinco colegas com uma arma branca feita de plástico na tarde da última segunda-feira (25).

A Patrulha Escolar confirmou o ocorrido e explicou que cinco jovens, com idades entre 11 e 14 anos, estavam envolvidos. O boletim de ocorrência registra um corte na nuca de um dos alunos, mas não dá informações sobre os outros envolvidos. De acordo com a Patrulha Escolar, o aluno que levou o objeto e agrediu os colegas já possui histórico de indisciplina e as agressões ocorreram durante o intervalo, mas a motivação para para as agressões ainda não foi confirmada.

A direção do Colégio Estadual Professor Amarílio minimizou o caso, alegando que tudo não passou de uma “brincadeira de mau gosto” e que o jovem já se retratou com os pais e colegas.

Pai e filho morrem queimados



Pai e o filho com 19 anos morreram carbonizados no interior do município de Palmas, na divisa com General Carneiro, no Sul do Paraná. O fato ocorreu nesta segunda-feira, na localidade conhecida como assentamento Codiga, há mais de 90 quilômetros do centro de Palmas.

Há relatos de que na casa moravam o pai e dois filhos, sendo que um havia passado a noite em outra casa. Os corpos foram encontrados pela mãe, que também residem em outro local. Ao visitar os meninos encontrou a casa destruída.Ainda não há informações das causas e a polícia apura suspeita de incêndio criminoso.

Fonte: RBJ

Paraná abre 18,2 mil vagas de emprego formal em fevereiro



O Paraná criou 18.254 novos empregos formais em fevereiro. É mais que o dobro contabilizado em fevereiro de 2018, quando foram criadas 7.703 vagas, e o melhor resultado para o mês desde 2014 (que registrou 25.612 vagas). Em todo o País, foram abertos 173.139 postos de trabalho, com saldos positivos em 20 das 27 unidades da federação - também a melhor performance dos últimos cinco anos.

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados nesta segunda-feira (25) pelo Ministério da Economia.

Com o forte incremento verificado em fevereiro, o Paraná ampliou para 27.995 o total de vagas formais geradas no primeiro bimestre de 2019. O Estado ficou em quarto lugar no ranking nacional, também com o melhor resultado desde 2014. No Brasil, foram criadas 211.474 vagas nos dois primeiros meses do ano.

“O crescimento no número de empregos é mais um sinal da retomada econômica do Paraná”, destaca o governador Carlos Massa Ratinho Junior. No primeiro bimestre, a Junta Comercial do Paraná registrou a abertura de 7.910 novos negócios, aumento de 25,8% em relação ao mesmo período de 2018.

“Nosso governo está adotando uma série de medidas para otimizar os recursos públicos, como reforma administrativa, cortes de gastos e revisão de contratos. Assim, teremos mais dinheiro em caixa para investir e apoiar empresas que geram emprego, tecnologia e desenvolvimento para o nosso Estado”, afirmou o governador.

TENDÊNCIA - O resultado do mercado formal paranaense é decorrente de 119.376 contratações e 101.124 desligamentos no último mês. Com este desempenho, o Estado foi o quinto em número absoluto de geração de vagas, atrás de São Paulo (62.339), Minas Gerais (26.016), Santa Catarina (25.304) e Rio Grande do Sul (22.463).

“É um excelente resultado. Passamos por um período de crise; 2017 e 2018 foram anos de recuperação e 2019 vem numa tendência de aumento na criação de empregos formais”, aponta a economista Suelen Glinski, do Observatório do Trabalho da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho. “Em fevereiro, o Paraná foi responsável por 8% do total de admitidos do País”, ressalta.

Em termos percentuais, o Paraná registrou a terceira maior variação no estoque de trabalhadores assalariados (0,70%), superado apenas por Santa Catarina (1,25%) e Rio Grande do Sul (0,89%) e acima da média nacional (0,45%). O Estado fechou fevereiro com 2.622.844 empregados no mercado formal.

GOVERNO - O secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost destaca a contribuição do Governo do Estado para ajudar a gerar renda e emprego. Ele cita o APP Paraná Serviços, lançado em 18 de março, que faz a intermediação entre o contratante e o profissional prestador de serviços. “Essa ferramenta vai ajudar a aumentar ainda mais o nível de empregabilidade e contribuir para a redução da informalidade no Estado”, afirma.

SETORES – No último mês, oito setores econômicos apresentaram saldo positivo de empregos no Paraná. O segmento de serviços respondeu por praticamente metade das novas vagas (9.363). “O resultado se deve principalmente aos subsetores de ensino, alojamento e alimentação, principalmente pela volta às aulas”, indica a economista Suelen Glinski.

O segundo melhor desempenho foi da indústria de transformação (3.692), impulsionada pelo subsetor têxtil. “A indústria vem se recuperando mês a mês, desde o ano passado. É ótimo porque paga maiores salários e exige maior nível de qualificação do trabalhador”, comenta Suelen. Na sequência, aparecem: comércio (2.841), agropecuária (1.006) e construção civil (697). 

MUNICÍPIOS - As cidades paranaenses com maiores saldos de emprego no mês passado foram: Curitiba (3.597), Maringá (1.205), Ponta Grossa (1.000), Cascavel (864) e Pato Branco (671).

“Observamos crescimento em todas as regiões do Estado. Além da capital, nos grandes centros urbanos, por conta das universidades e da volta às aulas, os números se mostraram positivos”, analisa a economista. Entre as regiões metropolitanas, a de Curitiba teve o terceiro maior saldo: 5.843 postos, com alta de 0,59% em relação à quantidade de assalariados em janeiro.

Fonte: AEN


TERÇA E QUARTA VERDE É NO SUPERMERCADO SUPREMA DE TURVO



Venha para o Suprema de Turvo. Toda a semana tem a Terça & Quarta Verde, com produtos fresquinhos e de ótima qualidade.

Faça seu cartão Suprema e tenha até 40 dias para pagar.





Iapar lança nova cultivar de feijão nesta quinta-feira



O Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) lança nesta quinta-feira (28) a cultivar de feijão preto IPR Urutau, em apresentação dirigida a produtores, técnicos, dirigentes e lideranças do agronegócio.

O evento será no Polo Regional de Ponta Grossa, a partir das 9 horas, com a presença do secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara.

Além do Paraná, IPR Urutau é indicada para plantio nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Sua principal característica é o potencial de rendimento, que pode ultrapassar a marca de 4,5 toneladas por hectare, segundo Vania Moda Cirino, especialista em melhoramento genético vegetal do Iapar que trabalhou no desenvolvimento do material.

A nova cultivar tem ciclo semiprecoce e, em média, chega à colheita em 84 dias após a emergência. Destaca-se ainda pelo bom comportamento frente às principais doenças que atingem lavouras de feijão e pelo porte ereto, característica que proporciona mais eficiência na operação de colheita.

Os grãos de IPR Urutau têm alto teor de proteína e são de rápido preparo – cozinham em cerca de 19 minutos, segundo a pesquisadora.

PROGRAMA – Após a solenidade de lançamento, os participantes visitarão a estação experimental para conhecer o desempenho de IPR Urutau em condições de campo.

SERVIÇO: Lançamento da cultivar de feijão preto IPR Urutau.

Data: 28 (quinta-feira).

Horário: 9 horas.

Local: Polo Regional do Iapar em Ponta Grossa (km 496 da Rodovia do Café).

Fonte: AEN