quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Mãe e filha desaparecem após saírem de casa de vacinação no Paraná

  Caso aconteceu em Paranavaí, noroeste do estado, na segunda-feira (6)Família diz que   ela levou apenas a bolsa da bebê e o dinheiro do ônibus.

Patrícia Barbosa Pereira e a filha de dois meses
estão desaparecidas desde segunda-feira (6)
(Foto: Arquivo Pessoal)


Uma mulher de 27 anos e a filha, de dois meses, estão desaparecidas em Paranavaí, na região noroeste do Paraná, desde segunda-feira (6). Elas sumiram após saírem da Casa da Vacina, onde Patrícia Pereira levou a bebê para tomar as vacinas obrigatórias.
De acordo com a Polícia Civil, na segunda à noite a Polícia Militar foi até a casa de uma pessoa, onde havia a suspeita de que elas poderiam estar, mas não as encontrou. Na terça-feira (7), a família registrou um Boletim de Ocorrência do desaparecimento.
A mãe de Patrícia, Nice Pereira, diz que a filha morava com ela, e que na segunda-feira saiu apenas com a bolsa da bebê e com o dinheiro da passagem de ônibus. “Todo mundo viu [vizinhos e parentes] ela pegando a circular. Na Casa da Vacina o pessoal disse que ela foi a última a ser atendida durante a manhã”, conta a dona de casa.
A família afirma que Patrícia não tem inimigos e que estava separada do marido, com quem tem mais uma filha, de quatro anos. “Ela levou as meninas na casa dele no domingo (5) e depois eles não se viram mais”, conta a mãe da desaparecida. “Na segunda, ele estava trabalhando e disse que não viu a Patrícia e nem o bebê. Eu não sei o que pode ter acontecido. Ela é uma menina boa, trabalhadora, não tinha intriga com ninguém”, desabafa.
O superintendente da Polícia Civil André Eberle afirma que a polícia está trabalhando com diversas linhas de investigação para saber se o desaparecimento foi voluntário ou involuntário.  “Uma equipe está concentrada para investigar o caso, e, por enquanto, não temos informações sobre o paradeiro dela”, diz o superintendente.

Turvo: Homem encontrado caído pelo filho continua internado.

Nilton Caetano Rudiak, que sofreu um acidente na noite da última terça-feira, 07, em Turvo, continua internado no hospital Bom Pastor da cidade e seu estado de saúde é estável, Nilton foi encontrado caído e sangrando por seu filho, o bombeiro Douglas Rudiak, quando este voltava de um jantar na casa de parentes. O bombeiro que estava de folga naquela noite, só percebeu tratar-se de seu pai depois que iluminou a face do acidentado usando um aparelho de celular ao tentar socorrê-lo. De acordo com os médicos, o homem que sofre de alcoolismo perdeu muito sangue com o acidente. Ele também teve ferimentos em um das pernas e precisa passar por uma avaliação ortopédica. e aguarda uma vaga em hospitais da região. Seu quadro de saúde continua estável, mas não há previsão de alta.

O Batalhão de Polícia Militar Ambiental, através do Posto de Polícia Militar Ambiental de Guarapuava/Segredo vem realizando ações de prevenção e combate aos crimes ambientais na região dos Alagados.


tendo em vista a época de Piracema. 
Durante patrulhamento aquático na localidade Linha Iguaçu ,Alagado Salto Santiago, a equipe recebeu a denuncia de que pescadores da região estariam realizando pesca predatória com uso de redes. Então no local informado a equipe fez a abordagem de um senhor, o qual permitiu a entrada da equipe em sua residência e que em vistoria em um freezer foram encontrados armazenados aproximadamente 17 kg de peixes sendo das espécies Taraira e Pintado, espécies estas proibidas de pescar em período de defeso (piracema). Também foram encontrados junto aos peixes 3 tatus e 2 quatis abatidos.
Tendo em vista a situação de flagrante de pesca de espécie protegida em período de Piracema e as carnes de caça, o individuo abordado foi encaminhado até a Delegacia de Chopinzinho para os demais procedimentos.

Fonte: BPMA

Menina de cinco anos morre ao ser arrastada por enxurrada no Paraná

 Incidente aconteceu no início da noite de quarta-feira (9), em Medianeira.

Criança brincava na rua com colegas; corpo foi encontrado a 2 km do local.

Mariana Sehn brincava na rua quando foi levada pela água (Foto: Arquivo Pessoal)Mariane Sehn brincava na rua quando foi levada
pela água da chuva (Foto: Arquivo Pessoal)

Uma menina de cinco anos morreu no início da noite de quarta-feira (9) depois de ser arrastada por uma enxurrada em Medianeira, no oeste do Paraná. Mariane Sehn brincava na rua com o irmão de nove anos e outros colegas por volta das 19h30 próximo a um pesque-pague, no Jardim Panorâmico, quando escorregou e caiu em uma valeta cheia de água da chuva.
A criança foi encontrada a cerca de 2 km do local pelo próprio pai. Um policial militar que auxiliava o Corpo de Bombeiros nas buscas tentou reanimá-la, mas ela não resistiu. A água coletada pela vala às margens da estrada é canalizada e desemboca em um rio que passa pela região. Bastante abalada com a morte de Mariane, a família não quis comentar o caso.

O corpo da criança foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Foz do Iguaçu e será velado nesta quinta-feira (9) na capela mortuária do cemitério de Medianeira. O sepultamento será à tarde. A Polícia Civil adiantou que ainda está analisando se instaura inquérito para apurar as causas do possível acidente e se houve negligência dos pais.

Homem morre após ser atingido por raio em Prudentópolis, no Paraná

Raio caiu em uma árvore e a descarga elétrica atingiu o homem, diz polícia.
Ele e o genro voltavam de uma lavoura na localidade de Terra Cortada.


Um homem de 44 anos morreu após ser atingido por um raio na zona rural de Prudentópolis, na região central do Paraná, na tarde desta quarta-feira (8). Segundo a Polícia Militar (PM), ele e o genro voltavam de uma lavoura, na localidade de Terra Cortada, quando um raio caiu em uma árvore próxima a eles. O genro desmaiou com a descarga elétrica, mas não se feriu.
Ainda conforme a PM, o homem segurava uma motosserra no momento do incidente e morreu na hora. O Instituto Tecnológico Simepar informou que cerca de 40 raios tocaram o solo durante a tarde desta quarta-feira, na região de Prudentópolis.