terça-feira, 19 de março de 2019

Homem é preso suspeito de matar a esposa em Laranjeiras do Sul



Em menos de 24 horas, a Polícia Civil de Laranjeiras do Sul conseguiu elucidar o crime em que foi vítima Silviane Teles de Castilho, de 29 anos. O marido da vítima, de 40 anos, foi preso. Ele é o principal suspeito pelo crime, que aconteceu no domingo (17), por volta das 23h30, na comunidade de Rio Quati, interior do município. Na ocasião, o marido contou que alguém teria atirado na esposa pela janela do banheiro, versão que não convenceu a polícia.

Durante as investigações, que contou com apoio da Polícia Militar, foi possível verificar que o marido da vítima possuía um comportamento tóxico e obsessivo, sendo que Silviane vivia sob constantes ameaças e agressões dele. Também foi descoberto que no ano de 2017, o marido aproveitando que o irmão da vítima havia sido assassinado, com intenção de assusta-la para que ela não o deixasse, simulou uma tentativa de homicídio agredindo Silviane com um pedaço de madeira no momento em que ela chegava em casa acompanhada do filho, de 11 anos.

Em defesa da mãe, o menino teria arremessado pedras contra o agressor, que estava encapuzado e fugiu. Na ocasião, o homem contou que teria sido vítima de roubo para não levantar suspeita, porém depois contou para a esposa, mas a mesma ficou calada com medo em virtude das ameaças que sofria. A polícia tomou conhecimento da farsa somente nesta segunda-feira (18) durante as investigações do crime, sendo verificado que a vítima havia comentado com parentes que vivia sob constante ameaça e pretendia separar do marido.

A Polícia Civil apurou ainda que o marido teve ajuda de sua irmão no cometimento do crime. Inclusive, o cunhado da vítima também inventou uma versão equivocado sobre o fato. Com base em todas as evidencias apuradas na investigação, a Polícia Civil prendeu o marido que vai responder pelo crime de feminicídio. Além disso, ainda será apurada a prática de eventual fraude processual praticada pelos irmãos, crime este que ocorre quando pessoa inova artificiosamente o estado do lugar, coisa ou pessoa com o fim de induzir em erro o juiz ou o perito.

Fonte: RBJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário