segunda-feira, 25 de maio de 2020

Governo entrega cestas básicas a comunidades tradicionais do Oeste


O Governo do Estado reforça o atendimento a comunidades tradicionais neste período de pandemia do coronavírus. Neste mês estão sendo entregues cerca de 1800 cestas básicas a famílias indígenas, quilombolas, ribeirinhos, ilhéus e pescadores artesanais da região Oeste do Paraná.

A ação tem período mínimo de três meses e é realizada pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater (IDR-Paraná) e a Superintendência Geral de Diálogo e Interação Social (Sudis), órgão da Governadoria do Estado, em parceria com as prefeituras de Guaíra e Terra Roxa e com a Fundação Nacional do Índio (Funai).

“Essa é uma ação de solidariedade e de parceria muito importante neste momento da pandemia do novo coronavírus, quando as pessoas precisam de alimento para garantir mais imunidade, além dos cuidados com a higiene”, salientou o presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza.

CORONAVÍRUS - De acordo com a assistente social do instituto em Toledo, Scheila Juliana da Silva, além da execução de políticas públicas com a população rural, o IDR-Paraná trabalha de forma bastante ativa em ações de inclusão social e produtiva das comunidades tradicionais.

Na última visita, foram passadas orientações sobre os cuidados sanitários para se prevenir da contaminação pelo novo coronavírus. “Também foi reforçada a necessidade da permanência nas aldeias e quilombos, evitando exposição em aglomerações e tomando os devidos cuidados com uso de máscara e higienização das mãos”, disse Scheila.

DIÁLOGO - A Sudis tem, entre as atribuições, a tarefa de promover o diálogo com todos os órgãos da administração estadual e, a partir daí, com a sociedade. Segundo o coordenador de Assuntos Indígenas e de Minorias da Sudis, Denilton Laurindo, a entrega de cestas garante o acesso à alimentação de qualidade e ajuda no isolamento, visto que as pessoas não precisam se deslocar do ambiente doméstico.

INCLUSÃO – Entre 2018 e 2019, o IDR-Paraná executou o programa federal Fomento às Atividades Produtivas Rurais em Guaíra, abrangendo 58 famílias. Cada uma delas recebeu R$ 2,4 mil, visando à inclusão produtiva, promoção de segurança alimentar e nutricional e ações de saneamento básico.

O programa contemplou famílias em situação de vulnerabilidade, com renda mensal per capita de até R$ 85,00, inscritas no Cadastro Único do governo federal. São agricultores familiares, silvicultores, aquicultores, extrativistas, pescadores, povos indígenas ou pertencentes a comunidades tradicionais.

Para este ano e no próximo, os municípios de Guaíra e Terra Roxa serão abrangidos pelo programa, com benefício estendido a 190 famílias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário