quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Governo autoriza contratação de 3.000 agentes de segurança pública


O governador Carlos Massa Ratinho Junior autorizou nesta quarta-feira (4) os concursos públicos para contratação de 2,4 mil militares estaduais. São 2 mil policiais e 400 bombeiros. Além disso, o Estado vai selecionar 50 delegados, 300 investigadores e 50 papiloscopistas para a Polícia Civil. Também foram abertas 238 vagas para agentes de cadeia para complementar o quadro do Departamento Penitenciário (Depen).

Ratinho Junior ressaltou que segurança pública se faz com inteligência e tecnologia, mas principalmente com presença física e recursos humanos para atender todas as demandas da sociedade. “Nós estamos cortando em diversas áreas e passamos a investir no que é realmente essencial para melhorar a vida das pessoas. Segurança é prioridade número 1 e para isso precisamos de novos contingentes e equipamentos”, afirmou o governador.

Ele destacou que os índices de violência começam a reduzir quando segurança pública é feita com eficiência e integração. “Mais da metade das cidades do Paraná não registrou nenhum homicídio neste ano. Também passamos a prender mais, o que obriga a abertura de mais espaço no sistema prisional. O planejamento de contratações é nesse sentido, aliado a construção de novas casas de custódia para atender toda essa demanda”, pontuou.

O governador também citou que os novos contratados vão reforçar a segurança em pontos estratégicos do Estado. “Acima de tudo, esses concursos públicos vão trazer mais segurança para a população”, destacou. Ratinho Junior também ressaltou os investimentos que estão sendo feitos em viaturas e novos helicópteros.

PLANEJAMENTO - O secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Rômulo Marinho Soares, disse que as polícias têm buscado trabalhar com planejamento estratégico, integração, inteligência e boas práticas. “A meta do governador é valorizar os recursos humanos. Ele me disse para tirar do papel tudo o que está atrasado: promoções, progressões e concursos. O resultado final disso é o melhor atendimento para a sociedade”, comentou.

Na cerimônia, o governador assinou um decreto autorizando as progressões de mais 143 policiais militares. Em julho, ele já havia assinado os avanços de carreira de 1.582 policiais militares e civis.

Segundo o deputado Hussein Bakri, líder do Governo na Assembleia Legislativa, com as autorizações para os novos concursos públicos, que contam com apoio dos parlamentares, o Paraná caminha na contramão dos demais Estados. “Vivemos um cenário nacional incerto. Recai sempre na caneta do administrador qualquer sobressalto na folha de pagamento, mas o governador Ratinho Junior tem feito esse esforço”.

POLÍCIA MILITAR - A contratação de 2 mil policiais militares representa um ganho de material humano e 

Paraná registra 104 mortes por gripe desde janeiro


Com mais três óbitos confirmados pelo vírus da gripe, o Paraná soma 104 mortes de janeiro de 2019 até está terça-feira (03). A informação foi divulgada nesta quarta (04) pelo Informe Influenza, que monitora semanalmente os registros das síndromes respiratórias no Estado.

As mortes confirmadas ocorreram em Curitiba (mulher, 93 anos), São Mateus do Sul (mulher, 82 anos), e Foz do Iguaçu (mulher, 78 anos). A faixa etária acima dos 60 anos é a que registra maior número de mortes por gripe, com 53,85%. Além da idade, considerada como fator de risco, as mulheres apresentavam outras doenças crônicas e não foram vacinadas.

Outros fatores apontados como risco para as complicações da Influenza são doenças cardiovasculares, pneumopatias, diabetes, doenças neurológicas, renais, hepáticas e hematológicas, além de obesidade e asma.

De acordo com o boletim, o Paraná registra 527 casos confirmados de Influenza. O vírus H1N1 é o subtipo em maior circulação, responsável por 446 casos. Apresentam mais ocorrências a Região Metropolitana de Curitiba, com 171 casos; Foz do Iguaçu, com 58; Ponta Grossa, com 36, e a região de Maringá, com 25 casos confirmados.

COMO PREVENIR – Todos os subtipos da gripe são transmitidos pelo contato com gotículas da saliva e secreções respiratórias de pessoas infectadas.

O vírus pode ficar ativo de duas a oito horas em várias superfícies. Por isso, a recomendação para a higiene frequente das mãos ajuda a reduzir as chances de contaminação. “Além de lavar as mãos, principalmente, antes de consumir algum alimento, reforçamos como medidas preventivas que as pessoas cubram o nariz e a boca com a dobra do braço quando espirrar ou tossir; que não compartilhem objetos de uso pessoal e mantenham os ambientes sempre ventilados”, destaca o chefe da Divisão de Doenças Transmissíveis da Secretaria Estadual da Saúde, Renato Lopes.

SINTOMAS - Os sintomas da gripe incluem febre alta (acima de 38°), dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse. Segundo a diretora de Atenção e Vigilância à Saúde da Sesa, Maria Goretti David Lopes, quando há suspeita de Influenza, é preciso procurar os serviços de saúde para avaliação médica e início do tratamento com antiviral específico. O medicamento está disponível na rede pública de saúde.


Neste domingo tem Festa em Jaciaba





Homem é preso após ser flagrado abusando de criança em frente a hospital em Curitiba


Um homem, de aproximadamente 60 anos, foi preso após ter sido flagrado, na tarde desta terça-feira (3), abusando de uma criança de cinco anos, que seria sua filha, em frente ao Hospital de Clínicas, no bairro Alto da Glória, em Curitiba. A Polícia Militar foi acionada depois que algumas pessoas testemunharam o abuso e o suspeito foi encaminhado até o Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (Nucria).

Uma testemunha no local, que preferiu não se identificar, conta que havia acabado de sair de uma consulta com sua filha, quando presenciou o crime. “O que eu vi foi ele esfregando a cabecinha dela no órgão genital dele. E ele estava até com um volume na calça, tendo uma ereção. Isso na calçada, passando um monte de gente”, relatou e contou ainda que a cena chamou a atenção de outras pessoas.

“Um rapaz foi tirar satisfação com ele, mas disse que só estava fazendo carinho na cabeça dela. Depois uma outra senhora viu também e falou que era para ligar na delegacia. Ela chamou a polícia e teve que ir correndo atrás dele, que já tinha embarcado em um ônibus, pedindo para o motorista encostar e esperar a viatura chegar” disse a testemunha.

A delegada do Nucria, Ellen Victer, explica que o homem vai responder por estupro de vulnerável e que pela certidão de nascimento da vítima ele seria o pai dela. “Ele vai responder pelo crime de estupro de vulnerável, porque pelo relato da testemunha ele estava fazendo movimentos com a criança em sentido ao seu órgão genital, como se estivesse obrigando a criança a praticar sexo oral nele, ainda usando roupas. A princípio, na certidão de nascimento, ele consta como pai da criança, mas não sabemos informar se é apenas registrado ou se é de fato o pai biológico”, explica Ellen.

Na delegacia, o suspeito negou o crime e afirmou que estaria apenas tirando piolhos na cabeça da criança. “Ele não confessou o crime e disse para uma testemunha que só estava fazendo carinho na cabeça da filha, mas aqui ele informou que a criança estava com piolho e queria tentar tirar o pilho da cabeça dela”, disse a delegada

A vítima foi ouvida pelo Setor de Psicologia do Nucria e o Conselho Tutelar acionou a mãe para buscar a criança, que faz tratamento de anemia falciforme.

Fonte: Banda B

Projeto de lei do Deputado Rodrigo Estacho garante mais remédios na rede pública


O Projeto de Lei apresentado pelo Deputado Rodrigo Estacho nesta terça-feira (03/09) dispõe sobre a possibilidade de doação de medicamentos próximos da data de validade à rede estadual de saúde por estabelecimentos privados do ramo farmacêutico.

A proposta estabelece que os medicamentos doados precisam estar dentro do prazo de validade e também devem passar por uma rigorosa fiscalização pelos técnicos da Secretaria de Saúde antes de serem utilizados na rede pública.

A iniciativa legislativa visa tanto aumentar a quantidade de remédios disponíveis no sistema público de saúde quanto possibilitar à instituição farmacêutica que dê uma destinação adequada para aqueles medicamentos estocados.

Somente no início de 2019, por exemplo, o Estado do Paraná enfrentou risco de desabastecimento de 19 tipos de medicamentos, o que levou ao início de um processo de compra de remédios estimado em cerca de R$ 5.069.565,00 aos cofres públicos.

Além disso, o projeto visa integrar o setor privado e o setor público para promover a melhora da qualidade da saúde pública no Paraná a partir da colaboração mútua entre os dois setores. Quem ganha é o cidadão paranaense.

O projeto segue inicialmente para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa e aguardará por parecer e votação para seguir seu trâmite.