sábado, 29 de março de 2014

Carro parte ao meio e motorista morre na hora no Contorno Norte



Carro partiu ao meio e motorista morreu na hora (Foto: Bruno Henrique – Banda B)
Um carro partido ao meio em mais uma tragédia no trânsito da Grande Curitiba. Um Santana invadiu a pista contrária e bateu de frente contra um caminhão, por volta das 15h deste sábado (29), no Contorno Norte, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana. Uma pessoa morreu e outra ficou gravemente ferida. Curiosos não acreditavam no que viam, já que o acidente aconteceu em um trecho de reta.
caminhao
Motorista do caminhão nada sofreu (Foto: BH – Banda B)
De acordo com o Corpo de Bombeiros (CB), o motorista do Santana fazia a pista sentido BR-277, enquanto o caminhão, carregado de papelão, ia para Colombo. “Quando chegamos prestamos todos os atendimentos, mas o motorista de 34 anos  já estava morto. Uma jovem de 18, que era a passageira, foi levada de helicóptero ao Hospital do Trabalhador”, contou à Banda B a tenente Mariana Cunha, do CB.
O motorista do caminhão nada sofreu. Ele estava bastante nervoso no local e parecia não entender o que aconteceu. Até o fechamento desta reportagem, as vítimas não tinham sido identificadas. As duas pistas do Contorno, próximo ao Viaduto do Lamenha, estão bloqueadas.
Notícia Relacionada:
Fonte: http://www.bandab.com.br/

Turvense José L. Zander canta na Rádio Turvo Ativo e da show



No dia 25 de março, esteve nos estúdios da Radio Turvo Ativo 87,9 fm no Programa TOP 10 + SUCESSOS PRA VOCÊ, um artista de nossa cidade cantando músicas de sua autoria. José L. Zander tem apenas 15 anos e já mostra grande talento tanto com sua voz como da sua parte instrumental mostrada através de bom som tocado no violão. Vídeo aqui exposto foi gravado durante o programa.

DEPENDENCIA QUIMICA: é uma doença cuja característica é o uso compulsivo de alguma substância...



A dependência química é uma doença cuja característica é o uso compulsivo de alguma substância, como álcool, cocaína, crack, maconha, medicamentos, LSD, entre outras, mesmo que este uso esteja trazendo prejuízos à vida social, familiar, profissional, financeira e física do usuário. 


O uso de álcool e drogas sempre esteve presente na humanidade. Ao longo dos tempos, diferentes formas de uso e diversos tipos de drogas contribuíram para que hoje tenhamos uma epidemia de uso e de problemas ligados às substâncias. Na sociedade atual as drogas têm sido toleradas em todos os segmentos, banalizando o uso e seus efeitos. Conhecer a doença e as formas de tratamento desmistifica ideias errôneas e salva muitas vidas.

A falta de informação das pessoas sobre a doença faz com que tratem o dependente como imoral, sem força de vontade, sem amor à família ou sem um propósito na vida.

Nem todas as pessoas que experimentam alguma droga irão desenvolver a dependência, porém de 10 a 15% irão desenvolver.

Quem são essas pessoas? Existem estudos que comprovam que 60% dos fatores determinantes são geneticamente herdados e no estudo da família sempre encontraremos, até a terceira geração, outros dependentes de álcool e outras drogas.

Além do fator genético, observamos que essas pessoas apresentam traços de personalidade comuns, como o prazer no risco, em viver perigosamente, dificuldade em aceitar regras e limites, contestam a autoridade dos outros, não terminam o que começam, são compulsivos por qualquer coisa que dê prazer (comida, sexo, jogo), são impulsivos e podem apresentar transtornos de personalidade, como depressão, fobia social, distúrbio de pânico, ansiedade generalizada, bipolaridade, psicoses e déficit de atenção/hiperatividade.

Na medida em que os problemas escolares, profissionais e familiares aumentam, o usuário de drogas se vê impulsionado a consumir mais para aliviar a culpa, o medo, a raiva, a vergonha, a depressão, a ansiedade e o remorso. E com isso fica preso em uma armadilha emocional e física, porque o efeito da droga já não é mais o mesmo da primeira vez.

Quando o dependente faz uso da droga e os efeitos começam a passar, ele sente o sofrimento da falta, a crise de abstinência. Os sintomas são específicos de cada droga, mas sempre geram muita angústia, depressão, ansiedade, irritabilidade, confusão mental, afetiva, insônia, falta de apetite. E para aliviar estes sintomas, usa novamente fazendo um círculo vicioso.

Muitas vezes, começa trocar uma droga pela outra para suportar a falta e a crise de abstinência. Este uso compulsivo e a mudança de comportamento demonstram a perda da capacidade de analisar, raciocinar, interpretar e decidir sobre a sua vida. O dependente fica refém do efeito da droga e a família refém do seu comportamento de uso. Todos ficam confusos e instáveis. Quanto mais uso, mais problemas. Quanto mais problemas, mais ele usa.

É importante saber o que é dependência química e os sinais mais claros, pois pode ter um amigo, parente ou conhecido apresentando os sintomas, sem saber exatamente o que é, nem como tratar. E quais são estes sinais?

1. Uso compulsivo de uma substância mesmo que esteja causando problemas a sua vida e de outras pessoas.
2. Percepção subjetiva dos efeitos nocivos do uso de drogas, isto é, não consegue associar o uso aos seus problemas. Pensa que usa drogas porque tem problema, mas na realidade tem problemas porque usa drogas.
3. Apresenta sintomas de abstinência da falta da droga e volta ao uso para aliviar estes sintomas.
4. Há aumento de tolerância, necessitando usar com maior frequência e mais variedade de drogas para controlar os efeitos desejados. Por exemplo: usa o álcool para controlar os efeitos da cocaína, faz uso da maconha para controlar a falta do álcool.
5. Apresenta perda da autocrítica e da consciência, passando a mentir, manipular ou fazer chantagem emocional para continuar usando.
6. Minimizam as consequências sempre com desculpas para justificar o uso, como dizer que maconha é natural, que álcool é uma forma de socializar-se, que todo mundo bebe.
7. Têm perdas afetivas, mudanças de amizades, problemas profissionais e financeiros decorrentes do uso.
8. Fazem várias tentativas e promessas de parar, sem sucesso.
9. Nega que precisa de ajuda e que o uso da droga esteja trazendo problemas.

Fonte: http://cleuzacanan.com.br/


Morador de Pitanga morre durante o trabalho após árvore cair e rolar em cima dele

  A Policia Civil de Pitanga atendeu uma ocorrência no Rio do Meio área Rural de Pitanga.
 
No local uma pessoa em óbito, um Jovem de 20 anos, a equipe do Corpo de Bombeiros já havia sido chamado, mais com a chegada do resgate o jovem estava morto.
 
Segundo primeiras informações, o Jovem João Carlos Ferreira 27 anos, morador do Patrimônio dos Cájos, estava com outras pessoas trabalhando no corte de árvores, quando um eucalipto caiu e rolou sobre ele, João Carlos Morreu no Local.

Fonte: http://www.joneifarias.com.br/

Morre Silvio Bischof, um dos mais tradicionais lojistas de Guarapuava

Morre Silvio Bischof aos 82 anos de idade. Ele era um dos sócios proprietários das Casas Favoritas, uma das lojas mais tradicionais de Guarapuava.
O corpo de Silvio está sendo velado na Capela Mortuária Municipal e seu sepultamento será neste sábado (29), às 17 horas, no Cemitério Municipal.
Silvio estava afastado das atividades comerciais há anos por problemas de saúde.

Fonte: http://www.redesuldenoticias.com.br/

Falta de conversa entre prefeitos deixa balsa parada há dois anos

Problema afeta moradores de Laranjal e Nova Cantu, na região central.
Prefeitos jogam o problema um para o outro e moradores reclamam.

Há dois anos, moradores de duas cidades da região central do Paraná lutam para poder ir de um município ao outro com uma viagem mais curta. Segundo eles, a balsa que liga as duas cidades, por meio de uma comunidade rural, está quebrada e os prefeitos de Nova Cantu e Laranjal não se conversam para resolver o problema. Com isso, a viagem que poderia ter apenas 35 quilômetros precisa ser feita por outra rodovia, aumentando o percurso para cerca de 100 quilômetros.
Outra alternativa, promovida pelos próprios moradores, é atravessar o rio de canoa. Crianças, adultos e até motocicletas dividem as embarcações, num serviço prestado pelos vizinhos, que tentam reduzir o problema, mas que acabam não conseguindo oferecer  a segurança da balsa.
Joel Correia ajuda os vizinhos e diz que tenta apenas ajuda-los. “A gente faz um favor, porque tem muitos amigos aqui que precisam. Na hora do almoço, da tarde, quando estou em casa, eu faço esse serviço aqui, para ajudar os amigos”, diz.
O boiadeiro João Batista vê no bote a única forma de levar a filha, Maria Eduarda, de sete anos, diariamente à escola. “O sofrimento nosso aqui é esse, com o bote e o perigo, pois não tem a balsa”, reclama.
No bote, não há coletes salva-vidas e o trajeto tem ao todo 100 metros. “Todo dia tem que passar de bote, Tenho que passar para ir e para voltar. Eu acho que é perigoso passar de bote. Quando chove, eu não posso passar”, conta Maria Eduarda.
Empurrando o problema
A situação não se resolve principalmente pela falta de diálogo entre os prefeitos. Um alcaide joga a responsabilidade do problema para o outro, enquanto os moradores pedem providências.
O prefeito de Laranjal, João Dutra (PR), alega que o problema não é dele, já que a balsa está na margem da cidade vizinha. “Eu não tive nenhum diálogo com o prefeito de lá. Não conversei com ele e não me preocupei em conversar com ele sobre esse assunto”, reconhece.
Já o prefeito de Nova Cantu, Airton Agnolin (PDT), diz que não vai arrumar a balsa. “Teríamos que fazer uma reforma completa nela. Infelizmente, por isso, nós não viabilizamos o retorno dela à água”, revela.
Fonte: http://g1.globo.com/pr

CAD enfrenta a ACF pela Chave Ouro do Paranaense neste sábado‏

Em busca da segunda vitória, o Poker Guarapuava Garden Shopping Óleo Leve Futsal entra em quadra neste sábado (29), à partir das 20h30, no Ginásio Joaquim Prestes, para enfrentar a Associação Cascavelense de Futsal (ACF).
Após uma semana intensa de trabalhos na manutenção da parte física e sobretudo no aprimoramento da parte técnica e tática, a expectativa é de um jogo difícil e para tanto o elenco e a comissão técnica pregam respeito ao adversário e seriedade. O treinador Eduardo "Baiano" Pacheco buscou ao longo desta semana aprimorar a marcação e finalização.
O treinador Baiano não poderá contar para este jogo com os seguintes jogadores: o pivô André Maluko (que está de licença paternidade, liberado pela Comissão Técnica), os alas Simi e Alan, com problemas de documentação, aguardando a liberação para poderem estrear na Chave Ouro, o ala Harry, com lesão de grau leve no tornozelo, já encontra-se em tratamento e o pivô Bruno Petry, que sofreu fratura no quinto metatarso do pé esquerdo. Petry ficará 21 dias longe das quadras. O tratamento do camisa 12 guarapuavano começou hoje, sob os cuidados do Fisioterapeuta da equipe, Luiz Antônio Bonan. Os demais jogadores estão relacionados para o jogo. A provável formação titular deve ser: Danilo; Paulo Henrique, Adeirton, Diego Fávero e Marquinhos.
O adversário do Poker Guarapuava Garden Shopping Óleo Leve Futsal, a Associação Cascavelense de Futsal vem a Guarapuava para o seu segundo jogo. A equipe estreou com derrota na competição, sendo goleada por 8 a 0 para o Foz Cataratas. "Esperamos apagar a impressão da estreia e fazermos um bom jogo", declarou o presidente da equipe, Ademir Alves dos Santos. Entre os destaques do clube cascavelense, estão o pivô Cineu, vice-artilheiro da Chave Ouro 2013 e o experiente ala Aladinho. Da equipe da temporada 2013, só ficaram 6 jogadores. O treinador Rogério Correa não poderá contar com Roberto, que foi expulso na estreia e cumprirá suspensão.
Serviço
POKER GUARAPUAVA GARDEN SHOPPING ÓLEO LEVE FUTSAL x ACF
Campeonato Paranaense Chave Ouro - 1ª Fase/2ª Rodada
29/março/2014 (sábado) - 20h30
Ginásio Joaquim Prestes - Guarapuava (PR)
Ingressos: R$12,00 (inteira) e R$6,00 (meia) - até às 23h59 de 28/março (sexta-feira)
R$15,00 (inteira) e R$7,00 (meia) - no dia 29/março
Locais de Vendas: Farmácias Trajano (Matriz, Bonsucesso, Santa Cruz e Santa Paula), Luke Moto Peças e na sala do CAD, no Ginásio Joaquim Prestes.
Fonte: Assessoria Imprensa CAD