segunda-feira, 19 de julho de 2021

Paraná confirma mais quatro casos da variante delta


A Secretaria da Saúde do Paraná confirmou nesta segunda-feira (19) mais quatro casos da variante delta no Estado, todos na área da 2ª Regional de Saúde (da Grande Curitiba). Os confirmados são em Curitiba, Araucária, Piên e Piraquara. Segundo o Ministério da Saúde, a transmissão ainda não é considerada comunitária porque o estudo dos casos segue em andamento.

Os quatro casos confirmados são um homem de 78 anos, de Araucária, que foi a óbito em 30 de junho; um homem de 64 anos, de Piên, que foi a óbito no dia 11 de julho; uma mulher gestante de 24 anos, de Curitiba, que está bem, se recuperou da doença; e um adolescente de 13 anos, de Piraquara, que também evoluiu satisfatoriamente.

O Paraná totaliza até o momento 13 casos confirmados da variante delta, com seis óbitos. Todos passaram sequenciamento genômico realizado pelo Laboratório da Fiocruz, no Rio de Janeiro. Já são nove cidades com casos: Curitiba, Apucarana, Francisco Beltrão, Rolândia, Mandaguari, São José dos Pinhais, Piên, Piraquara e Araucária.

Segundo técnicos da Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde e da Sesa, a avaliação sobre o cenário da transmissão da variante delta no Paraná é permanente.

“O Paraná está atento à transmissão da variante, considerada de atenção, desde os primeiros casos. Acompanhamos a investigação da rede de contatos dos casos confirmados. Existe uma investigação ampliada há dez dias com a participação de equipes do Ministério da Saúde, do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde (EpiSUS), que estão pesquisando minuciosamente a rede de contatos dos casos secundários a até terciários dos confirmados”, explicou o secretário de Estado da Saúde do Paraná, Beto Preto.

Nesta terça-feira (20) o ministo da Saúde, Marcelo Queiroga, visitará o Paraná para acompanhar a campanha de imunização em Foz do Iguaçu, na região Oeste. A aplicação célere em cidades de fronteira é uma das estratégias contra a circulação de novas variantes no Estado.

Fonte: AEN

Autuações por excesso de velocidade crescem 507% nas rodovias estaduais no 1º semestre


Um balanço divulgado nesta segunda-feira (19) pelo Batalhão de Polícia Rodoviária, unidade da Polícia Militar do Paraná, aponta aumento de 507% nos registros de excesso de velocidade e de 27% de prisões por embriaguez ao volante nas estradas estaduais no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2020.

O levantamento também mostra que o trabalho de prevenção a crimes nas rodovias resultou na apreensão de quase 20 toneladas de drogas e no crescimento de 120% nas apreensões de armas de fogo. O número de prisões feitas pelo batalhão no período, somando autuações de trânsito e combate ao narcotráfico, subiu de 196 no primeiro semestre do ano passado para 257, um aumento de 31%.

A fiscalização reforçada em pontos estratégicos da malha estadual e o uso de etilômetros resultaram no crescimento de registros de infrações relacionadas à direção sob influência do álcool (artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro-CTB) e de crimes mais graves de embriaguez ao volante, em que o motorista tem sua capacidade psicomotora alterada (artigo 306 do CTB).

Segundo o estudo do batalhão, nos primeiros seis meses deste ano foram lavrados 199 autos de infração para motoristas sob influência do álcool, contra 175 lavrados em 2020 – um aumento de 14%. Já nos casos mais graves, o crescimento foi de 83 casos (2020) para 105, acréscimo de 27%.

VELOCIDADE – O excesso de velocidade é uma das maiores preocupações do Batalhão Rodoviário. No primeiro semestre houve maciça aplicação de radares móveis para flagrar motoristas irresponsáveis.

“Esta infração ainda é a maior inimiga a ser combatida nas rodovias estaduais e, nesse aspecto, temos conseguido evitar acidentes de maior gravidade a partir das fiscalizações e autuações”, afirmou o comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária, tenente-coronel Wellenton Joserli Selmer.

O resultado deste trabalho foi o registro de 177.875 imagens de excesso de velocidade, aumento de 507% se comparado com o mesmo período de 2020, quando foram 29.324 imagens registradas.

O número também é explicado pelo reforço na presença dos policiais militares nas rodovias estaduais e as autuações a condutores e veículos irregulares passou de 57.050 no primeiro semestre de 2020 para 73.317 no mesmo período deste ano, acréscimo de 29%.

O tenente-coronel Selmer explica que o crescimento expressivo nos registros de imagens de radares eletrônicos e autuações está relacionado às operações desenvolvidas pela unidade ao longo destes meses.

“Desencadeamos a Operação Ciclo, que parte de um levantamento feito pelo nosso setor de planejamento sobre os locais e os horários com maior incidência de acidentes de trânsito nas rodovias estaduais, principalmente as que cortam as cidades e, a partir disso, readequamos os pontos em que nosso efetivo será aplicado, além da inserção de radares onde a sinalização permite”, explicou.

EIXOS – Segundo o comandante, a aplicação do efetivo se dá em dois eixos. “O primeiro é ligado à parte de segurança pública, ou seja, policiamento por meio de abordagens a veículos e pessoas, o que explica o aumento nas apreensões de entorpecentes, armas de fogo e contrabando”, disse.

O segundo é o trabalho voltado à fiscalização no trânsito, principalmente em postos da Polícia Rodoviária ou locais específicos com altos índices de acidentes, com o uso de radares móveis, por exemplo.

No primeiro semestre deste ano, o batalhão rodoviário intensificou a atuação operacional graças às Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), grupo de policiamento com capacidade de resposta mais ampla contra o crime organizado, principalmente em relação à apreensão de drogas, armas e contrabando. Esta nova modalidade soma-se ao patrulhamento regular já utilizado pelo BPRv e contribui para o incremento nas apreensões.

Como resultado de operações específicas de combate ao tráfico, ações de fiscalização e de policiamento ostensivo rodoviário, foram apreendidas 19,7 toneladas de drogas nos primeiros seis meses deste ano — 2,1 toneladas a mais que no mesmo período do ano anterior, com 17,6 toneladas.

No final de março, o Batalhão de Polícia Rodoviária apreendeu 4,7 toneladas de maconha em meio a uma carga de sementes, em Iporã, no Noroeste. A situação aconteceu durante uma abordagem de rotina, porém na vistoria ao caminhão de carga foi possível localizar 418 fardos da droga em meio às sacas de sementes de chia.

Em junho, outra equipe do Batalhão Rodoviário apreendeu mais 1,4 tonelada de maconha nas cidades de Cianorte e Pérola, também no Noroeste do Estado. Aproximadamente 500 quilos foram localizados com o auxílio de denúncias sobre um veículo abandonado na via, e o restante foi encontrado após um atendimento a acidente de trânsito.

Já a apreensão de armas de fogo nas estradas estaduais mais que dobrou em 2021. Foram cinco nos primeiros seis meses deste ano e 11 no mesmo período de 2020.

Turvo registra mais 03 casos de Covid-19

 


Paraná registra mais 2.333 casos de Covid-19 e 73 óbitos




A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta segunda-feira (19) mais 2.333 casos e 73 mortes pela Covid-19 no Paraná. Os números são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas.

Os dados acumulados do monitoramento da doença mostram que o Estado soma 1.340.228 casos e 33.625 óbitos. Há ajustes ao final do texto.

Os casos confirmados divulgados nesta data são de janeiro (2), fevereiro (3), março (22), abril (35), maio (262), junho (319) e julho (1.690) de 2021.

INTERNADOS – O informe relata que 1.501 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.174 em leitos SUS (643 em UTIs e 531 em enfermarias) e 327 em leitos da rede particular (162 em UTIs e 165 em enfermarias).

Há outros 1.891 pacientes internados, 904 em leitos de UTI e 987 em enfermarias, que aguardam resultados de exames. Eles estão nas redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A Secretaria da Saúde informa a morte de mais 73 pacientes. São 27 mulheres e 46 homens, com idades que variam de 25 a 91 anos. Os óbitos ocorreram de 01 de março a 19 de julho de 2021.

Os pacientes que foram a óbito residiam em Curitiba (4), São José dos Pinhais (4), Antonina (2), Arapongas (2), Araucária (2), Bituruna (2), Cerro Azul (2), Cidade Gaúcha (2), Colombo (2), Contenda (2), Cruzeiro do Oeste (2), Cândido de Abreu (2), Fernandes Pinheiro (2), Floresta (2), Foz do Iguaçu (2), Guarapuava (2), Ibiporã (2), Irati (2), Laranjeiras do Sul (2), Maringá (2), Porto Barreiro (2), Roncador (2), Santo Antônio do Sudoeste (2), São Jorge d'Oeste (2) e São Pedro do Iguaçu (2).

O informe registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Assis Chateaubriand, Cascavel, Cornélio Procópio, Engenheiro Beltrão, Farol, Imbaú, Ipiranga, Joaquim Távora, Londrina, Paiçandu, Palmas, Paranaguá, Paranavaí, Ponta Grossa, Ribeirão do Pinhal, Santa Isabel do Ivaí, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu e Terra Roxa.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento registra 7.055 casos de não residentes no Estado – 188 pessoas foram a óbito.

Frio atinge todo o Paraná e 15 municípios registram as temperaturas mais baixas do ano


Uma massa de ar frio e seco avançou por diversas regiões do Paraná nesta segunda-feira (19), causando queda brusca das temperaturas. Em 15 cidades foi o dia mais frio do ano, como Guarapuava, na região Centro-Sul, onde os termômetros registraram mínima de -4,4ºC. Municípios do Oeste, Sudoeste e Centro-sul também tiveram temperaturas negativas. Houve, ainda, ocorrência de geada intensa, além de congelamento em algumas localidades.

O vento calmo, vindo do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, invadiu o território paranaense, provocando resfriamento intenso, inclusive da região dos Campos Gerais e na Região Metropolitana de Curitiba.

Além de Guarapuava, as estações do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) indicaram recordes de temperaturas baixas para o ano em União da Vitória (0°C), Toledo (-3.0°C), Ponta Grossa (-4.2°C), Pinhão (-4.5°C), Pato Branco (-2.6°C), Paranavaí (0.9°C), Palmital (-0.9°C), Jaguariaíva (-1.7°C), Guaíra (0.2°C), Francisco Beltrão (-1.8°C), Foz do Iguaçu (-0.9°C), Fernandes Pinheiro (-1.9°C), Cornélio Procópio (2.0°C), Cerro Azul (-1.8°C) e Cândido de Abreu (-1.7°C).

Em General Carneiro, no Sul do Estado, os termômetros marcaram -5,4ºC, a menor do Estado. A rede Simepar também apontou mínimas de -3,3ºC em Palmas, -2,4 em Inácio Martins, -1,9 em Irati, -1,8 em Cerro Azul, -1,7ºC em Cascavel, -1,1ºC em Cambará, -0,6 em Assis Chateaubriand e -0,9ºC em Foz do Iguaçu. Em Curitiba, a menor temperatura foi de 1,5°C, mas o registro de 0,4ºC do dia 30 de junho permanece como a mais baixa de 2021 até agora.

GEADA – A intensidade do frio no Centro-Sul e no Oeste paranaense, com marcas tão baixas, fez com que a geada fosse intensa em diversos municípios. “No Sudoeste e nos Campos Gerais houve confirmação de geada branca, enquanto a geada negra poderá ser confirmada, apenas, em alguns dias, após a constatação do congelamento do orvalho”, destacou Samuel Brum, meteorologista do Simepar.

A geada negra ocorre quando o ar está muito seco e a planta morre antes que ocorram a formação e o congelamento do orvalho. Em outras palavras, ela acontece quando a atmosfera tem baixa concentração de vapor d’água e a perda radiativa é intensa, causando resfriamento acentuado da vegetação, chegando à temperatura letal.

PREVISÃO – O frio intenso deverá se manter estável em todas regiões do Estado nesta semana. Há previsão de geada ampla sobre o território paranaense, com exceção do Litoral.

Nesta terça-feira (20), as temperaturas deverão ser novamente baixas, com formação de geadas especialmente nas regiões Sudoeste, Centro-Sul, Campos Gerais e Região Metropolitana de Curitiba. Também há possibilidades da ocorrência de chuvas fracas nos municípios que fazem divisa com Santa Catarina, conforme previsão do Simepar.

A partir de quarta-feira (21), o frio vai perdendo intensidade de forma gradual. “O tempo deverá seguir bastante seco e sempre com temperaturas bem baixas no amanhecer e mais elevadas durante a tarde. No final da semana o Paraná deverá atingir temperaturas máximas acima de 20ºC em praticamente todos os municípios”, disse Brum.

Fonte: AEN

Barco vira com 9 pessoas no Rio Ivaí; 6 vítimas estão desaparecidas, incluindo 3 crianças


Um barco com nove pessoas virou no Rio Ivaí, entre Borrazópolis e São João do Ivaí, que são cidades da região norte do Paraná, na tarde de domingo (18). Segundo o Corpo de Bombeiros, seis pe
ssoas estão desaparecidas, sendo três crianças.

Os bombeiros informaram que começaram as buscas no começo da noite de domingo, em uma localidade na região do distrito de Ubaúna, em São João do Ivaí.

Familiares disseram que o motor do barco falhou. Em seguida, alguns dos ocupantes pularam na água para evitar que a embarcação chegasse a um salto. Apesar disso, o barco virou.

Por volta das 22h, três pessoas que estavam na embarcação foram socorridas na margem do rio. As vítimas são um casal e o filho, de três anos.

As vítimas disseram que conseguiram nadar até a margem do rio após o acidente. Apesar disso, as outras seis pessoas desapareceram.

Os três foram socorridos e levados para um hospital de São João do Ivaí, com quadro de hipotermia. Segundo a instituição, a família é de Sarandi, no norte do estado. Eles já receberam alta.

Buscas

As buscas foram encerradas no começo da madrugada desta segunda-feira (19) e retomadas durante a manhã. Um helicóptero e moradores da região auxiliam nos trabalhos.

Entre os desaparecidos, três são moradores de Ivaiporã, sendo um casal e mais uma criança. Os demais são um homem e os dois filhos dele, que moram em Maringá.

Há correnteza no local, segundo os bombeiros.

Faleceu em Turvo, João dos Santos Cordeiro


Faleceu nesta segunda-feira (19) João dos Santos Cordeiro, aos 86 anos.

Seu corpo será velado em sua residência, na Localidade da Dodge.

O sepultamento será ás 17h30min, desta segunda-feira.

Faleceu em Turvo, Ana Maria Correia


Faleceu na noite deste domingo (18) Ana Maria Correia, aos 91 anos.

Seu corpo está sendo velado em sua residência na Localidade do Arroio Fundo dos Pupos.

O sepultamento será em horário a ser designado pela família.


Informou Funerária SerLuto de Turvo.
Publicidade