quinta-feira, 27 de maio de 2021

Caminhoneiro de Turvo é atropelado por carro e motorista foge sem prestar socorro

 


Na noite desta quinta-feira (27), a Polícia Militar recebeu informação de que teria dado entrada no Hospital Bom Pastor, uma pessoa vítima de atropelamento.

No local, em contato com o genro da vítima, o qual informou para a equipe policial que seu sogro José Maria Pereira, estaria voltando do trabalho, pela Avenida Moacir Julio Silvestri, e teria sido atropelado em via pública. A vítima estava inconsciente. Posteriormente foi transferido em estado grave para o Hospital São Vicente de Guarapuava.

A equipe policial deslocou até o local do acidente, não sendo localizado nenhum indício sobre o acidente, e não havia nenhuma informação sobre as circunstanciais do acidente nem sobre o autor e veiculo.

Posteriormente foi localizado uma pessoa, que disse ter testemunhado a uma distância de mais de meia quadra, quando um veículo com os faróis apagados, veio e atropelou uma pessoa, evadindo-se sem prestar socorro. Relata que única característica do veículo que pode observar é que era da cor branca.

Foi efetuado buscas nas proximidades mais não foi localizado nenhum suspeito com as características.

Segundo informou o genro do caminhoneiro Zé Maria ao Blog do Elói, Zé teria deixado o caminhão que trabalha estacionado, e estava indo jantar para sair viajar, quando foi atropelado.

Quem tiver informações do veículo que atropelou a vítima, favor entrar em contato pelo fone (42) 9 9922-3995.

Turvo registra mais 15 casos de Covid-19



Nesta quinta-feira (27), a Secretaria Municipal de Saúde registrou 15 novos casos de Covid-19 em Turvo. Contabilizando 1811 casos.

Estão internadas 07 pessoas na enfermaria.

São 225 casos ativos, que correspondem aqueles com potencial de transmissão do vírus. E outros 77 casos suspeitos, que aguardam o resultado do exame em isolamento domiciliar.

É importante que a população turvense redobre os cuidados de higienização e medidas preventivas para evitar que o vírus se propague ainda mais no município. 

Em casos de descumprimento de isolamento social, DENUNCIE (fatos desse gênero são passíveis à multa).

Para dúvidas e denúncias disponibilizamos o número (42) 9 9152-1917.

Colégios estaduais fazem 5ª entrega de alimentos do ano nesta sexta-feira


Os colégios estaduais farão nesta sexta-feira (28) a quinta entrega de alimentos do ano para as famílias mais vulneráveis da comunidade escolar. Novamente, todas as 2,1 mil escolas da rede vão distribuir kits de alimentos não perecíveis, como aconteceu na terceira entrega, no fim de abril, além de produtos da agricultura familiar.

Foram adquiridos pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar) 219.697 kits compostos por 2 quilos de arroz, 1 quilo de feijão, 1 quilo de macarrão, 1 quilo de fubá, 1 quilo de açúcar e 1 litro de óleo de soja, que serão entregues às famílias de estudantes regularmente matriculados nos colégios da Rede Estadual de Ensino e beneficiárias do Programa Bolsa Família ou inscritas no CadÚnico.

São mais de R$ 12 milhões de investimento, sendo R$ 7.224.009,49 em 1.515.909 quilos (1,51 mil toneladas) nos kits e outros R$ 4.797.916,00 em 1.515.322 quilos de produtos da agricultura familiar.

Estes consistem em frutas, hortaliças e sementes, como o pinhão (nesta época), legumes e tubérculos, além de temperos, leite, iogurte, panificados, suco/polpa de frutas, complementos e grãos, que diferem de região para região.

É importante ressaltar que nas escolas que já retomaram as aulas presenciais parte desses alimentos da agricultura familiar será utilizada na alimentação dos estudantes que estão indo presencialmente.

QUEM PODE RECEBER — Podem receber estudantes com matrícula ativa com famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família ou com famílias não beneficiárias, desde que estejam inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) com dados atualizados dos últimos seis meses.

Pode acontecer de os beneficiários estarem fora da lista enviada às escolas, caso os dados cadastrais estejam diferentes dos que constam no Sere (Sistema Estadual de Registro Escolar), como o nome, data de nascimento ou CPF. Outro exemplo é o caso de cadastros novos: se a inscrição no Cadastro Único do governo federal foi feita após 13 de março, o nome não consta na lista atual.

Em virtude desses casos, foram comprados kits adicionais (além da listagem) para possíveis famílias que estejam dentro dos critérios acima, mas que não tenham com o nome na listagem. O representante da família só poderá fazer a retirada na escola onde o aluno está matriculado.


Fonte e fotos: AEN

Paraná confirma mais 194 óbitos e 5.677 novos casos de Covid-19


A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quinta-feira (27) mais 5.677 casos e 194 mortes pela Covid-19 no Paraná. Os números são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. Os dados acumulados do monitoramento da doença mostram que o Estado soma 1.073.391 casos e 25.819 óbitos. Há ajustes ao final do texto.

Os casos confirmados divulgados nesta data são de janeiro (3), fevereiro (29), março (44), abril (143) e maio (5.441), e dos seguintes meses de 2020: maio (2), julho (1), agosto (1), outubro (1), novembro (1) e dezembro (11).

INTERNADOS – O informe relata que 2.860 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados. São 2.217 em leitos SUS (985 em UTIs e 1.232 em enfermarias) e 643 em leitos da rede particular (324 em UTIs e 319 em enfermarias).

Há outros 2.937 pacientes internados, 1.103 em leitos de UTI e 1.834 em enfermarias, que aguardam resultados de exames. Eles estão nas redes pública e particular e são considerados casos suspeitos.

MORTES – A Secretaria da Saúde informa a morte de mais 194 pacientes. São 81 mulheres e 113 homens, com idades que variam de 30 a 98 anos. Os óbitos ocorreram de 6 de março a 27 de maio de 2021.

Os pacientes que morreram residiam em Curitiba (35), Londrina (22), Foz do Iguaçu (13), Castro (7), Francisco Beltrão (5), Ibiporã (4), Maringá (4), Matinhos (4), Pinhais (4), Ponta Grossa (4), Araucária (3), Fazenda Rio Grande (3), Paiçandu (3), Pato Branco (3), Piraquara (3), Almirante Tamandaré (2), Alto Paraná (2), Bandeirantes (2), Campina da Lagoa (2), Campo Largo (2), Campo Mourão (2), Cascavel (2), Guarapuava (2), Mandaguari (2), Paranaguá (2), Paranavaí (2), Sarandi (2) e Sertanópolis (2).

O informe registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Abatiá, Adrianópolis, Alvorada do Sul, Andirá, Arapoti, Bela Vista do Paraíso, Califórnia, Campina Grande do Sul, Capitão Leônidas Marques, Centenário do Sul, Colombo, Colorado, Coronel Vivida, Cruzeiro do Sul, Diamante do Norte, Engenheiro Beltrão, Figueira, Florestópolis, Guaratuba, Itaperuçu, Jaguariaíva, Jandaia do Sul, Loanda, Mandaguaçu, Mariluz, Matelândia, Nova Cantu, Nova Esperança, Nova Fátima, Nova Laranjeiras, Nova Santa Bárbara, Palmas, Palmeira, Perobal, Piraí do Sul, Pitanga, Pontal do Paraná, Porecatu, Prudentópolis, Pérola, Salgado Filho, Santa Cecília do Pavão, Santa Helena, Santa Terezinha de Itaipu, Sapopema, Sulina, São José dos Pinhais, São João do Caiuá, São Pedro do Ivaí, Toledo e Umuarama.

Total de exclusão: 7 casos e óbitos de residentes no Paraná.

Um caso e um óbito confirmados (F,41) no dia 01/09/2020 em Paiçandu foram excluídos por erro de notificação;

Um caso e um óbito confirmados (M,73) no dia 29/07/2020 em Nova Esperança foram excluídos por erro de notificação;

Um caso e um óbito confirmados (M,35) no dia 30/11/2020 em Maringá foram excluídos por erro de notificação;

Um caso e um óbito confirmados (M,66) no dia 18/04/2021 em Maringá foram excluídos por erro de notificação;

Um caso e um óbito confirmados (F,72) no dia 19/03/2021 em Maringá foram excluídos por erro de notificação;

Um caso e um óbito confirmados (M,55) no dia 04/10/2020 em Maringá foram excluídos por erro de notificação;

Um caso e um óbito confirmados (M,62) no dia 05/05/2021 em Maringá foram excluídos por erro de notificação.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento registra 5.864 casos de residentes de fora, sendo que 147 pessoas morreram.

Confira o informe completo AQUI.

Com certificação da aftosa, Paraná vai acessar mercados que pagam mais pela carne


A conquista da certificação de área livre de febre aftosa sem vacinação pelo Paraná, concedida pela Organização Mundial de Saúde Animal nesta quinta-feira (27), vai alavancar as exportações paranaenses. O selo funciona como um aval sanitário sobre toda a produção agropecuária do Estado, e deve impactar não somente a exportação de carnes e seus derivados, que são diretamente vinculadas à questão, mas também produtos agrícolas, potencializando a economia do Estado como um todo.

Esse é o principal impacto esperado pela certificação, almejada há anos pelo setor produtivo. “Com a vacinação, existe uma desconfiança de que ela é necessária porque os animais podem ter a doença. Quando você para de vacinar, você tem a certeza de que, nessa região, ela está erradicada”, explica Otamir Cesar Martins, diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar). “Vamos poder alcançar novos mercados que pagam melhor - como na carne suína, que chega ao dobro do valor em países como Japão e Coreia do Sul”.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Paraná é o segundo maior produtor de carne suína do Brasil, representando 21,1% do total do País. No entanto, quando o foco é a exportação, o Paraná cai para terceiro lugar, com 13,59% do total. A certificação concedida pela OIE potencializa esse percentual, abrindo diálogo com mercados que só compram carnes de produtores com o selo.

“Em cinco anos, provavelmente estaremos nesses mercados com carnes especiais — o que, no timing comercial internacional, é um tempo muito curto”, indica Antônio Poloni, assessor da presidência da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP). “Mais do que ampliar mercados, esse é um selo de qualidade do Paraná como um produtor de primeiro mundo. É um cartão de visita muito mais forte para o empresário”, endossa.

EXPORTAÇÃO – O novo status do Paraná potencializa diretamente a exportação de seus produtos, já que libera acesso a mercados que só compram de quem é certificado. Rafael Gonçalves Dias, gerente de saúde animal da Adapar, explica que isso acontece porque, como a febre aftosa é difícil de controlar, ela funciona como um termômetro: zonas livres da doença têm bons serviços veterinários e controlam outras zoonoses.

Ele aponta que, a curto prazo, a suinocultura deve ser uma das principais favorecidas, uma vez que ela já tem uma produção robusta e suficiente para abastecer novos mercados, mas atualmente só acessa cerca de um terço dos mercados compradores. “Já exportamos para bons mercados, como Hong Kong, Rússia e China. Agora, queremos conquistar mercados premium: Estados Unidos, União Europeia, Japão e Coreia do Sul, que pagam até o dobro do valor por tonelada”, pontua Dias.

Segundo o Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, o Paraná produziu 936 mil toneladas de carne suína em 2020, um aumento de 11,1% comparativamente a 2019 que consolidou o Estado como segundo maior produtor da proteína no País. Com relação à exportação, foram 117,9 mil toneladas em 2019, por exemplo, 16% do total exportado pelo Brasil. No total, naquele ano, a suinocultura gerou um Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de R$ 6,31 bilhões — valor 28% maior que em 2018.

“O mundo já nos conhece pela qualidade da nossa carne suína. Além de termos uma grande produção por empresas privadas e cooperativas, temos plantas de projetos sendo desenvolvidas com alta tecnologia, como em Assis Chateaubriand, atraindo investimentos para se produzir cortes da forma como se exige nos mercados internacionais”, ratifica Antônio Poloni, da FAEP.

MATURIDADE – Pela maturidade do mercado, os especialistas apontam que a suinocultura será a mais diretamente valorizada em curto e médio prazo. No entanto, devem crescer também a produção de outras proteínas - como pecuária de corte e peixes, seus produtos derivados e ainda os indiretamente relacionados, como milho e cereais. “Todos os produtos ligados ao agronegócio crescem, porque esse é um selo agregador de proposições. Ele funciona como um upgrade de modo geral”, pontua Poloni.

Martins, diretor-presidente da Adapar, aposta que a cadeia do leite será totalmente beneficiada. “Nossa produção láctea será muito maior que o nosso consumo, gerando exportação. Poderemos exportar queijos e leite em pó, por exemplo. Nas outras commodities, você tem um ganho indireto por esse novo status sanitário, que coloca nosso Estado em posição de igualdade com os países do primeiro mundo”, explica.

O QUE PODE MUDAR – Outra grande mudança pode ser na pecuária de corte. O Paraná ocupa a 10ª posição no ranking nacional com um rebanho de 9,3 milhões de cabeças sendo 6,3 milhões da pecuária de corte e 3 milhões de cabeças de pecuária leiteira.

No caso paranaense a quantidade de área com terras mecanizáveis já está limitada, mas em áreas declivosas subutilizadas há potencial para incorporação de até 4 milhões de cabeças de bovinos de corte. Estas áreas, segundo a Adapar, têm bom potencial produtivo e produção de pastagem para uso na pecuária de corte.

A região do Arenito Cauiá (Noroeste), por exemplo, possui 3,2 milhões de hectares e hospeda apenas 6,5% do rebanho bovino paranaense. Nesta área há aproximadamente 2 milhões de hectares de áreas declivosas e pequenas áreas de pastagens para gado leiteiro em pequenas propriedades, além de áreas planas em litossolos que não servem para a agricultura e áreas de várzeas.

Atualmente existem técnicas para incrementar a produtividade nestas áreas (declivosas), através da melhoria das pastagens, aliada ao uso de genética superior, o que traria aumento da lotação com produtividade agregada.

Também é uma área com imenso potencial para a integração lavoura-pecuária. O sistema de integração é uma estratégia de produção que integra culturas anuais e pecuária, no mesmo espaço, em consórcio, sucessão ou rotação, e busca potencializar a sinergia entre os componentes pecuária e lavoura. O principal objetivo é o cultivo do solo por boa parte do ano – em alguns casos, o ano todo – conseguindo um incremento na produção de grãos e aumento de ganho em carne e leite com custos mais baixos.

"As cooperativas querem investir em Campo Mourão, no Noroeste, na região do Arenito Caiuá. Tem um potencial imenso de levar pecuária para essa região. E também para promover o esquema lavoura-pecuária nas pequenas propriedades, intercalando produção e garantindo rentabilidade o ano inteiro. Teremos investimentos nesse sentido. É um novo mercado que se abre ao Paraná”, acrescenta José Roberto Ricken, diretor-presidente da Ocepar, entidade que representa as cooperativas.

CERTIFICAÇÃO – Os trabalhos do Paraná para conquistar a certificação somam anos de esforços (veja a linha do tempo). Os últimos focos de febre aftosa registrados no Estado em 2006. Em outubro de 2019, após diversas tratativas com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Paraná deu um passo importante para essa conquista, suspendendo a vacinação de bovinos. Os trabalhos são consolidados com a concessão do selo internacional.

Além do Paraná, também foram reconhecidos pela OIE como área livre de aftosa sem vacinação os Estados do Rio Grande do Sul, Rondônia e Acre, além de 19 municípios do Amazonas e cinco do Mato Grosso. Apenas Santa Catarina obtinha a certificação, concedida em 2007.



Fonte e fotos: AEN

Novo decreto fecha o comércio de Turvo até segunda-feira (31)



DECRETO Nº 62/2021

Decreta lockdown em decorrência do estado de emergência de saúde pública e estado de alerta epidemiológico e regulamenta as normas sanitárias no Município de Turvo até a data de 31 de Maio de 2021.

O PREFEITO MUNICIPAL DE TURVO, ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais,

CONSIDERANDO o estado de calamidade pública declarado no Município de Turvo; 

CONSIDERANDO o grande aumento de casos de contaminação da Covid-19, e

CONSIDERANDO a reunião conjunta com o Comitê de Enfrentamento do Coronavírus de Turvo, na data de 26 de maio de 2021,


DECRETA

Art.1° Fica Decretado o protocolo de emergência destinado a restringir a mobilidade de pessoas e coisas como forma de prevenção da transmissão do Coronavírus - LOCKDOWN, com restrição de circulação e funcionamento - Toque de Recolher Constante, no Município de Turvo-PR, compreendido entre às 20h00min do dia 27 de Maio de 2021 às 05h00min do dia 31 de Maio de 2021.

Art. 2º Durante o período disposto no Art. 1º deste decreto, vigorarão as seguintes regras:

I – Ficam SUSPENSAS TODAS AS ATIVIDADES comerciais e/ou de prestação de serviço de estabelecimentos essenciais ou não-essenciais, bem como, ficam SUSPENSOS os atendimentos nas modalidades delivery, drive-thru e takeaway, com exceção dos casos previstos neste Artigo;

II – Os Postos de Combustíveis poderão funcionar unicamente para o abastecimento de veículos públicos ou particulares em situações emergenciais de saúde e abastecimento de equipamentos agrícolas;

III – Farmácias, Drogarias, clinicas veterinárias, laboratórios, postos de coleta e estabelecimentos congêneres funcionarão exclusivamente em regime de plantão para atendimento de situações emergenciais;

IV – Cerealistas e centro de recebimento e distribuição de cereais poderão fazer atividades de expedição de grãos e entrega de sementes e adubos em regime de plantão;

V – Indústrias cuja linha de produção seja contínua poderão manter suas atividades de maneira escalonada e com redução de capacidade;

VI – Estabelecimentos de comercio de gás poderão atender exclusivamente na modalidade delivery;

VII – Os estabelecimentos de lavagem rápida de veículos – Lavacar –, poderão funcionar unicamente para atendimento dos veículos da frota da Secretaria Municipal de Saúde.

VIII – Os restaurantes e estabelecimentos congêneres localizados nas rodovias poderão realizar, excepcionalmente, a entrega de marmitex, para motoristas profissionais

IX - Hotéis poderão funcionar com capacidade reduzida para 50%, ficando vedado a utilização de áreas comuns como refeitórios e similares.

Art. 3º Durante o período de vigência deste Decreto fica suspensa a COMERCIALIZAÇÃO de qualquer natureza, varejo ou atacado, de bebidas alcoólicas em quaisquer estabelecimentos, fica também suspenso o consumo de bebidas alcoólicas em estabelecimentos comerciais e/ou de prestação de serviço, bem como, em locais públicos ou privados de uso público.

Art. 4º Durante o período de vigência deste Decreto vigorarão as seguintes regras:

I – Ficam SUSPENSOS os seguintes serviços e atividades:

a) Reuniões com aglomeração pessoas, incluindo eventos, comemorações, assembleias, confraternizações, encontros familiares ou corporativos, em espaços de uso público, localizados em bens públicos e privados, bem como em espaços domiciliares;

b) Todos os Eventos Esportivos, sejam aqueles organizados por clubes, escolas, associações ou até mesmo pessoas físicas ou jurídicas, com o objetivo de promover uma competição esportiva, com premiação ou não.

c) Apresentações artísticas em locais abertos e fechados.

d) A prática de esportes coletivos em locais públicos e privados;

e) Estabelecimentos destinados a eventos sociais e atividades correlatas, tais como casas de festas, de eventos ou recepções, inclusive chácaras;

II – Durante o período de vigência deste Decreto os Parques, Praças e demais espaços públicos ficam FECHADOS para reuniões, confraternizações ou quaisquer atividades físicas ou de recreação individuais ou coletivas;

Art. 5º Durante a vigência deste Decreto, não haverá atendimento ao público no Paço Municipal ou outras unidades administrativas municipais, devendo o regime de trabalho presencial dos servidores e empregados públicos ser substituído pelo teletrabalho, exceto os serviços essenciais da Secretaria Municipal de Saúde.

Art. 6º Excepcionalmente, nos casos em que for necessária a prestação de serviços públicos inadiáveis, impossíveis de serem realizados pelo regime de teletrabalho, os Secretários poderão convocar seus servidores para expediente interno presencial

Art. 7° Fica decretado o estado de CONTINGÊNCIA de saúde pública – estágio de alerta epidemiológico - no Município de Turvo enquanto perdurar o período de calamidade pública.

Art. 8º Fica recomendada à toda população de Turvo a não realização de viagens a passeio/turismo ou recreação, bem como, que seja desestimulada a recepção de familiares oriundos de outros municípios, para não propagar a circulação do vírus COVID19.

Art. 9º. Durante o período de vigência deste Decreto, fica SUSPENSO funcionamento de igrejas, templos religiosos ou de qualquer denominação, bem como, ficam SUSPENSAS a realização de missas, cultos e demais celebrações religiosas.

Parágrafo Único. Fica suspensa durante o período de vigência deste decreto, as atividades de catequese, estudo bíblico ou similar, na forma presencial;

Art. 10. O não cumprimento das medidas estabelecidas no presente Decreto será caracterizado como infração á legislação municipal e sujeitará o infrator às penalidades e sanções aplicáveis.

Parágrafo único. Inexistindo penalidade específica para o descumprimento das medidas de que trata o presente Decreto, fica estabelecido o valor de até 10 (dez) UFM (R$ 48,89) a ser aplicado como multa.

Art. 11. Este Decreto Entra em vigor às 20h00 do dia 27 de maio de 2021.

Art. 12. Permanecem vigentes os demais regramentos sobre a matéria que não conflitem com os termos do presente.


Prefeitura Municipal de Turvo, em 27 de maio de 2021.


Faleceu Olivia Martins Less


Faleceu na noite desta quarta-feira (26) Olivia Martins Less, aos 72 anos.

O velório será no salão da igreja da Vila Rural Nova Esperança/ Banhado Vermelho.

O sepultamento será nesta quinta-feira, em horário a ser designado.

Morre Jaime Lerner, ex-governador do Paraná, aos 83 anos


O governador Carlos Massa Ratinho Junior manifestou imenso pesar e decretou luto oficial de três dias pela morte do ex-governador do Paraná e ex-prefeito de Curitiba Jaime Lerner, ocorrida nesta quinta-feira (27). O arquiteto, urbanista e ex-político tinha 83 anos e morreu em decorrência de complicações de doença renal crônica, no Hospital Evangélico Mackenzie, na Capital.

“Nossas condolências à família e amigos do ex-governador Jaime Lerner. O Paraná perde um grande cidadão, que ajudou a transformar Curitiba e o Estado. Os nossos corações, marca que por muito tempo ele usou, estão juntos neste momento de profunda dor e tristeza para todo o povo do Paraná”, disse o governador.

“Jaime Lerner tinha amor pelo Paraná. Dedicou uma vida inteira ao Estado, com realizações que transformaram Curitiba e servem até hoje de inspiração mundo afora. Um exemplo que ficará marcado eternamente pelas centenas de obras espalhadas pelo nosso Estado”, reforçou Ratinho Junior.

POLÍTICA – Lerner nasceu em Curitiba em 17 de dezembro de 1937. Era arquiteto e planejador urbano, formado pela Escola de Arquitetura da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em 1964.

Responsável pela criação e estruturação do Instituto de Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) em 1965, participou do desenvolvimento do Plano Diretor da Capital que resultou no processo de transformação física, econômica e cultural da cidade. Foi prefeito de Curitiba em três mandatos: nos períodos de 1971/75, de 1979/83 e de 1989/92.

Durante sua primeira gestão como prefeito, Lerner consolidou as transformações da cidade e implantou o Sistema Integrado de Transporte Coletivo, reconhecido internacionalmente pela sua eficiência, qualidade e baixo custo.

Nas duas administrações seguintes, além das ações de vanguarda no planejamento urbano, Lerner intensificou um amplo programa que resultou em avanços na área social, destacando Curitiba como uma das cidades com um dos maiores índices de qualidade de vida entre as principais capitais do mundo.

Foi eleito governador do Paraná em 1994 e reeleito em 1998. Apoiado em uma política de atração de investimentos produtivos, o Paraná se consolidou como um polo industrial do País. A exemplo da experiência bem sucedida de Curitiba, Lerner se dedicou a questões de logística, educação, saneamento e lazer.

Essa preocupação, intensa principalmente na área social, de educação e de atenção à criança, renderam ao Governo do Paraná o prêmio Criança e Paz da Unicef, para os programas "Da Rua para a Escola", "Protegendo a Vida" e "Universidade do Professor".

ARQUITETURA – Em sua carreira como arquiteto e urbanista, Jaime Lerner alçou voos internacionais. Ele se formou em arquitetura e engenharia e, a partir de 1970, fez de Curitiba uma referência mundial em urbanismo a partir do modelo de transporte BRT – que, inspirado nos metrôs, acelera a velocidade dos ônibus através de canaletas exclusivas em vias expressas que cortam a cidade.

Além de implementar o sistema, foi durante a sua gestão que os principais cartões-postais da Capital paranaense foram desenhados: o calçadão da Rua XV de Novembro (antes aberta parra carros), a Ópera de Arame, o Jardim Botânico e a Rua 24 Horas – todos fruto do trabalho conjunto de um time de arquitetos liderados por ele, que revolucionaram sua geração dentro do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC).

O seu escritório, Jaime Lerner Arquitetos Associados, também é responsável pelo planejamento urbano de diversas outras cidades do Brasil, como Balneário Camboriú, e projetos como a nova orla do Guaíba, em Porto Alegre.

Seu trabalho como urbanista levou Lerner a ser citado pela revista Time em 2010 como um dos 25 pensadores mais influentes do mundo. Em 2018, foi reconhecido pela revista norte-americana Planetizen como o segundo maior urbanista da história.

DESPEDIDA – Lerner era viúvo da ex-primeira-dama Fani Lerner, falecida em 2009. Deixa duas filhas: Andrea e Ilana, que atualmente dirige a Biblioteca Pública do Paraná.

No Palácio Iguaçu, as bandeiras ficarão a meio mastro durante todo o período de luto.

Fonte e foto: AEN

Casa é destruída por incêndio em Pitanga

 


No dia 26 de maio, às 23h50min, a equipe policial deslocou até a Rua Guairacá, onde segundo o solicitante havia uma casa em chamas. No local foi constatado o fato, onde a equipe dos bombeiros já estavam contendo o fogo, que havia consumido toda a casa. 

Segundo informações dos vizinhos a casa estava abandonada. Prestado apoio aos bombeiros com isolamento do local.

Fonte: PM

Homem é encontrado morto dentro de casa em Guarapuava


No dia 26 de maio, às 21h, uma equipe policial deslocou até o bairro Primavera, para prestar apoio ao Samu onde havia uma pessoa em óbito. 

No local estava o médico o qual já havia constatado o óbito do homem de 47 anos. Informado por vizinhos que a vítima era alcoólatra e morava sozinho. Próximo do corpo haviam embalagens de bebidas e remédios. 

Foi feito o isolamento do local e acionados os órgãos competentes, os quais compareceram e tomara as providências cabíveis.

Fonte: PM
Publicidade