sexta-feira, 20 de novembro de 2020

Com 12 casos em 24h, Pitanga chega a 348 casos confirmados de Convid-19






Guarapuava registra 112 casos e mais uma morte por covid-19


O boletim desta sexta-feira (20) da Secretaria de Saúde de Guarapuava confirmou mais 112 casos de covid-19 e o 23° óbito em decorrência da doença. 

Segundo a pasta municipal, o paciente (36 anos) estava internado no Hospital Regional desde 9 de novembro e faleceu hoje. “Enviamos nossos sentimentos a todos os familiares nesse momento difícil”, disse em nota. 

Com as novas confirmações, o município chega ao total de 2.217 diagnósticos positivos de coronavírus, sendo que 561 são casos ativos e 1.633 pessoas estão recuperadas.

No momento, 353 ocorrências estão em investigação e 4.648 foram descartadas.


Com Correio do Cidadão

BLACK FRIDAY UniFCV

3 cursos de PÓS-GRADUAÇÃO pelo valor de 1.

São 8 áreas do conhecimento com mais de 300 cursos a sua escolha! 

Todos os cursos de GRADUAÇÃO, com mensalidades de R$99,90 a R$119,90.

Corra, faça já sua inscrição! É só essa semana.

Entre em contato pelo telefone ou whatsapp (42) 99128-1476 em Turvo ou (42) 99128-8795 em Pitanga, ou ainda clique no link abaixo, deixe seus dados e nós entraremos em contato: https://docs.google.com









 

Vereador mais jovem de Turvo eleito em 2020, Evanilson Miranda (PL), agradece aos votos recebidos



Evanilson Santos Miranda, de 28 anos foi eleito Vereador em Turvo, sendo o vereador mais jovem dos eleitos. Ele agradece aos 335 eleitores pelos votos de confiança e diz que vai trabalhar em prol de todos os munícipes. 

“Agradeço a Deus, pois eu sei que jamais seria possível sem a sua vontade. Agradeço também a minha família, sempre presente e aos meus amigos e colaboradores.” 

Com a política sempre fazendo parte de seu cotidiano, Evanilson foi candidato a vereador em 2016 pelo Partido da Republica (PR), alcançando 227 votos, sendo eleito segundo suplente. 

- “Eu cresci acompanhando as campanhas políticas do município, principalmente ao lado do meu pai Evanor Miranda. Meu interesse por política não diminuiu, quando em 2016, decidi que deveria representar toda a população Turvense colocando o meu nome a candidato a vereador.” 

Evanilson diz que a votação expressiva alcançada em 2016 foi uns dos motivos a nova candidatura. 

“A minha votação em 2016, mostrou que a população queria a renovação, e isso me motivou, e agora em 2020 coloquei meu nome novamente a disposição e conseguimos atingir o nosso objetivo de lutar pelo povo.” 

“Agradeço ao prefeito Jeronimo e ao vice Aroldo Leão, aos meus companheiros de partido (PL) e a todos os companheiros de grupo.” 

“Vou representar a juventude e a renovação, assumindo a responsabilidade com o futuro do nosso município.” 

Evanilson Miranda - Juventude e Compromisso com você.



Veja os vereadores eleitos em Turvo CLICANDO AQUI.

Mais 02 casos de covid-19 são registrados em Turvo

Nesta sexta-feira (20), foi confirmado mais 2 casos positivos para covid-19, em Turvo. Totalizando 136 casos positivos por meio do exame PCR do LACEN (Laboratório Central do Estado do Paraná).

4 pacientes foram liberados do isolamento, totalizando 64 casos recuperados do vírus. 

Ao todo, até esta data, tem 77 casos ativos no município, outros 160 aguardam o resultado do exame em isolamento domiciliar. 

Também nesta sexta-feira (20), foi autorizado o retorno das atividades religiosas com cuidados extras. E no protocolo de saúde, acrescenta-se o dispensar de álcool com acionamento de pedal nos estabelecimentos comerciais, ou, alguém especificamente para borrifar o álcool, assim evitar a contaminação por meio do próprio recipiente. 

Para acessar ao decreto, clique no anexo ao final do texto. 

É importante que a população turvense redobre os cuidados de higienização e medidas preventivas para evitar que o vírus se propague ainda mais em no município.

Em casos de descumprimento de isolamento social, denuncie (fatos desse gênero são passíveis à multa). 

Para dúvidas e denúncias foi disponibilizado o número (42) 9 9152-1917.




Vagas de emprego no Sicredi de Turvo


Confira essa ótima oportunidade profissional para você que busca um mundo mais cooperativo. Confira os requisitos e participe.

Inscrições até 27/11/2020: https://sicredi.gupy.io/jobs/577839
 


Inscrições até 27/11/2020: https://sicredi.gupy.io/jobs/578826


Cooperativas reúnem agroindústrias gigantes no mercado de carnes


As cooperativas agrícolas paranaenses têm cada vez mais investido na industrialização dos seus produtos. Com o objetivo de agregar maior valor à produção de seus cooperados, as agroindústrias se tornaram potências espalhadas pelo Estado, gerando emprego, renda e muitos produtos, que vão direto para a mesa do consumidor final.

De acordo com dados da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), no Estado existem 215 cooperativas, sendo que 60 são do ramo agropecuário. Ao todo, são 2 milhões de cooperados e o setor gera cerca de 100 mil empregos diretos em todo o Paraná.

São 79 agroindústrias ligadas às cooperativas, sendo 10 indústrias de óleo de soja, 12 moinhos de trigo e milho, 30 indústrias de ração, 16 indústrias de carne, frango e suínos, além de oito plantas de processamento de leite.

Na série de reportagens sobre empresas e produtos “Feitos no Paraná”, apresentamos algumas cooperativas que produzem carnes e derivados.

De acordo com a Ocepar, são 19 cooperativas no Estado com agroindústrias no segmento de carnes (que contemplam bovinos, suínos, frangos, peixes e cordeiros). A maior parte dedica-se à produção de produtos derivados de carne suína. São 11 ao todo e a Alegra é uma delas.

Com sede em Castro, a unidade abate 3.200 suínos por dia e produz cerca de 140 toneladas de produtos diariamente, o que leva a uma média mensal de 3,3 mil toneladas de carnes industrializadas por mês.

De acordo com Valdomiro Santuches, gerente de operações industriais da Alegra, além dos produtos de marca própria, a fábrica industrializa produtos para as marcas Boua e Ceratti, de Goiás e de São Paulo, respectivamente. “Além disso, temos clientes para os quais somos os fornecedores exclusivos, como é o caso do Madero. Todo o bacon utilizado na rede de restaurantes deles é produzido por nós. E também sai daqui 80% de todo o bacon usado no McDonalds no Brasil”, explica.

Além de atender todo o mercado nacional, os produtos da Alegra são exportados para 33 países. São 1,6 mil funcionários na unidade de Castro, o que torna a cooperativa a maior empregadora da região. A empresa integra o grupo Unium, que reúne as cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal.

REFERÊNCIA - Outra gigante do setor, a Frimesa, está investindo pesado na produção de carne suína processada. Está prevista para 2023 a inauguração do maior frigorífico de suínos da América Latina em Assis Chateaubriand, na Região Oeste.

O complexo, com 147 mil metros quadrados de área construída, terá capacidade para abater 15 mil porcos diariamente, resultado de um investimento de R$ 2,5 bilhões. Serão 5,5 mil empregos diretos, que chegam a 8,5 mil quando contados os indiretos.

Toda essa produção fará a cooperativa ganhar escala nacional e internacional. Atualmente, a agroindústria em operação abate 8,3 mil suínos por dia ou 5% da produção nacional. Quantia que abastece parte do mix de 445 produtos.

A cooperativa, explica o diretor-presidente da Frimesa, Valter Vanzella, é resultado da união de outras cinco: Lar, Copagril, Copacol, C. Vale e Primato. Reunião que dá sustentação ao projeto de expansão. “Temos de crescer sempre, não podemos parar no tempo. Mas isso tendo por base uma produção de qualidade, garantindo segurança para quem compra”, ressalta.

Vanzella explica que o planejamento passa diretamente por ganhar mercado no exterior, especialmente no Oriente. “Exportar se tornou um bom negócio, especialmente depois da peste suína africana na China. Saímos de 5% para 20% do faturamento. E há ainda muitas oportunidades para venda no mercado externo”, diz.

PEIXES - Em Cafelândia, no Oeste paranaense, a Copacol também processa carnes, conta com seis mil associados, grupo formado basicamente por pequenos produtores rurais, e emprega, diretamente, 15 mil pessoas.

A Copacol é uma potência, com números robustos na produção de aves e peixes. São 172,3 milhões de frangos abatidos por ano, cerca de 700 mil por dia. E outros 42 milhões de peixes, que ajudam a fazer do Paraná o maior produtor de tilápias do País. Já os suínos são entregues à Frimesa, que fica responsável por industrializar este segmento do negócio.

De acordo com o presidente da Copacol, Valter Pitol, a intenção é dobrar a capacidade de alguns setores até 2023, como a produção de peixes. Hoje, diz ele, os produtos que saem do Oeste paranaense com a marca Copacol chegam a boa parte do Brasil e a 60 países. “Aumentando o processo industrial, aumentamos os empregos e melhoramos a qualidade de vida das pessoas e das cidades”, afirma o presidente.

CRESCIMENTO - Também no Oeste, a Coopavel é outra cooperativa forte. Com 50 anos de história, reúne cerca de seis mil cooperados e produz insumos, grãos, trigo, suínos e frango, que representam um faturamento de R$ 3,5 bilhões ao ano.

A Coopavel deve fechar 2020 com um crescimento entre 25% e 30%, mesmo em um período marcado pela pandemia do novo coronavírus. Desempenho semelhante é esperado para 2021. “A geração de emprego começa pela preferência do consumidor. Um produto da Coopavel, por exemplo, está gerando emprego no Paraná. E essa é uma identidade que cresce no Estado de uma maneira muito forte”, ressalta Dilvo Grolli, diretor-presidente da cooperativa. “Nos orgulhamos de ser uma cooperativa 100% paranaense”, acrescenta.

Segundo ele, a cooperativa abate atualmente 220 mil frangos, número que deve saltar para 250 mil em 2021. São também 2 mil suínos diariamente, quantidade prevista para subir 50% no ano que vem, chegando a 3 mil animais.

EMPREGO - “Somos a cooperativa agroindustrial que mais emprega no País”, afirma o diretor-presidente da Lar Cooperativa Agroindustrial, Irineo da Costa Rodrigues. Com 56 anos de história e quase 12 mil cooperados, a Lar gera 18,3 mil empregos diretos, trabalhando em três atividades principais: produção e soja, de milho e abate de aves.

Considerando apenas a produção de carnes, a Lar abate 700 mil aves por dia, com metade desta produção direcionada para o exterior. De acordo com Rodrigues, a marca Lar está presente em aproximadamente 300 produtos, entre enlatados, congelados, cortes de frangos e grãos. As exportações chegam às Américas, Europa e Ásia.

Por aqui, as unidades da cooperativa estão instaladas em 12 municípios do Oeste paranaense, Leste do Paraguai (10 unidades), em Mato Grosso do Sul com 14 unidades, em Santa Catarina no município de Xanxerê para produção de sementes. Tudo isso, junto, significa um faturamento estimado em R$ 10 bilhões em 2020. “Nosso objetivo é viabilizar as pequenas propriedades. E isso não tem limite”, destaca Rodrigues.

IMPONENTE - Em Palotina, é difícil chegar e não se impressionar com a imponência da C. Vale. Todo dia, por ali, são abatidos 615 mil frangos e 100 mil tilápias. Entre empanados, grelhados, temperados e outros gêneros, 160 toneladas saem da fábrica rumo a pontos de venda de diferentes regiões do País. Há ainda produção de soja, milho, trigo, mandioca, leite e suínos. Tudo isso administrado por um exército de 12 mil funcionários e 23 mil associados.

“O cooperativismo foi a forma que encontramos para fazer com que o pequeno produtor se fixasse no campo. Uma ajuda mútua em que todos ganham”, diz o presidente da cooperativa, Alfredo Lang.

O dirigente conta que tudo ali é aproveitado. Restos da tilápia, por exemplo, são transformados em farinha e as escamas vendidas para a China, usada no Oriente como matéria-prima para a produção de colágeno. Já o pé do frango, pouco aproveitado no Brasil, também é exportado para a China. “Lá é uma iguaria, a população disputa o corte. Chega a ser mais caro do que a coxa e sobrecoxa”, destaca o presidente.

FEITO NO PARANÁ – Criado pelo Governo do Estado, o projeto busca dar mais visibilidade para a produção estadual. O objetivo é estimular a valorização e a compra de mercadorias paranaenses. O projeto foi elaborado pela Secretaria do Planejamento e Projetos Estruturantes e quer estimular a economia e a geração de renda. Empresas paranaenses interessadas em participar do programa podem se cadastrar pelo site www.feitonoparana.pr.gov.br

Confira o vídeo desta notícia.

Confira as reportagens já produzidas para a série que destaca o que é Feito no Paraná .

Homem é encontrado morto em clínica de reabilitação de dependentes em Guarapuava



Por volta das 08h30min do dia 19 de novembro, na Estrada Rural, Jordão, na Clínica, que reabilita dependentes químicos, um homem, 42 anos, qual estava em tratamento e que nesta manhã foi encontrado em óbito na cama. 

No local, a equipe policial, solicitou a presença do SAMU, onde o médico compareceu e constatou como morte natural. Os envolvidos foram orientados quanto aos demais procedimentos cabíveis.

Fonte: PM
Publicidade