quinta-feira, 16 de julho de 2020

Boletim registra mais 2.263 novos casos e 46 mortes pela Covid-19



A Secretaria da Saúde divulgou nesta quinta-feira (16) mais 2.263 novos casos e 46 mortes pela Covid-19 no Paraná. O Estado soma agora 48.863 diagnósticos positivos e 1.227 óbitos em decorrência da doença. Há ajustes nos casos confirmados detalhados ao final do texto.

INTERNADOS – Nesta quinta-feira há 1.010 pacientes com diagnóstico confirmado internados. Deste total, 808 estão em leitos SUS (334 em UTI e 474 em enfermaria) e 202 em leitos da rede particular (63 em UTI e 139 em enfermaria).

Há outros 1.035 pacientes internados, 497 em leitos UTI e 538 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão nas redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo vírus Sars-CoV-2.

ÓBITOS – Todos os 46 pacientes que foram a óbitos, relatados no atual informe, estavam internados. São 21 mulheres e 25 homens, com idades que variam de 34 a 88 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 27 de junho a 15 de julho.

Nove pacientes que faleceram residiam em Curitiba, seis em Araucária, três em Foz do Iguaçu, três em Colombo, dois em Maringá, dois em Paranaguá, dois em Sarandi. Também houve uma morte em cada um dos seguintes municípios: Campo Largo, Cianorte, Itambé, Itaperuçu, Ivaiporã, Londrina, Mandaguari, Matelândia, Matinhos, Medianeira, Morretes, Piraquara, Ponta Grossa, Quatro Barras, Rolândia, São José dos Pinhais, Siqueira Campos, Telêmaco Borba e Umuarama. 

MUNICÍPIOS – Atualmente, 384 cidades paranaenses têm ao menos um caso confirmado pela Covid-19. Em 199 municípios há óbitos pela doença.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Secretaria da Saúde registra 542 casos de residentes de fora. Dezenove pessoas foram a óbito.

AJUSTES
Alteração de município:
Um caso confirmado dia 20/6 em Curitiba foi transferido para Araucária; outro caso confirmado dia 29/6, também em Curitiba, foi transferido, igualmente, para Araucária. Um caso confirmado dia 23/6, em Pinhais, foi transferido para Campo Largo.

Exclusão:
Um caso confirmado dia 08/7 em Curitiba foi excluído por duplicidade de notificação.

Confira a íntegra do boletim AQUI

Promoção: Compre 50 litros de chopp e pague 40 no Nego Bebidas em Turvo



O Nego Bebidas está com uma grande promoção de chopp, na compra de um barril de 50 litros, você paga 40 litros e no barril de 30 litros, paga 25 litros. 

No Nego Bebidas sempre tem novidades para seus clientes, com preços acessíveis. 

Lá você ira encontrar uma grande variedade de bebidas de várias marcas e sabores. 

O Nego Bebidas serve chopp de copo no balcão.

Nego Bebidas atende eventos, leve seu orçamento e negocie com o proprietário Afonso. 

Lá também tem gelo, carvão para seu churrasco e disque água. 

Ambiente amplo e moderno, com mesa de sinuca e TV, onde você pode tomar aquela cerveja gelada e assistir ao jogo do seu time do seu coração. 

Em breve vem mais novidades para melhor atender aos amigos e clientes. 

O Nego Bebidas fica na Avenida 12 de Maio, anexo ao Campo de Futebol Society do Adevilson. 

Fone (42) 3642 -2100 – 9 8412-2949 – 9 9821-9267.





Guarapuava chega a 325 casos confirmados de coronavírus


Turvo - Boletim atualizado Covid-19



Pitanga chega a 86 casos confirmados de coronavírus


Estado terá maior oferta de recursos e redução de juros


Os agricultores paranaenses podem contar com uma expansão nos recursos de crédito rural do Banco do Brasil para custeio, investimentos e comercialização da safra 2020/21, a juros menores. Dos R$ 103 bilhões que serão investidos pelo banco em todo país, cerca de R$ 11,1 bilhões serão aplicados no Paraná, volume recorde, 10% acima do que foi disponibilizado no ano passado.

O banco incorporou ainda novidades para o seguro rural, ampliando os benefícios para a agricultura familiar, consolidando sua posição como instituição financeira que mais investe no agronegócio brasileiro e paranaense.

Em live promovida nesta quinta-feira (16) pela Superintendência do Banco do Brasil no Paraná, com a participação do secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara; e do diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural, Natalino Avance de Souza, foi anunciado o volume de recursos disponíveis para a safra 20/21 e novidades no seguro rural. Mais de 1.700 pessoas participaram da live.

Segundo o gerente de Agronegócio do banco, Alexandre Boechat, mais de R$ 300 milhões em crédito já foram liberados nos primeiros 15 dias deste mês de julho. Em relação à redução dos juros, em todas as linhas, é de aproximadamente 2% em relação à safra anterior, acrescentou.

Para o diretor de Agronegócio do Banco do Brasil, Antonio Chiarello, o Paraná sempre foi referência de sustentabilidade envolvendo agricultura de baixo carbono e de agroenergia. “Neste momento tão difícil que estamos passando, o Agro é muito importante para a retomada que o País precisa”, disse. Chiarello garantiu que não faltarão recursos para custeio, investimentos e comercialização da safra e que o foco do banco será nas linhas de preservação e de sustentabilidade.

Ortigara falou da importância da parceria do Banco do Brasil com o agronegócio paranaense, que contribui para os bons resultados alcançados no Estado. O secretário ressaltou que mesmo em meio à pandemia e após a mais terrível estiagem dos últimos 40 anos, nos meses de março e abril, o agronegócio paranaense cresce de forma consistente, devendo aumentar sua participação de 34% para próximo de 36% no Produto Interno Bruto do Estado.

“Temos a disposição de ampliar a parceria do Estado com o Banco do Brasil e outros agentes financeiros para atender os produtores e alcançar uma grande safra em 2020 e 2021”, disse. Para Ortigara, com oferta maior de recursos, os produtores respondem com mais tecnologia, resultando em safras maiores.

“O Paraná é um Estado que responde aos estímulos e apresenta resultados animadores do agronegócio”, afirmou. Segundo ele, este ano será a segunda maior safra da história, com expectativa de colher 40,9 milhões de toneladas, perdendo apenas para a safra 2016/17. Trata-se de um volume grande, cerca de 5 milhões de toneladas de grãos a mais do que no ano passado e está sendo comercializada com preços bons para quase todos os produtos, resultado da valorização do câmbio e por isso um ritmo maior de escoamento, disse o secretário.

Além dos grãos, o Paraná responde de forma favorável também na produção de proteínas, enfatizou Ortigara. Segundo ele, o setor enfrenta problemas sérios com a pandemia, com cerca de 90 mil a 100 mil trabalhadores com dificuldades de operação nos frigoríficos, mas ainda assim crescem as exportações de frango, de suínos e o Estado se consolida como líder nacional na produção de peixe cultivado.

Ortigara abordou ainda cenários favoráveis do setor agroflorestal, que tem no Paraná uma das cadeias produtivas mais organizadas, responsável pela exportação de um tipo de celulose que antes o Brasil gastava muito para importar. Falou dos bons desempenhos dos setores da fruticultura, olericultura, apesar da estiagem, da produção de mandioca e de leite, onde o Estado se consolida como maior produtor com uma produção anual de 4,5 bilhões de litros.

A expectativa do Valor Bruto da Produção (VBP), salientou Ortigara, é que este ano ele alcance a marca de R$ 100 bilhões em faturamento bruto, cerca de R$ 5 bilhões a mais do que o faturamento anterior. “Isso mostra o potencial que tem o Paraná de responder às linhas de crédito proporcionadas pelas instituições financeiras e por isso é importante atender cada vez mais as necessidades dos agricultores paranaenses de forma qualificada”, ressaltou Ortigara.

SEGURO RURAL - Luiz Antônio Digiovanni, consultor da área de Seguros do Banco do Brasil, anunciou a ampliação da cobertura do seguro rural que nesta safra deve contar com recursos de R$ 1,3 bilhão para todo o País.

Para a agricultura familiar, que até o ano passado contou com a proteção do programa do governo federal Proagro Mais, agora passa a contar também com mais benefícios no Banco do Brasil. Segundo ele, para as lavouras de soja e milho estão sendo disponibilizados R$ 40 milhões para um projeto-piloto em que os produtores vão pagar 10% do valor do prêmio e os 90% restantes serão incorporados à linha de crédito que está sendo contratada.

Essa modalidade será oferecida nas operações de crédito rural acima de R$ 30 mil. Segundo Digiovanni, o Ministério da Agricultura vai subvencionar até 55% do valor do prêmio para a agricultura familiar neste projeto-piloto. Ele salientou que o processo será ágil e dispensa custos para os agricultores familiares.

Outra novidade será também um projeto-piloto para a proteção da produção pecuária, para a recria e engorda de animais. Os produtores contarão com cobertura adicional para pastagens em caso de seca e também para complementar a alimentação do rebanho.

Esse projeto-piloto será oferecido em 30 agências no País, das quais 5 estão no Paraná.

Fonte: AEN

Matrícula dos aprovados na primeira chamada do Sisu começa hoje


O período de matrícula dos candidatos selecionados na chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2020.2 começa hoje (16) e vai até o dia 21 de julho. Também até a próxima terça-feira (21), os candidatos que não foram convocados para nenhuma das duas opções de curso selecionadas poderão declarar interesse na lista de espera para ocupar as vagas remanescentes e, assim, retornar para o sistema. Para a lista de espera serão adotados os mesmos critérios anteriores de classificação da primeira chamada. O resultado será no dia 24 de julho. A segunda edição do Sisu recebeu 814.476 inscritos.

Esta é a primeira edição do programa com cursos de graduação ofertados na modalidade de ensino a distância (EaD). Os candidatos que participaram da edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e se cadastraram no sistema disputaram 51.924 vagas ofertadas em 57 instituições públicas de educação superior do país. A lista dos convocados na chamada regular foi divulgada pelas universidades na última terça (14).

Lista de espera

Para participar, o processo é simples, mas não automático. O estudante interessado deve acessar o Boletim do Candidato, no site do Sisu, e na tela da primeira opção de curso, clicar em “participar da lista de espera”. Em seguida, uma mensagem de confirmação será emitida pelo sistema. A partir daí, basta acompanhar as convocações feitas pelas universidades para preenchimento das vagas restantes, observando prazos, procedimentos e documentos exigidos para matrícula ou para registro acadêmico estabelecidos no próprio edital da instituição.

Fonte: Agência Brasil

Mulher foi vítima de golpe via WhatsApp em Santa Maria do Oeste


No dia 15 de julho de 2020, às 20h00min compareceu ao DPM a pessoa de 36 anos, e seu marido, os quais relataram que no dia 13 de julho receberam mensagens de texto via aplicativo WhatsApp, o qual iniciou uma conversa pedindo dinheiro, e no decorrer da conversa a vítima acreditou estar falando com a pessoa qual possui negociações, efetuando duas transferências uma no dia 13 de julho no valor de 7.000,00 e outra no dia 15 de julho no valor de 10.000,00 reais. 

Diante dos fatos a equipe orientou as vítimas quando aos procedimentos sendo repassada a ocorrência a Polícia Civil.

Fonte: PM

Homem morre em acidente de trabalho no distrito de Entre Rios


Por volta das 11h00min do dia 15 de julho de 200, na Localidade de Pinhalzinho -Entre Rios, em Guarapuava a equipe policial foi acionada pelo senhor, auxiliar de enfermagem, dando conta que os mesmos atenderam um chamado de uma situação onde um trabalhador rural da empresa Cooperativa Agrária, havia sofrido um acidente de trabalho e entrou em óbito. 

A equipe no hospital entrou em contato com o senhor, este relatou que ao chegar no hospital a vítima já estava em óbito. Que em contato com os senhores, os quais estavam com a vítima no local do acidente, os mesmos relataram que eles faziam a roçada de uma área para limpeza, que a vítima, 50 anos estava próximo ao um barranco e que acima havia troncos de árvores, momento que este fazia a limpeza um desses troncos desligou e atingiu o mesmo na cabeça. Que de imediato os companheiros acionaram a ambulância do hospital. 

A investigadora deslocou até o local do acidente, sendo que também acompanhou o responsável pela área de reflorestamento da cooperativa. Esteve no hospital o IML que recolheu o corpo.

Fonte: PM