terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

PCPR prende sete homens em operação contra a pedofilia na internet


A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu sete homens em flagrante durante a Operação Luz na Infância 6, nesta terça-feira (18), no Estado. A força-tarefa coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) teve a participação de polícias civis de 12 estados. Além do mais, agentes de aplicação da lei da Colômbia, Estados Unidos, Paraguai e Panamá cumpriram, simultaneamente, mandados de busca e apreensão.

As prisões realizadas no Paraná foram feitas nas cidades de Colombo (1), na Região Metropolitana de Curitiba, Londrina (1) e Centenário do Sul (2), ambas no Norte do Estado, Toledo (1) e Santa Terezinha de Itaipu (1) no Oeste, além de Francisco Beltrão (1), no sudoeste. Seis dos presos foram autuados em flagrante por armazenar conteúdo pornográfico relacionados aos crimes de exploração sexual praticados contra crianças e adolescentes. Um dos dois presos em Centenário do Sul foi autuado em flagrante por tráfico de drogas. 

A apreensão do material pornográfico e a prisão em flagrante dos suspeitos foi possível devido ao cumprimento de seis mandados de busca e apreensão. As buscas no Paraná aconteceram em Colombo, Centenário do Sul, Francisco Beltrão, Londrina e Santa Terezinha do Itaipu. 

Os suspeitos são investigados por crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet. Eles foram identificados pela PCPR com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais com indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva.

A pena para quem armazena esse tipo de conteúdo varia de 1 a 4 anos de prisão, de 3 a 6 anos pelo compartilhamento e de 4 a 8 anos de prisão pela produção de conteúdo relacionado aos crimes de exploração sexual.

Nesta 6ª fase foram cumpridos, no Brasil e em quatro países, ao todo 112 mandados de busca e apreensão de arquivos com conteúdo relacionado a pornografia infantil.

Os materiais apreendidos serão encaminhados à perícia.

HISTÓRICO - A Operação Luz na Infância está na sua sexta fase. Os resultados das anteriores foram os seguintes: 

Luz na Infância 1 - 20 de outubro de 2017. Foram cumpridos 157 mandados de busca e apreensão de computadores e arquivos digitais. Foram presas 108 pessoas.

Luz na Infância 2 - 17 de maio de 2018. As Polícias Civis dos Estados cumpriram 579 mandados de busca, resultando na prisão de 251 pessoas.

Luz na Infância 3 - 22 de novembro de 2018. Operação deflagrada no Brasil e na Argentina com o cumprimento de 110 mandados de busca, resultando na prisão de 46 pessoas.

Luz na Infância 4 – 28 de março de 2019. Operação deflagrada em 26 estados e no Distrito Federal resultou no cumprimento de 266 mandados e 141 pessoas presas.

Luz na Infância 5 – 04 de setembro de 2019. Operação deflagrada em 14 estados e no Distrito Federal, além Estados Unidos, Equador, El Salvador, Panamá, Paraguai e Chile. A ação resultou no cumprimento de 105 mandados e 51 pessoas presas.

Fonte: PCPR

Portos do Paraná têm baixo risco de infrações na operação de cargas



A Portos do Paraná recebeu a classificação nível A, de menor de risco, da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Isso significa que a empresa pública apresenta baixa possibilidade de infrações na operação de cargas e que atende às normas definidas para o setor. Os portos de Paranaguá e Antonina atingiram a marca de 94% de atendimento das notificações registradas.

Segundo a Antaq, a definição do Perfil de Risco Infracional é fundamentada em um conjunto de 12 indicadores, obtidos a partir do histórico de resultados apresentados. A nova metodologia começou a valer neste ano e prevê três perfis de risco: A (baixo), B (médio) e C (alto). A classificação obtida refere-se às operações em 2019.

“Esta indicação de baixo risco dá segurança aos clientes e usuários dos terminais paranaenses e aumenta a confiança do mercado. Significa que nossos portos adotam práticas de prevenção e respondem com agilidade possíveis ocorrências ambientais, operacionais e de segurança do trabalho”, explica o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

De acordo com a superintendente de Fiscalização da Antaq, Gabriela Coelho, o objetivo principal é a elevar o alcance da conformidade regulatória do setor. “Visando atingir esse objetivo, a Superintendência de Fiscalização vem trabalhando com a fiscalização responsiva, pela qual busca, em paralelo aos procedimentos tradicionais de fiscalização, outras ferramentas que auxiliem os regulados a atingirem a conformidade esperada e nela se manterem”.

DIFERENCIAL - Os portos do Paraná contam com uma ferramenta pioneira na fiscalização das normas portuárias. Um aplicativo de celular, desenvolvido em 2016 em parceria com a Celepar, permite que a administração portuária, operadores, agentes e terminais, possam relatar situações que não estejam em conformidade.

O usuário pode tirar fotos, gravar vídeos, categorizar a ocorrência, indicar o tipo de infração e local, além de identificar o autor. A não conformidade é salva no aplicativo e o sistema dispara um e-mail para o autor (caso identificado) e outro para a administração portuária.

A área responsável, de acordo com a natureza da não conformidade, recebe o e-mail, acompanha, marca o apontamento como resolvido, finaliza o processo, ou dá prosseguimento para a Antaq.

“O aplicativo traz rapidez e transparência aos processos e melhora não apenas a fiscalização, mas o fluxo de informações e a comunicação entre os órgãos reguladores”, explica o diretor de Operações na Portos do Paraná, Luiz Teixeira.

Pés de maconha são apreendidos em Rio Bonito do Iguaçu


No dia 17 de fevereiro, às 12h30min, deslocado na Rua Planejada, Bairro Sol Nascente, através de uma solicitação anônima, a equipe policial deslocou até o local, para verificar uma situação de um suposto Cultivo de Pé de Maconha. 

No local pode-se observar nos fundos da residência dois pés da planta “Cannabis Sativa” plantados em vasos, medindo 82 centímetros e 98 centímetros de altura. O proprietário da residência, com 25 anos de idade, assumiu ser de sua propriedade a planta e indagado se possuía mais alguma substância escondida afirmou que sim. A equipe localizou mais 16 gramas de maconha. 

Dada voz de prisão ao indivíduo, e encaminhado até a 2ª SDP para serem tomadas as devidas providencias.


Homem é preso por embriaguez ao volante em Pitanga


No dia 17 de fevereiro, às 23h45min, a equipe policial visualizou um veículo Fiat uno de cor branca, sem a placa dianteira, na rua Interventor Manoel Ribas, Centro, praticando manobras perigosas do tipo patinadas. Diante dos fatos, a equipe por meio de equipamentos luminosos e sonoros tentou realizar a abordagem, porém o condutor saiu “patinando” novamente, furando preferenciais e passando por lombadas, colocando a vida de pedestres em risco. 

A equipe realizou acompanhamento tático, momento que o indivíduo parou rapidamente em uma casa e saiu correndo do veículo, vestindo apenas uma cueca, e proferindo xingamentos contra a equipe policial. Pulou muros e correu por algumas ruas. Momento em que este subiu em um muro com mais de 03 metros de altura, no intuito de se evadir, porém a equipe policial o segurou pela perna, momento em que o indivíduo se identificou como advogado e radialista e disse que ninguém encostaria a mão nele, pois ele tinha muitos contatos importantes na cidade e que iria acabar com a vida dos policiais caso encostassem nele. 

Diante dos fatos a equipe orientou o sujeito a não pular o muro, pois era muito alto e ele podia se machucar. Neste momento um soldado da Polícia Militar que estava saindo de serviço, viu a ação policial e tentou ajudar juntamente com um motorista de ambulância do município de Laranjal que também estava passando pelo local. Ambos orientando a pessoa a não pular o muro. Depois de alguns minutos de conversa, o cidadão resolveu que iria se entregar e falou que estava fugindo, pois havia ingerido bebida alcoólica e não queria ser preso, pois era uma pessoa da alta sociedade e que mesmo se fosse preso não ficaria um dia se quer na cadeia. 

A equipe orientou-lhe a voltar para o lado da rua, sendo que neste momento ele pulou para o lado de dentro do terreno no intuito de fugir novamente, porém o terreno que ele pulou não tinha saída. Foi então ordenado a ele colocar a mão na cabeça, o qual não acatou as ordens policiais e investiu fisicamente contra o soldado que o ajudou com pontapés e uma mordida na coxa e com socos e pontapés e com socos contra a equipe, sendo necessário o uso moderado da força para conte-lo. 

Também foi necessário o uso de algemas para resguardar a segurança dele e da equipe policial. Sendo então acionada a equipe de Bombeiro Militar de plantão, para realizar o acompanhamento do indivíduo até o hospital do munícipio de Pitanga. A equipe identificou o indivíduo de 47 anos de idade, o qual no hospital passou por avaliação da médica de plantão, a qual constatou nenhuma apenas escoriações. Em determinado momento da realização do exame do raio X, o indivíduo ameaçou o soldado que estava na ocorrência, dizendo que iria lhe encontrar de folga na rua e iria acertar as contas, o fato ocorreu na presença da técnica de enfermagem. 

Em outro momento ao pedir para ir ao banheiro do hospital, ele tentou fugir novamente pela janela. Sendo contido pela equipe policial. O indivíduo foi levado no carro da saúde do município para a 45ª DRP para realização do teste etilométrico. Na DRP o agente ofereceu o teste etilometro para o indivíduo, o qual resultou em 0,42 mg/l, sendo este valor superior ao permitido. Foi oferecido o teste etilômetro após 15 minutos, o qual se negou a realização. 

Sendo então dada voz de prisão e lido os seus direitos. O soldado que auxiliou na abordagem, realizou exame de corpo delito o qual foi constatado pela medica lesões de natureza grave, devido ser uma mordida. O veículo Fiat/uno de cor branca foi recolhido ao pátio da 3ª CIA e realizada as notificações pertinentes. Foi entrado em contato com a presidente da OAB de Pitanga, a qual informou que não seria necessária sua presença, e também informou que o autor está com sua OAB suspensa.

Fonte: PM 

Saúde reforça prevenção de doenças sexualmente transmissíveis


A Secretaria de Estado da Saúde intensifica as medidas preventivas para as doenças sexualmente transmissíveis no período do Carnaval com a distribuição gratuita de 4 milhões de preservativos masculinos, 90 mil preservativos femininos e 250 mil unidades de gel lubrificante.

A distribuição já aconteceu para as 22 Regionais de Saúde do Estado que agora repassam para todos os municípios.

“Nossa preocupação com as doenças sexualmente transmissíveis como sífilis, HIV e hepatites é contínua junto a toda população atendida na rede estadual de saúde; mas, no período do Carnaval o foco é o jovem e o adulto-jovema”, firma o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. Segundo ele, a maioria dos casos de infecção pelo HIV no país é registrada na faixa de 20 a 34 anos e o preservativo é o meio mais eficaz de proteção.

Além da distribuição de preservativos, a Secretaria promove atividades do Verão Maior, na região Noroeste, por meio da 14ª. Regional de Paranavaí e secretarias municipais de Porto Rico, Porto São José e Marilena.

Nos dias de Carnaval (22, 23, 24 e 25), serão feitos testes rápidos para doenças sexualmente transmissíveis nos três locais com praias de água doce e que recebem muitos visitantes. Em Porto Rico a ação será na Casa de Vidro; em São José, no início do Calçadão, e em Marilena na unidade de saúde da orla.

DOENÇAS - As doenças transmitidas por relação sexual são causadas por mais de 30 vírus e bactérias através do contato, sem o uso de preservativo, com uma pessoa que esteja infectada. “É importante lembrar também que uma pessoa pode estar infectada por mais de um vírus ao mesmo tempo e que pode contrair uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) várias vezes ao longo da vida”, lembra a chefe da Divisão de Doenças Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis da Secretaria, Mara Franzoloso.

Segundo ela, as ISTs podem ainda provocar consequências graves para o organismo, com sequelas para o resto da vida e levar até à morte. “As ISTs aumentam em até 18 vezes a chance de infecção pelo HIV/AIDS, por exemplo”, destaca.

ATENDIMENTO – A Secretaria estadual da Saúde mantém em sua rotina o acesso gratuito ao diagnóstico, em todas as unidades de saúde, com a realização de testes rápidos para detecção de presença do vírus do HIV/AIDS, sífilis e hepatite viral. Estes exames ficam prontos em cerca de 30 minutos.

Pessoas diagnosticadas com as doenças são encaminhadas para tratamento, com distribuição de medicamentos como antivirais, antirretrovirais, antimicrobianos e penicilina, entre outros.

A Secretaria tem intensificado ações, por meio de incentivos e cuidados, proporcionando o acompanhamento especializado para a gestante que tem o HIV desde o pré-natal até o parto, além de aquisição e distribuição de Fórmula Infantil (leite) para crianças expostas ao HIV, garantindo nutrição de criança até os seis meses de idade.

DADOS – De 2018 para 2019, o Paraná aponta 19% de redução dos casos de Aids ; 22% na mortalidade por Aids e de 75% no número de casos de aids em menores de 5 anos. No mesmo período o estado conseguiu redução de 12% nos casos do HIV.

O Paraná é referência nacional no programa de eliminação da transmissão vertical do HIV, de mãe para filho. Curitiba e Umuarama receberam em 2019 o título de municípios livres da transmissão. Foram as únicas cidades do Brasil a obter a certificação.

NO MUNDO – De acordo com a Organização Mundial da Saúde, todos os dias ocorrem cerca de 1 milhão de novas ISTs.