terça-feira, 28 de julho de 2020

Apoio a famílias rurais é destacado no Dia do Agricultor


O projeto Renda Agricultor Familiar, do Governo do Estado, que transfere renda a famílias rurais em situação de vulnerabilidade social, é destacado nesta terça-feira, 28 de Julho, Dia do Agricultor. O projeto é desenvolvido pela Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, em parceria com a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater (IDR-Paraná).

É uma ação do programa Nossa Gente e ajuda a ampliar as oportunidades das famílias que vivem no campo. Em cinco anos, desde o início o projeto, ele já atendeu mais de 5.600 famílias de 156 municípios.

O secretário da Justiça, Família e Trabalho, Mauro Rockenbach, afirma que a comemoração ao Dia do Agricultor Familiar (25 de julho) e ao Dia do Agricultor (28 de julho) reforça o reconhecimento aos trabalhadores do campo que sustentam o Estado. “É uma forma de homenagear esses trabalhadores, que atuam para abastecer e fortalecer a economia paranaense”, disse.

PROJETO - O Renda no Campo tem como objetivo transferir recursos entre R$ 2 mil a R$ 3 mil a famílias rurais em situação de vulnerabilidade social. O dinheiro é investido em ação de geração de renda e na melhoria da qualidade de vida. São exemplos pequenas reformas no saneamento básico, incentivo à produção para consumo próprio e impulso para o desempenho de atividades agrícolas, como compra de sementes, insumos e equipamentos.

A família é acompanhada por um técnico rural do IDR Paraná, que verifica a execução do recurso. Em geral, são agricultores familiares que subsistem da produção de suas pequenas propriedades. Também estão inclusas as populações indígenas, quilombolas, faxinalenses e pescadores.

O Renda Agricultor Familiar foi o vencedor do Prêmio Sesi ODS 2019 por contribuir para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

INCLUSÃO - A Inclusão Produtiva Solidária com famílias rurais em situação de vulnerabilidade é uma nova modalidade para ampliar a proposta do Renda Agricultor e focar em ações coletivas de grupos familiares e comunitários. Serão atendidas prioritariamente famílias indígenas e quilombolas em situação de vulnerabilidade social, acolhidas pelo Programa Nossa Gente Paraná, com renda per capita de até R$ 178,00 ou que participaram da primeira fase do Renda Agricultor e aplicaram satisfatoriamente os recursos.

Fonte: AEN

Nenhum comentário:

Postar um comentário