quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Mulher de enfermeiro encontrado carbonizado está presa


Uma mulher de 28 anos foi presa, na tarde desta quinta-feira (14), suspeita de envolvimento na morte do marido enfermeiro, em Maringá, no norte do Paraná.

A vítima, de 56 anos, foi encontrada morta em um carro após ser sequestrada. Segundo a polícia, o corpo e o veículo estavam carbonizados.

A suspeita disse à Polícia Civil que ela e o marido estavam em uma lanchonete na Zona 7 e, por volta das 23h30 de quarta-feira (13), deixaram o local.

Quando chegavam ao carro, os dois foram abordados por um homem que entrou no veículo pela porta traseira. A mulher disse em depoimento que esse homem estava com um objeto nas mãos, mas não soube dizer se era uma arma. Ela disse ainda que o suspeito ordenou que o marido tirasse o carro do local.

A mulher foi deixada em uma rua do bairro Miozottis e, o marido foi levado com o sequestrador. Segundo a Polícia Civil, ela ligou para a Polícia Militar e fez um Boletim de Ocorrência logo depois disso.

Por volta das 2h, os policiais encontraram o veículo do casal com um corpo queimado em uma estrada rural. A mulher disse à Polícia Militar que ouviu o suspeito cobrando uma dívida de droga e que sabia que o marido era usuário de drogas.

O delegado Diego Almeida, responsável pelas investigações, afirma que a primeira impressão é que a vítima foi morta por uma dívida de drogas, no entanto todas as circunstâncias são investigadas.

Depoimentos

Em depoimento à Polícia Civil, ao ser confrontada com algumas informações, a mulher confirmou o nome do executor do crime e disse que o suspeito abordou os dois porque ela indicou o local por mensagem de celular.

"Ela sabia que a intenção do suspeito seria de dar um susto no marido. Dessa forma, o suspeito acreditava que a vítima ia se separar da mulher e ele poderia ficar com ela", detalhou o delegado.

A mulher negou a participação ou autoria do crime, mas disse que namorou o suspeito quando ficou separada do enfermeiro e que não o denunciou antes porque o homem é violento.

No entanto, a polícia informou que foram encontradas mensagens no celular dela que indicam que eles se conheciam antes desse período.

"Ficou notório que a motivação é por causa da herança da vítima. Ela casou recentemente com o enfermeiro no regime universal de bens. Descobrimos que eles ficaram separados por dois meses e que eles moravam em uma casa avaliada em R$ 600 mil", pontuou o delegado Diego Almeida.

A Polícia Civil informou que a prisão do suspeito do crime também já está decretada. As investigações continuam para localizá-lo.

A vítima

O enfermeiro era funcionário público da Secretaria Municipal de Saúde e, nos últimos dois meses, trabalhava no posto de saúde do Conjunto Requião.

Funcionários da unidade de saúde disseram que ele era uma pessoa animada, sempre chegava no horário e tinha comentado que receberia uma indenização.

O irmão do enfermeiro, Ubiranei Alencar, disse que desde que soube do crime, logo desconfiou da mulher.

"Terrível demais. Um crime bárbaro. Na hora que eu soube, que eu vi como foi o assassinato, eu tinha certeza que era ela porque foi feito um casamento meio 'às pressas' e que havia a união universal de bens. Ficou bem claro desde o começo que ela tinha interesse em fazer isso. É uma história bem mal contata, um crime bem mal planejado. Graças a Deus ela foi presa e vai pagar. Eu quero justiça", disse.

Sobe para 368 o número de casos de sarampo no Paraná


O boletim epidemiológico número 12, publicado nesta quinta-feira (14) pela Secretaria de Estado da Saúde, informa que aumentou para 368 os casos confirmados no Paraná, sendo 52 na última semana. Outras 631 amostras ainda estão em investigação.

Os 368 pacientes confirmados com a doença estão nos seguintes municípios: 250 em Curitiba; 5 em Almirante Tamandaré; 1 em Araucária; 1 em Balsa Nova; 2 em Campina Grande do Sul; 3 em Campo do Tenente; 10 em Campo Largo; 24 em Colombo; 2 em Fazenda Rio Grande; 1 em Itaperuçu, 1 na Lapa; 1 em Mandirituba; 10 em Pinhais; 10 em Piraquara; 1 em Quatro Barras; 6 em Rio Branco do Sul; 13 em São José dos Pinhais; 3 em Castro; 1 em Ponta Grossa; 1 em Irati; 2 em União da Vitória; 2 em Maringá; 8 em Londrina; 1 em Rolândia; 6 em Carlópolis; 4 em Jacarezinho.

Itaperuçu e União da Vitória tiveram os primeiros casos confirmados nesta última semana.

PANORAMA SARAMPO AMÉRICAS – Dados do informe da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) indicam que até o fim de outubro houve a confirmação de casos de sarampo em 14 países, sendo no Brasil a maior concentração de pacientes.

As informações do informe da OPAS mostram que nos dez primeiros meses do ano, 15 pessoas morreram em decorrência da doença, 14 no Brasil e uma na Colômbia.

No Brasil a confirmação de casos de sarampo cresce em número e alcance territorial. Dados do Boletim Epidemiológico nº 33 do Ministério da Saúde apontam 10.429 casos confirmados da doença em 19 das 27 unidades federativas do país.

O Paraná aparece em segundo lugar no número absoluto de casos confirmados, atrás apenas de São Paulo. Em 2019 foram confirmados 14 óbitos por sarampo no Brasil, sendo 13 no estado de São Paulo e 1 em Pernambuco.

Confira mais informações do Boletim Epidemiológico da Secretaria da Saúde clicando aqui.

Homem é encontrado morto no distrito da Palmeirinha


Por volta das 09h30 dessa quinta-feira (14), policiais militares deslocaram após o comparecimento no SubDPM da Palmeirinha do masculino, com 44 anos o qual informou que chegou em sua casa por volta das 09h00min e encontrou seu tio, com 58 anos desfalecido, caído com a cabeça dentro do tanque de lavar roupas, localizado nos fundos da sua residência. 

Informou também que a torneira estava ligada quando ele chegou no local, porém o tanque se encontrava vazio, pois o ralo estava aberto. Realizado contato com os órgãos competentes, os quais se fizeram presentes, sendo o corpo encaminhado pela polícia científica até o IML para demais procedimentos.

Feriado da Proclamação da República terá policiamento reforçado pela Polícia Rodoviária em todo o estado


Durante o feriado prolongado de Proclamação da República, o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) irá intensificar as ações nas rodovias estaduais do Paraná. A Operação começa às 14 horas de quinta-feira (14/11) e termina às 23h59 do domingo (17/11), em mais de 12 mil km de rodovias estaduais, com ênfase no Litoral, com a Pré-Operação Verão.

De acordo com o capitão Francis Pirog do BPRv, porta-voz da unidade, as operações acontecerão simultaneamente para que se possa garantir a segurança no trânsito rodoviário, a fluidez e o combate aos delitos de trânsito. “A “Pré-Operação Verão” será desencadeada nas rodovias estaduais que dão acesso ao Litoral Leste do estado e para isso será utilizado o efetivo administrativo da companhia e da sede do batalhão. Já a “Operação Proclamação da República” será desenvolvida nas outras regiões do estado”, disse o capitão Francis.

Entre as ações o BPRv vai intensificar as operações de fiscalização veicular, adotando medidas administrativas previstas em legislação, diante de irregularidades, vai fiscalizar a documentação pessoal dos motoristas e dos veículos, além de adotar medidas que poderão reduzir o número de acidentes, aumentando a segurança dos motoristas e usuários.

Para quem for pegar a estrada é importante cuidar da manutenção do veículo, sendo preciso verificar as condições mecânicas (freios, suspensão e pneus) para evitar problemas. Os motoristas também devem sempre portar os documentos do veículo e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de estarem em dia com o pagamento de tributos (IPVA, licenciamento e seguro obrigatório).

“Para que todos possam aproveitar o feriado e retornar em segurança para as suas casas, orientamos a sempre usar o cinto de segurança, não ultrapassar a velocidade da via e, se estiver chovendo, diminuir a velocidade e evitar, principalmente, as ultrapassagens irregulares que são as grandes causas de acidentes nas estradas”, concluiu o capitão Francis.

Fonte: PRE

Escola é consumida pelo fogo no interior de Pitanga



Veja abaixo a nota da prefeitura publicada na manhã dessa quinta-feira (14):

"É com muita tristeza, que informamos o incêndio na Escola Municipal do Campo Caramuru, que fica na região da Comunidade Palmital 43.

Um bloco inteiro da Escola, foi totalmente consumido pelo fogo!
Os motivos ainda estão sendo apurados, porém, o maior indicio aponta para ato de vandalismo!
Devido ao relato de vários moradores, a comunidade já presenciou diversas tentativas de incêndio, em casas e carretas".


  


Farmácia Super Popular em Pitanga


Previsão antecipa chuva para esta quinta; feriado fica apenas nublado


Curitiba e região tinham, na noite desta quarta-feira (13), alerta para chuva forte desde a madrugada, a manhã desta quinta-feira (14), durante ainda durante a tarde e a noite. No começo da semana, a previsão apontava que o feriado é que seria chuvoso. Com o avanço da frente fria para o Sudeste ao longo do dia, agora a previsão é de que o feriado, nesta sexta-feira (15), não seja tão instável, mas nublado apenas.

Nesta quarta, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta laranja para tempestade em várias regiões do Paraná. Áreas de instabilidade avançaram de Oeste para Leste no final da tarde de ontem, causando pancadas de chuva com descargas elétricas nas regiões Oeste, Sudoeste, Norte e Central do Estado. O alerta abrangia uma faixa que incluia 320 municípios, inclusive a Grande Curitiba e o Litoral.

Já os próximos dias devem ser de tempo encoberto, mas sem previsão de chuva significativa em todas as regiões. As temperaturas ficam amenas em todo o Estado, hoje, mas voltam a subir a partir de amanhã, sobretudo no Norte e Noroeste, onde os termômetros devem passar dos 30ºC, e assim seguir até a próxima semana.

Em Curitiba, com o sol encoberto na maior parte dos dias, as temperaturas não se elevam muito, mas podem ocorrer momentos com sensação de abafamento por causa da umidade.

Próxima frente fria

Até o dia 22 de novembro não há projeção de chuvas singnificativas no Estado. O tempo só deve ter mudanças a partir do dia 23, quando uma nova frente ingressa no Estado. Até lá, as temperaturas em Curitiba devem oscilar as máximas. O sol não deve ser constante na Capital ao longo do mês.

Fonte: Bem Paraná