quinta-feira, 27 de junho de 2019

Gepatria de Guarapuava e 1ª Promotoria de Justiça de Prudentópolis apresentam ações de improbidade referentes à Operação Caçamba


O Ministério Público do Paraná apresentou nesta semana, em 25 de junho, duas ações civis públicas por ato de improbidade administrativa relacionadas à Operação Caçamba. A investigação foi deflagrada pelo MPPR em 2015, em Prudentópolis, e desmantelou um esquema de corrupção, fraudes a licitações, peculato e falsidade ideológica envolvendo empresários e pessoas ligadas à administração municipal – incluindo o então prefeito e outras autoridades, como secretários municipais e o ex-presidente da Câmara Municipal da cidade (gestões 2013-2016).

As ações foram ajuizadas por meio do Núcleo de Guarapuava do Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) e pela 1ª Promotoria de Justiça de Prudentópolis. O Ministério Público sustenta o envolvimento direto do ex-prefeito em licitações fraudulentas destinadas a favorecer empresas ligadas ao próprio gestor municipal e sua família (dois filhos do então agente público também figuram entre os réus).

Com a ação, o MPPR busca a condenação dos réus por ato de improbidade, o que pode levar a sanções como a suspensão dos direitos políticos, proibição de contratar com o Poder Público, multa e devolução dos valores recebidos indevidamente ao erário. No notal, o Ministério Público requer o pagamento de R$ 7 milhões de ressarcimento aos cofres municipais e multa.

Laranjas – Na primeira ação são citados o ex-prefeito, um de seus filhos, o então diretor do Departamento Rodoviário do Município de Prudentópolis, o ex-secretário de Transportes e Infraestrutura do Município e o ex-diretor do Departamento Municipal de Engenharia e Obras, além de dois “laranjas” e duas empresas. O MPPR relata que o ex-gestor e o filho eram os verdadeiros donos de duas empresas mantidas em nome desses “laranjas” e contratadas pela prefeitura em licitações direcionadas.

Foi apurado ainda que o prefeito agenciava subcontratações das empresas dele em contratos administrativos mantidos com outras empresas (além de ficar com metade dos valores obtidos na contratação, ao executar os serviços, as empresas do prefeito e do filho usavam maquinário e insumos desviados do próprio Município para majorar seus lucros). É pleiteado nessa ação a devolução de R$ 5.537.612,76 ao erário.

Propina – Na segunda ação, imputa-se ao ex-prefeito, outro de seus filhos e um empresário a acusação de desvio de valores indevidos em proveito de empresa contratada pelo Município por meio da simulação de prestação de serviços (que não foram efetivamente realizados). A ilegalidade teria participação direta dos ex-secretários municipais de Transportes e Infraestrutura e Finanças. Como “contrapartida”, a Promotoria verificou que o empresário pagou propina ao então gestor (que era entregue pelo empresário ao filho do prefeito, pessoalmente). Nesse processo, o MPPR cobra o ressarcimento de R$ 1.437.650,77.

A Operação Caçamba foi coordenada pelo Núcleo de Guarapuava do Grupo de Ação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Em 2017, o Gaeco propôs denúncias criminais contra os responsáveis pelas ilegalidades.

Fonte: MPPR

Paraná terá R$ 11,9 bilhões para financiamento da safra


O Banco do Brasil lançou nesta quinta-feira (27) o Plano Safra 2019/20 para a agropecuária brasileira, que está disponibilizando R$ 103 bilhões em créditos para financiamento rural no País, sendo R$ 91,5 bilhões para o crédito rural em custeio, comercialização e investimento, e R$ 11,5 bilhões para o crédito agroindustrial. Desse total, R$ 11,9 bilhões estarão à disposição do Paraná.

O anúncio foi feito em Curitiba em solenidade que contou com a presença do vice-governador Darci Piana, do secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, do diretor de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Wilson Waz, do ex-governador Paulo Pimentel, e de lideranças do agronegócio paranaense.

Os recursos previstos pelo banco para serem aplicados no Paraná representam um crescimento de quase 20% em relação à safra anterior, quando foram aplicados no Estado R$ 10,6 bilhões. Dos recursos previstos para o Paraná, R$ 10,1 bilhões serão direcionados para custeio, comercialização e industrialização da safra, e R$ 1,8 bilhão em investimentos.

As taxas de juros foram mantidas em 3% a 4,6% ao ano para o Pronaf; 6% para os pequenos produtores e 8% ao ano para os demais produtores nas linhas de custeio, comercialização e agroindustrialização. Nas linhas para investimentos, os juros agrícolas variam de 3% a 10,5% ao ano.

O Banco do Brasil tem uma participação de 58,2% no mercado de crédito rural brasileiro, com atendimento a 1,5 milhão de produtores rurais. Na safra passada, desembolsou R$ 10,6 bilhões em crédito rural no Paraná, sendo R$ 8,8 bilhões em custeio, comercialização e industrialização e R$ 1,8 bilhão em investimentos.

Para a safra 2019/20, o Banco do Brasil está reforçando o atendimento ao seguro rural, direcionando um volume de R$ 1 bilhão para pagamento das subvenções ao prêmio do seguro rural. Segundo o diretor de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Wilson Waz, essa é a primeira vez que o banco faz um aporte nesse volume, sendo que nos últimos dois anos destinou entre R$ 370 milhões a R$ 400 milhões ao seguro rural em todo o País.

Darci Piana destacou que o Banco do Brasil é um grande parceiro do agronegócio e do Paraná, que colabora para o desenvolvimento do Estado. “A disponibilização desses recursos representa a continuidade dos nossos investimentos no agronegócio”, disse. Segundo ele, com o projeto do Governo do Paraná em industrializar a agricultura para dar valor agregado aos grãos, e aumentar o valor do produto de exportação, é fundamental o apoio de uma instituição como o Banco do Brasil.

O secretário Norberto Ortigara reforçou que o Paraná tem uma participação muito relevante no desempenho da agricultura brasileira, e mostrou a disposição do governo estadual em estar presente no processo, orientando os produtores na busca de um bom desempenho e renda.

“Esperamos que nossos agricultores façam um bom planejamento das suas atividades, com apoio dos agentes financeiros e da Emater na elaboração dos projetos e acompanhamento no dia a dia”, disse.

Para o secretário, o anúncio dos recursos do banco disponíveis ao Paraná é importante para que todos os produtores e cooperativas tenham pleno conhecimento das oportunidades em crédito para fazer um bom cultivo, uma boa criação, um bom processamento. E também para que possam planejar seus investimentos como a compra de máquinas agrícolas, e instalação de estruturas de armazenagem na propriedade.

Wilson Waz, do Ministério da Agricultura, destacou a importância dos recursos que serão disponibilizados ao Paraná, afirmando que a diversidade da produção agropecuária paranaense é imbatível. “O Paraná é o maior produtor de alimentos e líder no atendimento à demanda por alimentos de outros países”, afirmou.

RECURSOS - Os financiamentos começam a ser liberados nas agências do banco a partir de 1º de julho para financiamento das atividades do ano agrícola 2019/20.

Entre as novidades da próxima safra está o custeio digital, que poderá ser feito 100% a partir da tela de um celular na propriedade rural. O investimento em tecnologia vem se expandindo, sendo que do ano passado para cá foram feitas mais de cinco bilhões de operações na modalidade mobile em atendimento a 16 mil contratos.

Segundo Wilson Waz, as taxas de juros do Pronaf e Pronamp foram mantidas, assim como as taxas para investimentos em linhas como ABC – baixo carbono, Inovagro (financiamento para incorporação de inovações tecnológicas nas propriedades rurais) e construção de armazéns em propriedades rurais, que continuam sendo prioridades no campo.

Dos R$ 11,9 bilhões previstos para o Paraná, o Pronaf (para atendimento dos agricultores familiares) será contemplado com uma carteira de R$ 2,1 bilhões, que representa um crescimento de 31% sobre as aplicações na safra anterior. Mais R$ 2,7 bilhões serão destinados para atender o Pronamp (médios produtores), representando um crescimento de 17%. E R$ 7,1 bilhões para os demais produtores, um crescimento de 6%.

Para o País, o banco vai disponibilizar R$ 77,4 bilhões para médios e grandes produtores e R$ 14,10 bilhões para a Agricultura Familiar. Além disso, vai disponibilizar R$ 11,5 bilhões para o crédito agroindustrial.

Fonte: AEN

Sicredi informa a população de Turvo sobre a Semana do Seguro Auto



Nessa quinta-feira (27), a equipe de colaboradores do Sicredi de Turvo, está com uma tenda em frente da agência, para levar informações para a população, sobre a importância de garantir segurança através da solução Seguro Auto do Sicredi.

A semana promocional no seguro automóvel, tem brindes e sorteio dia 12 de julho e até dia 12 terá descontos especiais. 

Pra maiores informações, vá até a agencia e garanta seu seguro.



Idosa de 84 anos cai em frente a banco após funcionário se recusar a realizar prova de vida em estacionamento



Uma idosa de 84 anos se machucou durante uma tentativa de atendimento em uma agência bancária em Londrina, no norte do Paraná, para realizar a prova de vida exigida pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). O procedimento é obrigatório para que a idosa continue recebendo uma pensão. O acidente ocorreu na quarta-feira (26).

Joelma de Souza Carvalho, a filha da vítima, registrou Boletim de Ocorrência por lesão corporal depois do acidente com a mãe. Joelma conta que um funcionário, que se apresentou como gerente, se recusou a ir até o estacionamento, localizado perto da agência do banco Itaú do calçadão, para encontrar a mãe, dona Lázara Maria de Souza, de 84 anos.

A idosa caiu de uma cadeira de rodas quando estava a caminho da agência. Lázara teve ferimentos no rosto e fratura no ombro. A filha, que empurrava a cadeira, se emociona ao lembrar do acidente.

"Isso não pode ficar impune. Não sabemos com quantas pessoas isso já aconteceu. Se não tomarmos uma providência, isso pode acontecer com outras pessoas também. É uma questão de humanidade", diz a agricultora, Joelma de Souza Carvalho.

Joelma diz que a única atitude do funcionário foi oferecer a cadeira de rodas.

Estudante da UEPG morre em acidente na BR-376

O carro dirigido por Beatriz do Amaral, 25 anos, se envolveu numa colisão com uma carreta

O Instituto Médico Legal de Ponta Grossa (IML) confirmou no final da manhã desta quinta-feira (27) a identidade da mulher morta no grave acidente ocorrido na rodovia Do Café, em Ponta Grossa. Beatriz do Amaral tinha 25 anos e era estudante do curso de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

Segundo as informações divulgadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), o carro dirigido por Beatriz se envolveu numa colisão com uma carreta, por volta das 08h30 da manhã desta quinta-feira. A colisão aconteceu nas proximidades do Parque Estadual de Vila Velha. A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar as circunstâncias e responsabilidades.

Informações coletadas pelo Portal aRede, no local do acidente, com a concessionária de administra o trecho dão conta de que a origem do acidente aconteceu quando o carro de Beatriz atingiu o rodado de um caminhão com placas de Marialva no sentido Curitiba-Ponta Grossa. Com a colisão o veículo passou para a pista sentido Ponta Grossa-Curitiba batendo contra uma carreta com placas de Curitiba que pegou fogo após a batida.

A BR-376 sentido Ponta Grossa-Curitiba ficou fechada por aproximadamente duas horas para que a PRF, Corpo de Bombeiros e funcionários da CCR Rodonorte fizeram o controle das chamadas e apurassem as circunstâncias do acidente.

Fonte: aRede

PRF apreende 16 pistolas e 868 munições escondidas em motos na BR-277

Agentes da PRF abordaram a dupla de motociclistas na BR-277; transportado em compartimentos ocultos, arsenal seria levado para o RJ
 Vídeo:

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu dois motociclistas que transportavam 16 pistolas e 868 munições em compartimentos ocultos de seus veículos no início da manhã desta quinta-feira em Santa Tereza do Oeste (PR).


Os dois motociclistas, de 29 e 37 anos de idade, foram abordados por volta das 7h30, no quilômetro 615 da BR-277. Eles pretendiam levar o arsenal até a cidade do Rio de Janeiro (RJ).

Os agentes da PRF desconfiaram da dupla e resolveram fazer uma fiscalização minuciosa das motocicletas, quando identificaram os compartimentos ocultos.

Todas da marca Glock, as pistolas são de calibre 9 milímetros e estão com a numeração raspada. Do total de 868 munições, 570 são de calibre 9 milímetros. Outras 298 são munições para fuzil calibre 556.

A PRF encaminhou a ocorrência para a Delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu.

O crime de tráfico internacional de arma de fogo tem pena prevista de quatro a oito anos de prisão.

Fonte: PRF

BR-376 tem acidente com morte e incêndio

Batida entre carro e caminhão na manhã desta quinta-feira deixou pelo menos uma pessoa morta próximo ao Parque de Vila Velha


Um grave acidente na manhã desta quinta-feira (27) causou ao menos uma morte na BR-376, em Ponta Grossa. A batida entre um caminhão e um carro aconteceu no quilômetro 520 da rodovia, perto do Parque Estadual de Vila Velha. A condutora do automóvel não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local do acidente, conforme informações repassadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A princípio, a motorista do carro bateu contra o rodado de um caminhão no sentido Ponta Grossa, atravessou o canteiro central e colidiu frontalmente com outro veículo de carga. Logo após o impacto, o caminhão começou a pegar fogo e ainda não há informações sobre o estado de saúde do caminhoneiro.

Equipes do Corpo de Bombeiros e da concessionária CCR Rodonorte foram acionadas para controlar o incêndio e também para prestar atendimento a possíveis feridos. A empresa e a PRF também controlam o trânsito que está totalmente interditado no sentido Curitiba. Ainda não há detalhes sobre idade ou identidade dos motoristas envolvidos.


Informou: A Rede