sábado, 7 de dezembro de 2019

Azul pousa pela primeira vez em Guarapuava


07 de dezembro de 2019 marca um momento histórico para Guarapuava. “Lutamos muito para viver tudo isso. A partir de hoje nós rompemos as barreiras que nos isolavam. Estamos voando, concretizando um sonho de toda a Região, dos guarapuavanos, de tantas pessoas que torciam por Guarapuava. Para mim, particularmente, é a concretização também de um sonho pessoal que vivo como prefeito da cidade onde nasci, cresci, construí minha família e amo viver”, afirmou emocionado o prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho, antes de embarcar no voo inaugural da Companhia Azul Linhas Aéreas.

Saindo do aeroporto internacional de Viracopos, em Campinas, às 8h20 deste sábado (07), a aeronave ATR 72 decolou com lotação máxima. 70 passageiros partiram de um dos principais aeroportos do país, que permite conexões para todo o mundo, e voaram diretamente para Guarapuava.

Estamos, definitivamente, conectados com o mundo. Esse momento vai ficar gravado na memória de todos nós. Tenho certeza que os guarapuavanos vão usufruir dessa conquista que aproxima famílias, negócios e cria oportunidades.

“O orgulho é gigante. Chegar em um dos principais aeroportos do país e ver em um painel o tantos nomes de cidades importantes e o nome de Guarapuava junto mostra que nosso sonho virou realidade. Esse é nosso grande presente à cidade”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Sandro Abdanur.

DIMINUINDO DISTÂNCIAS, APROXIMANDO RELAÇÕES

Orgulho e felicidade que traduzem a história de diversos passageiros como Maria Helena que contava os dias para o voo inaugural. Ansioso para ver o filho Pedro Augusto, ela comprou a passagem antecipada para garantir o abraço apertado já no primeiro dia em que uma aeronave comercial pousaria no Aeroporto Tancredo Thomas de Faria. “Sou do Rio de Janeiro e meu filho mora em Guarapuava. Ele ia com muito mais freqüência pra lá porque pra mim era muito difícil vir. Hoje, eu saí de casa cedo, vou poder almoçar com meu filho e aproveitar essa semana na cidade”, contou. O defensor público, Fernando Cescato Bastos, veio de Rondonópolis para ver seu filho e os pais. “Antes eram várias escalas, horas de viagem e depois, mais o trecho de carro de Curitiba ou Ponta Grossa. Para mim agora muda tudo. Sempre fiquei dois, três meses sem vir. Agora, a casa está mais perto”, confessou.


Durante o voo, o prefeito guarapuavano discursou emocionado aos passageiros presentes e exaltou o momento histórico vivido pela cidade que construiu, com diversas mãos, um dos melhores aeroportos do Paraná. “A Prefeitura e todos os seus parceiros, lideranças políticas e empresários, fizeram um esforço grande para adequar a estrutura do aeroporto, que hoje conta com serviço Full IFR, que permite operar por instrumentos em condições climáticas adversas, regularidade, segurança nos voos, uma série de adequações, desapropriações e normas de legislação, com mais de R$ 30 milhões investidos em todo o processo. Temos um dos melhores aeroportos do Paraná em termos operacionais”, comemorou Cesar. “Esse aeroporto será o novo portal do desenvolvimento de toda nossa Região. Guarapuava está pronta para decolar rumo ao sucesso e de braços abertos para o mundo”, completou a deputada estadual, Cristina Silvestri que também participou do voo inaugural. “Uma grande alegria estar aqui e poder ajudar a contribuir com Guarapuava. A partir desta conquista vamos atrair ainda mais desenvolvimento para esta Região tão importante para o Paraná”, disse o deputado federal, Vermelho (NelsiCoguetto).

NOVOS VOOS PARA MAIS REENCONTROS

Segundo o assessor da presidência para relações institucionais da Azul Linhas Aéreas, Ronaldo Veras, Guarapuava é o nono município do Paraná com operações da Companhia. Inicialmente, os voos serão ofertados aos sábados, com preços a partir de R$ 170. A ampliação da oferta de voos deve ocorrer de forma rápida, dentro dos próximos três meses. “Nossa previsão é colocar o voo cinco vezes por semana, dentro de um prazo de 90 dias. Mas desde já, estamos colocando o que há de melhor no mercado, ligando Guarapuava ao maior ramo de conexões da América Latina. De Guarapuava, o passageiro vai para mais de 100 localidades do Brasil e para o exterior”, comemorou.

Essa expansão vai permitir mais reencontros. Seja para guarapuavanos que estão em Pernambuco ou no Espírito Santo e que queiram visitar a família ou amigos em Palmital ou Laranjeiras do Sul; ou então cariocas ou paulistas que busquem novos negócios em Guarapuava, Prudentópolis, Turvo ou Candói. Vai acalmar a saudade no coração de mães e filhos que saíram de Guarapuava e poderão se encontrar em capitais ou outras cidades do país.

“Eu deixava o carro no aeroporto em Curitiba, chegava em Guarulhos e eles iam me buscar, levava 8h. Hoje saio daqui 11h20 direto para Campinas onde chego 12h55. Em dez minutos estarei abraçando meu filho em São José dos Campos”, relembrou a guarapuavana Roseli Vitorassi. “Estou indo no voo para Campinas, em seguida vou para São Paulo, que é nosso destino. Antes nós levávamos 8h para fazer esse percurso que agora terá a facilidade para empresários e populares, que assim como eu tem negócios, parentes e amigos em São Paulo”, contou o agropecuário, Luiz Carlos Vieira Ribeiro.

GUARAPUAVA QUE VOA – O SONHO REALIZADO DE TANCREDO THOMAS DE FARIA


Uma homenagem a altura do homem que sonhava em ver Guarapuava voar. “Meu bisavô veio do Rio de Janeiro com a vontade de fazer Guarapuava crescer. Há anos ele tinha um projeto do aeroporto em mente e hoje se concretizou e se expandiu. Sinto-me honrada de ouvir essas histórias desde pequena e hoje estar aqui nesse tão sonhado aeroporto de Guarapuava, que leva o nome dele”, declarou a bisneta de Tancredo Thomas de Faria, Loane Aparecida Caldas Faria, que prestigiou com a família a chegada do voo inaugural da Azul na cidade.


Tancredo Thomaz de Faria nasceu no Rio de Janeiro, em 27 de janeiro de 1924. Casou-se com a guarapuavana Rosa Rocha Loures e desta união tiveram cinco filhos homens. Foi ele quem cedeu ao município o terreno para a construção do primeiro aeroporto. Como era engenheiro, idealizou o projeto inicial da obra. Segundo a família, Tancredo sentia-se um guarapuavano nato. Hoje, seu nome está gravado no terminal que marca o início de uma nova história para a Guarapuava que voa.


Fonte e fotos: www.guarapuava.pr.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário