sábado, 20 de outubro de 2018

Motorista fica ferido em batida entre dois caminhões na BR-376


Uma pessoa ficou ferida em uma batida entre dois caminhões na BR-376, no trecho do Contorno Sul de Curitiba, na tarde deste sábado (20), segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O motorista de um dos caminhões ficou preso nas ferragens e foi encaminhado em estado grave para o Hospital do Trabalhador. O outro caminhoneiro não ficou ferido.

De acordo com a PRF, o acidente causou congestionamento de até nove quilômetros na rodovia.

Fonte: G1 - PR

Saiba como ajudar famílias que foram prejudicadas pela chuva


O temporal da noite de quarta-feira (17) deixou dezenas de casas alagadas no bairro Tanguá, em Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba. Muitas famílias perderam quase tudo e precisam de doações.

Neste fim de semana, a Defesa Civil e a Guarda Municipal estão de plantão no Parque Anibal Khury, Rua Domingo Scucato, 1350, no Jardim São Domingos, para receber donativos e ajudar os moradores atingidos pela chuva.

Neste momento, os itens mais necessários são alimentos, colchões, roupa de cama e produtos de higiene e limpeza.

Para quem quiser doar móveis, o Núcleo de Proteção e Vigilância Municipal disponibilizou um telefone para agendamentos: (41) 3699-0260.

A partir de segunda-feira (22), um caminhão vai buscar as doações.

Fonte: G1 - PR

Policial Militar de Marquinho é destaque do mês de setembro


O Comandante do 16º BPM, em conformidade com o Capítulo IV, Art. 268 da Portaria do Comando Geral nº 447/2011, tem a satisfação em reconhecer publicamente e agraciar como Destaque do mês de setembro de 2018, o Policial Militar:

Sd QPMG 1-0 JOROILSO

Prestando relevantes serviços no Destacamento sediado no Município de Marquinho–PR, possuidor de qualidades como: iniciativa, tirocínio policial, pontualidade, profissionalismo, prontidão e espírito comunitário, o policial militar sempre soube bem executar suas funções e as missões designadas, não medindo esforços para desempenhá-las com eficiência, estando sempre disposto a colaborar para que o trabalho da Polícia Militar seja eficaz e que a sociedade se sinta satisfeita e acredite na instituição, se destacando ainda no atendimento da ocorrência de Roubo e Sequestro em data de 20/09/18 na localidade de Rio Divisa, Município de Cantagalo-PR, onde havia sido roubada uma caminhonete I/Toyota Hilux e o casal proprietário estavam desaparecidos. 
Na localidade de Cinco Voltas, Rodovia BR 158 a equipe composta pelo Sd Joroilso logrou êxito em abordar um veículo Ford Ka que havia sido roubado na cidade de São Jorge do Oeste em data anterior, no veículo haviam três pessoas, com apoio de outras equipes, os ocupantes foram detidos, os quais estavam portando quatro armas de fogo e munições (dois revólveres, uma pistola e uma espingarda), no interior do veículo estavam também as vítimas do sequestro, que foram resgatados sem nenhum dano físico. 
O veículo do casal foi recuperado na Cidade de Guaíra e detidas duas mulheres que estavam com veículo roubado.

Soldado Joroilso, que Deus ilumine seu caminho e guie seus passos, seja sempre esse policial dinâmico e prestativo, para que a nossa gloriosa Policia Militar do Paraná continue mostrando a comunidade que é de pessoas de valor que ela é feita. 
A você é devido o nosso agradecimento e que suas atitudes sirvam de exemplo de profissional de Segurança Pública, e motivação aos demais milicianos.


Tenente Coronel Mario Jorge Alves Lopes
Comandante do 16º BPM

Fonte: 16º BPM

Saúde alerta para acidentes com animais peçonhentos



Nos quatro últimos meses do ano é comum o aumento da circulação de animais peçonhentos. Para evitar acidentes, a Secretaria de Estado da Saúde alerta a população e mobiliza profissionais para que orientem redobrar os cuidados na prevenção de picadas de aranhas-marrom, escorpiões e serpentes.

De acordo com a diretora do Centro Estadual de Vigilância Ambiental, Ivana Belmonte, a partir de outubro os registros de casos de acidentes com animais peçonhentos crescem em torno de 40%. Ela explica que isso acontece em decorrência das chuvas, da elevação das temperaturas e do alto fluxo de turismo ecológico no período de férias.

Em 2018, o Paraná já registra 11.738 acidentes deste tipo, 632 por picadas de cobras e serpentes e 6.428 mil por aranhas. Em 2017, foram contabilizados mais de 17 mil acidentes com animais peçonhentos – 1.007 por cobras e 9.693 por aranhas.

“É importante que nesse período sejam intensificadas as estratégias de prevenção e controle dos acidentes por animais peçonhentos, principalmente as cobras e serpentes, junto às populações expostas. O que também contribuiu para a diminuição das ocorrências é a divulgação das informações de prevenção nos meios de comunicação”, destacou Ivana.

PREVENÇÃO – O chefe da Divisão de Zoonoses e Animais Peçonhentos, Francisco Gazola, orienta que animais peçonhentos são aqueles que possuem veneno e capazes de injetá-lo por meio de dentes ou ferrões, como escorpiões, aranhas, serpentes, lagartas e abelhas, entre outros. Dependendo da espécie e gravidade da picada, os acidentes podem levar até mesmo a morte, caso a pessoa não seja socorrida e receba o tratamento adequado a tempo.

De acordo com Gazola, algumas atitudes essenciais podem evitar acidentes com serpentes. “Para quem trabalha em áreas de mata ou faz trilhas, é imprescindível usar botinas com cano alto, pois 80% das picadas atingem as pernas abaixo dos joelhos”.

Ele também chama a atenção para a necessidade de usar luvas de couro nas atividades rurais e de jardinagem; evitar colocar as mãos em buracos na terra, ocos de árvores e cupinzeiros; examinar sapatos antes de calçá-los, pois as serpentes podem refugiar-se dentro deles; limpar as proximidades das casas, evitando folhagens densas junto a elas; evitar o acúmulo de lixo, entulhos e materiais de construção.

Para prevenir acidentes com aranhas e escorpiões, a orientação é que calçados, roupas, toalhas de banho e lençóis sejam verificados antes do uso, além de limpar periodicamente ralos de banheiro, cozinha e caixas de gordura.

“São atitudes rápidas, mas que podem salvar vidas. Também reforçamos que pais e responsáveis estejam sempre atentos quando seus filhos estiverem brincando ao ar livre ou perto de áreas com muita vegetação”, diz Ivana.

ATENDIMENTO MÉDICO - No Paraná, os antivenenos estão disponíveis nas redes das 22 Regionais da Saúde. Existem no Estado 202 centros de referência para aplicação dos soros. Em caso de dúvidas, ligar para o Centro de Controle de Envenenamentos no telefone 0800 410148, que tem plantão 24 horas.

“Em caso de acidentes com animais peçonhentos, a pessoa deve procurar atendimento médico imediatamente para receber o soro e o tratamento necessário. A rapidez no atendimento pode fazer a diferença entre a vida e a morte”, alerta Ivana.

Fonte: AEN

Auditoria comprova lisura das urnas eletrônicas



Após a finalização dos trabalhos de auditoria das urnas indicadas em requerimento apresentado pela Comissão Provisória do Partido Social Liberal (PSL), a Comissão de Auditoria criada especialmente para a apuração das denúncias respondeu “não” à pergunta classificada como central pelo desembargador Gilberto Ferreira, vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) e corregedor regional eleitoral, durante a audiência pública sobre a auditoria das urnas realizada nesta quinta-feira (18): “Os problemas apontados pelos eleitores foram decorrentes de algum tipo de fraude visando modificar a intenção do voto?”.

O processo de auditoria iniciou-se nesta sexta-feira (19), às 8h, pela verificação da integridade física das urnas. Foi constatado que elas não foram abertas desde a cerimônia de carga e lacração e conferiu-se em cada uma das urnas se as assinaturas nos lacres correspondiam à assinatura dos juízes eleitorais responsáveis pela zona eleitoral à qual pertence a seção de onde foram retiradas as urnas.

Somente após a constatação de que as urnas não foram violadas, foi iniciada a sua desmontagem na frente dos peritos e das autoridades e eleitores presentes. Então, foram retiradas as mídias, o flash interno e o flash externo, para que um perito da Polícia Federal, usando equipamento próprio da PF, realizasse um procedimento denominado “clonagem” para garantir a integridade das mídias originais. Trata-se de um procedimento padrão em auditorias forenses, para preservar a integridade dos dados.

Verificação de software

Teve início então a verificação do software. Nessa etapa, as mídias clonadas foram inseridas nas urnas e iniciou-se um software de verificação pré e pós-eleição chamado VPP, que permite a impressão dos hashes. Esses hashes foram conferidos com os disponibilizados no portal do TSE. Da verificação, concluiu-se que o software da urna era o mesmo que foi inserido na cerimônia de carga e lacração. Ou seja, não havia nas urnas nenhum software “trocado”. Além disso, foi executado um procedimento de validação da assinatura digital do software. 

A primeira urna a passar pelo processo foi a da seção 664 da 178ª ZE de Curitiba, substituída durante a votação por ter supostamente apresentado defeito. Com essa urna especificamente foi realizada Auditoria de Funcionamento das Urnas Eletrônicas, que verifica o funcionamento da urna em condições normais de uso, para atestar que os votos atribuídos aos candidatos foram de fato computados no nome deles.

Comissão de Auditoria

A auditoria desta sexta-feira foi realizada por uma Comissão de Auditoria, formada por 3 técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) - os responsáveis pelas urnas utilizadas pela Justiça Eleitoral em todo o país -, 3 técnicos do TRE-PR, 1 da Polícia Federal e 1 de cada partido com candidato presidenciável, e acompanhada por um grupo de autoridades e membros da sociedade civil. Essa comissão foi formada por representantes do Ministério Público Federal, da OAB-PR, da Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica, da Comissão de Segurança Permanente, da Superintendência da Polícia Federal no Paraná, da Associação das Emissoras de Rádio e Difusão do Paraná (AERP), de redes de televisão do Paraná e da Associação Paranaense de Imprensa (API).

Passaram pela auditoria as urnas da 1ª Zona Eleitoral de Curitiba, pertencentes às seções 654, 655, 664 e 674, todas localizadas no Colégio Positivo Júnior; da 178ª Zona Eleitoral de Curitiba, pertencente à seção 114, localizada no Colégio Angelo Volpato; da 9ª Zona Eleitoral de Campo Largo, pertencente à seção 292, localizada na Escola Municipal Vereador José Andreassa. Ainda, estão sendo auditadas duas urnas de seções eleitorais localizadas em Santa Catarina: da 84ª Zona Eleitoral de São José, a urna pertencente à seção 225; e, da 100ª Zona Eleitoral de Florianópolis, a urna da seção 262.

Resposta à sociedade

Segundo o diretor de Informática da Associação dos Magistrados do Paraná (AMAPAR) e da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), o juiz estadual Sérgio Bernardinetti, “A resposta dada por esta auditoria deve ser acatada como definitiva pela sociedade. Trata-se de uma auditoria feita pela própria sociedade civil, aqui representada pela OAB, pelos partidos políticos, pela Polícia Federal, entre outros membros e observadores. Somos nós, a população, que estamos fazendo essa auditoria. Lógico que podem correr defeitos nos equipamentos durante a votação, mas nenhum desses problemas foram decorrentes de fraude visando modificar o voto dos eleitores”.

Agora, os laudos da auditoria serão apreciados pela Corte do TRE-PR em sessão pública, de cujo resultado será dado o mais amplo conhecimento à população. O laudo das urnas de Santa Catarina será apreciado pela Corte do TRE-SC.

Trabalhador é resgatado após ficar parcialmente soterrado em silo com soja


Um trabalhador foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) após ficar parcialmente soterrado por soja em um silo, no trevo de Ivatuba, no norte do Paraná, na manhã desta sexta-feira (19). 

O resgate demorou cerca de duas horas, e a vítima foi encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento da Zona Sul de Maringá, a cerca de 46 km de Ivatuba, para acompanhamento médico. Ele passa bem.

De acordo com Victor Kamei Kay, aspirante a oficial do Corpo de Bombeiros que participou do resgate, o homem trabalhava junto a outras duas pessoas dentro do silo, tentando soltar os grãos, que estavam endurecidos.

A soja estava firme nas bordas do silo, mas instáveis no centro, onde formavam um funil.

O homem acabou escorregando para o centro do funil, onde ficou com as pernas presas. Como ele usava cabo de segurança, os outros trabalhadores tentaram içá-lo, sem sucesso.

Bombeiros e Samu foram chamados por volta das 9h. O acesso ao silo foi feito por um corte no telhado, de acordo com Kay.

Inicialmente, a vítima foi estabilizada e um bombeiro desceu para liberá-lo, suspenso e tentando evitar contato com os grãos.

“Se ele descesse e mexesse um pouco [os grãos] corria risco de desmoronamento e poderia causar prejuízo à vítima”, contou o aspirante ao descrever o trabalho delicado da equipe.

Além do risco de desmoronamento, os oficiais tinham preocupação com a chamada síndrome de arnés, quando há acúmulo de sangue nas pernas, o que reduz a circulação para outros órgãos. Essa síndrome é comum em pessoas que trabalham suspensas, segundo Kay.

“Se deitássemos a vítima abruptamente, o sangue poderia voltar com uma pressão muito grande e levar a óbito, ou piorar o quadro da vítima”, explicou.

Após ser resgatado, o trabalhador foi levado para a parte lateral do silo, onde a soja estava firme, para receber o atendimento médico inicial. Depois ele foi levado para a UPA, em Maringá. Assista ao vídeo do resgate aqui.

Fonte: G1 - PR