quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Gasto com moradia dos deputados do Paraná já passou de R$ 1 milhão desde 2015


Entre fevereiro de 2015 e dezembro de 2017, os deputados do Paraná gastaram R$ 1,1 milhão no pagamento de aluguel e condomínio de imóveis para residência em Curitiba. O pagamento é legal e regulamentado por normas da Casa, já que a atividade parlamentar de deputados, especialmente os que não têm base eleitoral em Curitiba, é exercida também no interior do estado.

Se considerada a análise desde 2015, quando a Alep passou a divulgar esses dados em seu Portal da Transparência, Paulo Litro (PSDB) é o parlamentar que mais dedicou recursos públicos ao pagamento de sua moradia. Com base eleitoral na região de Pato Branco, o deputado gastou R$ 156 mil da cota do gabinete alugando imóvel em Curitiba. Em 2017, Litro gastou, em média, R$ 5,2 mil todos os meses nas despesas de moradia em um apartamento no Ecoville.


Em sua declaração de bens entregue em 2014, o parlamentar afirmou ser proprietário de um lote na região e também de um imóvel ainda em construção. O blog entrou em contato com a assessoria do deputado solicitando uma entrevista, mas não foi atendido.

Em segundo lugar nesse ranking dos que mais gastaram dinheiro da Alep no pagamento de moradia está o deputado Hussein Bakri (PSD). Entre abril de 2015 e dezembro de 2017 foram R$ 144 mil.

Bakri afirmou que como só tem imóvel na região de União da Vitória, a cerca de 250 km da capital e a atividade parlamentar exige que ele atue tanto em Curitiba quanto em sua base, optou pelo aluguel do imóvel.

“Como me foi dito que é possível, dentro do conjunto global, entendi que faria uso dessa verba para morar num apartamento e poder ficar em Curitiba. Se em algum momento me disserem que não, eu saio amanhã mesmo. Está dentro do legal, está dentro do que me foi dito”, afirmou.

Para pagar sua moradia na capital, os deputados paranaenses não recebem verba extra, apenas a que já está prevista a título de verba de ressarcimento, que tem o limite mensal de R$ 31.470.

Para receber o benefício, o deputado deve fazer contrato de locação em seu nome e está impedido de alugar um imóvel de familiar até terceiro grau ou ainda de pessoas jurídica controlada por ele de forma direta ou indireta. Outra exigência é que a base eleitoral do parlamentar seja fora de Curitiba. Não há, entretanto, uma definição interna que defina critérios objetivos para essa delimitação da base.

Outros parlamentares

Considerando todos os dados publicados pela Assembleia, 14 deputados receberam os benefícios. Entre 2015 e 2017, esse tipo de gasto custou R$ 1,1 milhão aos cofres do legislativo estadual. Além dos já citados, os parlamentares abaixo também usaram dinheiro da cota para atividade parlamentar para alugar imóvel em Curitiba:

Palozi (PSC) – R$ 117,5 mil;

Dr. Batista (PMN) – R$ 105,6 mil;

Schiavinatto (PP) – R$ 101,1 mil;

Márcio Pacheco (PPL) – R$ 89,3 mil;

Adelino Ribeiro (PSL) – R$ 88 mil;

Marcio Nunes (PSD) – R$ 82,3 mil;

Pedro Lupion (DEM) – R$ 66,3 mil;

Chico Brasileiro (PSD) – R$ 62,8;

Missionário Ricardo Arruda (PEN) – R$ 61,8 mil;

Bernardo Ribas Carli (PSDB) – R$ 40,6 mil;

Nelson Luersen (PDT) – R$ 13,3 mil;

Jonas Guimarães (PSB) – R$ 8,4 mil.

Dois assaltantes são mortos pela polícia em Palmital


No dia 22 de fevereiro de 2018 ás 16h15min, após vários roubos ocorridos em comércios de Palmital, principalmente Farmácias. A equipe Policial Militar de serviço ROTAM da 3ª Companhia, iniciou levantamento de informações e chegou se ao nome dos dois principais suspeitos. 
E nesta data, informação sigilosa dava conta que os ladrões iriam agir novamente, possivelmente na localidade de Vila Burey, em um Mercado; Com base nessa denuncia, a equipe ROTAM da 3ª Companhia monitorou o local, e por volta das 16h15 dois elementos vieram pela estrada rural a pé, a uma distância que não era possível aborda-los, antes de cometerem o crime, e adentraram o referido Mercado, logo em seguida a equipe Policial foi se aproximando do comercio, quando os ladrões já estavam saindo, um deles com arma (revolver) na mão e outro com a moto da vítima, o ladrão que saiu com a moto parou para o outro montar, e quando dado voz de abordagem Policial, o indivíduo fez gesto de levar a arma em direção a equipe Policial, sendo de pronto efetuado disparos por parte da equipe Policial, o meliante que apontou o revolver tombou morto, o segundo conseguiu se evadir com a moto, mas notou- se que ele também estava ferido por disparo de arma de fogo, pois havia manchas de sangue pela estrada, foi então diligenciado e encontrado o segundo autor do roubo, que também estava morto em outra estrada vicinal, ao lado da moto roubada. 
Em seguida conversado com a vítima, o qual confirmou que os indivíduos mortos realmente tinham chegado ao seu Mercado anunciaram que era um assalto, um deles ameaçava dar coronhada, que roubaram uma quantia ainda não precisa em dinheiro, a moto e outros objetos.

Fonte: 3ª Companhia de Polícia Militar - Pitanga

Com recurso recebido, Apae de Turvo conclui piso e forro da nova obra


A Apae de Turvo está ampliando a sua nova sede, a entidade recebeu um recurso no valor de R$ 15.000,00 da Federação Nacional das Apaes, com o qual, foi usado para concluir o forro e o piso da obra ampliada da Apae. 






Com informações e fotos: Apae de Turvo





Corrupção quadriplicou o preço do pedágio no Paraná, aponta Lava Jato; seis foram presos


A Operação Integração, 48ª fase da Lava Jato, deflagrada nesta quinta-feira, 22, suspeita que o superfaturamento no valor de obras realizadas e os contratos fictícios lançados na contabilidade pelas concessionárias de rodovias federais do Anel da Integração serviam para gerar recursos para pagamentos de propinas a agentes públicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Paraná e da Casa Civil do governo do Estado do Paraná. E o pior: podem ter elevado em até quatro vezes o valor das tarifas de pedágio para o usuário.

“Perícias técnicas realizadas pelo Ministério Público Federal demonstram que há superfaturamento nos valores das obras das concessionárias constantes na proposta comercial. Conforme o laudo técnico, que utilizou como parâmetro a tabela Sinapi, da Caixa Econômica Federal, em alguns itens das planilhas o sobrepreço chegou a 89% em relação ao valor de mercado”, informou a força-tarefa da Lava Jato, por meio de sua assessoria de imprensa. “A ‘gordura’ era usada para pagamentos indevidos.”

A concessionária Econorte, do Grupo Triunfo, é uma das principais investigadas. Ela usou os operadores de propina do escândalo Petrobras Rodrigo Tacla Duran e Adir Assad supostamente para pagar propinas a agentes públicos, segundo a força-tarefa.

“O MPF sustenta que esses pagamentos fazem parte de um gigantesco esquema de fraudes realizadas pelos administradores da concessionária em conluio com agentes públicos. Em fiscalização da Receita Federal que abrangeu somente os últimos três anos, houve desconsideração de R$ 56 milhões gastos pela subsidiária da concessionária em serviços fictícios.”

Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato descobriram saques em espécie, pagamentos a empresas de fachadas entre outros.

Segundo as apurações, “mesmo existindo uma determinação do Tribunal de Contas da União (TCU) e um estudo técnico recomendando a redução da tarifa em 18%, a empresa investigada foi favorecida por dois termos aditivos e um termo de ajuste que aumentaram a tarifa paga pelo usuário em mais de 25%”.

“Para justificar o aumento, o DER/PR alegava necessidade de reequilíbrio econômico-financeiro dos contratos.” O diretor do DER paranaense, Nelson Leal, foi preso na manhã desta quinta-feira.

Tarifa

Os pagamentos de contratos fictícios também foram usados pela concessionária como artifício fraudulento contábil para aumentar despesas operacionais com finalidades diversas, como facilitar o desvio de valores das tarifas públicas pagas pelos usuários em favor dos administradores da empresa, justificar uma dedução maior de tributos em sede de imposto de renda da pessoa jurídica, como também para apresentar argumento para cobrança arbitrariamente alta das tarifas básicas pagas pelo usuário.

“Dessa forma, as tarifas pagas pelo usuário foram elevadas a valores estratosféricos”, informa o MPF.

Os procuradores dizem que em mensagem de e-mail obtida à partir de quebra de sigilo telemático judicialmente autorizado, “um dos servidores envolvidos no esquema criminoso recebeu um quadro comparativo que demonstra que a tarifa cobrada pela Econorte no Paraná chega a ser mais de quatro vezes maior do que a tarifa cobrada por outra concessionária do Grupo Triunfo no Estado de Goiás”.

“Há indicativos que o esquema se repete em outros Estados que possuem rodovias administradas pela mesma empresa, como também há suspeitas de que as fraudes abrangem outras concessionárias no Paraná.”

Prisões

Foram presos hoje: o diretor do Departamento de Estradas e Rodagens do Paraná (DER-PR), Nelson Leal Júnior; o ex-funcionário do DER/PR, Oscar Alberto Gayer da Silva; o sócio da Eco Sul Brasil Construtora, Wellington de Melo Volpato ; o diretor-presidente da Triunfo Econorte, Helio Ogama ; o administrador da empresa Rio Tibagi, Leonardo Guerra ; e o funcionário da Econorte, Sandro Antônio de Lima.

O assessor da Casa Civil, Carlos Nasser, está entre os investigados. A força tarefa chegou a pedir a prisão dele, mas o pedido foi negado pelo juiz Sérgio Moro. As buscas feitas na Casa Civil hoje foram no gabinete dele.

Casa Civil

A Casa Civil foi alvo do mandado de busca e apreensão cumprido no Palácio Iguaçu, que é a sede do Governo do Paraná. Mandados de busca e apreensão também foram cumpridos presidência do Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná (DER/PR) e a Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar).

O procurador Diogo de Mattos afirmou que não há nenhum indicativo de participação do governador Beto Richa.

Defesas

A reportagem está tentando contato com a concessionária Econorte e com a defesa de Rodrigo Tacla Duran. O governo estadual informou que vai se manifestar assim que tomar ciência de todas as informações relacionadas à 48ª fase da Lava Jato. O espaço está aberto para manifestações.

Paraná

Em nota para a imprensa, o governador Beto Richa afirmou que determinou a pronta instauração de processo de investigação para o esclarecimento de eventuais irregularidades apontadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal, na chamada “Operação Integração”, que envolve a concessão de rodovias federais no Paraná. A investigação será conduzida pela Controladoria Geral do Estado.

Tanto os contratos quanto os aditivos relacionados ao chamado Anel de Integração foram conduzidos pelo Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER), que é o poder concedente. E todos terminaram submetidos ao crivo da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná – Agepar, que homologou seus termos. Os contratos originais do Anel de Integração foram assinados em 1997.

Quanto aos fatos que envolvem o sr. Carlos Nasser, esclarece que ele exercia a função de assessor político junto à Casa Civil, cargo de terceiro escalão, sem qualquer vínculo com o Gabinete do Governador.

Em razão disso, o governador determinou o seu imediato afastamento do cargo, até a apuração completa dos fatos.

Municípios da região Central terão ligação asfáltica inédita



Mais um município paranaense que ainda não tem ligação asfáltica com a malha rodoviária vai ganhar 43,1 quilômetros de pavimentação. Oito interessados disputam a obra da PR-239 entre Pitanga e Mato Rico, na região Central do Paraná. Nesta quarta-feira (21), o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) abriu as propostas de preços de quatro empresas e quatro consórcios. O teto da licitação é de R$ 133,5 milhões, mas os descontos oferecidos sobre o valor máximo passam de 20%.

Agora, a comissão de licitação vai analisar se as propostas atendem aos requisitos do edital. Após a publicação do resultado no Diário Oficial os participantes têm prazo de cinco dias úteis para apresentar recursos administrativos. A previsão do DER é que as obras sejam concluídas em 24 meses após a emissão da ordem de serviço.

O investimento compreende a pavimentação da PR-239, tendo início no entroncamento entre a PR-466 e a PR-460, em Pitanga, passando por Barra Bonita e terminando no início da Avenida Central, em Mato Rico. Entre as obras previstas, estão a implantação de rodovia em pista simples, terceiras faixas, obras de terraplenagem, fundações de aterros, drenagem, paisagismo e melhoras ambientais.

A pavimentação vai beneficiar cerca de 35 mil moradores dos dois municípios, principalmente pequenos produtores e estudantes de Mato Rico, que chegam a levar mais de três horas para chegar até as universidades da cidade vizinha. “Uma obra muito importante. Uma região bastante carente do nosso Estado, justamente por conta das dificuldades de acesso. Quem mora ali vai a Pitanga para estudar porque as universidades ficam mais próximas. É uma região de pequenos produtores e o escoamento da produção é muito importante. Então, isso vai transformar significativamente essa região”, afirmou o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.


Fonte: AEN

Soterramento: três pessoas morrem em acidente de trabalho em Cascavel


Os três trabalhadores que morreram soterrados na quarta-feira (21), no Bairro Neva, estão sendo velados em Cascavel. O sepultamento das três vítimas está marcado para esta quinta-feira (22).

José Neri Pinheiro e João Carlos Cordeiro estão sendo velados na capela C da Acesc, no Bairro Ciro Nardi. O enterro deles será no cemitério Cristo Redentor, no Guarujá, às 16h.

Já o velório de Sandro Luiz Musoi acontece na capela mortuária do Bairro Canadá. O sepultamento está marcado para 15h, também no cemitério Cristo Redentor.

Os três trabalhavam em uma obra localizada na Rua Belo Horizonte quando foram soterrados. Um quarto funcionário foi resgatado com vida. O local deverá passar por perícia.

Fonte: Catve.com

Dois detentos e fogem do Semiaberto em Guarapuava


No dia 22 fev. 18, às 00h10min, a equipe policial deslocou até Rua Flavio Correa dos Santos, onde o agente penitenciário informou que Alisson Jean de Lara e Rhamatis Rafael Orzechowski Condini evadiram-se do semiaberto. Realizado patrulhamento, porém sem êxito.

Fonte: 16º BPM

Ocorrências policiais em Pitanga e Palmital


PITANGA - DISPARO DE ARMA DE FOGO / POSSE DE ARMA DE FOGO DE USO PERMITIDO, ACESSÓRIO OU MUNIÇÃO: No dia 21 de fevereiro de 2018, às 19h15min, atendendo solicitação, uma equipe de policiais militares deslocou até a estrada de acesso a localidade de limeira, área rural do município de Pitanga-PR, onde foi informada pelo solicitante que um homem havia passado em frente a sua residência, e proferido palavras de baixo calão, momento em que o solicitante saiu correndo atrás do homem. Ainda informou que em seguida, o homem voltou até sua residência, sendo que este efetuou um disparo de arma de fogo em direção ao solicitante. No local, foi constatado o fato, e indagado acerca de ter efetuado disparo de arma de fogo, vindo informar que efetuou de fato o disparo e que havia dispensado a arma nas dependências da garagem de sua residência. Foi efetuada busca, sendo localizada uma espingarda sem marca aparente, de calibre .36 a qual estava com um cartucho de .36 deflagrado. Foi efetuada busca também no interior da residência, sendo localizado no quarto da residência 01 cartucho intacto de calibre .36, 09 cartuchos deflagrados de calibre .36, 06 projéteis de chumbo pontiagudos, 140 gramas de chumbo 1 t, e 69 gramas de chumbo tamanhos diversos. Diante disso o autor do disparo foi preso e encaminhado juntamente com os objetos até a 45ª DRP para demais providências legais. 

PALMITAL - PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO, ACESSÓRIO OU MUNIÇÃO - USO PERMITIDO: No dia 21 de fevereiro de 2018, em patrulhamento pela Rua Sete de Setembro a equipe visualizou um indivíduo em atitude suspeita, este, ao perceber a viatura, se evadiu, sendo acompanhado pela equipe que o abordou na Rua Jose Basílio de Oliveira. Em busca pessoal foi localizado dentro de uma mochila uma arma de fogo de fabricação caseira, cal.22, desmuniciada. Diante disso a pessoa foi encaminhada juntamente com a arma de fogo até a delegacia de Polícia Civil para os demais procedimentos. 

Fonte: 3ª Cia de Pitanga