quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Família para velório ao desconfiar que morto poderia estar vivo e leva o corpo para o hospital


Familiares de um homem de 44 anos desconfiaram que ele poderia estar sendo velado vivo e decidiram levar o corpo para o hospital, após aparelho registrar suposto batimento cardíaco. O caso foi registrado na manhã desta quarta-feira (9) em Santa Helena, no oeste do Paraná.

Ele havia passado mal na noite de terça-feira (8) e procurou o pronto atendimento de São José das Palmeiras, na mesma região, onde por volta das 22h teve a morte por infarto confirmada pelo médico de plantão. Em seguida, o corpo foi liberado para o velório.

Pela manhã, familiares estranharam a temperatura do corpo do homem e chamaram um médico. O aparelho usado pelo clínico Fernando Santin, registrou 74 batimentos cardíacos por minuto, semelhante ao de uma pessoa viva e com as mesmas características.

“Comuniquei que precisava levar o corpo até o pronto-atendimento, onde teria condições melhores de avaliar, e a família aceitou. Em nenhum momento eu disse que ele poderia estar vivo”, comentou o médico.

Exames, entre eles um eletrocardiograma e o monitoramento pulmonar e cardíaco, foram acompanhados por um médico cardiologista e outro clínico. “Constatamos que não tinha pulso e não havia reação da pupila, além da rigidez cadavérica. Portanto, ele estava morto”, completou.

Para Santin, a hipótese é de que trata-se de um caso de atividade elétrica sem pulso, opinião, segundo ele, compartilhada por um médico do Samu também consultado.

“Mesmo depois de parar de bater, o coração pode continuar emitindo ondas elétricas. E isso é o que pode ter sido captado pelo oxímetro. Casos assim são raríssimos. Em 14 anos de profissão, nunca havia sido chamado para um atendimento como este.”

Ele disse ainda que orientou os familiares a acionarem a polícia se tivessem alguma dúvida sobre os procedimentos, o que até a tarde desta quarta-feira não havia sido feito.

O corpo não foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) por não se tratar de morte violenta.

O sepultamento está marcado para a manhã de quinta-feira (10).

Fonte: G1 - PR

Morre Jovem de Altamira do Paraná que estava internado em Guarapuava vítima de atropelamento


Infelizmente a notícia entristece a manhã de hoje (09), em Altamira do Paraná a tristeza toma conta com a lamentável notícia da morte do jovem Hérick André, que estava internado no Hospital Santa Teresa em Guarapuava desde o dia 02 quando sofreu acidente de atropelamento.

Durante todo o período de internamento toda comunidade de Altamira estiveram juntos em oração com os familiares e lhes dando força.

Hérick, um jovem querido e atuante em grupos de jovens, igreja católica, equipes de trilheiros, enfim sempre participativo na comunidade altamirense, sua morte comove uma comunidade toda. Sua garra e determinação, seu jeito guerreiro e sua alegria ficará para sempre como boas lembranças entre amigos e familiares. O corpo será transladado para Altamira do Paraná e será velado na Capela Mortuária Municipal.

Adiado o prazo para cadastro para regularização fundiária urbana em Turvo


Todo morador que tem sua casa construída em um terreno sem documento, sem matrícula individual e pretende regularizar pode participar.

Não perca esta chance, para adesão ao programa, será necessário um cadastro inicial dos beneficiários. Se o município for contemplado, técnicos virão para conferir a situação e resolver o problema individualmente dos lotes levantados neste cadastro.

Cadastramento será entre os dias 01/08/17 a 10/08/2017 no departamento de tributação da prefeitura ou através do cadastro on line neste link : http://turvo.pr.gov.br

Observações.:

Válido somente para terrenos com construção

POPULAÇÃO DENUNCIA CAÇADORES E QUATRO HOMENS SÃO PRESOS E DIVERSAS ARMAS SÃO APREENDIDAS EM SANTA MARIA DO OESTE


Vários moradores do assentamento Estrela do Oeste, zona rural de Santa Maria do Oeste, fizeram denúncias de que moradores do assentamento estavam praticando caça ilegal e realizando muitos disparos de arma de fogo, colocando em risco a vida dos moradores.

Diante das denúncias, equipes da PM deslocaram até a localidade e, em buscas realizadas nas residências denunciadas, localizaram diversas armas de fogo, sendo cinco espingardas, uma pistola de fabricação artesanal e uma carabina de pressão adaptada para cal .22, além de munições, material para recarga e armadilhas para aprisionar animais silvestres.

Durante a ação, quatro homens foram presos por porte ilegal de arma de fogo e encaminhados, juntamente com o material apreendido, até a 45ª Delegacia de Polícia Civil para os demais procedimentos legais.

Fonte: 16º BPM

Homem que atirou contra PMs dirigia caminhão que foi concedido à ex-cunhada suspeita de matar o irmão dele



A ex-cunhada do homem que atirou contra policiais militares na última quarta-feira (2), era a dona do caminhão que ele dirigia no momento do crime. Segundo a Polícia Civil, a mulher é suspeita de ter encomendado a morte do irmão do caminhoneiro.

O delegado Marcus Vinicius Sebastião, que investiga o caso, informou que o oficial de justiça e os policiais foram ao local, no dia do confronto, para cumprir um mandado de recuperação judicial do caminhão, concedido à ex-cunhada do motorista.

De acordo com o delegado, a mulher que solicitou a reintegração do veículo chegou a ser presa em 2015 pelo crime. Ela recebeu liberdade recentemente. O caminhão estava com a família da vítima, que presta serviços de transportes.

O caminhoneiro que atirou nos policiais teve prisão preventiva decretada e responde por tentativa de homicídio qualificado. Ele deve ser transferido para a cadeia, assim que receber alta do hospital, onde permanece sob escolta policial.

A Polícia Civil apreendeu a arma usada pelo motorista e o caminhão, para que sejam periciados. O oficial de justiça, os policiais e os responsáveis pelo posto de combustíveis onde o caso aconteceu foram ouvidos.

A ordem de reintegração do caminhão foi expedida pela Vara da Família de Castro, também nos Campos Gerais. A Juíza responsável, Kléia Bortolotti, informou que o caso segue em segredo de justiça e, por isso, não há mais informações sobre o processo.

Fonte: G1 - PR