quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Guarapuava: Recém nascido é encontrado morto no lixo.


A Polícia Militar identificou e prendeu a mãe que abandonou uma criança morta em uma lixeira no Jardim Moriá, na tarde dessa quinta feira (03). 

A mulher, de 23 anos, contou à polícia que deu a luz nessa quinta, em casa, com a ajuda de uma amiga. Ainda segundo ela, a criança teria nascido morta e o corpo teria sido jogado no lixo pela amiga que ajudou no parto. O corpo foi jogado em uma lixeira nas proximidades da casa da mãe da criança.

O CASO

A criança morta, um menino loiro, foi encontrada enrolada em três sacolas plásticas em uma lixeira por um homem que estava recolhendo recicláveis. Ele mexeu na sacola e encontrou o corpo. Assustado, ele pediu ajuda aos familiares, que acionaram o Samu. O médico constatou que a criança estava morta. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Guarapuava.

O pai da criança ainda não foi identificado e o caso continua sendo investigado pela polícia.

O nome da mãe não foi divulgado.

Novas regras vão agilizar ações do governo nos municípios.

O governador Beto Richa anunciou nesta quinta-feira (03) a criação do 
Comitê de Investimento do Sistema de Financiamento de Ações nos 
Municípios. O comitê, que será regulamentado por decreto, vai normatizar 
a relação do governo com as prefeituras. Passarão pela avaliação do 
órgão, empréstimos, transferências voluntárias e repasses para 
prefeituras. A medida atende recomendação do Banco Interamericano de 
Desenvolvimento (BID). 
A comissão, liderada pelo chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, terá 
também representantes das secretarias do Desenvolvimento Urbano, 
Planejamento, Fazenda e Casa Civil, além do Serviço Social Paranacidade 
e da Fomento Paraná. “Com esta nova sistemática queremos dar a maior 
agilidade possível nas ações do Estado em favor dos municípios”, afirma 
Rossoni.

AUTORES DE ROUBO NO DISTRITO DE ENTRE RIOS SÃO PRESOS EM REBOUÇAS.


Na segunda feira (01/11), por volta das 17h, ocorreu um roubo na localidade de Banhados, Distrito de Entre Rios.

A situação ocorreu numa Fazendo e iniciou-se na tarde de segunda-feira, porém as vítimas só puderam entrar em contato com a Polícia Militar, na terça-feira (02/11), no período da manhã.

A vítima relatou que por volta das 17h um veículo de cor bordô chegou na propriedade, sendo que 05 (cinco) indivíduos, de posse de armas longas, desceram do veículo e o renderam. Às 22h, mais dois familiares chegaram na residência, sendo também rendidos pelos criminosos.

Do local foram levados aproximadamente 60 (sessenta) novilhos, 10 (dez) cavalos e 200 (duzentos) carneiros, além de diversos produtos eletrônicos, e de utilização na fazenda.

Diante dos fatos foram iniciadas as diligências, e mediante informações, as equipes conseguiram identificar os possíveis autores do roubo, que residiriam nas cidades de Irati - PR ou Rebouças - PR.

Sendo assim, tais informações foram repassadas as equipes policiais da cidade de Irati, que deslocaram até a chácara de um dos possíveis autores, localizando aproximadamente 150 (cento e cinquenta) carneiros. Prosseguindo com as buscas a equipe abordou um suspeito com o qual foi localizado um revólver cal. 32 com 06 (seis) munições intactas.

Ato contínuo, foram realizadas buscas numa residência e realizada a apreensão de uma espingarda, além de munições de diversos calibres e materiais para a recarga de munições.

Foi indagado o morador a respeito dos carneiros, que relatou que foram descarregados no local às 07h, por um dos autores do roubo. Foi então deslocado até a residência do indivíduo, e com o mesmo foi encontrado um revólver cal. 38 além de mais 06 (seis) munições intactas, em seguida foi deslocado até mais uma residência e localizado um veículo GM/Celta de cor bordô.

Os objetos, veículos e autores foram encaminhados para a Delegacia de Rebouças para serem tomadas as medidas cabíveis.

Guarapuava, 03 de Novembro de 2016.

Elaborado e postado por: Sd. QPM 1-0 Mariana
Auxiliar de Comunicação Social do 16º BPM.
Revisado por: 2° Ten. QOPM Manfroi
Foto: Serviço Reservado PM

Diretores da ACET participam de palestra com o Juiz Sergio Moro e Governadores Do Sul Do Brasil.


No último dia 31 de outubro o presidente da ACET Leandro Eurich, o vice Sandro Caetano e o Diretor financeiro Juares Bastos do Rosário, juntamente com o empresário Turvense e Vice-presidente da Faciap pela Região Centro Oeste Neuro Batisteli, participaram do Fórum de Gestão Pública Faciap – Ajustes ou Calamidades na cidade de Curitiba.
Na primeira parte do encontro destacou-se a fala do Juiz Federal Dr. Sergio Moro, o qual é responsável pela operação Lava Jato, o qual discorreu a respeito da importância do empresário no combate da corrupção, nas palavras do juiz “É importante que a ação dos empresários seja coletiva no sentido de fazer com que empresas que pagam propina não recebam vantagens competitivas”.
Na sequência foi a vez dos governadores do sul do Brasil iniciarem a discussão do fórum, sendo o primeiro a falar o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori posteriormente foi a vez do governador de Santa Catarina Raimundo Colombo e finalizou o governador do Paraná Beto Richa. 
Estavam presente no fórum diversas autoridades e deputados, o qual destacou-se foi a presença do Deputado Estadual Marcio Pauliki, que além de deputado é empresário, e que possui investimento na cidade de Turvo.
 O deputado Paulik na conversa com os diretores da ACET destacou a importância das associações comercial, relembrou que antes de ser deputado presidiu a Associação Comercial da cidade Ponta Grossa. E colocou-se à disposição da ACET e dos empresários Turvenses na luta pelos interesses da classe na assembleia legislativa estadual.
O diretor financeiro da ACET, Juarez Bastos do Rosário, destacou a participação da ACET no Fórum, nas palavras dele “é importante esse contato com as autoridades do poder público, na busca de melhores condições e oportunidades para classe empresaria, em destaque dos empresários do Turvo. ”

Com informações e fotos: ACET e FACIAP.



Juarez, Leandro, Beto Richa e Neuro. 


Presidente da ACET Lendro e Beto Richa.

Vem aí a grande Festa em Louvor a Nossa Senhora das Brotas em Ibema.


Nesta quinta tem Feira do Produtor na Praça 31 de Outubro em Turvo.

Tradicionalmente a feira acontece toda quarta-feira, mas como ontem era feriado, a feira acontece nessa quinta:

Venha saborear os produtos da nossa terra, toda quarta na Feira do Produtor Rural a partir das 14h00, você vai encontrar uma grande variedade de Verduras, Frutas, Pães, Bolos, Bolachas, Biscoitos e Cerveja Caseira. Além disso, Crepes, Coxinhas e Pasteis fritos na hora.

Alcoolismo cresce entre os jovens e preocupa a OMS e especialistas.



Conversa-se sobre tudo ao passo em que as garrafas de cerveja se esvaziam e se empilham sobre as mesas de bar: o político preso, relacionamentos, o clássico de domingo, quem é que vai pagar a conta do que se bebeu ou dos problemas que se acumularam na vida.

Com a cerveja, a maior parte é festa. Mas, no momento de descontração, de fuga da realidade, raro encontrar quem debata algo que está exatamente ali, dissimulado: o preocupante aumento no número de casos de alcoolismo e de mortes causadas por isso no Brasil.

Relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou o álcool como o maior responsável por mortes de brasileiros entre 15 e 19 anos, seja em acidentes ou por paradas cardíacas. No Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os dados registram aumento crescente no consumo de bebidas alcoólicas nesta faixa etária.

Ainda conforme levantamento do IBGE, divulgado no fim de agosto, pouco mais da metade dos alunos do 9º ano já experimentaram bebida alcoólica. O número equivale a 1,5 milhão de adolescentes de 13 ou 14 anos.

"O adolescente tem maior fragilidade com relação à condição clínica. Ele vai ter mecanismos de não conseguir manter o estado orgânico preservado. [Ele pode ter uma condição de desmaios ou coma, né? Ou uma parada cardiorrespiratória, porque o álcool é um sedativo e, com o passar do uso, ele começa a ficar mais lento. Ele também pode ter um quadro depressivo com o uso excessivo do álcool", diz o psiquiatra Gabriel Monich Jorge.

A psicóloga Romi Campos Shneider Aquino (veja entrevista com ela abaixo) afirma que, quase sempre, os pais ignoram o risco do consumo de álcool e não percebem que as práticas que eles adotam em casa influenciam no que o filho vai fazer.

"Os pais subestimam o consumo de álcool na infância. Tem pais que estão bebendo uma cervejinha e a criança fica olhando, com vontade. Aí o pai põe [bebida alcoólica] na boquinha da criança, só ela ficar com vontade. A criança não vai se tornar uma alcóolatra por causa disso, mas o paladar da criança vai se acostumando com o álcool. Essas brincadeiras são coisas sérias", diz a psicóloga.

Um jovem de 27 anos, que não quis se identificar, diz fazer parte de um grupo do Alcoólicos Anônimos (AA) há dez anos.


"Com 10 anos, foi meu primeiro contato com o álcool. Na minha casa tinha várias bebidas alcoólicas, na estante. Eram presentes de amigos. E tinha um licor, parecido com café com leite. Achei bonito. Falei: "deve ser bom". Provei e gostei. A partir daí, a barreira do 'por que que as pessoas bebem?' acabou", conta.

O homem afirma que tentou o suicídio, ainda na adolescência, em razão do álcool. "Estava desesperado, sozinho. Eu me lembro de pensar que ninguém mais me queria por perto. Eu morava em uma curva, logo depois de uma reta. Eu pensava que se eu deitasse aqui, sem iluminação, vai vir um carro, passa por cima e resolve meus problemas". Um conhecido, no entanto, reconheceu-lhe e salvou-lhe.

Uma outra participante do grupo dos AA diz que está em tratamento há 15 anos para tratar a doença. Ela afirma que tomou seu primeiro "porre" com 12 anos.

"Quando comecei, tomei duas latinhas de cerveja. Ali, já fiquei bêbada. Fiquei alegre. Depois, continuou na escola, no ensino médio. Quando cheguei na faculdade, a coisa desandou. Era quatro dias fora de casa, sem dar notícias, era beber até apagar. Eu não tinha mais o controle. Fiz muita coisa que não me lembro. Cheguei a cair em fogueira, alcoolizada. Não sei até hoje como aconteceu".

"A progressão do alcoolismo pode ser muito lenta, mas para mim ela foi muito rápida. As pessoas têm que perceber que o álcool é droga. Tem que tratar o álcool como droga. O álcool tira você do seu caminho, daquilo que você realmente é. Te despersonaliza. Por isso eu acho que é a pior droga. Veja mais...

Fonte: G1 PR

Carreta de transporte de gás capotou na BR 277.



No final da tarde desta quarta-feira (02), por volta das 18h30, aconteceu um capotamento na BR 277, Km 365, próximo ao Trevo da Santa Maria.

O acidente foi com uma carreta Volvo, com placas de Palhoça (SC), conduzido por Joel Rodrigues de Almeida (52), que sofreu escoriações leves.

Foi acionado o Corpo de Bombeiros que realizou o isolamento do local e tomou as providências no sentido de prevenção contra acidentes e incêndios, além da vistoria técnico operacional para um posterior transbordo da carga e retirada do veículo do local.