sábado, 14 de fevereiro de 2015

Carro de acidente que matou três pessoas estava a 170 km/h, diz PRF

PRF decretou a prisão de motorista; acidente foi BR-373, no Paraná.
Veículo foi roubado em maio de 2014 e estava com documentos falsificados.


Do G1 PR (Foto: Divulgação/PRF)
Um dos veículos envolvidos no acidente que matou três pessoas e deixou uma pessoa ferida na rodovia BR-373, em Guamiranga, nos Campos Gerais do Paraná, na noite de sexta-feira (13), estava a 170 km/h na hora do acidente. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista de 24 anos que causou o acidente foi preso. Neste sábado (14), o jovem está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital de Ponta Grossa em estado grave. Os policiais estão na porta da UTI fazendo a custódia do preso.

Além de estar a 170 km/h, a polícia ainda descobriu que o veículo foi roubado em maio de 2014 em São Paulo e estava com placas e documentos falsos. Os policiais rodoviários também encontraram um rádio comunicador dentro do automóvel, que estava preparado para o transporte de contrabando.

O acidente ocorreu em um trecho de reta com descida, em pista simples. O motorista do veículo com documentos falsificados invadiu a faixa contrária e bateu no automóvel onde estavam às três vítimas fatais, conforme a PRF.

Morreram no local do acidente um homem de 22 anos, e duas passageiras, mãe e filha, de 46 e 16 anos. Os corpos foram levados para o Instituto Médico-Legal de Ponta Grossa.

MATÉRIA RELACIONADA 
Acidente na BR-373 mata três guarapuavanos

Acidente na BR-373 mata três guarapuavanos

Por Rogério Thomas/Rede Sul, foto: Radio Najua

Três guarapuavanos morreram em um acidente na BR 373, em Imbituva, na noite dessa sexta feira (13). O acidente, uma colisão frontal, envolveu um veículo Fiat Palio e um Hyundai Azera, por volta das 21h30, no km 249 da rodovia.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do Azera, Roberto Cesar Morais, de 24 anos, perdeu o controle da direção e atingiu o Fiat Palio, que seguia no sentido contrário. Os três ocupantes do Fiat Palio, com placas de Guarapuava, identificados como Lucas Danilo Palhano, de 22 anos, que conduzia o carro, Layane Tassiane P. Matos, de 16 anos, e a mãe de Layane, Romilda Aparecida de Almeida Matos, de 46 anos, tiveram morte instantânea. 

O motorista do Azera sofreu ferimentos graves e está internado na UTI do hospital da Unimed, em Ponta Grossa.

De acordo com a PRF, chovia no momento do acidente. Ainda conforme a PRF, o Fiat Palio seguia de Guarapuava para Ponta Grossa, enquanto que o Azera realizava o sentido inverso. 

Os corpos de Lucas, Layane e Romilda foram encaminhados ao IML de Ponta Grossa. As três vítimas residiam em Guarapuava.

Fonte: www.redesuldenoticias.com.br

Rodeio em Santa Maria do Oeste, hoje sábado baile com Grupo Manotaço

Foto: Genildo Lemes

O 23º Rodeio Crioulo está acontecendo no CTG Pampa Amigo, em Santa Maria do Oeste.

Teve início ontem, sexta, e vai até amanhã domingo 15 de Fevereiro, hoje sábado tem um grande bailão com o Grupo Manotaço.

                           

Ex-prefeito é denunciado por utilizar bomba de oxigênio em barril de chope

Cilindro de oxigênio foi retirado de posto de saúde de Luiziana, no Paraná.
Segundo MP, equipamento foi utilizado em festa particular de ex-prefeito.

Do G1 PR (Foto: Divulgação/ Ministério Público do Paraná)


O Ministério Público do Paraná (MP-PR) propôs uma ação civil pública por improbidade administrativa contra o ex-prefeito de Luiziana, no centro-oeste do estado, José Claudio Pol (PMDB). De acordo com o MP-PR, Pol teria desviado o único cilindro de oxigênio móvel disponível em uma unidade municipal de saúde para bombear o barril de chope durante uma festa particular.

Ainda conforme o Ministério Público, o fato ocorreu na festa de virada de ano de 2012 para 2013. O mandato de Pol como prefeito terminou no dia 31 de dezembro de 2012. "Esse foi o último ato dele como prefeito", ironiza o promotor do Patrimônio Público Marcos José Porto Soares. Atualmente, José Cláudio Pol exerce a função de secretário municipal de Finanças de Luiziana.

O ex-prefeito de Luiziana disse ao G1 que um amigo da família alugou o cilindro de oxigênio e o barril de chope em Maringá, no norte do estado. Segundo Pol, esse mesmo amigo pediu a casa dele emprestada para fazer a festa da virada.

"Nós temos como comprovar que alugamos esses equipamentos em Maringá. Temos extrato do cartão de crédito, e a empresa está puxando as notas fiscais que ficaram registradas no computador", alega.

Para Pol, a investigação não passa de intriga política. "É um caso político, o prefeito da gestão anterior a minha foi o responsável pela denúncia. O Ministério Público não tem como comprovar que eu utilizei o cilindro do posto de saúde", argumenta José Claudio Pol. 

Pol ainda disse ao G1 que não foi intimado pela promotoria para prestar esclarecimentos e, quando for chamado, levará as provas comprovando que não tem envolvimento no caso. "Se, de repente, um servidor da saúde buscou esse cilindro no posto, ele terá que responder pelo caso e não eu", finaliza o ex-prefeito.

De acordo com o MP-PR, o ex-prefeito ordenou, no dia 31 de janeiro de 2012, que um servidor público fosse até o posto de saúde e levasse o balão de oxigênio móvel, que equipava a ambulância, para a casa do político. Lá, amigos e familiares de Pol confraternizavam a virada do ano com um barril de chope.

"Como era necessário bombear o chope, Pol pediu para trazer o cilindro. E isso pode ser comprovado através de fotos que a filha dele publicou em uma rede social. O perfil dela é público, quem quiser pode entrar e ver", detelha Soares.

A ação do MP-PR aponta que a retirada do equipamento do posto de saúde prejudicou o atendimento a uma paciente, levada à unidade na madrugada de 1º de janeiro de 2013 com suspeita de infarto. No posto, a mulher respirava com a ajuda de um cilindro de oxigênio grande. Porém, a paciente piorou e os médicos pediram a transferência dela para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Campo Mourão, a 30 quilômetros de Luiziana.

Conforme o MP-PR, para a paciente ser transportada precisava estar conectada a um cilindro de oxigênio. Mas, como o único equipamento móvel foi retirado da unidade de saúde, a mulher viajou sem receber oxigenação. No dia seguinte, 2 de janeiro de 2013, a paciente morreu em Campo Mourão.

"Nós conseguimos apurar todos os detalhes com funcionários da unidade, que confirmaram a retirada. Os servidores disseram que não tiveram escolha a não ser acatar a ordem do ex-prefeito", afirma o promotor. 

O MP-PR pede a condenação do ex-prefeito por improbidade administrativa. Além disso, foi requerido liminarmente o afastamento do ex-prefeito do cargo de secretário municipal de Finanças.

"Encaminhei o caso para a promotoria criminal que vai analisar se o ex-prefeito foi responsável pela morte da paciente de Luiziana", pontua Marcos José Porto Soares. O promotor ainda acrescenta que os sete filhos da vítima não foram encontrados, pois foram embora da cidade alguns meses depois da morte da mãe.

Até as 11h30 desta sexta-feira (13), nenhum representante da prefeitura foi localizado pela reportagem para informar se José Claudio Pol será afastado do cargo.

Caminhos do Paraná prevê aumento de 50% no período de carnaval

Na terça (17), fluxo deve ser 100% acima do normal


Entre sexta (13) e quarta-feira (18), período do feriado de Carnaval, o tráfego deverá ter um aumento médio de 50%. São esperados 14 mil veículos por dia nas praças de pedágio de Relógio e Porto Amazonas, ambas na BR-277 – o que representa o dobro do normal, concentrados, sobretudo, entre 17h e 21h. No sábado, o fluxo será intenso entre 7h e 13h, com pico de mil veículos por hora ao redor das 10h.

Domingo (15) e segunda-feira (16) poderão ter leve redução em relação ao normal, mas na terça-feira (17) há previsão de até 1.200 veículos por hora nas duas praças de pedágio citadas, que são as mais movimentadas no trecho sob administração da Caminhos do Paraná. O fluxo será intenso entre 11h e 21h, com volume 100% acima do normal.

Na quarta-feira de cinzas (18), o movimento deve ficar 30% acima do normal durante todo o dia. Na BR-476 e na BR-373, respectivamente nas praças de pedágio de Lapa e Imbituva, não deverá haver concentração de tráfego e o aumento deve ser de até 30% do normal, nas duas rodovias.

Fonte: www.caminhosdoparana.com.br

Adelmo foi empossado como novo prefeito de Prudentópolis

Foto: Élio Kohut (Intervalo da Noticias)


Adelmo Luiz Klosowski (PR) foi empossado como novo prefeito de Prudentópolis, na noite de sexta-feira, 13, na Câmara Municipal. O vice-prefeito do município assume o comando da prefeitura interinamente após o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) decretar a prisão temporária de Gilvan Pizzano Agibert (PPS). 


O prefeito foi afastado do cargo depois de ser flagrado recebendo uma propina de cerca de R$ 20 mil de um empresário que presta serviços de coleta de lixo em Prudentópolis. O flagrante realizado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ligado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR), ocorreu na tarde de quinta-feira, 12, em um imóvel em Curitiba. Segundo o GAECO, Gilvan está detido no Complexo Médico Legal, em Piraquara (Região Metropolitana de Curitiba).


Após a cerimônia de posse, Adelmo falou sobre o momento político de Prudentópolis, durante entrevista aos órgãos de imprensa. O novo prefeito diz que a forma como conduzido ao cargo foi turbulenta, mas enfatiza que não poderia se omitir da sua obrigação de assumir a prefeitura nesse momento. Adelmo pediu a colaboração de funcionários e da comunidade, pois prevê que o executivo terá dificuldades nos próximos dias, em virtude do afastamento de alguns funcionários e secretários municipais, que foi determinado pela justiça. 


O novo prefeito deverá manter contato com outras pessoas ligadas a administração durante o período de recesso do carnaval para que o município possa retomar as atividades de forma normal na próxima quarta-feira, 18. 


Adelmo promete que sua administração a frente do executivo será pautada no “trabalho, moral, austeridade financeira, respeito ao dinheiro público e justiça”. “Assim como eu levo a minha vida, a vida com a minha família, com certeza eu vou transferir isso para a prefeitura”, comentou. 


Questionado sobre os eventuais prejuízos que a população terá com a mudança de prefeito, Adelmo afirmou que a principal dificuldade será montar a estrutura para dar andamento aos serviços essenciais. “Essas empresas que supostamente estão envolvidas e prestam serviços essenciais ao município com educação, recolhimento de lixo, isso pode gerar transtorno, porque se essas empresas forem impedidas, principalmente o lixo, nós vamos ter que usar nossos caminhões caçambas, que na realidade não é nem liberado, mas como medida emergencial, provavelmente vai acontecer isso”, explicou.


Adelmo também foi questionado sobre andamento das obras do Lago Municipal e da Vila São João, que ainda não foram concluídas. “Vou me inteirar de como está, mas eu venho não de uma linha política, uma linha empresarial, sou agricultor, engenheiro agrônomo, então tomo atitudes rápidas”, prometeu.


Já sobre possíveis mudanças no secretariado, o novo prefeito revelou que algumas mudanças poderão ocorrer. “Com certeza poderá haver mudanças até porque a administração quando passa por uma turbulência, ela precisa de uma oxigenação, tem que fazer uma mudança, que pode ser considerada radical, mas é bom para administração e o município”, finalizou. 


O presidente da Câmara de Prudentópolis, Julio Makuch (PSD), também conversou com a reportagem da Najuá. Ele iniciou a entrevista explicando que a Câmara apenas acatou o Mandado de Afastamento do Exercício de Função Pública, expedido pelo Desembargador Relator da 2ª. Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná, Dr. José Maurício Pinto de Almeida, no qual determinou o afastamento de Gilvan Pizzano Agibert (PPS), do cargo de Prefeito Municipal de Prudentópolis, a partir deste dia 13 de fevereiro. “Tendo em vista que o município não pode ficar sem comando, tendo a urgência de empossado nessa oportunidade. Estamos realizando tudo que a legislação prevê, até que todas as ações do GAECO e MP sejam concluídas, enquanto isso o vice está à frente do executivo”, disse. 
Indiciamento do prefeito


Julio afirmou que o julgamento político de Gilvan deve ocorrer nos próximos dias na Câmara. Nesse sentido, os próprios vereadores ou até mesmo a população podem solicitar a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) ou Comissão Parlamentar Processante (CPP) contra o prefeito. “O indiciamento quanto às responsabilidades deve ocorrer nos próximos dias, no entanto, existe o julgamento pelo poder judiciário e o julgamento político feito pela Câmara Municipal. Nós teremos o recesso de carnaval, retornando as atividades dia 23, até lá teremos posicionamento quanto ao inquérito para que os vereadores possam também ter um conhecimento de tudo que ocorreu. É um momento para todos mantermos a calma, cautela e possamos seguir ritmos legais necessários, para que a gente faça tudo conforme a legislação. Com o objetivo de conduzir da melhor forma possível o trabalho da Câmara, para não prejudicar o município e o executivo dar continuidade as suas atividades em especial ao atendimento à população”, analisou. 


Envolvimento de vereadores


O presidente da Câmara ainda comentou sobre a possibilidade de indiciamento de dois vereadores, que não tiveram os nomes revelados pelo GAECO, que supostamente são donos de empresas de transporte escolar, que estão em nome de ‘laranjas’, e prestam serviços para o município. “Segundo informações preliminares, que nós já temos conhecimento, que já foram levantados pelo próprio legislativo, esse fato está sendo analisado, mas é algo bem diferente do que ocorreu com o prefeito. Todos nós em um determinado momento podemos estar sendo investigados, mas agora se existem indícios de irregularidades é outro momento, que a câmara terá a obrigação de investigar”, comentou Julio.

Texto: Rodrigo Zub (Rádio Najuá)