sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

Turvenses promovem rifa solidária nesse natal



A página Debochando e as empresas Madorso Madeiras e MK Uniformes estão promovendo uma rifa com intuíto de arrecadar dinheiro que será revertido em cestas de alimentos e doces que serão distribuídas para algumas famílias carentes da nossa cidade nesse natal.

Cada número custa 10 reais e os prêmios são uma TV 21", um Rádio e R$ 200,00 e sorteio será dia 23 de dezembro.

Você pode contribuir comprando os bilhetes, ajudando a vender, divulgando ou doando qualquer quantia. Ao final será feito prestação de contas de tudo o que for arrecadado.

Bora ajudar 

QUANDO SOMOS BONS PARA OS OUTROS, SOMOS AINDA MELHORES PARA NOS!

Mais 01 caso de covid-19 é registrado em Turvo

 

Nesta sexta-feira (11) foi confirmado mais 01 caso de covid-19 em Turvo. Totalizando 218 casos por meio do exame PCR do LACEN (Laboratório Central do Estado do Paraná) e 5 casos positivos por meio de testes sorológicos IGG/IGM, realizados em laboratório.




Prepare RH: Vaga para Auxiliar de Escritório em Turvo


Auxiliar de Escritório em Turvo - PR

Executar serviços administrativos em geral;
Fazer o atendimento aos clientes do estabelecimento;

Cargo: Auxiliar de Escritório
Área profissional: Administração de Empresas, Administração Comercial/Vendas, Atend. a cliente
Carga - horária: Horário comercial

Requisitos: 

Experiências e qualificações:

Experiência na função ( preferencialmente )




Suas compras de Natal é na Loja Tend’Tudo


Chegou a hora de compras de presente para todos e economizar, isso mesmo, na Loja Tend’Tudo você compra os melhores presentes para todos familiares e amigos e paga pouquinho.

Na Loja Tend’Tudo você encontra as melhores marcas com os melhores preços. Fuja dos parcelamentos com juros, somente na Loja Tend’Tudo você pode parcelar as suas compras em até 6x sem juros no nosso crediário fácil e descomplicado, se você ainda não tem crediário na Loja Tend’Tudo basta apenas trazer seu CPF e RG que abertura do crediário é rapidinho.

E a Loja Tend’Tudo estará aberta até as 16h todos os sábados que antecedem o natal, nos dia 05, 12 e 19 de dezembro, mais oportunidade para garantir suas compras de natal.

A Loja Tend’Tudo está participando da Campanha de Natal do 12° Festival de Prêmios da ACET

Ao fazer suas compras, peça seu cupom e concorra a: 

08 TVs Smart de 32'; 

10 vale-compras de 150,00; 

06 vale-compras de 250,00; 

02 vale-compras de 500,00. 

O sorteio será realizado no dia 17 de janeiro.




Vaga de emprego na Agência do Trabalhador de Turvo

 

01 - Vaga para Engenheiro Florestal.

Para se candidata, basta procurar a Agência do Trabalhador na Rua Paraná, nº 767.

Paraná está preparado para a vacinação, afirma governador


O governador Carlos Massa Ratinho Junior destacou nesta sexta-feira (11) que o Paraná está preparado para a campanha de vacinação contra o novo coronavírus assim que as vacinas forem aprovadas pelos órgãos reguladores. Ele também disse que a imunização respeitará o calendário nacional, que o Estado continua conversando com laboratórios e que tem R$ 200 milhões disponíveis para eventual aquisição, se necessário.

Ratinho Junior ressaltou que o Estado pretende oferecer a vacina a toda a população. “Estamos muito organizados. Esse programa precisa de uma série de instrumentos e de uma logística robusta. A Secretaria de Saúde já vem há bastante tempo preparando o Estado para quando aparecer a vacina comprovadamente eficaz e com autorização dos órgãos responsáveis”, disse o governador Ratinho Junior.

Ele também frisou que o Paraná está trabalhando com base em orientações técnicas e científicas desde o início da pandemia e que o mesmo se dará em relação à vacinação. “Não vamos fazer da vacina um programa eleitoral. Estamos tratando de forma técnica e científica para dar o melhor resultado para a população. Tratamos a pandemia desde o começo com decisões técnicas”, disse.

MATERIAL - O governador citou as estratégias já estabelecidas pela Secretaria de Estado da Saúde, entre elas a aquisição de 11 milhões de seringas e a abertura de registro de preço para aquisição de mais 16 milhões de unidades; a contratação de mais de 200 câmaras frias e quatro contêineres de 40 pés para armazenamento. Além disso há uma preparação de 1.850 salas de vacinações já existentes em parceria com os municípios, e uma licitação de R$ 22 milhões para comprar mais Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

“Estamos organizados em termos logísticos e de equipamentos, com agulhas, seringas, câmaras frias e profissionais. E torcendo para que a vacina ou as vacinas venham o quanto antes, independente da bandeira e da origem. Olhamos em cima de uma metodologia. É o compromisso do Governo do Paraná”, disse Ratinho Junior.

VACINAS - O governador também ressaltou que o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) se colocou à disposição de diversos laboratórios de todo o mundo para a transferência de tecnologia e que, existindo garantias de eficiência e segurança de imunização, o Governo do Estado poderá ativar um processo de compra.

Ele citou que o acordo com o Instituto Gamaleya (Rússia) ainda está em vigor e que depende de documentação para ativar o protocolo de fase 3 na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Além disso, o Estado realizou uma reunião em outubro com a Pfizer e vem conversando com outros laboratórios que desenvolvem vacinas, como a Oxford/AstraZeneca e a Coronavac/Butantan.

“O sistema de imunização do País é conduzido pelo governo federal. Não é um laboratório que vai resolver a questão, mas vários laboratórios fornecendo as vacinas para os países. Não vamos fazer o paranaense ser cobaia. Vamos aplicar as vacinas cientificamente eficazes. Não serão vacinas políticas, mas com segurança para trazer a imunização necessária”, disse Ratinho Junior.

UNIÃO – O secretário estadual de Saúde, Beto Preto, afirmou que o Paraná trabalha em parceria com o governo federal e com os municípios diariamente. Ele citou que todas as 399 cidades terão acesso ao imunizante e precisam estar preparadas para o momento da vacinação.

“Trabalhamos em alinhamento com o Plano Nacional de Imunização (PNI), criado em 1973 e responsável pela erradicação e atenuação de diversas patologias”, explicou. Ele reforçou o processo de compra de materiais e equipamentos para o processo de vacinação. “O Paraná está preparado para toda a logística do material imunibiológico”.

Beto Preto falou que o calendário de imunização respeitará o cronograma nacional e deverá priorizar os trabalhadores de saúde e idosos/grupos de risco, mas não descartou a possibilidade de ações mais ostensivas em áreas de muita circulação e para outros grupos.

“As salas de vacina do Paraná contam com profissionais experientes. Fizemos uma capacitação em 2019 com 1.200 vacinadores. É uma rede robusta. Também temos expertise de distribuição para todo o Estado. Contratamos quatro contêineres refrigerados de 40 pés para armazenamento de 100 mil doses de vacinas cada”, explicou, revelando que o armazenamento será no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar).

ALERTA – O governador Ratinho Junior também destacou que a população do Paraná tem demonstrado respeito e compromisso com o próximo no combate à pandemia. Ele lembrou a ativação de 2,8 mil leitos em todas as regiões do Estado desde o começo da pandemia e o esforço ininterrupto de profissionais da saúde das redes pública e privada para ajudar os paranaenses a enfrentar essa crise.

“Temos que agradecer os profissionais de saúde e reforçar a mensagem: continuem se cuidando. Temos que lavar as mãos, passar álcool em gel, usar a máscara e evitar ficar próximos. A vacina ainda é uma esperança. Nesse momento precisamos da colaboração dos jovens. É uma época em que as pessoas costumam se reunir, mas não podemos descuidar”, disse o governador. “Ano que vem a gente volta à normalidade e se abraça”.

Ele também citou o decreto que restringe a circulação de pessoas das 23h às 5h e impõe novas medidas para conter o avanço da nova onda de casos. “A estratégia utilizada nos últimos dias para controlar a circulação de madrugada tem dado resultado, ajudou a amenizar o estresse no sistema hospitalar. Já registramos uma queda de 35% a 40% de traumas, o que tem ajudado os profissionais da saúde”, concluiu o governador. “É uma medida que atende quem trabalha no sistema e alivia a pressão dos policiais para poder assessorar a saúde”.

Confira as medidas que estão em andamento:

- 11 milhões de seringas já adquiridas;

- Registro de preço para aquisição de 16 milhões de seringas;

- 21 câmaras frias já adquiridas e 180 em processo de aquisição;

- Contratação de 31 câmaras frias para armazenamento em parceria com o governo federal;

- 1.850 salas de vacinação aptas, em estratégia com os municípios;

- Possibilidade de ampliação de locais de vacinação com a estratégia extramuros;

- R$ 200 milhões na LOA 2021 para aquisição de vacinas;

- Abertura de processo de aquisição de agulhas;

- R$ 22 milhões para aquisição de EPIs: máscaras, luvas, gorros, avental, algodão;

- Freezers (produção de gelo) e equipamentos de ar-condicionado já adquiridos;

- 4 contêineres refrigerados de 40 pés para armazenamento de 100 mil doses de vacinas cada no Cemepar;

- 17 ª Regional de Saúde já locou um contêiner de 20 pés para armazenamento de 50 mil doses de vacina;

- 4 caminhões refrigerados para distribuição vacinas e possibilidade de aquisição de novos veículos;

- Perspectiva de implantação de câmaras modulares para armazenamento de frios nas 22 Regionais de Saúde;

Boletim analisa queda no preço da arroba bovina ao produtor



Depois de aumentos expressivos no preço da arroba bovina para o produtor, houve uma pequena redução na primeira semana de dezembro, que pode se estender para o início de 2021.

A análise sobre as razões para essa redução está no Boletim Semanal de Conjuntura Agropecuária, produzido por técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, referente à semana de 6 a 11 de dezembro.

Os valores pela arroba bovina recebidos pelos produtores tiveram queda de 0,84% na primeira semana de dezembro, em relação ao preço médio de R$ 272,08, pago em novembro. O recuo é pequeno, mas já sinaliza o movimento de baixa, em um ano em que o preço da carne bovina teve aumento expressivo de 48%. 

Os preços subiram porque as ofertas de rebanho para abate no mercado interno foram escassas. Além da estiagem, a alta nos custos de produção, sobretudo em insumos alimentícios como milho e soja, foi determinante para a redução da engorda.

Somada a isso, a exportação da própria carne bovina teve aumento considerável. De janeiro a outubro, o Brasil exportou 9% a mais em relação ao mesmo período de 2019. A China foi o principal comprador. Para o país asiático, o aumento foi de 107% na exportação do produto.

Outro fator importante que pode barrar o cenário de altas consecutivas do preço é a redução no consumo. Isso pode se acentuar no início de 2021 com o fim do auxílio emergencial e os gastos normais com os impostos de início de ano. Geralmente, nesse período, a população busca alternativas mais acessíveis de proteínas animais, como a carne de frango.

AVES E OVOS – Sobre o frango, o boletim analisa os prognósticos de produção para 2021. A expectativa é que sejam produzidos 14,5 milhões de toneladas de carne, ou 5,1% superior ao previsto para este ano, estimulado, sobretudo, pelo consumo interno. Em 2020, o consumo per capita deve ser de 45 quilos, subindo para 47 quilos no próximo ano.

A produção de ovos também deve se manter em alta, com possibilidade de chegar a 56,21 bilhões de unidades, ou 5% superior ao previsto para este ano. A perspectiva é que o consumo seja de 265 unidades anuais por pessoa, aumento de 6% em relação às 250 unidades deste ano.

MANDIOCA E UVA – A chuva chegou em volume e abrangência desejados pelos produtores de mandioca. A colheita é favorecida, apesar de muitas indústrias já estarem em recesso. Esse período de pouca atividade deve se estender até a segunda quinzena de janeiro de 2021.

O boletim desenha, ainda, um perfil da cultura da uva, quarta fruta mais produzida no mundo, de acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). O Brasil é o 14º maior produtor. O Paraná ocupa a sexta colocação no território nacional e, dentro do Estado, o destaque é Marialva.

O documento também fala sobre a exportação de suínos paranaenses e traz um retrato da situação da lavoura de milho e das expectativas sobre o Valor Bruto de Produção do trigo.


Guarapuava deve licitar fornecimento de software de gestão pública, ordena TCE-PR


O Pleno do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) determinou, por meio de medida cautelar, que a Prefeitura de Guarapuava se abstenha de prorrogar a vigência do Contrato nº 173/2020, firmado com a Governança Brasil S.A. Tecnologia e Gestão em Serviços, bem como de realizar novo processo de inexigibilidade de licitação para o fornecimento de software de gestão pública destinado ao uso desse município da Região Centro-Sul do Paraná.

O relator do processo, conselheiro Ivens Linhares, tomou a decisão ao acolher parcialmente Denúncia sobre o caso, determinando ainda o encaminhamento de cópias dos autos ao Ministério Público do Estado do Paraná (MP-PR). Conforme o denunciante, a mesma empresa presta o serviço à administração municipal há 15 anos, por meio da realização de sucessivos procedimentos de inexigibilidade de licitação e prorrogações contratuais.

Tratando exclusivamente da última contratação, o conselheiro destacou que a prefeitura não apresentou razões suficientes para justificar a não realização de procedimento licitatório relativo ao referido objeto. Dessa forma, a princípio, nenhuma das hipóteses previstas na Lei de Licitações e Contratos (Lei nº 8.666/1993) para a realização de processo de inexigibilidade de licitação teria sido contemplada.

O despacho, de 27 de novembro, foi homologado na sessão ordinária nº 40/2020 do Tribunal Pleno do TCE-PR, realizada por videoconferência nesta quarta-feira (9 de dezembro). Com a suspensão, foi aberto prazo de 15 dias para que os representantes do Município de Guarapuava prestem esclarecimentos sobre as possíveis irregularidades. Os efeitos da cautelar perduram até que seja tomada decisão de mérito no processo, a não ser que a medida seja revogada antes disso.

Fonte: TCE/PR

PSS de professores de escolas indígenas abre inscrições

 


Abrem nesta sexta-feira (11), às 9 horas, as inscrições do Processo Seletivo Simplificado (PSS) para contratações temporárias de professores e pedagogos em escolas indígenas e quilombolas, além de tradutores e intérpretes de Libras (Língua Brasileira de Sinais). O prazo encerra às 18 horas do dia 17 de dezembro. Os interessados devem se inscrever exclusivamente no site www.pss.pr.gov.br. 

Diferente do processo seletivo em andamento para os demais colégios estaduais, esse PSS não terá prova, conforme acordado com líderes de povos indígenas em novembro. Também não há taxa de inscrição.

O processo levará em conta a análise de títulos: escolaridade, especialização (pós-graduação, mestrado, doutorado, etc) e tempo de serviço.

O candidato poderá se inscrever para até dois municípios de um único Núcleo Regional de Educação (NRE) e em até três disciplinas ou funções diferentes em cada município.

O edital contempla vagas para Ensino Infantil e línguas maternas nas aldeias (Guarani, Kaingang e Xetá), além das disciplinas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para os ensinos Fundamental e Médio. Para atuar nas 39 escolas estaduais indígenas e duas quilombolas do Paraná, os profissionais precisam de uma carta de anuência das lideranças indígenas e quilombolas.

As vagas para tradutor e intérprete de Libras são para toda a rede estadual de ensino.

O site da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte possui uma página exclusiva com o passo a passo e um guia de inscrição, onde está disponível também o edital com os detalhes da seleção. 

O PSS é válido para o ano letivo de 2021 e a classificação final está prevista para ser divulgada a partir de 08 de janeiro de 2021 no site da Seed-PR.

GRUPO DE RISCO - Candidato pertencente ao grupo de risco não será convocado enquanto perdurar a situação emergencial de saúde. A classificação desse profissional, contudo, está garantida e será mantida. Ele será chamado assim que acabar a situação emergencial da pandemia.

Publicidade