sábado, 24 de outubro de 2020

Boletim da Sesa confirma 1.309 novos casos da Covid-19


A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste sábado (24) mais 1.309 casos confirmados e 9 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 204.651 casos e 5.043 mortos em decorrência da doença. Há ajuste de caso confirmado detalhado ao final do texto. 

INTERNADOS – 713 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados neste sábado (24). São 585 pacientes em leitos SUS (267 em UTI e 318 em leitos clínicos/enfermaria) e 128 em leitos da rede particular (39 em UTI e 89 em leitos clínicos/enfermaria). 

Há outros 784 pacientes internados, 379 em leitos UTI e 405 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2. 

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 9 pacientes, todos estavam internados. São 3 mulheres e 6 homens, com idades que variam de 39 a 90 anos. Os óbitos ocorreram entre 12 de agosto e 23 de outubro. 

Os pacientes que foram a óbito residiam em: Curitiba (4) e um óbito em cada um dos seguintes municípios: Balsa Nova, Cafezal do Sul, Cianorte, Londrina e Manoel Ribas. 

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 2.171 casos de residentes de fora, 49 pessoas foram a óbito. 

AJUSTES: 

Alteração de município 

Um caso confirmado no dia 3/9 em Curitiba foi transferido para Cruzmaltina. 

Exclusões 

Um óbito confirmado no dia 4/9 em Cruzeiro do Sul (F, 65a) foi retirado do boletim, após investigação epidemiológica ficou confirmado como óbito por outras causas. 

Guarapuava chega a 1.058 casos confirmados de coronavírus

 


Pitanga chega a 243 casos confirmados de coronavírus




 



Na UniFCV polo Turvo e Pitanga, você pode escrever seu futuro com mensalidade a partir de R$ 125,20


Quer saber mais? Entre em contato através do Whatsapp em Turvo (42) 99128-1476 e (42) 99128-8795 em Pitanga. Ou através do link: https://docs.google.com

Veja mais nos vídeos abaixo:









 

Adapar esclarece regras sobre o uso do Paraquat na safra 2020/21



A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) mantém as orientações para produtores, comerciantes e profissionais da agronomia sobre o uso de agrotóxicos com o ingrediente ativo Paraquat. A resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que proibia o uso e a comercialização do produto em todo o território nacional a partir de 22 de setembro foi alterada. Agora, está permitido o uso dos produtos que estão em estoque, adquiridos até a data limite, para o manejo dos cultivos na safra agrícola de 2020/2021, com algumas restrições.

Por meio da RDC nº 428/2020, de 7 de outubro, a Anvisa criou um calendário específico para aplicação, e autorizou o uso do Paraquat em estoque conforme região e cultura em prazos determinados (veja a tabela). A alteração foi um pedido de produtores rurais que ainda possuem estoques na propriedade ou em depósitos das cooperativas e revendas.

“Os comerciantes de agrotóxicos, cooperativas de agricultores e revendas podem distribuir os produtos com o ingrediente até 15 dias antes do término do prazo máximo previsto no calendário da Anvisa, na respectiva cultura e região, considerando que estes produtos foram vendidos com emissão de nota fiscal para entrega futura, antes do dia 22 de setembro de 2020” explica o coordenador do Programa de Defesa do Alimento Seguro da Adapar, João Miguel Toledo Tosato.

FISCALIZAÇÃO – A comercialização do Paraquat continua proibida. Tosato explica que, caso os fiscais da Adapar encontrem estoques de agrotóxicos com o ingrediente no comércio, o produto será interditado e o fabricante notificado para recolher. Se forem encontradas notas fiscais com data de venda a partir de 22 de setembro, o comerciante será autuado. Em caso de aplicação de agrotóxicos em desacordo com as recomendações da receita agronômica e do fabricante, o agricultor é responsabilizado.

PROIBIÇÃO - A razão para a proibição do Paraquat é o alto potencial de risco para a saúde humana, principalmente para os agricultores expostos ao produto. Desde a emissão da RDC nº 177, em 2017, que determinava o fim da comercialização em 22 de setembro de 2020, a Adapar iniciou as orientações, segundo o gerente de Sanidade Vegetal, Renato Rezende Young Blood. “Mesmo assim, houve casos de descumprimento da resolução e foi necessário emitir alguns autos de infração”, diz.

A sanção administrativa vai desde advertência até pena de multa ao infrator. Todos os processos são encaminhados ao Ministério Público com vistas às sanções criminais, conforme o artigo 15 e 16 da Lei Federal nº 7802/1989.




Igreja evangélica é atingida por tiros em Santa Maria do Oeste


Na manhã deste sábado (24), a equipe policial deslocou até a Rua José de França Pereira, centro de Santa Maria do Oeste, para atender uma situação de dano. 

No local, constatado o fato, sendo que as janelas frontais da igreja Assembleia de Deus foram alvejadas e danificadas por disparos de arma de fogo. 

Foram recolhidos dois projéteis deformados, não sendo possível precisar o calibre. Nas proximidades não foi possível localizar câmeras de vigilância. A vítima foi orientada quanto aos procedimentos legais.



Reprodução autorizada mediante citação da fonte Blog do Elói.




Mulher que estava desaparecida é encontra morta em Santa Maria do Oeste


Por volta das 15h30min do dia 23 de outubro, a equipe policial foi abordada por um homem, o qual informou que sua mãe Neuza Maria de Oliveira, de 72 anos está desaparecida desde às 19h, da data de 22/10/2020. Relatou que sua mãe tem problemas mentais e toma medicamentos controlados, e que na data de ontem, fechou a residência na localidade de Arroio Seco e saiu em direção a rodovia PR 456, com duas bolsas e com certa quantia em dinheiro. Informou que já havia procurado por ela em todos os lugares, porém sem êxito em encontrá-la. Ele foi orientado quanto aos procedimentos cabíveis. 

Já por volta das 16h30min, a equipe policial foi acionada para dar atendimento a um local de morte, onde segundo informações a mulher, que estava desaparecida, teria sido encontrada sem vida nas proximidades de sua residência. Deslocado até o local, onde próximo a uma plantação estava a vítima, em decúbito dorsal, sendo que, segundo o médico deste município, a causa da morte teria sido natural. 

As informações do fato foram repassadas para a Polícia Civil de Pitanga, orientou a equipe a liberar o corpo aos familiares, os quais acionaram a funerária para dar prosseguimento aos trâmites legais. As partes foram orientadas.
Fonte: PM
Publicidade