segunda-feira, 25 de março de 2019

Mulheres reforçam presença em funções da Polícia Civil



A Polícia Civil do Paraná abriu nesta segunda-feira (25), em Curitiba, as atividades da Semana da Mulher. O encontro segue até quarta-feira (27), com palestras gratuitas sobre violência doméstica para mulheres da comunidade e cursos de tiro e defesa pessoal às agentes de segurança pública. A Polícia Civil tem 992 mulheres nas suas unidades em todo o Estado, ocupando cargos de delegadas, investigadoras, escrivãs, papiloscopistas e de agentes de grupos de operações especiais.

A semana da mulher acontecerá na Escola Superior da Polícia Civil (ESPC). O objetivo do encontro é fomentar a integração do público feminino com os servidores estaduais e da Polícia Civil que atuam em defesa dos direitos da mulher. Nos dois primeiros dias as palestras são voltadas à comunidade e no terceiro as atividades são exclusivas às servidoras da segurança.

Desde 1991, todos os cargos da corporação podem ser ocupados por mulheres. O delegado-geral da Polícia Civil, Silvio Jacob Rockembach, afirma que critérios técnicos têm levado as mulheres a conquistarem postos importantes. “As mulheres conquistam pela qualidade do trabalho. Como a escolha para cargos se dá por critérios técnicos, cada vez mais elas ocupam lugares importantes e estratégicos dentro da Polícia Civil. Como exemplo, hoje temos delegadas mulheres que são chefes em subdivisões do interior, a Divisão de Homicídios é chefiada por uma mulher e toda a coordenação de inteligência é feita por mulheres, além disso elas estão em grupos especiais”, diz Rockembach.

Coordenadora das 20 delegacias da mulher do Paraná, Marcia Rejane Vieira Marcondes, avalia que a rede de atendimento às vítimas de violência doméstica evoluiu ao longo do tempo. “Os órgãos estão mais especializados. Não é mais aquele amadorismo de antigamente. É mais organizado. As mulheres também tiveram um amadurecimento. Antes elas esperavam cinco ou seis anos para denunciar a violência. Hoje agem mais rápido”, afirma.

Com 24 anos de carreira policial, Marcia também destaca o aumento da presença feminina nas unidades policiais. “Hoje temos mulheres em cargos de chefia na Polícia, o que não se via há 20 anos, então temos uma alteração importante”.

SONHO NA MIRA - Cinco em cada 10 mulheres da Polícia Civil do Paraná são investigadoras. Pela necessidade da função, as 464 investigadoras distribuídas nas unidades policiais têm como princípio serem “invisíveis” à sociedade, mas possuem papel essencial na elucidação de crimes e conclusão de inquéritos.

Foi dessa forma, sem saber muito do que o cargo exigia, que Daiani Fernandes, 34, abandonou a profissão na educação para ser “invisível”. O sonho de ingressar na área da segurança sempre existiu, já que o pai é servidor do Exército. Em 2009 Daiani foi aprovada na Polícia Militar e no ano seguinte conquistou o cargo de investigadora na Polícia Civil. Há cinco anos na função, Daiani diz ter cada vez mais clareza e comprometimento com o cargo. “Quando entrei não sabia muito da investigação, era mais uma vontade minha. Mas, hoje eu sou apaixonada pelo meu trabalho”.

Daiani também relata a relação positiva com outras servidoras da segurança, principalmente na atuação em delegacias da mulher. Ela afirma ser essencial a presença feminina nas delegacias e aponta diferenças. “O olhar da mulher é diferente, ela consegue planejar a longo prazo. Trabalhar com uma mulher organizando equipe é maravilhoso”.

A recepção da comunidade em relação às agentes também é diferente. Daiani diz que existe uma empatia quando a abordagem é feminina e encontra menos resistência em atividades comuns da função policial, como a entrega de intimação. “Eu acho que é um complemento. É importante a função dos homens e das mulheres. Mas, geralmente elas têm mais tato para conversar com as vítimas, principalmente se forem também mulheres.”

PIONEIRISMO - Sete mulheres fazem parte dos grupos de operações especiais da Polícia Civil no Paraná. São cinco lotadas no Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), uma no Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre) e uma no Grupamento de Operações Aéreas (GOA). Bruna Roberta Mayer é uma das integrantes desse elenco e um exemplo de pioneirismo na carreira operacional da instituição.

A conquista da investigadora para uma vaga no curso de operações aéreas no Maranhão já seria um motivo para Bruna ser conhecida entre as colegas policiais. Após dois anos de treinamento intenso, a investigadora concorreu com 11 homens no processo seletivo realizado entre os servidores do Paraná e foi a única a passar nos testes.

A bateria de exames envolveu corrida de 10 quilômetros, barra fixa, natação por 12 minutos, subida de cabo sem auxílio de braços, salto de plataforma de 10 metros, teste de tiro, flexão de braços. “Eu tinha muita vontade de ir para o lado operacional da polícia e a oportunidade do GOA surgiu. Encarei o desafio com 11 homens e treinei muito para chegar a uma condição física de quase isonomia com eles. Não foi fácil”.

Com a formação no curso realizado no Nordeste, Bruna se tornou a primeira mulher a ocupar o cargo de operadores aerotáticos do GOA, o que lhe confere a função de trabalhar em aeronaves. Aos 13 anos de carreira policial, a ponta-grossense de 34 anos afirma estar realizada. “Pessoalmente é um trabalho que exige mais treinamento. Mas, é um sonho para mim estar na parte operacional e gratificante porque sou uma das mulheres que talvez abriu as portas para que outras mulheres tentem”.

Confira a programação da Semana da Mulher

Local: Escola Superior de Polícia Civil, localizada na rua Tamoios, 1200, Vila Izabel, em Curitiba

Segunda-feira (25)

14h: abertura com a desembargadora Lenice Bodstein
16h: palestra sobre feminicídio com a promotora de justiça Mariana Dias Mariano

Terça-feira (26)

8h: palestra sobre verificação de violência sexual com a delegada Marcia Rejane

10h: palestra sobre atendimento à mulher em situação de violência com a defensora pública Patrícia Rodrigues Mendes Eliana Lopes

13h30: palestra sobre rede de proteção à mulher vítima de violência com a coordenadora da rede, Gléri Bahia Mangger

15h30: palestra sobre medidas protetivas e sua aplicação prática com o juiz Augusto Gluszak Júnior

Quarta-feira (27)

8h: palestra sobre inovações legislativas com a delegada Eliete Aparecida Kovalhuk

Fonte: AEN


Com farto armamento, aluno de 14 anos é apreendido e diz que planejava massacre


Um aluno do Colégio Estadual Desembargador Cunha Pereira, de 14 anos, foi apreendido no começo da tarde desta segunda-feira (25) suspeito de planejar um massacre contra a instituição localizada em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba. A Guarda Municipal chegou até o estudante após denúncia feita ao diretor da escola relatar diversas ameaças que eram combinadas por WhatsApp.

De acordo com o guarda municipal Vinícius, a área da escola foi isolada para o atendimento e o adolescente confessou o objetivo de cumprir o crime. “Com o menor já apreendido, questionamos o motivo pelo qual estaria fazendo isso e ele disse que queria chamar a atenção do pai. O adolescente ainda disse que não conhecia a mãe e que estaria sofrendo de depressão”, comentou.

Como o aluno estava se planejando de forma aleatória, adicionou uma pessoa que se assustou com o conteúdo do grupo. Foi essa pessoa quem entrou em contato com o diretor do colégio.

Outro estudante da instituição estava no grupo e foi questionado sobre o envolvimento. Ele afirmou que só foi adicionado, mostrou as mensagens, mas garantiu não ter qualquer intenção de participar do suposto massacre.

A Guarda Municipal então verificou o grupo e percebeu fotos de diversos armamentos. Com o endereço, a polícia foi até a casa dele e recolheu todo o material que supostamente seria usado para os crimes

Pai preso

Como todo o material estava localizado dentro da casa do adolescente, o pai também foi preso pela posse. Inicialmente, ele alegou que seria um policial militar, mas na delegacia foi constatado que não teria qualquer relação com a corporação.

Entre o material apreendido, estavam uma arma calibre 38 e uma de pressão. A Guarda ainda apreendeu armas de brinquedo, touca balaclava, binóculo noturno, algema e capa para colete da PM.

A Delegacia de Fazenda Rio Grande investiga o caso. A Banda B entrou em contato com a Secretaria Estadual da Educação e aguarda retorno. Leia mais em Banda B



PRF apreende mais de meio milhão de reais em carro na BR-277

Abordado na BR-277 em Santa Terezinha de Itaipu, homem não explicou a origem do dinheiro



A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu R$ 544,6 mil em dinheiro no final da manhã desta segunda-feira (25) em Santa Terezinha de Itaipu, na região oeste do Paraná.


As notas de reais estavam escondidas em compartimentos ocultos, na lataria de um veículo Chevrolet Trailblazer.

Abordado por volta de 11 horas da manhã, na BR-277, o motorista, de 41 anos de idade, não soube explicar a origem do dinheiro.

Ele, que transitava no sentido Paraguai, declarou residir em Registro (SP). O veículo tem placa de Sorocaba (SP).

Após a abordagem, os policiais rodoviários federais levaram o veículo até a Ponte da Amizade, para examiná-lo com o auxílio do escâner da Receita Federal.

A PRF encaminhou a ocorrência para a Delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, onde foi feita a contagem do dinheiro.

O homem, que permaneceu preso, responderá pelo crime de evasão de divisas, cuja pena varia de dois a seis anos de prisão.


Fonte: PRF






Turvo e Rio Bonito do Iguaçu recebem auditoria do TCE-PR sobre a gestão do lixo

Com a realização de 96 fiscalizações presenciais, Tribunal de Contas atingirá, em 2019, a meta de realizar visitar a todos os 399 municípios paranaenses ao menos uma vez no prazo de 4 anos.


Um grupo de seis servidores do Tribunal de Contas do Estado do Paraná realiza nesta semana auditoria nos sistemas de gestão de resíduos sólidos de dois municípios de Rio Bonito do Iguaçu e Turvo. Os trabalhos integram o Plano Anual de Fiscalização de 2019 do TCE-PR.

O enfoque da auditoria é o planejamento e a prestação dos serviços de coleta, tratamento e disposição final do lixo. Também são avaliados a estrutura e o corpo técnico responsável pela gestão ambiental nos municípios.

Entre esta segunda (25) e a próxima sexta-feira (29 de março), os seis analistas de controle da Coordenadoria de Auditorias (CAUD) visitarão as prefeituras, secretarias municipais de meio ambiente e associação de catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis de Rio Bonito do Iguaçu e Turvo. Também farão inspeção nas áreas de transbordo, triagem, disposição temporária e final dos resíduos.

Fenix/Soripel Turvo está na final do Campeonato Regional de Futsal Piquiri Papéis


Na noite desse sábado (23), no ginásio de esportes da Piquiri Papéis, em Campina do Simão – PR aconteceu à rodada das semifinais do Campeonato Regional de Futsal Piquiri Papéis, na categoria masculino e feminino. 

A equipe do Fenix/Soripel Turvo, enfrentou o Anvisa Hrinczuk Aprovale Futsal e venceu o jogo pelo placar de 02 x 00, e está na final da competição. A equipe de Turvo enfrentará na final a equipe de Cantagalo que venceu o FFT Biofarma/Turvo, pelo placar de 09 x 02. 

Na semifinal masculino, a equipe do PEFAP Palmital venceu o Cantagalo pelo placar de 06 x 01. 

Piquiri Papéis venceu a equipe de Cândido de Abreu/Vale do Sol FM pelo placar de 08 x 03. 

As finais e disputa de 3º lugar acontece dia 06 de abril: 

Final Feminino: Fenix/Soripel Turvo x Cantagalo 

3º Lugar: Anvisa Hrinczuk Aprovale Futsal x FFT Biofarma/Turvo 

Final Masculino: Piquiri Papéis x PEFAP Palmital 

3º Lugar: Cantagalo x Cândido de Abreu/Vale do Sol FM


PRF e Exército apreendem 30 quilos de maconha em Laranjeiras do Sul (PR)

A droga foi apreendida na manhã desta segunda (25) em uma operação conjunta entre a PRF e o Exército Brasileiro



A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Exército Brasileiro (EB) apreenderam 29,5 quilos de maconha na BR-227 em Laranjeiras do Sul, na manhã desta segunda-feira (25).

Por volta das 9h30, agentes da PRF e do EB abordaram um VW Gol, conduzido por um homem.

Durante a vistoria, foram encontrados 55 tabletes de maconha no interior do carro, que totalizaram 29,5 quilos da droga. O motorista disse aos policiais que retirou o carro em Florianópolis (SC) e o levou até Mundo Novo (MS), onde carregou o carro com a droga e a entregaria em Florianópolis.

Diante dos fatos, ele foi preso em flagrante por tráfico de drogas, que tem uma pena máxima de 15 anos de prisão. A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Civil em Laranjeiras do Sul para o registro do crime.

Fonte: PRF

Alunos de Agronomia da FG participam de atividades práticas na Fazenda Escola já no início do Curso

Área experimental está sendo preparada e servirá para o plantio de trigo

Com as mãos na terra, cortadeiras e enxadas ou aprendendo como regular uma máquina de alta tecnologia. Essa tem sido a rotina dos acadêmicos do Curso de Agronomia que participam das aulas práticas na Fazenda Escola.

Os veteranos estão no 3º período, mas já acumulam diversas experiências no campo. A primeira turma teve contato com a cultura da batata, do feijão, cereais de inverno, cana-de-açúcar em visita a uma propriedade da região, além de outros tipos de lavoura, desde que começaram as aulas.

O acadêmico Andrey Marcelo Kutzmy afirma que essa dinâmica tem facilitado o aprendizado e motivado a estudar mais: “estamos sempre em busca de conhecimento, não importa o dia, se o tempo está bom ou chovendo, queremos aprender mais. A parte teórica você vê em sala, mas a prática é fundamental para ser um profissional preparado”.

Na Fazenda Escola as aulas práticas ocorrem aos domingos. Agora, chegou o momento de estudar Gênese e Morfologia de Solo, o local é parte de uma área onde vão ser feitos experimentos. O trabalho começou com os futuros agrônomos fazendo a trincheira (um buraco com cerca dois metros de largura e quase três de profundidade) que permite analisar as diversas camadas que compõe o solo.

De acordo com o professor da disciplina, Eloi Bareta Junior, o intuito de ter uma área experimental é trazer o cotidiano do Engenheiro Agrônomo mais perto dos alunos. “Na primeira aula, o objetivo é analisar a gênese e morfologia, tanto a cor, consistência, pegajosidade, estrutura, além de fazer a delimitação da área experimental, análise de solo, montagem de um croqui, para se saber qual o potencial do solo, que tipo de correção e adubação são necessárias”. Essa atividade vem de encontro a necessidade de inúmeras empresas agrícolas que valorizam a pesquisa científica e buscam profissionais que saibam fazer experimentos.

Na área preparada pelos alunos será plantado trigo, uma cultura de grande destaque na região. “Vão ser usadas diferentes doses de adubação para saber qual é a relação com a qualidade do grão”, complementa o Agrônomo.

O coordenador do curso, Luciano Visintin, diz que os acadêmicos vão sair prontos para corresponder as expectativas do mercado, “a área de experimentação agrícola é muito cobrada quando o acadêmico sai da faculdade, qual a forma correta de fazer; ele tem que montar ensaios e saber como mostrar os resultados adequados”, enfatiza.


Melhorando a região

Esse conhecimento não serve apenas para melhorar o currículo, é também compartilhado com a comunidade. No final do ano passado, os acadêmicos participaram de um curso sobre hortas verticais para casas e apartamentos,

puderam falar sobre o que estudaram e ensinaram cerca de 70 pessoas a plantar diversos tipos de vegetais em vasos, bem como a preparar a terra e combater as pragas mais comuns com inseticidas naturais.

A estrutura da Fazenda Escola também chama atenção de alunos e visitantes. Além da área de 100 hectares, um maquinário moderno também está disponível para uso e ensino, sendo composto por colheitadeira, trator, grade, arado, arado aiveca (serve para demostrar como era feito o plantio convencional), plantadeiras de inverno e verão, além de pulverizador. Os acadêmicos aprendem a regular os implementos para o uso no dia a dia. Graças a isso, em breve será ofertado para agricultores e funcionários das fazendas um curso de regulagem de plantadeira e pulverizador sem a necessidade de se tirar as máquinas do galpão das propriedades.


Novos investimentos

Os investimentos na estrutura do Curso de Agronomia continuam sendo feitos para ampliar e melhorar o ensino. No momento, as prioridades são o laboratório de solos e de fitopatologia, a estação meteorológica que vai ser instalada no distrito do Guará, e a estufa já construída na sede da Faculdade no Jordão que possibilitará os ensaios de sementes e estudo de suas patologias, além da análise química de solos.

O acadêmico Guilherme Jaeger recém chegou transferido de outra faculdade e se surpreendeu com a dinâmica do curso: “a prática ajuda muito o aluno a se desenvolver, ver as diferenças entre a teoria e a realidade. Fazer as atividades dá um ânimo maior para estudar, você acumula conhecimentos de várias áreas que podem ser vistos e rediscutidos nas disciplinas em sala de aula”, atesta.

No curso de Agronomia da FG, cada aluno é levado a entender o agronegócio de maneira global e local, como é a produção agrícola da região e o potencial de desenvolvimento da agricultura, seja em pequenas ou grandes propriedades. É um curso dinâmico e moderno que prepara os acadêmicos para grandes mudanças que vão ocorrer nos próximos anos. Dessa forma, cada aluno se torna protagonista e faz parte desse processo de transformação. “Aqui o aluno participa, não é um mero expectador”, finaliza o prof. Luciano.

Radar da PRF flagra carro a 200 km/h na BR-277


Flagrante foi registrado neste sábado (23) na BR-277, em Medianeira; além da multa, motorista terá carteira suspensa



A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou um carro a exatos 200 km/h na tarde deste sábado (23) na BR-277, em Medianeira, região oeste do Paraná.

A velocidade máxima permitida no local é 110 km/h. Durante cerca de 90 minutos de fiscalização, 60 flagrantes de excesso de velocidade foram registrados.

O proprietário do automóvel, um Volkswagen Santana, receberá uma notificação de autuação de trânsito de natureza gravíssima, no valor de R$ 880. Além disso, ele responderá a um processo administrativo de suspensão da carteira de habilitação.

A suspensão pode durar de dois a oito meses, ou até um ano e meio, caso o mesmo motorista seja reincidente nesse tipo de infração, em um intervalo de 12 meses.

A uma velocidade de 200 km/h, um carro percorre, em apenas um segundo, uma distância superior a 55 metros.

Velocidade incompatível foi a terceira principal causa de mortes em rodovias federais ao longo de 2018 no Paraná. Pelo menos 15,5% das 490 pessoas que morreram no período foram vítimas de acidentes provocados por excesso de velocidade.

Quem eventualmente presenciar algum tipo de situação de risco ou imprudência nas rodovias federais de todo o país pode acionar a PRF pelo telefone de emergência 191.

A Polícia Rodoviária Federal prioriza os trechos onde há maior incidência de acidentes graves para realizar suas operações de controle de velocidade.

Fonte: PRF

Adolescente que conduzia motocicleta morre ao bater em carro na BR-277, em Guarapuava



Um adolescente de 16 anos morreu ao bater com uma motocicleta em um carro na BR-277, em Guarapuava, na região central do Paraná, na noite deste domingo (24). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o menor de idade estava conduzindo a moto no momento do acidente.

Segundo informações da PRF, o adolescente, que estava com um rapaz de 22 anos na garupa, tentou cruzar a rodovia, mas bateu na lateral de outro carro.

A batida aconteceu no km 248 da rodovia.

O condutor da moto morreu no local. O passageiro da motocicleta foi socorrido com lesões graves e encaminhado ao Hospital Santa Tereza, de Guarapuava.

Agentes da PRF fizeram o teste do bafômetro com o motorista do carro, e o resultado para ingestão de álcool deu negativo.


Fonte: G1 - PR