sexta-feira, 29 de junho de 2018

Polícia Ambiental vai reforçar fiscalização do IAP no Estado

A previsão é que dentro de um mês 150 policiais militares ambientais atuem diariamente no combate às infrações ao meio ambiente também na esfera administrativa, além do processo criminal.


O Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPAmb-FV) vai atuar em conjunto e reforçar a fiscalização da Instituto Ambiental do Paraná (IAP). A previsão é que dentro de um mês 150 policiais militares ambientais atuem diariamente no combate às infrações ao meio ambiente também na esfera administrativa, além do processo criminal.

O planejamento das ações de fiscalização foi discutido nesta terça-feira (26) em reunião entre representantes do IAP e do Batalhão. O encontro por meio de vídeoconferência faz parte de uma programação elaborada para a integração entre as instituições e normatização de atos necessários para a efetiva atuação conjunta dos órgãos em campo, também na esfera administrativa.

Na prática, os policiais poderão lavrar autos de infração ambiental, além de continuarem emitindo boletins de ocorrência e de atenderem a parte criminal. Para isso, eles recebem treinamento, em conjunto com servidores do IAP, que passam por atualização.

“Daqui pra frente a população poderá presenciar ações efetivas dos policiais junto aos escritórios regionais do IAP, com mais incursões em conjunto e o uso de informações georreferenciadas de licenciamentos ambientais”, explicou o presidente do IAP, Paulino Mexia.

O encontro reuniu todos os chefes regionais do IAP e policiais de batalhões da polícia militar ambiental de todo o Estado. Foram debatidos os principais pontos do convênio já firmado em 2016 entre as instituições, Secretaria de Meio Ambiente e Secretaria da Segurança Pública, em 2016.

“Eu vejo avanços significativos dentro das estruturas de fiscalização ambiental. Haverá o estabelecimento de um vínculo institucional que possa colocar, dentro de um mês, 150 policiais ambientais capacitados para atuarem na parte administrativa, além da criminal, que já é realizada no dia a dia pela polícia”, disse o comandante do Batalhão da Polícia Militar Ambiental, Major Manoel Jorge dos Santos Neto.

Também foram deliberadas as atuações de cada ente dentro da fiscalização ambiental, como planos de ações, lançamento de autos de infrações em sistema informatizado, instrução de processos administrativos, que deverão ser instaurados a partir da lavratura do auto de infração e trâmites processuais internos para evitar a prescrição de autos, entre outros.

Para isso, a polícia acessará os sistemas utilizados pelo IAP para fiscalização, consulta a licenciamentos e autorizações ambientais, consulta para autorizações florestais e Cadastro Ambiental Rural (CAR).

A partir de agora, os representantes regionais deverão atuar em conjunto para verificar as principais demandas e planejar ações conjuntas de fiscalizações.

Fonte: www.iap.pr.gov.br

Recorde: Radar da PRF flagra carro a 241 km/h no Paraná



Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou na tarde desta sexta-feira (29) um carro a uma velocidade de 241 km/h em Campo Mourão, no centro-oeste do Paraná.

Essa velocidade é a maior já registrada por um radar da PRF em toda a história da instituição no estado. E uma das maiores --senão a maior-- registrada este ano em todo o país.

O carro, da montadora BMW, transitava por um trecho de pista simples da BR 369 onde o limite sinalizado é de 110 km/h. Ele estava, portanto, a mais que o dobro do limite máximo para o local.

A 241 km/h, um carro percorre, em apenas um segundo, uma distância de quase 67 metros. 

Até então, o maior velocidade registrada por um radar da PRF no Paraná havia sido 221 km/h, em Cascavel, na BR-277, em dezembro de 2014.

Multa e suspensão

O proprietário da BMW receberá, pelos Correios, uma multa no valor de R$ 880,41. Além disso, responderá um processo administrativo de suspensão da carteira de motorista.

O prazo dessa suspensão varia de dois a oito meses, mas pode chegar a um ano e meio, em caso de reincidência.

Durante cerca de 90 minutos de operação, a equipe da PRF flagrou um total de 35 veículos acima do limite de velocidade na BR-369.

Velocidade x acidentes

Velocidade incompatível foi a principal causa de mortes em rodovias federais durante o primeiro trimestre deste ano. Ao menos 28,6% das mortes registradas pela PRF ocorreram em acidentes relacionados a excesso de velocidade.

Quem eventualmente presenciar algum tipo de situação de risco ou imprudência nas rodovias federais de todo o país pode acionar a PRF pelo telefone de emergência 191.

A PRF prioriza os trechos onde há maior incidência de acidentes graves para realizar suas operações de controle de velocidade.

PRF

Fonte: Tarobá News 

Governadora Cida Borghetti estará em Turvo neste domingo



Prefeito Jeronimo e o vice-prefeito Aroldo convidam você e sua família para um café com a Governadora Cida Borghetti, que estará anunciando investimentos importantes para o Município, como:

- Programa Morar Legal 
Assinatura da ordem de serviço para regularização fundiária de 608 lotes urbanos

- Rodovia João Maria de Jesus / Asfalto da Ibema
Anúncio do protocolo de intenção entre a empresa Ibema, Governo do Estado e Município para pavimentação asfáltica da rodovia

- Outros diversos investimento do Governo do Estado ao Município

Dia 1º de julho (domingo) às 9 horas
no salão paroquial (ao lado da Prefeitura)

Sua presença é muito importante.


Fonte: Prefeitura de Turvo

OCORRÊNCIA DE CRIME AMBIENTAL É REGISTRADA EM TURVO


O Batalhão de Polícia Ambiental, em data de 28 de junho, através de uma equipe do Posto de Polícia Ambiental de Guarapuava, em atendimento a denúncia, deslocou até a área rural do município de Turvo e constatou a existência de um forno de carvão construído e funcionando a menos de 30 metros de um córrego, sendo que logo na sua frente existia uma pilha de lenha nativa armazenada (miguel pintado, guabiroeira e pimenteira), a qual totalizou 4,30 m³. 
Ainda na propriedade foi constatado o armazenamento de 115 palanques de imbuia, os quais totalizaram 1,84 m³ e 260 sacos de carvão, os quais possuíam, em média, 15 kg cada, totalizando 3.900 kg. Foi solicitado ao proprietário autorização para o funcionamento de fornos de carvão e para o armazenamento de madeira nativa, sendo que esse relatou a equipe policial que não possui. Diante dos fatos as lenhas, carvão e palanques foram apreendidos e deixados com o proprietário como depositário. 
No tocante aos crimes será encaminhado oficio à Delegacia de Polícia Civil de Turvo bem como ao Instituto Ambiental do Paraná, para que sejam tomadas as medidas penais e administrativas cabíveis, respectivamente.

A Polícia Ambiental informa que as denúncias sobre crimes ambientais devem ser feitas através do telefone 181 ou pelo email: denunciaambiental@pm.pr.gov.br.




Paraná deve colher 36 milhões de toneladas de grãos



Levantamento do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento mostra que o Paraná deverá colher 36,2 milhões de toneladas de grãos em 2018. A redução é de 13% em relação à safra 2016/2017, e o clima é o principal fator de influência sobre essa estatística.

A falta de chuva entre os meses de abril e maio foi o que prejudicou o desenvolvimento desses grãos. Entre os principais grãos produzidos no Estado, as reduções mais significativas foram registradas na produção de milho e feijão.

“Nesta safra, tanto as culturas de primavera/verão – o feijão, o milho e a soja, quanto para a 2ª safra de feijão e milho sofreram com as variações climáticas. Isso caracterizou-se principalmente na 2ª safra de milho, com o clima mais seco e falta de chuva. Essa foi a principal causa da redução de cerca de 7 milhões de toneladas em relação à produção de 2016/2017”, diz o secretário estadual da Agricultura, George Hiraiwa. “Por outro lado, se o produtor obteve produtividade menor nessas culturas, está tendo a oportunidade de comercializá-las a preços superiores. Isso deve compensar parte das perdas”, acrescenta.

SOJA - Segundo o chefe do Deral, Marcelo Garrido, a produção de soja no Paraná se confirmou acima das 19 milhões de toneladas neste ciclo. “Mesmo com atraso no plantio e com excesso de dias nublados no período de desenvolvimento, que causou alongamento do ciclo da cultura e reflexos nas produtividades, a produção foi a segunda maior da história”, diz.

Os preços atuais, cerca de R$ 72,00 a saca de 60kg, são em média 23% superiores aos praticados em junho de 2017. Até o momento cerca de 68% da safra já foi comercializada.

MILHO – A colheita da segunda safra começa com expectativa de produção frustrada, com 3,5 milhões de toneladas a menos, na comparação com a safra anterior. “A previsão de produção é de 9,4 milhões de toneladas, uma redução de 29%”, afirma o responsável técnico do Deral Edmar Gervásio.

Em relação à expectativa inicial de produção para esta safra, a perda é superior a 2,7 milhões de toneladas. A área de milho plantada na segunda safra foi de 2,1 milhões de hectares, uma redução de 12%. Essa expectativa de produção menor repercute nos preços, que continuam superiores a R$ 30 a saca de 60 kg no Paraná, diz Gervásio.

FEIJÃO – Para a 2ª safra do feijão, a estimativa de produção é de 275 mil toneladas, uma redução de 21% em relação ao ciclo passado, quando foi de 346,6 mil toneladas. Em comparação com a estimativa inicial, a redução é de 107 mil toneladas, ou 28%. A estimativa inicial era de uma produção de 382 mil toneladas. Assim como no caso do milho, a redução é um reflexo da longa estiagem pela qual a Paraná passou no período, segundo o engenheiro agrônomo do Deral responsável pela cultura do feijão, Carlos Alberto Salvador. Em relação aos preços, em junho a saca de feijão cores foi comercializada em média por R$ 88. No mês anterior a saca foi negociada por R$ 103,55, uma redução de 15%. A saca de 60 kg feijão-preto vem sendo comercializada por R$ 116, em média.

TRIGO – A expectativa de produção para o trigo nesta safra é de 3,4 milhões de toneladas. Isto se deve a um aumento de área de 9% em relação à safra passada. O acréscimo ocorreu em função dos preços, que atualmente estão em R$ 50, cerca de 59% a mais do que no mesmo período do ano passado. Cerca de 93% do trigo já está plantado, mas a seca atrapalhou o desenvolvimento da lavoura.

No norte do Estado, região com menos chuva, foram registrados alguns problemas de desuniformidade dos grãos, o que gerou dificuldade no manejo. As demais regiões tiveram problemas pontuais, e o plantio evoluiu com a chegada da chuva. “O Paraná estava com plantio atrasado no início da safra, mas agora está com um dos plantios mais evoluídos para esse momento. Estamos com praticamente toda a área plantada, acabando com o atraso registrado anteriormente”, diz o agrônomo responsável técnico pela cultura de trigo, Carlos Hugo Godinho. “Com isso, as condições das lavouras também estão boas e o Estado deve ter uma safra satisfatória, se tudo continuar correndo dentro da normalidade”, acrescenta.

Fonte: AEN

Prefeitura de Guarapuava vai averiguar morte de menina que foi atendida na UPA do Batel


A morte de Gabrielly Aparecida Vesselovcz da Silva, de 9 anos, gerou repercussão e comoção popular, principalmente em redes sociais. Não há informações concretas sobre a causa da morte da criança. A Prefeitura de Guarapuava informou em nota que “de acordo com a Secretaria de Saúde, já estão sendo tomadas medidas administrativas para averiguar o caso”.


Segundo o IML (Instituto Médico Legal) o corpo da menina deu entrada às 9h35 da manhã de ontem (28). A morte ocorreu em casa.

A menina foi atendida na UPA do Batel. Todos os casos de morte são investigados pelo setor de Vigilância Epidemiológica do município e acompanhados pela 5ª Regional de Saúde.

ARMAS DE FOGO APREENDIDAS E AUTORES DE ROUBO PRESO PELA PM EM NOVA TEBAS



Às 14h30min, uma equipe de policiais militares do Destacamento de Nova Tebas deslocou até a localidade Rio Pequeno, onde segundo denúncia teria ocorrido disparos de arma de fogo em uma residência.

Com a chegada da equipe, o casal, homem (28) e mulher (35) disseram não possuir armas de fogo em casa, nem terem ocorrido disparos. O casal franqueou a entrada da equipe na residência e durante a busca, foi constatada uma tábua do assoalho solta, a qual dava acesso a um compartimento onde estavam, dois rádios AM/FM com lanterna, espoletas, cartuchos carregados e descarregados de espingarda, utensílios para carregamento de cartuchos, facão, um freio para uso em cavalo, aproximadamente 600 gramas de chumbo diversos tamanhos, 50 gramas de pólvora branca e três armas de fogo, sendo uma espingarda calibre 32 sem marca ou numeração aparente, uma espingarda calibre 36 sem marca ou numeração e uma arma de fabricação artesanal com carregador com capacidade de dez disparos calibre 38.

Diante do fato, o homem assumiu a propriedade das armas e demais objetos, dizendo que os dois rádios, teria guardado a pedido de um vizinho. Como a equipe tinha informação de um roubo a residência ocorrido em 08.06, onde foram roubados dois rádios, foi deslocado até a residência do vizinho (18) e indagado o mesmo sobre os referidos rádios, o qual diante de seus familiares, confessou ter realizado o roubo, juntamente com outro indivíduo, morador da localidade Barreirinho Vujanki, e que usou uma faca e touca preta na cabeça, e que na saída teria estourado duas bombas para assustar as vítimas, e que seu comparsa usou um pedaço de pau na hora do roubo. Relatou ainda ter gastado sua parte do dinheiro e entregou a touca usada, disse ainda ter deixado além dos rádios uma motosserra roubada.

A equipe deslocou até a casa do outro envolvido (19), onde o mesmo também diante de familiares, confessou a participação no roubo e ainda entregou certa quantia em dinheiro, oriundo do roubo, e disse ter queimado a roupa e touca usadas no dia. Ato contínuo, a equipe deslocou até a comunidade Patrimônio do Nilo, onde o primeiro detido relatou ter emprestado a motosserra a um amigo. No local foi localizada a motosserra Sthil MS 170 em um paiol, a qual foi apreendida.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão aos envolvidos e encaminhados até a Delegacia local, juntamente com as armas e munições apreendidas e demais objetos recuperados.

Fonte: 16º BPM

Ocorrências policiais em Pitanga e Palmital



PITANGAFURTO QUALIFICADO: No dia 29 de junho de 2018 compareceu a policia militar a pessoa de, 31 anos, qual relatou que na data de 27 de junho de 2018, furtaram uma vaca da sua propriedade localizada no Patrimônio dos Cajo, relata ainda a vitima que deu por falta do animal na parte da tarde quando foi tratar as vacas. Relata ainda que o animal foi morto no local e que somente foi encontrado a barrigada da vaca, não sabendo precisar o autor do fato.


PALMITALFURTO: A equipe recebeu a solicitação, qual a vitima relatou que uma pessoa teria entrado em sua casa e furtado um celular Samsung J7 de cor branca, não sabendo apontar o autor do fato. No local relatou que, seu irmão teria ido atrás do possível paradeiro do celular. A equipe então realizou buscas na região e encontro o mesmo próximo a rodoviária, o qual relatou que encontrou o celular porém não gostaria de revelar o local, e estaria levando o aparelho para a proprietária. A equipe acompanhou a devolução, mediante apresentação de nota fiscal. As partes foram orientadas.

Fonte: PM de Pitanga