quarta-feira, 26 de abril de 2017

Agentes Comunitários de Saúde vão ajudar a captar doadores de sangue



Uma nova estratégia da Secretaria estadual da Saúde pretende aumentar o número de doações de sangue no Paraná. A proposta é capacitar Agentes Comunitários de Saúde (ACS) dos municípios para que sensibilizem e incentivem os cidadãos a se tornarem doadores de sangue. Atualmente, o Hemepar conta com 21 unidades de coleta no Estado. 

“É enorme a contribuição do trabalho dos ACS para saúde pública. Confio na ajuda desses profissionais para mais esse papel, o de captar novos doadores de sangue no Paraná”, disse o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto. “Com essa parceria, nossa missão é aumentar em 30% a quantidade de doações no Estado”, afirma. 

AVANÇOS – O diretor do Hemepar, Paulo Hatschbach, explica que os avanços na saúde paranaense, como aumento nos transplantes de órgãos, exigem crescimento nas doações de sangue. “Os hospitais estão crescendo, os números de transplantes no Paraná também está aumentando e o Hemepar precisa acompanhar isso. Então, é necessário conscientizar a população sobre o grande benefício da doação de sangue”, diz ele. 

CAPACITAÇÕES – Os Agentes Comunitários de Saúde serão capacitados por meio de oficinas organizadas em todo o Estado. Em Curitiba, devido ao grande número de agentes, os eventos serão divididos por regiões da cidade durante todo o mês de maio. A região do bairro Tatuquara, na capital, foi a primeira a receber a capacitação. O evento aconteceu nesta quarta-feira (26) e reuniu mais de 70 ACS. 

Elza Savioli é agente e também doadora de sangue. “As pessoas nos tratam com muito respeito e aceitam as informações que levamos para dentro da casa delas. Doar sangue é fazer o bem e acho que isso vai ser percebido pela comunidade e trará resultados positivos”, conta. 

A região de Cornélio Procópio foi a primeira a iniciar as ações, no final do mês de março. “A união de forças e a participação de todos é essencial para atingir nossos objetivos. Além disso, a ação valoriza o trabalho dos agentes. Isso deve ser repetido em todo Estado”, comenta a diretora da 18ª Regional de Saúde, Fabiana Olchameski. 

FIDELIZAÇÃO – Hatschbach ressalta que o povo é solidário, mas muitas vezes acaba esquecendo da doação. “Os ACS vão ajudar nessa lembrança. Não precisamos apenas de doadores pontuais, precisamos dos fidelizados – que são aqueles que vão ao Hemepar de duas a três vezes ao ano”, ressalta. 

O diretor também lembra que são necessárias de 600 a 800 bolsas de sangue por dia no Estado. “São 384 hospitais atendidos, que precisam de 14 a 15 mil bolsas de sangue mensalmente. Todo dia é um desafio. Com doadores fidelizados, podemos ficar um pouco mais tranquilos”, explica. 

PARA DOAR – Para se tornar um doador de sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos (menores de idade com autorização e presença do responsável legal); pesar acima de 50 quilos; estar descansado e bem alimentado; evitar alimentos gordurosos na véspera e no dia da doação; não estar gripado, com febre ou diarreia; não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas; não estar grávida ou em período de amamentação; estar em boas condições de saúde e apresentar um documento oficial com foto. 

Confira AQUI os endereços da rede Hemepar.

Fonte:  www.pr.gov.br




Prefeito de Boa Ventura assina Ordem de Serviço para o início das obras da Supercreche


Na manhã desta quarta-feira, 26 de abril, o Prefeito Edson Flávio Hoffmann assinou a Ordem de Serviço para o início das obras da Supercreche de Boa Ventura de São Roque – PR. A unidade de Educação Infantil para Boa Ventura foi adquirido através do Programa Proinfância PAC 2 FNDE.

Após um grande esforço da Secretaria de Administração que está sobre o comando do Secretário Adilson Santos, do prefeito Edson e do 1º Secretário da Câmara Federal Deputado Federal Fernando Giacobo, foi realizada a assinatura da Ordem de Serviço da tão esperada Supercreche por todos os boaventurenses. A obra será executada pela empresa Erondi de Oliveira Carriel ME e terá início nos próximos dias.

Além disso, o prefeito Edson já deu ordem de serviço para construção de mais duas salas para a creche atual que já estão sendo executadas. Educação em evidências na sua administração.

Fonte: Blog Central

Tempestades atingem todo o Estado e derrubam árvores na RMC


As tempestades que atingiram o Paraná na madrugada desta quarta-feira (26) causaram estragos principalmente na Região Metropolitana de Curitiba. De acordo com o Simepar, as rajadas de vento chegaram a 81 km/h na região. Houve registro de quedas de árvores, de energia e destelhamento de casas na Capital, em São José dos Pinhais, Colombo, Piên, Pinhais, Piraquara e Araucária. Nos municípios de Pinhão, Mallet e Reserva do Iguaçu, no Centro-Sul, também houve destelhamento de residências.

A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil registrou, preliminarmente, 50 quedas de árvores em Curitiba, nos bairros Tatuquara, Santa Felicidade, Boa Vista, Boqueirão, Água Verde e CIC. Nas Mercês, uma árvore atingiu uma casa, mas não há feridos ou desabrigados. A queda de energia provocou desabastecimento de água e luz em vários bairros da Capital e da Região Metropolitana e causou o desligamento de pelo menos 50 semáforos em Curitiba.

De acordo com o boletim publicado às 11h desta quarta-feira pela Defesa Civil, 37 casas foram danificadas – três em Curitiba, 12 em Mallet e 20 em Reserva do Iguaçu. Até então, 160 pessoas foram afetadas, mas não há feridos, desabrigados ou desalojados. 

FRENTE FRIA – O meteorologista do Simepar Reinaldo Kneib explicou que as tempestades foram resultado de frente fria intensa que se deslocou da Argentina e do Sul do País. Em Cascavel e Foz do Iguaçu, no Oeste, as chuvas chegaram a 35 mm e 50 mm, respectivamente. Continua chovendo na faixa Norte do Estado, desde o Noroeste até o Norte Pioneiro. Em Curitiba, as chuvas perdem força no período da tarde.

Depois das tempestades, as temperaturas caem a partir desta quinta-feira (27). A previsão é de mínimas de 6ºC a 8ºC na Capital e de 2ºC a 4ºC no Centro-Sul até o domingo. Há previsão de geada para esta região. “Como haverá sol, as temperaturas devem variar bastante, de 10ºC a 12ºC durante o dia, podendo chegar próximas a 20ºC em Curitiba. A previsão é de frio durante a noite e de temperaturas amenas pela manhã”, disse Kneib.

www.pr.gov.br

Vendaval causa estragos em cidades da região

Telhado de casa foi completamente arrancado em Reserva do Iguaçu

Fortes ventos atingiram cidades da região e causaram grandes estragos na madrugada deste quarta feira (26). Os ventos mais fortes foram registrados por volta das 03h, e atingiram Reserva do Iguaçu, Foz do Jordão, Pinhão e Candói.

Os maiores estragos foram ocasionados em Reserva do Iguaçu. Dezenas de casas foram destelhadas, árvores arrancadas e a cidade permanece sem água e luz. De acordo com o empresário Eleomar Magri, quatro barracões da sua indústria de laminados foram destelhados. Parte do produto que estava armazenado foi danificado pela água e contorcido pelo vento. O empresário estima um prejuízo de cerca de R$ 100 mil. Além do parque industrial, casas em bairros e localidades do interior também foram atingidas. A Prefeitura ainda está realizando levantamento da situação. Cerca de 500 metros de lonas foram cedidos pela Defesa Civil de Pinhão para cobrir emergencialmente as casas mais atingidas. Vários postes de energia foram quebrados com a força do vento.

Em Candói, o vento danificou uma casa e derrubou três árvores. Na manhã de hoje, os bombeiros ainda estavam trabalhando no corte das árvores que caíram. Duas delas atingiram residências, causando grandes estragos. Outra árvore obstruiu a rodovia que liga Candói a Pinhão.

Em Pinhão também foram registrados estragos. O Bombeiro Comunitário registrou um destelhamento e uma queda de árvore na cidade.

Em Foz do Jordão também foram registrados destelhamentos. O município estava sem luz e água na manhã desta terça.

Em nenhum município houve registro de feridos.


Em caso raro, mulher dá à luz trigêmeos idênticos em Londrina



em ter planejado, Rosângela Cristina dos Santos, que já era mãe de um menino, descobriu que estava grávida de trigêmeos no fim de 2016. Ela, que não tinha passado por nenhum tratamento de fertilização, deu à luz três meninos idênticos no dia 21 de abril deste ano. Um caso raro que impressionou até o pediatra Marcos Vinicius, que trabalha há 22 anos no Hospital Universitário.

“Nos últimos dez anos houve um boom de fertilização, e isso gerou o aumento do nascimento de gemelares, às vezes de quadrigemelares. Mas, esse caso de trigêmeos idênticos é algo raro”, explica o médico.

Nicolas Eduardo, Pedro Miguel e Hugo Leonardo nasceram com três minutos de diferença cada um. Uma gestação que surpreendeu a mãe, que está desempregada. “É uma sensação inexplicável, é um monte de sentimento ao mesmo tempo. É um misto de medo, de preocupação, de felicidade, é muita coisa”, detalha.

A gravidez de múltiplos ocorre de duas formas. Em uma situação, em vez de um único óvulo, a mulher libera dois ao mesmo tempo. Cada um é fecundado por um espermatozoide e gera um embrião diferente. Nesse caso, nascem os gêmeos bi vitelinos ou fraternos, que podem ser de sexos diferentes e nem se parecer um com o outro. Outra possibilidade é quando um único óvulo fecundado se divide em dois ou mais grupos de células, formando mais de um embrião. Nesse caso ocorrem os gêmeos univitelinos ou idênticos.

Normalmente, um parto é feito com pelo menos 38 semanas de gestação. Mas, para garantir a saúde de mãe e filhos, a cesárea da Rosângela ocorreu com 34. Os bebês nasceram com um quilo e meio, em média. Nicolas, o primeiro, foi o que nasceu mais forte e foi para a unidade de cuidados intermediários. Pedro e Hugo ainda estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

“Eles ficam para ganhar peso, recebem alimentação por sonda, e todos os cuidados que uma incubadora oferece”, pontua o médico Marcos Vinicius.

Todos os dias, a mãe chega cedinho ao Hospital Universitário e fica até o fim da tarde. O contato, quase sempre ocorre apenas com as mãos, os bebês ficam na incubadora. Na terça-feira (25), foi a primeira vez que ela pode segurar os três ao mesmo tempo.

Pela primeira vez fora do útero, os irmãos também sentiram a proximidade um com o outro, e o amor da mãe.

“Ter os três bem pertinho, bem juntinhos, é muito bom. A sensação é inexplicável. É um amor inexplicável”, se emociona a mãe dos meninos.

Foram minutos que valeram por horas. No entanto, a união definitiva ainda vai ter que esperar. Dizem que um caso assim é quase tão raro quanto acertar todos os números da loteria. Para Rosângela, ter marcado o "três" já foi a maior sorte do mundo.

“Acho que loteria não passa nem perto da felicidade de ter três bebês. É muita emoção”, conclui Rosângela dos Santos.

Fonte: G1 - PR

Toda quarta tem Feira do Produtor na Praça 31 de Outubro em Turvo


Venha saborear os produtos da nossa terra! Toda quarta na Feira do Produtor Rural a partir das 14h00, você vai encontrar uma grande variedade de verduras, frutas, pães, bolos, bolachas, biscoitos e cerveja caseira. Além disso temos crepes, coxinhas e pastéis fritos na hora.


Queda nas temperaturas exige agilidade na vacinação contra a gripe



A vacina da gripe demora cerca de 10 a 15 dias para começar a fazer efeito. Na primeira semana de campanha, 20% da população-alvo foi imunizada. A meta para este ano é vacinar 90% do público que tem direito a imunização gratuita, pelo sistema público de saúde. A vacina está disponível em unidades de saúde de todo o Paraná até o dia 26 de maio.

“As previsões indicam uma queda brusca nas temperaturas em diversas regiões do Estado, ainda esta semana. Não podemos esperar a chegada do frio e o aumento no número de casos para buscar a vacina”, diz o coordenador estadual de Imunização, João Luís Crivellaro. 

Ele explica que a proteção máxima é atingida depois de 45 dias, aproximadamente. “Também é importante lembrar que o efeito da vacina dura um ano. Portanto, quem tomou a vacina no ano passado, deve se imunizar novamente em 2017”, afirma.

Crivellaro destaca, ainda, que medidas simples podem evitar a gripe. “Lavar bem as mãos com água e sabão sempre que tocar as superfícies e cobrir a boca e o nariz com lenço descartável ao tossir ou espirrar limitam a circulação do vírus no ambiente.”

PÚBLICO – Dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunização mostram que as melhores coberturas vacinais do Estado estão entre os idosos (maiores de 60 anos) e puérperas (pós-parto de até 45 dias), que vacinaram 25% e 28%, respectivamente.

A maior preocupação são as crianças de seis meses a quatro anos. Até o momento, apenas 10% deste público foi imunizado. A vacina também está disponível para gestantes, profissionais de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e professores da rede pública e privada em atividade.

BOLETIM – A Secretaria Estadual da Saúde divulga a cada 15 dias o informe técnico da gripe. O mais recente informe aponta 26 casos neste ano até o dia 17 de abril. A maior parte são de Influenza H3 (19 casos), seguido por Influenza B (6 casos) e H1N1 (1 caso).

Os casos estão distribuídos nos municípios de Paranaguá (1 caso), Almirante Tamandaré (1 caso), Curitiba (3), São José dos Pinhais (1), Ponta Grossa (1), Francisco Beltrão (1), Foz do Iguaçu (3), Cascavel (1), Umuarama (1), Maringá (5 ), Faxinal (1), Jandaia do Sul (2), Ibiporã (1) e Londrina (4 casos).

Fonte: www.aen.pr.gov.br

Integração policial dá primeira resposta ao assalto no Paraguai


O trabalho conjunto entre várias forças de segurança do Brasil e do Paraguai trouxe os primeiros resultados na busca, investigação e captura dos envolvidos no assalto milionário a uma transportadora de valores em Ciudad del Este, na segunda-feira (24). 

Dez suspeitos foram presos, cinco fuzis apreendidos, uma metralhadora ponto50, capaz de derrubar um helicóptero, além de dinheiro em moeda americana, brasileira e paraguaia, de sete carros, dois barcos e sete quilos de explosivos. Três homens morreram em confronto com a polícia. 

Os dados foram apresentados em uma coletiva nesta terça-feira (25), na sede da Polícia Federal, em Foz do Iguaçu, com a presença do secretário estadual da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Wagner Mesquita. Também participaram o delegado-geral da Polícia Civil, Julio Cezar dos Reis; a coronel Audilene Dias Rocha, chefe do Estado-Maior da Polícia Militar do Paraná; o delegado da Polícia Federal Fabiano Bordignon; o inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Luiz Antônio Gênova; o ministro da Justiça do Paraguai, Lorenzo Lezcano, dentre outras autoridades paraguaias. 

FORÇA MULTINACIONAL - Mais de 800 agentes dos dois países participam das diligências. “Houve a resposta necessária, imediata e integrada dada pelas forças policias. Agora haverá um direcionamento mais específico nas próximas diligências, com a permanência desse reforço policial na região, no tempo que for necessário, para seguir a investigação e encontrar outros possíveis envolvidos”, afirmou o secretário Wagner Mesquita. Seis helicópteros participam da ação conjunta. Sendo três do Paraguai e três do Paraná. 

O delegado da Polícia Federal Fabiano Bordignon contou que a polícia paraguaia encontrou uma mansão usada pela quadrilha antes do crime. Uma equipe de peritos do Brasil se deslocou na madrugada desta terça-feira para o Paraguai para coleta de material genético, biológico e papiloscópicos. “Essa coleta foi muito importante. Novos suspeitos que sejam presos e, a princípio, não tenham uma ligação direta com o fato, terão o material genético confrontado, com exames a serem realizados em Brasília, para confirmar a vinculação desses indivíduos com o local de crime”, explicou. 

“Esse tipo de crime não respeita a fronteira. Portanto, o entrosamento entre os policiais e os setores de inteligência dos países, esse gabinete de crise da Polícia Federal, que já existia, funcionou efetivamente para ajudar nas primeiras ações neste caso”, afirmou. 

A identificação de ao menos três criminosos de fora do Paraná – dois paulistas e um baiano – reforça a convicção de uma ação orquestrada por facção criminosa. “Não é um crime de amadores. Vemos a semelhança no modus operandi dessa ação e de outras realizadas tanto no Brasil como no Paraguai”, acrescentou Bordignon. 

Além das buscas que persistirão na região, a polícia organizou anéis de controle nas estradas de todo o estado. “Foram montados cinturões de controle e nas rodovias estaduais e federais com o policiamento reforçado. Policiais federais de outros estados vão encorpar o patrulhamento, além de grupos específicos e especiais, com a presença ainda de aeronaves, temos a convicção de que colheremos mais resultados em breve”, afirmou o inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Luiz Antônio Gênova . 

TRABALHO COORDENADO - Também foi ressaltada a integração do gabinete de crise em Foz do Iguaçu, que permitiu um trabalho coordenado do patrulhamento e buscas ostensivas sem que nenhuma equipe se confrontasse em serviço, o que era uma grande preocupação diante da quantidade de agentes em ação desde o momento do crime. “Desde o momento em que foi feito o contato informando a situação, os Grupos Especiais já foram acionados e nós já estamos com pouco mais de 300 policiais trabalhando exclusivamente nesta Operação, fora aqueles que estão trabalhando normalmente no atendimento da população”, destacou a chefe do Estado-Maior da Polícia Militar do Paraná, Audilene Rocha. 

“A Polícia Civil, recebendo orientações do secretário da Segurança, reuniu vários policiais aqui na fronteira, inclusive equipes de várias delegacias de Curitiba. Nosso Grupamento Aéreo está atuando em toda fronteira em apoio à força-tarefa no sentido de identificar e prender os integrantes dessa quadrilha e recuperar o dinheiro roubado”, disse o delegado-geral da Polícia CivilJulio Cezar dos Reis. 

Nas buscas, a polícia encontrou parte do dinheiro roubado, com valores em Real, Dólar e Guarani, que foram encaminhados para contagem em uma instituição financeira. 

O CRIME – Na madrugada da segunda-feira (24) um grupo fortemente armado, de aproximadamente 50 homens, invadiu e roubou uma transportadora de valores em Ciudad del Este, no Paraguai. Os suspeitos explodiram os cofres do local, trocaram tiros com a segurança e roubaram mais de R$ 120 milhões. Um policial paraguaio que trabalhava como segurança foi morto. Cerca de 15 carros foram incendiados pelos bandidos.

Fonte: www.aen.pr.gov.br