quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

VEM AÍ A GRANDE FESTA EM LOUVOR A SÃO SEBASTIÃO EM RIO BONITO - TURVO


Vem aí a 1ª Taça Soripel de Futsal Feminino

A COMPETIÇÃO SERÁ REALIZADA NO GINÁSIO DE ESPORTES DA SORIPEL - IBEMA.



A SORIPEL agradece à todos os patrocinadores que ajudaram para a realização dessa competição. Graças a vocês e ao empenho de pessoas dedicadas ao esporte, o futsal feminino ganha cada vez mais força.

Para maiores informações: Salim 42 9837-8740 - Adão Martins 42 8406-3129 - Profº Marcos 42 9104-8307.




Mãe confessa ter matado e escondido corpos de dois filhos recém-nascidos



Uma mulher de 30 anos confessou ter matado dois filhos recém-nascidos no interior do Paraná. Segundo a polícia, um dos crimes foi praticado ainda em 2013 e outro no sábado (31). Os casos foram descobertos depois de uma denúncia anônima feita ao Conselho Tutelar de Salto do Lontra, no sudoeste do estado.

Ainda de acordo com as investigações, a suspeita negou aos conselheiros a última gravidez, condição que escondeu inclusive dos familiares. Desconfiados da história, eles procuraram o hospital de Santa Izabel do Oeste, na mesma região, e encontraram o prontuário do parto em que consta a informação de que ela havia dado à luz um menino de 3,3 kg.

O caso foi denunciado à polícia e a mulher, interrogada, acabou confessando. Ela contou que matou o filho asfixiado logo depois de deixar o hospital e escondeu o corpo em casa até que pudesse jogá-lo em uma fossa. Exames devem apontar as causas da morte da criança.

Ela afirmou ainda que já havia matado outro filho recém-nascido, em setembro de 2013. Na terça (3), policiais, com a ajuda de bombeiros, fizeram escavações em duas fossas na casa onde mora a suspeita, mas não encontraram nenhum corpo. O prontuário do parto em um hospital de Salto do Lontra confirmou o nascimento de uma menina, filha da suspeita.

A mulher foi presa em flagrante e deve responder pelo crime de ocultação de cadáver. A polícia analisa ainda se ela será denunciada por infanticídio ou homicídio qualificado, situação mais provável, já que segundo o delegado responsável pelo caso o fato de esconder a gravidez pode indicar que ela já tinha a intenção de se livrar dos bebês.

Ela alegou que cometeu os crimes por ter cinco filhos e não querer mais nenhum.

Fonte: G1-PR

Interessados já podem procurar por vagas nas Agências do Trabalhador


Os trabalhadores já podem agendar online a procura de uma vaga ou ir até uma Agência do Trabalhador mais próxima. Para escolher o melhor horário para sua procura por vagas de emprego acesse o site: http://maisemprego.mte.gov.br/portal/pages/home.xhtml

O interessado deve entrar no site, escolher o seu município e selecionar as opções de vagas desejadas. Com o pedido agendado, deve comparecer com a carta de encaminhamento e os documentos necessários: Carteira de Trabalho, nº do PIS, o seu CPF e RG. 

No site terão duas opções para o agendamento. Uma opção é o auto-encaminhamento, que funciona como uma consulta de vagas pelo sistema, onde o próprio trabalhador emite a carta de encaminhamento para agendar a entrevista. 

Outra opção é fazer a reserva de vaga e comparecer na Agência mais próxima para emitir a carta de encaminhamento e dar sequência no agendamento da entrevista. 

As vagas para reserva são ofertadas de segunda a sexta-feira, de acordo com a capacidade operacional de cada agência a partir das 8h, em dias úteis.



Toda quarta tem Feira do Produtor na Praça 31 de Outubro em Turvo


Venha saborear os produtos da nossa terra! Toda quarta na Feira do Produtor Rural a partir das 14h00, você vai encontrar uma grande variedade de verduras, frutas, pães, bolos, bolachas, biscoitos e cerveja caseira. Além disso temos crepes, coxinhas e pastéis fritos na hora.



MP-PR destaca cuidados a serem adotados por novos prefeitos e vereadores


Quase diariamente, o Ministério Público do Paraná apresenta recomendações administrativas, instaura procedimentos investigatórios e ajuíza ações (civis e criminais) pela prática de atos irregulares na administração dos municípios de todo o estado, envolvendo prefeitos (atuais e antigos), secretários municipais, vereadores e demais pessoas ligadas à administração pública (físicas ou jurídicas). São situações diversas que incluem problemas em licitações, contratações irregulares de servidores, pagamentos ilegais de diárias, uso indevido do dinheiro público e falta de transparência na gestão.

Buscando evitar a abertura de novos procedimentos como os citados, e considerando que neste início de ano, prefeitos e vereadores – eleitos em outubro – começam suas gestões nos 399 municípios do estado, o Ministério Público do Paraná, por meio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Proteção ao Patrimônio Público e à Ordem Tributária, preparou um hotsite especial, com conteúdo informativo, em que são destacadas algumas atitudes recomendadas ou vedadas, no intuito de contribuir para uma gestão legal e transparente.

A iniciativa visa uma atuação preventiva, inclusive esclarecendo eventuais dúvidas dos novos administradores, de modo a evitar que, no futuro, seja necessária a adoção de medidas judiciais contra esses mesmos gestores públicos. A disponibilização dessas orientações está alinhada ao novo modelo de atuação em construção no Ministério Público do Paraná, o qual busca evitar a judicialização desnecessária, garantindo resultados mais rápidos e eficazes que venham beneficiar a população, principal destinatária das políticas públicas.

“Precisamos evoluir para um modelo mais resolutivo, célere e eficaz de Ministério Público na defesa dos direitos fundamentais dos cidadãos e da coletividade”, salientou o procurador-geral de Justiça, Ivonei Sfoggia. Para ele, essa oferta de informações aos prefeitos, vereadores, secretários municipais e demais gestores públicos já faz parte desta nova filosofia de trabalho do MP e poderá trazer resultados positivos tanto para os novos administradores, que podem evitar ser acionados na Justiça, quanto para o Ministério Público, que poderá priorizar o atendimento de outras demandas, mas, sobretudo, para a sociedade, que poderá ter gestores mais preparados para administrar os municípios paranaenses.

Problemas frequentes – O procurador de Justiça Marco Antônio Corrêa de Sá, coordenador do Caop de Proteção ao Patrimônio Público e à Ordem Tributária, comenta que, muitos dos procedimentos instaurados e das ações propostas contra os gestores públicos municipais envolvem irregularidades em licitações; autopromoção; contratação de servidores; prestação de serviços para terceiros; frota e abastecimento; bens móveis e imóveis; pneus e peças; medicamentos; bens de consumo; diárias; parceria público-privada; lei orçamentária e transparência.

Dentre esses tópicos, ele destaca os problemas com licitações como um dos que apresenta maior volume de demandas judiciais. Neste sentido, a promotora de Justiça Maria Cecília Delisi Rosa Pereira, também integrante do Centro de Apoio, ressalta que “todas as aquisições de bens e serviços do Município devem ser precedidas de procedimento licitatório, de dispensa ou inexigibilidade, conforme determina a lei. Nos casos de dispensa ou inexigibilidade de licitação devem ser, obrigatoriamente, realizados procedimentos prévios conforme o caso.”

Citando outro exemplo com volume expressivo de procedimentos instaurados pelo Ministério Público, o promotor de Justiça José Carlos Faria de Castro Vellozo, também integrante do Caop, lembra que a contratação regular de servidores deve ser feita por concurso público. “E, quando necessárias, as nomeações para os cargos de confiança ou em comissão devem ocorrer somente se existir previsão legal, devendo ser destinadas às atribuições de direção, chefia e assessoramento.” Além disso, o promotor salienta que a contratação por prazo determinado deve ser realizada unicamente nos casos estabelecidos em lei, fundamentando-se sempre na necessidade temporária, de excepcional interesse público e precedida de, pelo menos, teste seletivo, salvo nos casos emergenciais.

Em página especial, o Ministério Público do Paraná detalha aspectos sobre os tópicos que costumam gerar mais dúvidas aos gestores públicos municipais – e que também levam ao ajuizamento de muitas ações. Clique aqui e confira o material

Em caso de dúvida, o prefeito, secretário ou vereador também poderá entrar em contato diretamente com promotor de Justiça de sua comarca. Consulte aqui os telefones.

Gerente dos Correios inventa assalto para esconder golpe, diz polícia



A Polícia Federal prendeu uma gerente dos Correios no município de Nossa Senhora das Graças, no norte do Paraná, após ela inventar um assalto para esconder um golpe de desvio dinheiro. Ela foi presa na noite de segunda-feira (2), junto com outra mulher.

De acordo com a PF, as duas teriam inventado, na segunda-feira, um assalto à agência dos Correios da cidade. A gerente informou à polícia que tinha sido feita refém por dois homens armados em uma moto e levada até a agência para abrir o cofre. Os assaltantes teriam roubado R$ 90 mil, ainda segundo o depoimento da funcionária para a Polícia Federal.

Após encontrarem divergência nas informações, a PF conseguiu na Justiça um mandado de busca e apreensão. Na casa da gerente dos Correios, os policiais encontraram R$ 37.500 em dinheiro, com maços de notas com tiras com timbre do Banco do Brasil, além de notas novas de R$ 2 e R$ 5. Para a PF, indícios que seriam notas destinadas à agência dos Correios.

Durante a busca, os policiais localizaram também o aparelho do circuito de monitoramento que teria sido, segundo a gerente, roubado durante o suposto assalto. A PF apreendeu também móveis e eletrodomésticos novos, comprados dias antes pela gerente e sua companheira, além de um veículo.

Ainda conforme a PF, a própria funcionária confessou o crime. Ela e a companheira foram presas e encaminhadas para a sede da Polícia Federal em Maringá, no norte do estado. Elas responderão por peculato (desvio de dinheiro em função pública), falsa comunicação de crime e lavagem de dinheiro.

Os Correios informaram que estão apoiando as investigações e que foi aberto processo administrativo interno para apuração do caso.

Fonte: G1-PR

Acidentes nas rodovias estaduais caem 25% durante a Operação Réveillon


Durante a Operação Réveillon, o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) registrou 69 acidentes nos cerca de 12 mil quilômetros de rodovias estaduais no Paraná. Houve queda de 25% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando ocorreram 93 acidentes. Desde as 8h de sexta-feira (30) até às 8h desta segunda-feira (02), seis pessoas morreram e 72 ficaram feridas. No ano anterior, durante a mesma operação, 82 pessoas ficaram feridas – uma queda de 12% - e nove morreram (- 33%). 

Os policiais militares rodoviários emitiram ainda 1.450 autuações de trânsito. No Litoral do Estado, não houve nenhum acidente de trânsito com óbito em rodovias estaduais. 

De acordo com os dados do BPRv, em todo o Paraná, as equipes policiais fizeram 612 testes etilométricos (teste do bafômetro) nas estradas estaduais no período. Foram efetuadas três prisões por embriaguez ao volante (artigo 306) e emitidas seis multas pela mesma infrações (artigo 165). 

As ações de fiscalização também resultaram em 68 veículos retidos por irregularidades e outras pendências administrativas. No ano passado, foram 300 testes etilométricos (um aumento de 104%), além de três autuações pelo artigo 165 e uma prisão pelo artigo 306.

Para fiscalizar o excesso de velocidade, o BPRv colocou policiais militares com radares móveis em pontos onde historicamente ocorrem mais infrações. A atividade resultou em 3.309 imagens por radar neste ano, contra 5.483 imagens feitas no mesmo período de 2015/16.

LITORAL - A atuação da Polícia Militar também se concentrou nas rodovias estaduais que cortam o Litoral paranaense, onde houve 14 acidentes, oito pessoas feridas, 61 exames etilométricos, 305 autuações de infração de trânsito e 1619 imagens de radar por excesso de velocidade. No período do mesmo feriado no anterior, foram 21 acidentes, 11 feridos, 19 testes etilométricos, 149 autuações e 461 imagens por radar.

“Os números se estabilizaram em comparação ao passado, mas a maior conquista foi não ter nenhum óbito nas rodovias estaduais que cortam o Litoral, assim como em 2016. Isso se deve à maior presença dos policiais militares, à intensificação do policiamento e da fiscalização”, destaca o comandante da 1ª Companhia do BPRv, capitão Cunha. 

O oficial mencionou ainda que a embriaguez ao volante foi reprimida com a fiscalização. “Neste ano tivemos um aumento no número de testes etilométricos devido a maior presença do BPRv nas estradas, pois o objetivo é inibir a esse delito e, assim, evitar acidentes e mortes”, complementou.

Fonte: www.aen.pr.gov.br