sexta-feira, 29 de abril de 2016

CAD E PREFEITURA DE GUARAPUAVA OFICIALIZAM PARCERIA PARA 2016.


Nesta quinta-feira (29), a Prefeitura Municipal realizou uma cerimônia para assinatura de 20 convênios de apoio financeiro com organizações sociais sem fins lucrativos, contemplados pela Lei Municipal Número 2.270/2014, totalizando um repasse de mais de R$500 mil. “Estes convênios são uma forma de incentivo e valorização ao esporte. Atualmente Guarapuava conta com muitos esportistas que levam o nome de nossa cidade para todo o Brasil, o que nos orgulha muito”, destacou o Secretário de Esportes e Recreação, Celso Góes.
Várias entidades do município assinaram os convênios, entre elas o Cad. “Só temos que agradecer ao Prefeito, Cesar Silvestri Filho e sua equipe, por fazer valer a pena, por acreditar no esporte e realizar nossos sonhos. A união de esforços entre os atletas e o poder público está levando o nome de nossa cidade cada vez mais longe. Nunca tivemos tantos investimentos como agora. Estamos imensamente felizes e agradecidos com esta parceria”, destacou o Presidente do Cad, Fabio Roberto Lustosa.
Os convênios foram viabilizados em conjunto com a Deputada Estadual, Cristina Silvestri. “Acreditamos e investimos no esporte porque é através dele que temos cidadãos melhores e, consequentemente, uma cidade melhor. Guarapuava está de parabéns por garantir que mais atletas sejam valorizados”, confirmou Cristina.
Finalizando o evento, o Prefeito reafirmou que os investimentos são uma forma de estímulo para que mais empresas reconheçam o valor do esporte e contribuam com os atletas. “Elevamos o esporte a uma categoria de política pública importante, tal como qualquer outra do município. Começamos a colher os frutos deste reconhecimento, sediando várias competições importantes, nos tornando referência em infraestrutura e, agora, também em investimento. Somos os indutores desse processo de valorização do esporte”, finalizou.

ASSESSORIA PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAPUAVA

Apae de Turvo realiza Bazar Beneficente a partir de segunda (02).


A partir de segunda, 02/05, a Apae de Turvo estará realizando um Bazar Beneficente de Roupas, calçados e acessórios novos e usados. Peças a partir de R$ 1.00.

Contamos com sua presença e colaboração.

Direção da Apae-Turvo.

Ocorrência policial em Turvo.

OCORRÊNCIA ATENDIDA PELA POLÍCIA MILITAR DE TURVO, CONFORME RELATÓRIO ENVIADO A IMPRENSA:

ABORDAGENS DE SUSPEITOS 28/04

DURANTE PATRULHAMENTO EM FRENTE AO COLÉGIO FOI VERIFICADO QUE DOIS ADOLESCENTES ESTAVAM SE DESENTENDENDO E MOMENTO QUE OS MESMO IRIAM ENTRAR EM VIAS DE FATOS FOI FEITO A ABORDAGEM DE AMBOS QUE INTERVIU NA SITUAÇÃO IDENTIFICADO OS MESMO COMO SENDO UM DE 12 ANOS E OUTRO DE 14 ANOS OS QUAIS FORAM ORIENTADOS E ENCAMINHADOS A DIREÇÃO DO COLÉGIO ONDE FOI ACIONADO OS PAIS E RESPONSÁVEL AOS QUAIS TOMARIAM CIÊNCIA DO ACONTECIDO E LHE SERIAM ENTREGUES OS ADOLESCENTES.

Richa sanciona lei que reajusta salário mínimo regional em 11,08%.



O governador Beto Richa sancionou nesta quinta-feira (28) a lei que reajusta em 11,08% o salário mínimo regional para 2016. As novas faixas salariais variam entre R$ 1.148,40 e R$ 1.326,60. O aumento garante que o menor salário a ser pago no Paraná seja superior ao mínimo nacional em R$ 268,20. Hoje, o salário mínimo nacional é de R$ 880,00. 

Neste ano, pela sétima vez consecutiva, o Paraná terá o maior piso regional do país. Os novos valores começam a valer a partir do dia 1º de maio, quando é comemorado o Dia do Trabalho. "O aumento concedido é maior que a inflação, ultrapassa a marca de 11%, e é uma demonstração de respeito a quem trabalha e a quem produz no Estado do Paraná", disse Richa.

A base de cálculo do salário mínimo regional é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), mais a variação real do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. 

O novo salário mínimo é utilizado para regulamentar o salário de quatro categorias profissionais que não têm convenção nem acordo coletivo de trabalho, alcançando cerca de um milhão e meio de trabalhadores. 

Para o primeiro grupo, formado por trabalhadores empregados nas atividades agropecuárias, florestais e da pesca, o mínimo regional será de R$ 1.148,40. 

Empregados de serviços administrativos, trabalhadores dos serviços, vendedores do comércio e trabalhadores de reparação e manutenção, formam o segundo grupo, que tem o novo piso fixado em R$ 1.190,20. 

O terceiro grupo é composto por empregados da produção de bens e serviços industriais, que tiveram o salário reajustado para R$ 1.234,20. No quarto grupo estão os técnicos de nível médio, com piso mínimo estabelecido em R$ 1.326,60. 

A lei do novo piso regional não se aplica aos empregados que têm piso salarial definido em Lei Federal, convenção ou acordo coletivo de trabalho e aos servidores públicos.

Fonte: www.aen.pr.gov.br