quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

Mais 03 casos de covid-19 é registrado em Boa Ventura de São Roque

 


Em Sessão Extraordinária, Câmara de Turvo aprova dois Projetos de Lei


A Câmara Municipal de Turvo foi convocada em período extraordinário, para deliberar sobre quatro projetos de leis, considerados pelo Poder Executivo como sendo de extrema urgência, convocando assim os senhores vereadores para que pudessem deliberar sobre os mesmo, durante o recesso parlamentar, já que os trabalhos em sessões ordinárias serão retomados no dia 01 de fevereiro.

Tratam os projetos de leis autorização de concessão de uso de bens públicos, por associações de agricultores do interior de nosso município, sendo elas: Associação comunitária de desenvolvimento de Passa Quatro, para uso de um trator agrícola; Associação de Agricultores de Carriel, Associação Arroio Fundo dos Neumann; Associação Comunitária de Moradores de Buriti; Associação Comunitária de Moradores de Rio Bonito; Associação das Famílias Rurais do Ivaí; Associação Divino Espirito Santo e Associação Santa Anita, cada uma delas com uma carreta para silagem; uma Semeadora para a associação de Agricultores de Cachoeirinha, Porteirinha e Caçador; e ainda um distribuidor de calcário para a Associação de Produtores de Bovinos de Turvo. Por fim um trator agrícola para a Associação de Moradores de Rio Bonito.

Ainda foi debatido o projeto de lei que institui o Programa de Recuperação Fiscal de Turvo - REFEISTUR-2021, o qual tem por finalidade a isenção de até cem por cento de juros e multas, para adesão e quitação de débitos com a Fazenda Pública, constando de todos os critérios para adesão e as formas de parcelamento.

Outros dois projetos de leis foram discutidos, os quais discorrem sobre a abertura de crédito especial ao orçamento do presente exercício financeiro, um deles se tratando de sobras do Poder Legislativo, que serão utilizados para o término das obras da sede própria e ainda construção de muro de arrimo na Creche, que inclusive vem causando preocupação, por estar o barranco desabando, o que já esta em fase de licitação e brevemente será solucionado, e também recursos advindo de convênios que serão utilizados na secretaria de saúde.

Nesse mesmo período ainda foram definidas as comissões permanentes do Poder Legislativo, que passam a ser responsáveis pela analise de todas as matérias que venham a tramitar, durante este ano, ficando as mesmas com a seguinte composição:


Três pessoas morrem em grave acidente na BR 277 em Laranjeiras do Sul


Grave acidente de trânsito foi registrado na manhã desta quarta-feira (13) na BR 277, em Laranjeiras do Sul.

A batida envolveu um carro GM/Celta, placas de Toledo e uma carreta, placa de Blumenau (SC).

Segundo a PRF, o carro seguia no sentido Laranjeiras do Sul/Guarapuava, quando, ao efetuar uma ultrapassagem em local proibido pela sinalização, colidiu frontalmente com uma carreta, placa de Blumenau/SC, que seguia no sentido contrário.

No automóvel estavam 03 pessoas, que não resistiram aos ferimentos provocados pelo impacto e morreram ainda no local do acidente.

As vítimas ainda não foram identificadas.

O motorista da carreta não teve ferimentos e seu teste de etilômetro deu resultado negativo.


Fonte: Catve.com


Maior do País, salário mínimo do Paraná varia de R$ 1.467,40 a R$ 1.696,20


O Conselho Estadual do Trabalho, Emprego e Renda (Ceter), vinculado à Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, aprovou nesta terça-feira (12) a definição dos valores do novo salário mínimo regional. Os salários variam de R$ 1.467,40 a R$ 1.696,20, conforme a categoria, mantendo o Paraná como estado com o maior mínimo regional do País. Os pisos reajustados deverão entrar em vigor nos próximos dias e serão aplicados até 31 de dezembro de 2021.

A Lei nº 20423/20, que formaliza a regra de valorização do reajuste do piso salarial estadual, foi sancionada em dezembro do ano passado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior. Na proposta aprovada pelo conselho, o reajuste dos valores foi feito pelo mesmo índice aplicado para reajuste do Salário Mínimo Nacional para 2021, acrescido de 0,7%, o que representa 50% do resultado do PIB de 2019.

Os valores do Paraná são de 33,4% a 54,42% superiores ao salário mínimo nacional aprovado no ano passado, que passou de R$ 1.045,00 para R$ 1.100,00. “Os trabalhadores paranaenses são ainda mais valorizados com essa política salarial, que garante um ganho real no salário, acima da inflação do ano anterior. A iniciativa dá mais poder de compra aos paranaenses, o que também é positivo para a economia do Estado”, afirmou Ratinho Junior.

“O salário mínimo regional é uma referência para a negociação das categorias sindicalizadas e uma garantia para as categorias que não têm sindicato”, explica o secretário estadual de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

CATEGORIAS – O Paraná adota um piso regional, superior ao valor nacional, com quatro faixas salariais. Na categoria dos trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca, o piso sobe para R$ 1.467,40. Para o setor de serviços administrativos, serviços gerais, de reparação e manutenção e vendedores do comércio em lojas e mercados, o salário aumenta para R$ 1.524,60. Esta categoria engloba também a classe de trabalhadores domésticos.

Para os empregados na produção de bens e serviços industriais, o piso vai para R$ 1.577,40. Para o último grupo, na categoria de técnicos de nível médio, o piso passa a ser R$ 1.696,20.

O mínimo regional não se aplica aos empregados que têm o piso salarial definido em lei federal, convenção ou acordo coletivo de trabalho, nem aos servidores públicos.

HISTÓRICO – Desde 2006, ano da criação, o salário mínimo regional do Paraná sempre foi estabelecido em patamares superiores aos do salário mínimo nacional. O piso é reajustado pelo mesmo percentual aplicado para o reajuste do nacional – baseado na variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior – com aplicação adicional, a título de ganho real, da variação real do PIB nacional observada dois anos antes.

As discussões para a ratificar o reajuste são feitas de forma paritária no Conselho do Trabalho, que é formado por bancadas com representantes dos trabalhadores, patrões e do governo. “O trabalho das bancadas na construção do diálogo foi fundamental para que se chegasse em um entendimento e uma aprovação do piso no Estado”, afirmou a presidente do Ceter, Juliana Dias Bacarin, que representa a Fiep (bancada patronal). “É um ganho que valoriza todos os grupos de trabalhadores”, ressaltou.

Paulo Roberto dos Santos Pissinini, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba e membro da Força Sindical no Ceter, representando a bancada dos trabalhadores, afirma que a política salarial adotada pelo Paraná é referência no Brasil.

“A proposta é construída a muitas mãos e debatida entre o governo, os empresários e os trabalhadores. É uma ação necessária para a valorização da mão de obra no Estado e importante para o próprio crescimento do Paraná”, disse.

Inaugurou em Turvo, o Restaurante do Milico

 
Já está em pleno funcionamento, às margens da Rodovia PRC-466, na entrada da Ibema, em Turvo, o Restaurante do Milico. 

Um ambiente amplo e familiar, comida caseira com buffet livre, chuleta com polenta e aos domingos tem churrasco. 

Ás 6h00 já tem café da manhã, e o atendimento vai até as 19h00 de segunda a sábado, aos domingos das 6h00 às 15h00.






















Homem morre após ser atingido por raio, em Pinhão


Um homem, de 44 anos, morreu após ser atingido por um raio na área rural de Pinhão, na região central do Paraná, nesta terça-feira (12), conforme os bombeiros comunitários.

De acordo com os bombeiros, a vítima estava caminhando perto da chácara onde morava, próximo de uma cerca elétrica, quando foi atingido pelo raio.

O homem foi socorrido no local com ferimentos graves, mas não resistiu e morreu no Hospital Santa Cruz, segundo os bombeiros.

Conforme os socorristas, a vítima estava sozinha no momento da descarga elétrica. O local onde o acidente aconteceu é conhecido como Invernada de Fora.

O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML).

Fonte: G1 - PR/RPC Guarapuava
Publicidade