quinta-feira, 7 de março de 2019

PR-459 entre Pinhão e Reserva do Iguaçu recebe nome do deputado Bernardo Carli



O trecho da PR-459, entre os municípios de Pinhão e Reserva do Iguaçu, na região centro sul do Paraná, já está sendo sinalizado com placas indicativas com sua nova denominação.

A rodovia passou a ser chamada de Rodovia Deputado Bernardo G. Ribas Carli, em homenagem ao jovem parlamentar que morreu em julho de 2018, vítima de um acidente aéreo.

A homenagem aprovada pela Assembleia Legislativa foi proposta pelo presidente da casa, deputado Ademar Traiano (PSDB). O objetivo foi reconhecer a luta do parlamentar junto ao Governo do Estado para que o trecho fosse pavimentado.

Fonte: RBJ

Atividades que fazem a diferença


Um empresário pode ter muitas atribuições como coordenar a equipe, controlar os gastos, planejar investimentos, organizar a folha de pagamento, etc. Uma missão praticamente impossível, não fosse o trabalho de administradores e dos profissionais do setor de Recursos Humanos. Esses profissionais são fundamentais para uma boa gestão de desempenho e o fortalecimento dos produtos e serviços.

O Curso de Administração da FG tem diversos acadêmicos que já atuam em empresas. Alguns, ocupam cargos de supervisão e gerência. Os alunos têm contato com procedimentos das respectivas áreas. Isso se deve, em parte, a confiança e respeitabilidade alcançadas pelo curso diante de empresários de Guarapuava e região.

Histórias de funcionários que procuram crescer profissionalmente buscando a qualificação certa na Faculdade Guarapuava são comuns. Mas essa oportunidade de praticar o que se aprende em sala, não é privilégio apenas de quem já está no mercado. 

O curso possibilita que, durante a faculdade, o acadêmico tenha contato com as atividades rotineiras de administradores de forma interdisciplinar, englobando a elaboração de projetos, inclusive os sociais, cálculo de custos, movimentação de estoque, avaliação de desempenho, recrutamento e seleção de pessoal, além de treinamento e desenvolvimento de equipes; enfim, tudo o que é necessário para a gestão de pequenas e grandes empresas. 

o concluir o curso, os formados pelo Faculdade Guarapuava, atendem plenamente aos desafios e requisitos de um mercado cada vez mais competitivo.


As inscrições para o Vestibular agendado estão abertas! Não perca tempo! faculdadeguarapuava.com.br

Faleceu em Turvo, Divonzir Machado de Lima


Faleceu nessa quinta-feira (07), o senhor Divonzir Machado de Lima, com 66 anos.
Segundo informações repassadas pela Funerária SerLuto, o senhor Divonzir morava na localidade da Porteirinha - Turvo, mas o velório está acontecendo na capela mortuária de Campina do Simão.

O sepultamento será ás 09h00 desta sexta-feira.

Hospital Bom Pastor passa oferecer consultas pediátricas


O Hospital Bom Pastor, em parceria com a Prefeitura Municipal de Turvo, passou a oferecer a partir do dia sete de março de 2019 atendimentos de consultas pediátricas. E a partir do mês de abril passará a oferecer também consultas na área de ginecologia.
Consideramos uma vitória alcançada pela Prefeitura Municipal e direção do hospital , pois referem-se a duas especialidades de difícil contratação, grande demanda e importância por tratar-se de crianças e gestantes.
Estamos muito satisfeitos em poder oferecer mais estes serviços à comunidade, trazer soluções conjuntas para a saúde da população turvense e evitar a busca por estes atendimentos em outras cidades, oferecendo maior conforto e segurança às famílias.
No dia de hoje, o Dr Bruno, pediatra, iniciou os atendimentos no ambulatório do Hospital Bom Pastor e no mês de abril a Dra Mariana, ginecologista, também iniciará os atendimentos no ambulatório do Hospital.

Fonte: Prefeitura de Turvo

Paraná confirma primeira morte por febre amarela



A Secretaria de Estado da Saúde confirmou, no boletim epidemiológico desta quinta-feira (7), a primeira morte por febre amarela no Paraná. Trata-se de um homem de 64 anos, trabalhador da zona rural de Morretes. Ele procurou atendimento ainda no Litoral, mas foi transferido de helicóptero para Curitiba, onde morreu. Ele não era vacinado. O local de provável infecção ainda está sendo investigado.

A única forma de prevenção contra a febre amarela é a vacina, que está disponível em todas as unidades de saúde de todos os municípios do Paraná. Desde janeiro já foram aplicadas 216.339 doses em todo o Estado.

O secretário da Saúde, Beto Preto, lembra que o mosquito transmissor do vírus da febre amarela entrou no Paraná pela mata atlântica do Vale do Ribeira, vindo do Estado de São Paulo, que registrou este ano 38 casos, com nove mortes; no ano passado, foram 503 casos da doença, com 176 mortes no Estado vizinho. “O Paraná está enfrentando a doença com muita determinação e trabalhando com transparência”, afirma o secretário.

CASOS - Até o momento, a partir de janeiro, foram confirmados oito casos da doença no Paraná (incluindo a morte). Ainda estão em investigação 62 notificações; e já foram descartados 129 casos. Os confirmados residem em Curitiba, Antonina, Morretes, Campina Grande do Sul e Adrianópolis. A maior parte foi contraída em Guaraqueçaba.

A imunização leva 10 dias para entrar em ação, portanto é recomendado o uso de repelente, mangas e calças compridas, especialmente para quem está perto de matas, já que a febre é silvestre.

A vacinação é recomendada a pessoas entre 9 meses e 59 anos. Além dessa idade ou gestantes, lactentes e pessoas com doenças crônicas devem procurar orientação médica e apresentar receita para receber a vacina.

A morte de macacos, um importante sinal da circulação do vírus da febre amarela, está confirmada em dois municípios – Morretes e Antonina, que registrou o primeiro alerta da presença do vírus ainda em meados de janeiro. Em doze municípios há mortes de macacos sob investigação, mas em outros 15 não foi possível coletar amostras para enviar ao laboratório, portanto não se pode descartar a presença do vírus.

Fonte: AEN

Preso é encontrado morto dentro da cadeia em Guarapuava

Crisley Júnior Vaz, de 23 anos, estava preso desde o dia 5 de março. Ele foi preso pelos crimes de furto e corrupção de menores.


O detento que morreu na cadeia pública anexa à delegacia da 14ª Subdivisão Policial (SDP) foi identificado na tarde desta quinta-feira (7). Crisley Júnior Vaz, de 23 anos, estava preso desde o dia 5 de março. 
De acordo com o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR), ele foi detido em flagrante pelos crimes de furto (art. 155) e corrupção de menores (art. 244-B). 
O corpo foi encontrado pela equipe de plantão durante a entrega do café da manhã. 
A suspeita é que Crisley tenha atentado contra a própria vida. 
O Instituto Médico-Legal (IML) recolheu o corpo. Um processo administrativo e um inquérito policial serão abertos para apurar o caso.

Agricultor é morto durante assalto no interior de Chopinzinho


A quinta-feira (7) começou violenta em Chopinzinho, na região Sudoeste do Paraná. Um latrocínio foi registrado pela Polícia Militar na comunidade do Bugre, interior do município. O agricultor Edio Albrecht foi morto durante um assalto em sua propriedade.

Segundo a PM, ele foi atingido por um disparo de arma de fogo. O crime ocorreu por volta das 6h30 da manhã. Edio e a esposa foram surpreendidos por três homens ao chegar no estrebaria para ordenhar as vacas. Depois de atirar contra o agricultor, os bandidos amarraram a esposa e fugiram sentido a BR-373, levando uma camionete Silverado, de cor prata, placas LZW 3919 de Chopinzinho. O corpo de Edio foi arrastado até a estrebaria, sendo escondido embaixo de uma geladeira.

Conforme a esposa da vítima, os bandidos pediram que ela aguardasse cerca de duas horas para avisar a polícia. Porém, ela conseguiu se livrar das amarras e buscou ajuda de vizinhos. O local foi isolado pela Polícia Militar para perícia da Criminalística. O corpo de Edio foi recolhido ao IML de Pato Branco. O crime está sendo investigado pela Polícia Civil.

Fonte: RBJ

PRE divulga resultados da Operação Carnaval 2019 na região de Guarapuava



O 2º Pelotão (Guarapuava) da 5ª Companhia do Batalhão de Polícia Rodoviária divulga o resultado da Operação Carnaval 2019, iniciada às 14h do dia 1º de março de 2019 e encerrada às 12h do dia 06 de março de 2019.

A Operação contou com a intensificação de policiamento em forma de blitz, bloqueios, policiamento presença, utilização de radares móveis e etilômetros em pontos críticos (locais de maior ocorrência de acidentes) e em diversos outros locais.

O objetivo geral da operação, que era a diminuição dos acidentes, foi atingido de maneira significativa, conforme demonstram os números estatísticos anexos. 

Explica o Comandante do 2º Pelotão, 1º Tenente Zarpelon que: “Temos a certeza que o esforço policial aplicado de maneira extraordinária e ininterrupta gerou os efeitos positivos esperados, mas também agradecemos aos amigos da imprensa em geral por possibilitar que nossas dicas de segurança veicular com a conscientização dos condutores e dos pedestres fossem transmitidas de maneira satisfatória.” 

Tivemos neste período de carnaval, na área do Posto Policial de Guarapuava, que abrange uma totalidade de 8 municípios (386,49 quilômetros de rodovias estaduais), a diminuição de 25% de acidentes, a diminuição de 83,33% de pessoas feridas e felizmente não houve nenhum óbito registrado, fato que é motivo de muita comemoração, pois percebesse que todo o trabalho policial tem surtido efeito, principalmente levando em consideração a crescente frota de veículos a circular pelas rodovias estaduais.

A sua Polícia Rodoviária Estadual permanece atenta e trabalhando diuturnamente e de forma ininterrupta. Se alguém notar qualquer tipo de irregularidade ou estiver em situação de emergência pode entrar em contato por meio do telefone 198.

A PRv atende os municípios de Gurapuava, Turvo, Goioxim, Marquinho, Reserva do Iguaçu, Foz do Jordão e Campina do Simão. 


BATALHÃO DE POLÍCIA RODOVIÁRIA

VIDA, Nosso Maior Patrimônio!


Mortes caem pelo 2º ano consecutivo no Carnaval do Paraná, aponta PRF



Policiais rodoviários federais flagraram 132 motoristas bêbados durante o feriado, praticamente um a cada hora de operação


Vídeo com alguns dos flagrantes de excesso de velocidade registrados pela PRF no período:




A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou oito pessoas mortas e 177 feridas durante os seis dias de Operação Carnaval no Paraná.

É o segundo ano consecutivo em que a PRF registra queda do número de mortes. No Carnaval de 2017, foram contabilizadas 20 mortes. No do ano passado, nove.

Entre a última sexta-feira (1º) e ontem (6), Quarta-feira de Cinzas, as equipes da PRF atenderam 147 acidentes no estado.

Os policiais rodoviários federais flagraram 132 motoristas sob efeito de bebidas alcoólicas, o que equivale a um caso de embriaguez ao volante a cada 65 minutos de operação.

Outros 657 motoristas foram multados por ultrapassagens proibidas. E 13,1 mil ultrapassaram os limites máximos de velocidade. Na segunda-feira (4), um motociclista foi fotografado a 197 km/h em Toledo, região oeste do Paraná, na BR-467. Diante do radar portátil da PRF, o garupa da motocicleta ainda tentou esconder a placa, em vão.

A PRF registrou ainda 68 crianças transportadas sem cadeirinha, bebê-conforto ou assento de elevação. Em uma dessas ocorrências, no domingo (3), um automóvel transportava três crianças no porta-malas, em Capitão Leônidas Marques, também no oeste do Paraná.

No total, as equipes da PRF recolheram 408 veículos aos pátios da instituição, por diferentes irregularidades. Doze carros furtados ou roubados foram recuperados.

A PRF apreendeu 500 munições, 21 quilos de cocaína e 32 quilos de maconha no período, além de pelo menos 83 mil carteiras de cigarro contrabandeado do Paraguai.

Sobre os acidentes fatais

Excesso de velocidade, desatenção, ingestão de bebidas alcoólicas e desobediência à sinalização foram as causas dos acidentes com mortes atendidos pela PRF durante o Carnaval deste ano no Paraná.

As oito pessoas morreram em oito acidentes diferentes, metade delas em colisões frontais.

Sete das oito mortes ocorreram em pista seca. Quatro em trechos de reta, e as outras quatro, em curvas.

A maior parte dos acidentes fatais ocorreu em pistas simples (6). Dos oito mortos, três eram motociclistas e um, pedestre.

O dia mais violento foi a sexta-feira (1º), véspera do feriado prolongado, quando foram registradas seis mortes.

Balanço da Operação Carnaval 2019 no Paraná:

– 8 mortos;

– 177 feridos;

– 147 acidentes;

– 132 flagrantes de embriaguez (1 bêbado a cada 65 minutos);

– 657 ultrapassagens proibidas;

– 13.123 veículos acima da velocidade;

– 68 crianças sem cadeirinha

– 408 veículos recolhidos.

Fonte: PRF

Força-tarefa Lava Jato do MPF/PR faz acordo de R$ 750 milhões com a Rodonorte

O acordo tem como objetivo recuperação antecipada de recursos aos cofres públicos e a obtenção de provas de pagamento de propina relacionada a contratos de concessão rodoviária


A força-tarefa Lava Jato do Ministério Público Federal no Paraná firmou acordo de leniência com a Rodonorte - Concessionária de Rodovias Integradas S.A., envolvendo diversos atos de corrupção e lavagem de dinheiro relacionados a contrato de concessão firmado entre o Estado do Paraná, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) - antigo Departamento Nacional de Estradas e Rodagem (DNER) -, o Ministério dos Transportes e a concessionária. O termo de leniência ainda será submetido à homologação do juízo da 23ª Vara Federal de Curitiba e, em seus efeitos cíveis, à Câmara de Combate à Corrupção (5CCR) do Ministério Público Federal (MPF).

Entre outros fatos, a Rodonorte reconheceu o pagamento de propinas para a obtenção de modificações contratuais benéficas à concessionária desde o ano 2000. Pelo acordo, a Rodonorte pagará, em decorrência das infrações e ilícitos revelados, R$ 750 milhões até o fim da concessão que se encerra durante o ano de 2021. Desse montante: 1) R$ 35 milhões serão pagos a título de multa prevista na Lei de Improbidade Administrativa; 2) R$ 715 milhões serão pagos a título de reparação de danos, sendo que: a) R$ 350 milhões serão destinados para arcar com redução em 30% da tarifa de todas as praças de pedágio por ela operadas, a ser implementada para o usuário no prazo de 30 dias contados da homologação deste acordo pela 5CCR, e com duração pelo tempo necessário para que o montante total da redução tarifária alcance o valor previsto; b) R$ 365 milhões serão destinados à execução de parte das obras nas rodovias a ela concedidas, conforme o plano de exploração original da rodovia, que ela não esteja obrigada a executar em decorrência do contrato vigente.

Além de reconhecer os ilícitos praticados, apresentar informações e provas relevantes sobre a participação de terceiros nos crimes e de efetuar o pagamento de multa e ressarcimento de danos, a empresa se comprometeu a implementar medidas especiais a fim de evitar a repetição de condutas similares no futuro. Nesse sentido, a empresa terá a obrigação de estruturar programa de integridade (compliance), ética e transparência, apresentando relatórios anuais ao Ministério Público Federal, com o objetivo de assegurar a adequação e a efetividade dos mecanismos de controle e integridade. No mesmo sentido, a Rodonorte concordou em se sujeitar a monitoramento independente pelo prazo de 32 meses, que será realizado por profissionais especializados, às custas da empresa e sob supervisão do Ministério Público Federal.

Benefício retorna diretamente ao cidadão – De forma inédita, o acordo prevê que a empresa colaboradora pagará, a título de reparação de danos, valores destinados a reduzir a tarifa de pedágio e a realizar obras rodoviárias no interesse direto dos usuários da via. São benefícios diretos e imediatos aos cidadãos decorrentes da assinatura do acordo. Nesse âmbito, o procurador da República Diogo Castor de Mattos, integrante da força-tarefa Lava Jato do MPF no Paraná, destaca: “pela primeira vez na história a questão do pedágio no Paraná caminha para uma resolução efetiva com redução tarifária substancial e a realização das obras originalmente pactuadas. Infelizmente, em 20 anos de vigência desses contratos não houve vontade política real de resolver o problema em virtude da corrupção sistêmica que contaminou essas avenças”.

Recuperação de valores e provas – A Operação Lava Jato em Curitiba já celebrou 11 acordos de leniência. O celebrado com a Rodonorte é um dos maiores em termos de valores: R$ 750 milhões. Para além dos valores recuperados para os cofres públicos, as provas obtidas com o acordo permitirão que as investigações avancem ainda mais, especialmente em relação a esquemas criminosos que se desenvolveram no estado do Paraná.

Importante destacar que o acordo prevê a obrigação de a empresa e seus prepostos contribuírem, com documentos e depoimentos, para o aprofundamento das investigações. Para o procurador da República Felipe D'Elia Camargo, integrante da força-tarefa Lava Jato do MPF no Paraná, “os fatos revelados pela empresa colaboradora e as provas trazidas por ela demonstram que o pagamento de propina e o direcionamento de atos administrativos eram a 'regra do jogo' no âmbito das concessões de pedágio no estado do Paraná, em um típico ambiente de corrupção sistêmica. Essas novas evidências abrem a possibilidade de ampla responsabilização de todos os agentes públicos e privados que cometeram ilegalidades e prejudicaram a sociedade e os usuários das rodovias paranaenses”.

Corrupção não é crime eleitoral – Conforme visto recorrentemente na Operação Lava Jato, o acordo revela pagamentos de propina a agentes públicos e políticos em decorrência de benefícios em contratos públicos. Casos como estes não se limitaram a destinar, de forma oculta, valores a pessoas que pleiteavam ou ocupavam cargos públicos; para além disso, havia uma contraprestação em prejuízo ao Estado – neste caso, em obras rodoviárias. Não cabe, portanto, confundir ou reduzir corrupção a crime eleitoral.

A definição jurídica sobre a competência para julgar fatos nesse contexto ocorrerá em 13 de março no Supremo Tribunal Federal (STF). Entender que se trata de crime eleitoral poderá significar a desconstrução de todas as apurações feitas pela Operação Lava Jato. Jamais se revelaram tantos casos de corrupção e, mesmo quando revelados, nunca houve um acordo antes da Lava Jato superior a R$ 100 milhões. Nesse sentido, o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa Lava Jato do MPF no Paraná, enfatiza: “Se a sociedade quer que esse tipo de investigação e resultado continuem a existir é preciso que o julgamento de 13 de março reforce o sistema anticorrupção em vez de destrui-lo. Essa data pode decidir o passado, o presente e o futuro não apenas da Lava Jato, mas de todas as investigações de corrupção que envolvam o nome de políticos”.

Fonte: www.mpf.mp.br

Homem com mandado de prisão em aberto é preso em Turvo


No dia 06 Mar. 19, às 17h20min, policiais militares deslocaram até a Rua João Ferreira Neves, Centro, a fim de verificar uma denúncia anônima de pessoa com mandado de prisão, no local foi realizado abordagem do masculino, 50 anos, sendo que durante consulta operacional, constatou existir em seu desfavor o mandado de prisão da Vara de Família de Guarapuava, de natureza execução de alimentos. 

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão e encaminhado até a carceragem da 14ª SDP para os procedimentos cabíveis.

Fonte: DPM de Turvo

Homem com mandado de prisão em aberto é preso com várias armas em Campina do Simão


No dia 06 Mar. 19, às 18h30min, policiais militares deslocaram até a Localidade de Faxinal das Araras, Zona Rural do município de Campina do Simão, a fim de verificar denúncias de que uma pessoa estaria com mandado de prisão em aberto e andaria armado, ameaçando moradores da região, através de informações colhidas no local as equipes localizaram o masculino, 24 anos, em uma chácara da região, sendo que este ao visualizar os policiais, tentou se evadir, adentrando uma residência da propriedade, porém foi alcançado e contido pelas equipes, sendo localizado no interior da residência 01 (uma) Carabina Winchester Cal. 44; 02 (duas) Carabinas sem Marca Cal. 36; 01 (uma) Carabina de Pressão com sinais de adulteração; 01 (uma) Luneta para arma de fogo, marca Tasco Pronghorn; 29 (vinte e nove) Munições Cal .36, 01 (uma) Munição Cal .16, 04 (quatro) Munições Cal .22, 05 (cinco) Munições Cal .45, 03 (três) Munições Cal. 44, 01 (uma) Munição Cal .50, 92 (noventa e duas) Espoletas p/ recarga, 950 (novecentos e cinquenta) gramas de Chumbo p/ recarga e 41(quarenta e uma) gramas de Pólvora p/ recarga, ao realizar consulta no sistema operacional, constatou-se existir o mandado de prisão em seu desfavor, pelo crime de homicídio, sendo dada voz de prisão e conduzido até a 14ª SDP, juntamente com as armas, munições e acessórios, para os procedimentos cabíveis.

Fonte: 16º BPM