quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Recursos do FUNDEB garantem melhorias para APAE de Turvo


Na manhã desta quinta-feira, 10 de outubro, na Prefeitura Municipal, foi assinado o termo de convênio com a escola Emílio Mudrey – Educação Infantil e Fundamental na Modalidade Especial – APAE Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Turvo.

Os recursos provenientes deste convênio serão destinados para melhorias da escola, proporcionando maior comodidade no ambiente escolar para alunos e funcionários, assim como para garantir a acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência.

O recurso também será utilizado para aquisição de equipamentos e materiais de cunho pedagógico para a escola.


Fotos: Assessoria de Comunicação Prefeitura Municipal de Turvo

Acompanhe tudo o que foi discutido na última sessão da Câmara de Turvo


Sessão ordinária do dia 07 de outubro, ouça tudo o que foi discutido CLICANDO AQUI.




Acidente com carreta deixa trecho interditado na BR 277


Um acidente nesta manhã de quinta-feira (10), por volta das 11 horas, interrompeu totalmente a BR 277, km 165, em Palmeira. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em razão do tombamento da carreta, carregada de batata congelada, houve a interdição total da rodovia, em ambos os sentidos.

Segundo a PRF, o condutor perdeu o controle da direção e o caminhão veio a tombar. Ele seguia sentido Curitiba para Palmeira. A Policial Samara contou à redação da Rádio Ipiranga que a liberação total da pista deve acontecer por volta das 15h30. “Agora terá que arrastar para o acostamento, fazer o transbordo da carga para depois livrar totalmente a pista”, explicou.

Mulher é presa após divulgar fotos íntimas da atual companheira do ex-namorado


Uma suspeita, de 21 anos, foi presa de forma preventiva por divulgar fotos íntimas da atual companheira do ex-namorado na internet, sem o consentimento da vítima, na manhã desta quinta-feira (10), em Saudade do Iguaçu, no sudoeste do Paraná, segundo a Polícia Civil e Ministério Público de Chopinzinho.

De acordo com as investigações da Polícia Civil, a suspeita divulgou fotos íntimas da mulher por um aplicativo de mensagens e de um perfil falso em uma rede social. O motivo seria vingança pelo ex-namorado, segundo a polícia.

A mulher é investigada desde maio e, conforme a polícia, durante o inquérito policial a suspeita realizou o crime mais de uma vez. Nesse período de investigação, ela divulgou as imagens íntimas para mais quatro pessoas.

Conforme a polícia, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa da suspeita. A pena pelo crime pode ser de um a cinco anos de prisão.

Segundo a Polícia Civil, a suspeita foi interrogada e levada para a Cadeia Pública de Pato Branco, também no sudoeste. A investigação continua e pode identificar possíveis coautores do crime.

Fonte: G1 - PR

Novo viaduto de Paranaguá agiliza movimentação de cargas para o porto


O governador Carlos Massa Ratinho Junior inaugurou nesta quinta-feira (10) o viaduto Nelson Buffara, na entrada de Paranaguá, onde a BR-277 se divide entre as avenidas Ayrton Senna e Bento Rocha. A obra é considerada fundamental para melhorar o trânsito pesado da região e agilizar a movimentação de cargas em direção ao Porto de Paranaguá.

O investimento da empresa pública Portos do Paraná foi de R$ 12,7 milhões. “É um investimento extremamente importante para a logística do porto e da cidade de Paranaguá”, afirmou o governador. “Paranaguá é o local onde se movimenta a produção e os negócios gerados no Paraná. Se a cidade não vai bem, atrapalha o agronegócio e a indústria. De outro lado, se funciona, alavanca toda a produção do Estado”, disse Ratinho Junior.

Ao facilitar o trânsito, a obra também contribui com a expectativa de crescimento da movimentação de cargas no porto - já são mais de 50 milhões de toneladas por ano e a previsão é ultrapassar as 80 milhões no médio prazo.

A estrutura, ressaltou o governador, faz parte do planejamento de médio e longo prazos para o Litoral. “Ficamos algumas décadas sem planejamento no Litoral. Agora, os Portos do Paraná olham para o mar e para a terra."

Segundo o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, o viaduto é a primeira de inúmeras obras importantes que estão com projetos executivos sendo elaborados. “Será um novo ciclo de investimentos em infraestrutura no Litoral do Paraná”, completou.

FILAS E VIDAS SALVAS - Segundo Fernando Furiatti, diretor-presidente do Departamento de Estrada de Rodagem do Paraná (DER-PR), o novo viaduto representa o fim de um problema histórico na entrada de Paranaguá. “Chegamos a ter filas de cinco quilômetros de congestionamento na BR-277. Foram 250 acidentes nos últimos anos. Esse viaduto deverá zerar o número de vítimas”, afirmou. O trecho recebe mais de 400 mil caminhões por ano, o que representa cerca de 120 mil toneladas de cargas.

O diretor-presidente da empresa pública Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, complementou que também haverá ganho de eficiência, já no curto prazo. “Eliminamos a ineficiência na chegada e saída dos caminhões. Temos como concorrentes os portos catarinenses e o de Santos, então qualquer real a mais é jogado na matriz logística e perdemos oportunidades”, destacou.

A ESTRUTURA - O viaduto tem 906 metros de extensão e inclui uma linha principal de chegada e saída e acessos ao seu entorno. Ele tem 6 metros de altura e mais de 7 metros de largura.

O investimento de R$ 12,7 milhões abrangeu serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem e obras de arte correntes, obra de arte especial, sinalizações vertical e horizontal, sinalização provisória e serviços complementares. As obras começaram em julho de 2018 e foram executadas pelo DER-PR.

HOMENAGEM - O nome do viaduto é uma homenagem ao ex-vereador e ex-deputado estadual Nelson Buffara, que ficou cinco legislaturas consecutivas na Assembleia Legislativa.

Fonte: AEN

Empreendimentos hoteleiros vão gerar mais empregos no Paraná


O recorte regional da Sondagem Empresarial do Setor Hoteleiro no Brasil, promovida pelo Ministério do Turismo, aponta que as cinco regiões do país estão otimistas em relação a criação de emprego para o próximo semestre.

No Paraná, 63,9% dos empresários de meios de hospedagem pretendem investir em seus estabelecimentos nos próximos 6 meses, sendo que, desses, 19,8% afirmaram que definitivamente investirão.

Com relação à perspectiva para os próximos 6 meses, 62,8% esperam estabilidade no número de empregados. Para o faturamento da empresa, 44,2% dos empresários esperam aumento para os próximos 6 meses e 31,4% estabilidade.

Também 67,4% dos empresários de meios de hospedagem do Paraná informaram que houve estabilidade no número de empregados para o 2º trimestre de 2019 comparado ao mesmo trimestre de 2018.

Quanto à demanda pelos serviços ofertados, 44,1% desses empresários afirmaram que houve estabilidade, enquanto que para 32,6% houve queda.

Para o faturamento da empresa, 40,7% desses empresários informaram queda, e 33,7% estabilidade. “Esses números favoráveis refletem o momento que o Estado atravessa de priorizar o turismo, e isso impacta significativamente no meio hoteleiro do Parana”, ressaltou o presidente da Paraná Turismo, Jacob Mehl.

Os dados de julho de 2019 revelam que houve aumento da perspectiva dos empresários das cinco regiões em comparação com a apuração feita para o segundo semestre do ano passado.

A intenção de gerar mais empregos no setor hoteleiro cresceu 130,9% na região Norte, 48,6% no Centro-Oeste, 41,4% no Sul, 20,5% no Sudeste e 0,6% no Nordeste.

Em relação à intenção de investir no setor de hotelaria nos próximos seis meses, a pesquisa mostra que na Região Sul 71,2% responderam positivamente.

Fonte: AEN

Escritor de Virmond lança Livro Céu, o Lar dos Imperfeitos

TEM NOVIDADE BOA NO AR

A espera pelo lançamento do livro Céu, o Lar dos Imperfeitos do autor Virmondense Adriano Piechmienski está chegando ao fim. 

O livro está na fase final da diagramação e acerto dos últimos detalhes e muito em breve passará para o processo de impressão, o autor assim como seu público de leitores está na expectativa de ter mais essa riquíssima e edificante obra em mãos. 

Diante do cenário atual e do colapso que a sociedade apresenta o autor busca fazer uma provocação ao leitor com diversos temas tais como: a fugacidade do tempo, a busca pelo eu interior, a importância de ser, o amor e a vida, as drogas e a depressão para dessa maneira despertar o mesmo para uma admirável viagem pelo seu interior. 

Adriano em seu novo trabalho continua trabalhando na mesma linha do seu livro primeiro livro “Para Sempre Francisco”, levando ao leitor uma mescla de contos, poesias e reflexões e assim mostrar que a simplicidade é a peça principal para a leveza do ser.

O Autor que é formado e especializado em filosofia tem como ponto alto do livro um conto sobre a “DEPRESSÃO” que hoje é visto como o mal do século.

Segundo o autor é preciso de forma urgente buscar maneiras e soluções para ajudar pessoas que se encontram nessa circunstância. O conto se dá entre duas pessoas que sofrem com o câncer da alma, uma jovem que não entende o porquê do seu vazio existencial e uma senhora que perdeu sua filha para um câncer no cérebro e assim passou a caçar estrelas na madrugada. No encontro elas conversam sobre suas dores e seu vazio e fazem uma promessa que vão ser forte, e todo dia de manhã vão fazer uma afirmação que “AO MENOS NAQUELE DIA A DEPRESSÃO NÃO VAI AS VENCER, AMANHA TALVEZ MAS HOJE NÃO E ASSIM RENOVAM ESSA ORAÇÃO A CADA AMANHECER”.

Vale lembrar que Adriano foi convidado pela Editora Selo Talentos para participar da Bienal do livro em 2020 que acontecerá em São Paulo, a Bienal do livro é o maior evento literário do Brasil, para Adriano ser convidado para Bienal é como um jogador ser convocado para a seleção brasileira. 

O lançamento está sendo programado para o mês de novembro com data a ser marcada, mas a expectativa é grande para o evento.

O Livro Céu, o “Lar dos Imperfeitos” vem coroar e afirmar a objetividade para com que o ser humano carece em sua breve passagem pela vida terrena.


Whatsapp da Saúde já atende todos os assuntos em todo o Estado


Os paranaenses têm mais um canal para acessar a Ouvidora Geral da Saúde do Estado, a partir desta semana: o WhatsApp. O uso de aplicativo esteve em teste desde abril, em Curitiba, só para a área de medicamentos. Agora está disponível para todas as demandas, qualquer assunto, e em todo o Paraná. O número é (41) 3330-4414

“A inovação permeia todo o Governo do Estado nesta gestão e na área da saúde inovar é uma busca diária para melhorar e desenvolver os nossos serviços”, diz o secretário Beto Preto. “A novidade que temos é o uso do WhatsApp como canal para registro na Ouvidoria Geral de Saúde. Como tenho a experiência na função de ouvidor, estou certo de que a pessoa com o celular, com o WhatsApp em funcionamento, tem a saúde do Paraná nas mãos também”, afirma ele.

Além do aplicativo, os registros podem ser realizados pessoalmente na Secretaria de Estado da Saúde, via carta, telefone ou, ainda, por meio do formulário disponível no site da Secretaria. Independente do canal de registro, todos os atendimentos da Ouvidoria passam pelo mesmo fluxo, o tratamento da informação é a mesma. A equipe da Ouvidoria registra a manifestação, categoriza, faz a triagem do assunto e, quando necessário, encaminha para a área específica.

MANIFESTAÇÕES - As manifestações podem ser de elogio, sugestão, solicitação, reclamação e denúncia. Cada um dos tipos de manifestações tem um fluxo e prazo de retorno ao cidadão. O retorno será realizado em até 30 dias, porque em algumas situações as demandas são encaminhadas às áreas específicas citadas na manifestação.

A notificação pode ser anônima, sem identificação alguma. Mas somente será aceita caso esteja escrita de forma bastante clara, explicando o fato, com endereço, nomes dos envolvidos e, de preferência, com envio de documentos comprobatórios. Caso contrário a manifestação será arquivada.

APROXIMAR - O ouvidor Geral da Saúde no Paraná, Yohhan Garcia de Souza, acredita que o setor é uma possibilidade de aproximar o cidadão da gestão da saúde. “Nós entendemos a ouvidoria como uma ponte que liga o cidadão à gestão. Ou seja, o objetivo maior da ouvidoria é a participação do cidadão na gerência dos serviços do SUS no Estado”, diz ele. “Por isso, a manifestação volta para o cidadão como forma de política pública, ou beneficio claro e direto para a população.”

BALANÇO – Em 2018 o total de manifestações ultrapassou 30 mil. Neste ano, até o mês de agosto, a Ouvidoria já teinha 25 mil registros. “Prevemos que em 2019 vamos aumentar em 20% o número de manifestações. E isso demonstra que as pessoas estão conhecendo o serviço da nossa área e buscando mais informações”, comenta Souza.

A maioria das manifestações da ouvidoria se refere a informações sobre medicamentos que estão fora da lista que o Estado disponibiliza, são os chamados medicamentos não padronizados. Em segundo lugar estão as reclamações, depois denúncias, elogios e sugestões.

RECONHECIMENTO – Uma enfermeira de um dos hospitais da rede estadual teve seu trabalho reconhecido por uma paciente, que manifestou à Ouvidoria o bom atendimento recebido por parte da servidora. A Ouvidoria Geral enviou à enfermeira um certificado de elogio. Esse reconhecimento, disse a servidora, teve impacto muito positivo na sua vida, foi uma motivação, contribuindo até mesmo para tirá-la de um estado de depressão. Esse é um exemplo das manifestações registradas pela Ouvidoria, que existe desde 2011 na Secretaria da Saúde.

“Além do reconhecimento de um serviço bem- feito, essa gratidão por meio do certificado ajuda muito quem o recebe”, frisa o secretário Beto Preto. Primeiro Ouvidor do Sistema Único da Saúde (SUS), Beto Preto tem a convicção de que a ouvidoria é uma ferramenta fundamental e importante para uma boa gestão em saúde. “Entendo que esse é um canal direto entre a população usuária de qualquer serviço de saúde e o governo executivo. É por meio da ouvidoria que temos a visão das necessidades e complexidades de pacientes.”

HISTÓRICO - A Ouvidoria Geral da Saúde do Paraná tem registro de 113.062 mil manifestações nos oito anos de funcionamento. Inicialmente o serviço foi oferecido na sede da Secretaria da Saúde em Curitiba. Atualmente todos os 399 municípios possuem um setor de ouvidoria e outras 125 localizadas em outras instituições - regionais de saúde, hospitais estaduais, consórcios intermunicipais de saúde.