quinta-feira, 14 de junho de 2018

Paraná pode ter chuva congelada nos próximas dias



Quem gosta do frio típico de Curitiba vai ficar feliz com a previsão do tempo para os próximos dias. Segundo o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), as temperaturas devem continuar baixas pelo menos até sábado (16), com possibilidade de chuva congelada em algumas regiões do estado, principalmente no Sudoeste.

“O que a gente tem é a presença do ar frio sobre todo o Sul do país. A diferença é que agora ele veio em níveis mais elevados, transportando muita umidade para o Paraná. Por isso, é um frio bastante úmido, com nebulosidade em todo o estado”, disse o meteorologista Samuel Braun, do Simepar, em entrevista à Banda B.

Segundo ele, com essas condições, como o sol não consegue aparecer, não há grande variação de temperatura, que normalmente alcança valores mais elevados durante a tarde. “Por enquanto, a previsão é de que o tempo continue assim, como está hoje. Em média, a temperatura deve ficar entre os 8°C e 12°C até sábado em Curitiba, com sensação térmica de muito frio, também em função do vento”, completou o meteorologista.

Oficialmente, o inverno só começa no próximo dia 21, mas, na prática, os termômetros já marcam temperaturas bem baixas e o cenário pode se tornar mais extremo. “Nós temos relatos de chuva congelada em Foz do Iguaçu hoje pela manhã, com temperaturas de 3°C e 4°C. Essa precipitação é um passo anterior a neve, quando a gota congela ao chegar no solo e cai como um granizo bem pequeno”.

De acordo com o meteorologista, aqueles que sonham com a queda de neve em Curitiba ainda precisam ter um pouco de paciência. Não há, ainda, nenhuma previsão para que o fenômeno aconteça na capital. “De neve nós ainda não temos relatos, mas não descartamos novos casos de chuva congelada até amanhã no Sudoeste do estado e região de Palmas, que é mais fria”, finalizou.

Fonte: Band B

Ex-secretário de Obras e vereador são presos durante operação em Virmond


Após dois meses de investigações, o ex-secretário de Obras e o presidente da Câmara de Vereadores do município de Virmond, Centro-Sul do Estado, foram presos novamente pela Polícia Civil de Cantagalo, na tarde desta quinta-feira (14/06), durante uma operação policial denominada Embuste.

As investigações iniciaram em abril deste ano depois que a delegacia foi informada que máquinas da prefeitura estariam sendo utilizadas de forma irregular na região rural do Rio Tapera para a construção de um estacionamento. Seguindo diligências até local, a equipe policial encontrou o vereador e um homem, de 56 anos, utilizando as máquinas para fins particulares.

Conforme informações apuradas pela investigação, três caminhões, uma pá escavadeira e mais três servidores públicos da Secretária de Obras estavam no local construindo um estacionamento e aplainando um terreno de uma chácara na região. Na época, o presidente da Câmara de Vereadores foi autuado em flagrante.

Dando continuidade as investigações, a equipe policial conseguiu chegar até um casal de idosos que negou prestar depoimento na delegacia a pedido do vereador. “O vereador pediu para este casal comparecer na delegacia para testemunhar a seu favor, falando que as obras utilizando o maquinário da prefeitura eram para uma estrada e não para o estacionamento”, falou o delegado responsável pelas investigações, Igor Rabel Corso.

O delegado ressalta ainda que o vereador estaria aliciando ou ameaçando testemunhas, a fim de elaborar um protocolo retroativo falso de abertura de estrada, visando justificar a atuação do maquinário na propriedade particular. “Seu objetivo declarado às testemunhas era evitar pena de 2 a 12 anos por peculato”, falou Corso. 

Durante as diligências, a equipe chegou até a casa do ex-secretário de Obras onde três armas foram apreendidas, sendo duas espingardas (calibre 22 e 28) em situação irregular, uma garrucha sem registro e munições. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de posse irregular de artefatos e munições. 

Ainda seguindo os trabalhos, foi cumprido na residência do vereador um mandado de busca e apreensão, onde a equipe apreendeu vários documentos relacionados ao caso. Ele foi autuado pelos crimes de peculato, fraude processual e participação de falso testemunho.

A dupla foi conduzidas a unidade policial onde permanece à disposição da Justiça. No nome da operação “Embuste” é uma espécie de mentira ou tentativa de enganar uma pessoa, fraudar algo.

Fonte: www.policiacivil.pr.gov.br

Quase 80 suspeitos são presos em ação contra o tráfico perto de escolas


A Polícia Civil prendeu, na quarta-feira (13), 78 pessoas durante uma operação de combate ao tráfico de drogas nas imediações de escolas do Paraná. O balanço da ação foi divulgado na manhã desta quinta-feira (14).

Ao todo, foram cumpridas 124 ordens judiciais, entre mandados de prisão e de busca e apreensão; 397 policiais civis de todas as cidades participaram; e 168 escolas foram beneficiadas.

Ainda de acordo com a polícia, mais de 150 quilos de maconha, quatro veículos, 11 armas de fogo e munição de diferentes calibres foram apreendidos.

Veja abaixo a lista de cidades em que houve operação:

  • Curitiba e Região;
  • Paranaguá, no litoral
  • Laranjeiras do Sul, na região central;
  • São Mateus do Sul, na região sul;
  • União da Vitória, na região sul;
  • Pato Branco, na região sudoeste;
  • Foz do Iguaçu, na região oeste;
  • Umuarama, na região noroeste;
  • Paranavaí, na região noroeste;
  • Maringá, na região norte;
  • Londrina, na região norte;
  • Cornélio Procópio, na região norte;
  • Jacarezinho, no norte pioneiro;
  • Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais;
  • Guarapuava, na região central;
  • Cascavel, na região oeste;
  • Campo Mourão, na região centro-este;
  • Apucarana, na região norte;
  • Telêmaco Borba, na região dos Campos Gerais;
  • Francisco Beltrão, na região sudoeste;
  • Toledo, na região oeste;
  • Cianorte, na região noroeste;
  • Arapongas, na região norte.

A operação, batizada de Anjos da Lei – Fase Brasil/Sul 300, também foi deflagrada em cidades de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. A meta foi atingir, nos três estados, a área de 300 escolas.

Operação Anjos da Lei

A Operação Anjos da Lei teve início no mês de março do ano de 2011, através do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico da Polícia Civil do Rio Grande do Sul.

Em 2016, passou a ser realizada por todos os departamentos da Polícia Civil gaúcha e, em 2018, contou com o apoio das polícias do Paraná e de Santa Catarina.

No Rio Grande do Sul, a Polícia Civil prendeu 74 pessoas e apreendeu 16 adolescentes; 73 armas, 83 quilos de maconha e aproximadamente 400 gramas de cocaína foram apreendidos.

Em Santa Catarina, 103 pessoas foram presas e cinco adolescentes foram apreendidos; 60 quilos de maconha, 10 quilos de cocaína e 20 armas também foram apreendidos.

Todos os suspeitos presos durante a operação devem responder por crimes como de tráfico de drogas e associação ao tráfico. Quem foi preso vendendo drogas em imediações de escola têm a previsão de aumento de pena de 1/6 até 2/3, conforme a lei.



Fonte: G1 - PR

Funcionário do aeroporto de Foz do Iguaçu era responsável por despachar drogas para outros estados, diz PF


A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira (14) suspeitos de integrar uma quadrilha internacional de narcotraficantes que tinha o aeroporto de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, como principal porta de distribuição de drogas do Paraguai para outros estados.

Segundo a delegada Shirlei Sattia, a droga era despachada por um funcionário terceirizado da Infraero - resonsável pela administração do terminal.

“A droga era colocada na bagagem dos passageiros que estavam, muitas vezes em comboio, na rampa de despacho, onde este funcionário trabalhava”, explicou Shirlei.

Ainda de acordo com a delegada, a atuação do funcionário era determinante para burlar a fiscalização já que ele tinha acesso livre à área onde as bagagens ficam, entre o despacho e o embarque nos aviões.

“Quando o passageiro despachava a bagagem, não tinha nada ali. Ela tinha um peso na origem e outro peso no destino. Com isso, o passageiro podia alegar que alguém tinha colocado a droga depois e ficava blindado da autoria do fato”, apontou.

As investigações tiveram início em 2016 a partir de conversas entre o investigado e outros suspeitos. A quadrilha era formada por três grupos que agiam de forma paralela ou independente.

Desde então, foram apreendidos cerca de 320 kg de maconha e de haxixe em Foz do Iguaçu e em Céu Azul, no oeste, em Gravataí (RS) e em Guarulhos (SP). Além do aeroporto, parte da droga seguia para outros estados pelas rodovias da região.

A primeira remessa atribuída ao grupo saiu de Foz do Iguaçu e foi apreendida com uma mulher no aeroporto de Guarulhos (SP).
Operação

Durante deflagração da Operação Duelo, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão e dez mandados de prisão. Até a última atualização desta reportagem, duas pessoas eram consideradas foragidas: uma de Campinas (SP) e outra de Curitiba.

No total foram apreendidos cerca de R$ 1,2 mil em dinheiro e um veículo.

Os suspeitos devem responder por tráfico internacional de drogas e associação ao tráfico. Leia mais...

Fonte: G1 - PR

Criança morre afogada em balde de água em Campina do Simão



Uma criança de um ano e quatro meses morreu afogada no início da noite dessa quarta feira (13) em Campina do Simão.

O menino deu entrada no Posto de Saúde por volta das 18h35 de ontem. De acordo com o secretário de Saúde do Município, Josmar Soares, a equipe médica permaneceu com a criança até às 19h50, na tentativa de reanimá-la. Porém, apesar do esforço da equipe, ele não resistiu e morreu.

O menino foi encaminhado ao Posto de Saúde pelos pais, que residem na comunidade Boa Vista, interior do município. De acordo com a versão da mãe, ela encontrou a criança caída dentro de um balde de água. Imediatamente, os pais encaminharam o menino para atendimento médico.

As policiais Civil e Militar foram acionadas e o caso está sendo investigado.

O corpo do menino foi encaminhado na madrugada de hoje (14) ao Instituto Médico Legal (IML) de onde foi liberado pela manhã para que a família providencie o sepultamento.

Fonte: GRmais