sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Maior do país, novo salário mínimo estadual entra em vigor


O salário mínimo regional para 2020 entrou em vigor nesta sexta-feira (24), com data retroativa para 1º de janeiro. O decreto que oficializa os novos valores foi assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e pelo secretário da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), Ney Leprevost, no Palácio Iguaçu.

“É o maior reajuste do Brasil graças ao bom trabalho que a nossa equipe tem realizado e, claro, é também um reconhecimento à dedicação dos trabalhadores paranaenses. Fazemos o possível para melhorar a renda de cada uma dessas pessoas”, afirmou o governador Ratinho Junior.

As novas faixas salariais variam de R$ 1.383,80 na categoria 1 (o maior do país), podendo chegar a R$ 1.599,40 de acordo com a categoria. O reajuste do mínimo regional, aprovado pelo Conselho Estadual do Trabalho, é de 5,86% – 1,75 ponto percentual acima do reajuste nacional.

O secretário Ney Leprevost reforçou o compromisso da gestão em atuar de forma conjunta com as empresas. “O Governo do Paraná trabalha com a parceria dos empresários e dos trabalhadores, dialoga e atua de forma conjunta. Foi graças ao esforço da nossa equipe do Departamento do Trabalho em conduzir ao Conselho Estadual do Trabalho o aumento do salário mínimo dentro do que prevê a Lei, para que o Paraná cumprisse o seu compromisso com os trabalhadores paranaenses”, ressaltou.

Participaram da assinatura, o diretor do Departamento do Trabalho e Estimulo à Geração de Renda da Sejuf, Eder Colaço, o presidente do Conselho Estadual do Trabalho, Emprego e Renda do Paraná, José Toaldo Filho e a economista da Sejuf, Suelen Glisnki.

CATEGORIAS – O novo piso tem quatro faixas. Na categoria dos trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca, o piso sobe para R$ 1.383,80. Para o setor de serviços administrativos, serviços gerais, de reparação e manutenção e vendedores do comércio em lojas e mercados, o salário aumenta para R$ 1.436,60. Esta categoria engloba também a classe de trabalhadores domésticos.

Para os empregados na produção de bens e serviços industriais, o piso vai para R$ 1.487,20. Para o último grupo, na categoria de técnicos de nível médio, o piso passa a ser R$ 1.599,40.

O mínimo regional não se aplica aos empregados que têm o piso salarial definido em lei federal, convenção ou acordo coletivo de trabalho, nem aos servidores públicos.

HISTÓRICO - O salário mínimo regional no Paraná foi implantado em 1º de maio de 2006.

Confira a evolução desde a sua implantação:

2006 - R$ 427,00 a R$ 437,80

2007 - R$ 462,00 a R$ 475,20

2008 - R$ 527,00 a R$ 547,80

2009 - R$ 605,52 a R$ 629,65

2010 - R$ 663,00 a R$ 765,00

2011 - R$ 708,14 a R$ 817,78

2012 - R$ 783,20 a R$ 904,20

2013 - R$ 882,59 a R$ 1.018,94

2014 - R$ 948,20 a R$ 1.095,60

2015 - R$1.032,02 a R$ 1.192,45

2016 - R$ 1.148,40 a R$ 1.326,60

2017 - R$ 1.223,20 a R$ 1.414,60

2018 - R$ 1.247,40 a R$ 1.4410

2019 - R$ 1.306,80 a R$ 1.509,20

2020 - R$ 1.383,80 a R$ 1.599,40

Prefeitura de Turvo abre PSS para contratação estagiários


A Prefeitura de Turvo abriu Processo Seletivo Simplificado (PSS) para a contratação de estagiários do ensino médio e superior. No total, são 40 vagas disponibilizadas para várias áreas (VEJA ABAIXO EDITAL COMPLETO).

As inscrições estão abertas de hoje (24 de janeiro) até o próximo dia 30 de janeiro.

CURSOS

- 12 vagas Ensino Médio;

- Administração;

- Pedagogia;

- Engenharia Agronômica;

- Engenharia Civil;

- Direito;

- Fisioterapia;

- Farmácia;

- Comunicação – Publicidade;

- Enfermagem;

- Medicina Veterinária;

Confira abaixo o edital completo:


www.controlemunicipal.com.br

Agronegócio é responsável por 77% das exportações do Paraná



O agronegócio foi responsável por cerca de 77,6% das exportações do Paraná em 2019. Dos US$ 16,2 bilhões exportados, US$ 12,6 bilhões são dos produtos do agronegócio. Esses números mantiveram o Estado na 3ª posição no ranking nacional das exportações do setor em 2019, correspondendo a 13,02% do volume brasileiro, que foi de US$ 96,8 bilhões, atrás apenas do Mato Grosso (17,22%) e São Paulo (15,63%).

Os dados são do Ministério da Agricultura e do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Seguindo a tendência nacional, as principais commodities exportadas pelo Paraná foram a soja e as carnes, com destinos como China (soja e frango), Arábia Saudita e Emirados Árabes (frango). Também destacam-se o milho e os produtos florestais. Somados, esses produtos geraram uma receita de aproximadamente US$ 13,1 bilhões para o Estado em 2018, enquanto que em 2019 o valor reduziu para US$ 11,5 bilhões. “Esse fato explica-se pela redução da produção de soja na safra 2018/2019, uma queda de aproximadamente 3,1 milhões de toneladas, já que fatores climáticos como a seca reduziram a produção de soja no Estado no ano passado”, diz o chefe do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura, Salatiel Turra.

Ao registrar exportações totais de US$ 16,2 bilhões, o Paraná recuou mais do que o Brasil (19%) no último ano. As exportações do agronegócio paranaense também caíram 12% de 2018 para 2019. “O agronegócio teve um reposicionamento nas exportações totais do Estado. Esse índice de 77,6% corresponde à segunda maior participação em 11 anos, só perdendo para 2015 (78%). Ao exportar bastante e importar pouco, o agronegócio paranaense gerou um superávit de US$ 11,2 bilhões no ano e US$ 116,2 bilhões em 11 anos”, analisa o secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara.

Com relação às importações, o agronegócio do Estado também ocupa a 3ª posição no ranking nacional. Em 2019, o Paraná importou US$ 12,7 bilhões, sendo US$ 1,4 bilhão do agronegócio. Assim, a participação do agro na importação subiu de 9,61% em 2018 para 10,09 % no ano passado.

PRODUTOS - Foram destaques nas exportações do agronegócio paranaense no ano passado o complexo soja, com 13,26 milhões de toneladas e US$ 4,79 bilhões, correspondendo a 14,7% do total brasileiro; o milho, com 4,54 milhões de toneladas e US$ 789 milhões, um crescimento de 302% em relação a 2018; e as carnes, com 1,78 milhão de toneladas e US$ 3,03 bilhões, 18% do total exportado pelo Brasil e crescimento de 8,2% em relação a 2018.

As três principais carnes apresentaram crescimento na receita: frango (aproximadamente 9%), suínos (21,5%) e bovinos (3%). Ortigara destaca que o Paraná é líder nacional na produção de proteínas animais e segundo maior produtor de grãos. “Os números comprovam que somos um importante abastecedor das cadeias animais e também mostram a força do cooperativismo paranaense”, diz.

Também apresentam bons resultados o complexo sucroalcooeiro, com 1,94 milhão de toneladas e US$ 566,8 milhões, e o complexo florestal, com 3,73 milhões de toneladas e US$ 2,31 bilhões, especialmente madeira e a celulose.

NACIONAL - O Brasil exportou, em 2019, US$ 224 bilhões, queda de 6,4% na comparação com 2018, influenciada por um crescimento econômico ainda baixo e pela redução do ritmo de crescimento da China, principal parceiro comercial do País.

Os produtos do agronegócio correspondem a 43,2% do total exportado pelo País no ano passado, uma queda de 4,8% na comparação com 2018. Houve recuo de 19,6% no saldo comercial total (US$11,3 bilhões de queda) e de 5,3% no agronegócio brasileiro (US$ 4,6 bilhões).

Em 11 anos, o agronegócio trouxe líquidos ao Brasil US$ 836,4 bilhões, resultado de um grande esforço exportador e baixas importações.

Foram destaques nas exportações brasileiras o complexo soja, com 91,65 milhões de toneladas e US$ 32,6 bilhões, predominando a soja em grão; o complexo carnes, com 6,96 milhões de toneladas e US$ 16,5 bilhões, todos com crescimento em 2019 (boi, frango e suínos); o milho, com 43,25 milhões de toneladas (recorde) e US$7,3 bilhões; o complexo sucroalcooeiro, com 19,6 milhões de toneladas e US$ 6,2 bilhões, destacando-se o açúcar; complexo florestal (madeira, papel e celulose), com 24,5 milhões de toneladas e US$ 12,9 bilhões, destacando-se a celulose; o café, com 2,3 milhões de toneladas e US$ 5,1 bilhões; sucos, com 2,5 milhões de toneladas e US$ 2,43 bilhões; e as frutas, com 3,5 milhões de toneladas e US$ 3,5 bilhões.

Polícia Civil cumpre mandados judiciais em investigação sobre homicídio em Campina do Simão


A Polícia Civil de Guarapuava com apoio de uma equipe do Batalhão de Choque da PM, realizou o cumprimento de quatro mandados judiciais na manhã desta sexta feira (24 de janeiro), em Guarapuava e Campina do Simão.

Segundo a polícia, os mandados foram expedidos no curso da investigação que apura as circunstâncias relativa ao homicídio de Everton Barbosa, ocorrido na localidade de Gongroró, em Campina do Simão, na noite de domingo (19 de janeiro). 

Durante as buscas os policiais localizaram duas armas de fogo que foram apreendidas e uma pessoa foi autuada por posse irregular de arma de fogo.

Fonte: GRmais

Colisão frontal deixa 07 pessoas feridas na PRC-487, em Cândido de Abreu


Na tarde dessa quinta-feira (23), a Polícia Rodoviária Estadual atendeu um acidente do tipo colisão frontal na PRC-487 no km 326+800m, em Cândido de Abreu, envolvendo um Fiat/Toro com placas de Umuarama e uma Toyota RAV4 com placas de Pitanga. 

Do acidente resultou em 07 vítimas com ferimentos leves. 

As vítimas receberam atendimento e a Polícia Rodoviária Estadual realizou os procedimentos cabíveis. 

Informação e foto: PRE 

Reprodução autorizada mediante citação da fonte: Blog do Elói.

Armas e munições são apreendidas durante cumprimento de mandado de prisão em Pinhão


No dia 23 de janeiro, durante operação realiza as equipes ROTAM, RPA Pinhão e Polícia Civil, realizaram diligências em busca de indivíduos com mandado de prisão em aberto, logrando êxito na localização dos indivíduos, sendo que, um dos foragidos, com 56 anos admitiu ser proprietário de mais de 10 armas e munições. 

Houve ainda a apreensão de um menor de 17 anos (filho do indivíduo de 56 anos), o qual possuía uma espingarda em sua residência. 

Foram apreendidas as seguintes armas: 01 espingarda Rossi calibre 28, e 02 cartuchos calibre 28 (deflagrados), um revólver Rossi cal.38 (roubado), carregado com 5 munições CBC cal.38, 05 munições CBC cal.38, uma espingarda Boito cal.12, cano sobreposto, desmuniciada, 11 munições CBC calibre 12, 84 espoletas, 177 gramas de chumbo, 14 estojos calibre 12 e 07 estojos calibre 32, 01 espingarda calibre 28, uma espingarda marca Himpa cal.22 e 02 munições CBC cal.22 (picotadas), 10 munições CBC calibre 12. 

Os indivíduos foram conduzidos até a Delegacia de Polícia de Pinhão, para providência pertinentes.

Fonte: PM