quinta-feira, 9 de março de 2017

Má Oclusão e Postura mandibular e corporal - confira a relação entre esses temas e tratamentos


Por Dra Daiane Dal Santos e Dra Patrícia Rocha

A inter-relação entre postura mandibular, oclusão e postura corporal é um tema tratado por diferentes profissionais da saúde. Quando falamos de oclusão nos referimos não só a relação entre os arcos dentais, mas também nos referimos ao equilíbrio entre dentes, músculos e articulação temporomandibular, os quais estão em conexão com todo o esquema postural. Dessa forma, podemos ver e analisar o paciente como um todo sabemos que cada parte do corpo responde de forma global como um sistema único. Essa é a visão holística, que trata o corpo humano com um todo. No caso do tratamento ortodôntico sabemos que não basta corrigir a posição dos dentes para que se restabeleçam as funções adequadas.

É cientificamente comprovado que o equilíbrio da ATM e da dor orofacial estão diretamente relacionados com uma boa postura adotada pelo paciente nas atividades de vida diária, como dormir, andar, cuidados domésticos; como também ao trabalhar, teclar no computador, ler etc. Os músculos e ligamentos da região mandibular estabelecem ampla conexão com a região cervical e, como consequência, com os ombros. Isso explica como os desvios posturais em ombros, coluna cervical, cabeça e demais estruturas corporais podem influenciar no surgimento de sinais e sintomas de DTM. Sabe-se, por exemplo, que a mandíbula é parte integral do sistema postural, gerando movimentos compensatórios durante a marcha e cuja condição da ATM e relação muscular com o osso hióide, interfere na respiração, na capacidade motora e força cervical. 

As alterações dentárias levam a uma alteração na posição do crânio e consequentemente de outros elementos que interagem entre si formando outros sistemas do corpo humano.

No tratamento odontológico é reestabelecida a posição dos dentes e as relações entre maxilar e mandíbula. O dentista pode controlar o crescimento mandibular, seja para estimulá-lo ou frená-lo, resultando em um crescimento equilibrado e provavelmente uma correção ou melhora da má postura. 

Qualquer alteração em uma destas áreas irá gerar alteração em todas as outras. Ao mesmo tempo se um destes sistemas não estiver equilibrado o tratamento estará sujeito a recidivas. Portanto, a avaliação da estabilidade postural do paciente é um fator importante no diagnóstico de transtorno crânio-mandibular. 

Existe uma relação clara entre coluna cervical, a postura da cabeça, a posição da mandíbula, a posição do tronco e dos pés. Toda essa abordagem é essencial para o tratamento do caso e torna evidente a necessidade de um trabalho coordenado entre dentistas e fisioterapeutas. 

Atualmente a fisioterapia dispõe de várias especialidades. Incluídos a essas especialidades podemos citar os recursos fisioterapêuticos no tratamento da disfunção da articulação temporomandibular. A ATM constitui um órgão dinâmico formado por um grande número de estruturas internas e externas, sendo uma das mais especializadas e diferenciadas do organismo porque é capaz de realizar movimentos complexos e esta relacionado com praticamente todas as funções do aparelho mastigatório. Aproximadamente 60- 70% da população mundial em geral têm ao menos um sinal de disfunção, contudo somente um quarto das pessoas estão realmente cientes ou relatam algum sintoma, e somente 5% das pessoas procuram tratamento. A fisioterapia representa um grupo de ações de suporte, importante para o sucesso do tratamento do pacientes com disfunção da ATM. Para isso podemos contar com várias técnicas de tratamento, dentre elas a massoterapia, Cinesioterapia, Termoterapia e Eletroterapia as quais irão proporcionando, não só um alívio das condições sintomatológicas do paciente, mais também com o reestabelecimento da função normal do aparelho mastigatório e da postura do mesmo. A utilização de procedimentos fisioterapêutico nesse caso é essencial porém, não compete à fisioterapia remover a etiologia da hiperatividade muscular causada pelo estresse e tensão, levando o indivíduo a apertamento noturno ou diurno, sendo assim podemos agir nessa musculatura com manobras de relaxamento e reeducação postural, que promoverão grande melhora na sintomatologia, principalmente nas crises dolorosas. 

Conclui-se, portanto que o tratamento ortodôntico uso de placas miorelaxantes, próteses e tratamento de correção postural acompanhado pelo fisioterapeuta faz com que possamos obter tratamentos ortodônticos duradouros e melhorias significativas nos problemas posturais tanto em adolescentes quanto em adultos. Quando todo sistema trabalha equilibrado há melhoras nas dores de cabeça, pescoço, lombar, toraxica, desconfortos ao mastigar e estalidos. 

Dra. Patrícia Rocha de Ponte Fisioterapeuta /CREFITO 203618-F Especialista em Fisioterapia Dermato Funcional Formação em Auriculoterapia Formação em Neopilates Formação em Treinamento Funcional Atendimento geral em Fisioterapia Fisioterapia Home Care.

Dra Daiane Dal Santos Cirurgia Dentista \ CRO 20882 PR Ortdontia Implantodontia Cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial Ortopedia Infantil Disfunções Temporo Mandibulares DTM Estética Dentaria (Lentes de contato, Clareamento Laser e Botox).

Atendimento as quartas- feiras Vip Odontologia Turvo - PR e D. Dal Santos Pitanga - PR. Fones Wats 42 9 9919-6660 42 9 9941-7877


Veja também: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário