sexta-feira, 24 de julho de 2020

Saúde divulga 2.241 diagnósticos positivos e 53 mortes de Covid-19


A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta sexta-feira (24) 2.241 novas confirmações e 53 mortes pela infecção causada pelo novo coronavírus. O Paraná acumula 63.572 diagnósticos positivos e 1.577 mortos em decorrência da doença. Há ajustes nos casos confirmados detalhados ao final do texto.

INTERNADOS – 1.087 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados hoje. 844 pacientes estão em leitos SUS (382 em UTI e 462 em leitos clínicos/enfermaria) e 243 em leitos da rede particular (92 em UTI e 151 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.061 pacientes internados, 506 em leitos UTI e 555 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo vírus Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de 53 pacientes, todos estavam internados. São 25 mulheres e 28 homens, com idades que variam de 37 a 93 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 8 a 24 de julho. Os pacientes que faleceram residiam em: Curitiba (23), Paranaguá (4), Cascavel (2), Fazenda Rio Grande (2), Piraquara (2), São José dos Pinhais (2), além de um óbito em cada um dos seguintes municípios: Araucária, Campo Largo, Cianorte, Corbélia, Foz do Jordão, Grandes Rios, Guaratuba, Londrina, Medianeira, Nova Esperança, Pato Branco, Pontal do Paraná, Quedas do Iguaçu, Realeza, Rio Branco do Sul, Santa Helena, São José das Palmeiras e Tibagi.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 687 casos de residentes de fora. 21 pessoas foram a óbito.

AJUSTES:

Alteração de município:
Um caso confirmado na data de 20/7 em Porto Amazonas foi transferido para Curitiba. Um caso confirmado na data de 22/7 em São José dos Pinhais foi transferido para Palmeira. Um caso confirmado na data de 30/6 em Virmond foi transferido para Cascavel. Um caso confirmado na data de 22/7 em Santa Lúcia foi transferido para Capitão Leônidas Marques. Um caso confirmado na data de 22/7 em Mangueirinha foi transferido para Palotina. Um caso confirmado na data de 19/6 em Maringá foi transferido para Cianorte. Um caso confirmado na data de 19/7 em Curitiba foi transferido para Paranaguá. Um caso confirmado na data de 19/7 em Mauá/SP foi transferido para Fazenda Rio Grande. Um caso confirmado na data de 17/7 em Curitiba foi transferido para Araucária. Um caso confirmado na data de 30/6 em Curitiba foi transferido para São José dos Pinhais. Um óbito confirmado na data de 22/7 em União da Vitória foi transferido para Porto União/SC

Um óbito confirmado na data de 20/7 em Curitiba foi transferido para Colombo. Um óbito confirmado na data de 20/7 em União da Vitória foi transferido para Cruz Machado.

Exclusões:

Um caso confirmado na data de 30/6 em Cianorte foi excluído por duplicidade de notificação. Um caso confirmado na data de 9/6 em Cianorte foi excluído por duplicidade de notificação. Um caso confirmado na data de 24/6 em Cianorte foi excluído por duplicidade de notificação. Um caso confirmado na data de 16/7 em Cascavel foi excluído por duplicidade de notificação. Um óbito confirmado na data de 18/7 em Cascavel foi excluído por duplicidade de notificação.

Moto “cola” em carro após acidente no Centro de Guarapuava


Uma motocicleta ficou “colada” na frente de um carro após uma colisão na noite desta sexta feira (24 de julho) no Centro de Guarapuava.

O acidente foi registrado pelo Corpo de Bombeiros às 19h39, no cruzamento entra as ruas Getulio Vargas e Cônego Braga.

Apesar da cena inusitada e da violência do impacto, o motociclista teve apenas ferimentos leves e foi encaminhado para a UPA do Batel.

A suspeita é de que um dos veículos tenha furado a preferencial.

Indústria de alimentos opera em 97% e vendas crescem no ano


A indústria de alimentos, um dos mais importantes segmentos do parque fabril do Estado, é o setor com o mais elevado nível de operação no Paraná atualmente, alcançando 97,2% do patamar pré-pandemia. Os dados constam no boletim conjuntural elaborado pelas secretarias de Fazenda e Planejamento e Projetos Estruturantes. O estudo divulgado nesta quinta-feira (23/07) mostra um retrato da economia paranaense na última semana.

O boletim demonstra que as vendas do ramo de alimentos acompanharam o movimento dos supermercados e apresentam alta. Durante a pandemia, a comercialização do setor manteve um crescimento estável e a soma do primeiro semestre revela avanços significativos em relação ao mesmo período do ano passado.

De janeiro a junho, houve aquecimento das vendas de cereais, farinhas, sementes, chás e café (34%); frutas, verduras e raízes (23%); carnes, peixes e frutos do mar (17%); e laticínios, ovos e mel (7%). Por outro lado, o segmento de restaurantes e lanchonetes segue como o mais afetado pela pandemia, com um índice de vendas de 45% na última semana na comparação com o início de março.

O boletim desta semana revela que o comércio pela internet ou televendas segue como opção de compra para grande parte dos consumidores. Na semana de 13/07 a 19/07, 59% das vendas de equipamentos eletroeletrônicos, lojas de departamento ou magazines, informática, áudio e vídeo e telefonia ocorreram na modalidade não-presencial.

As medidas de isolamento social inverteram o cenário de antes da pandemia, quando o comportamento de consumo destes produtos pendia para a modalidade presencial. Na primeira semana de março, período que serve como base comparativa, 55% dos consumidores optavam por frequentar as lojas.

ATIVIDADE ECONÔMICA – O boletim da semana traz ainda os resultados do Índice de Atividade Econômica Regional do Banco Central, que mostra a comparação entre o valor nacional e dos estados do Sul do país entre janeiro e maio.

Apesar dos impactos da Covid-19 sobre as atividades produtivas paranaenses, a economia do Estado apresenta comportamento menos desfavorável do que em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, exibindo também performance melhor que o do País.

Neste recorte, o índice paranaense ficou em 93,1 em maio – ou seja, está em 93,1% do índice de janeiro de 2020, que foi considerado como 100). Também em maio, o índice do Brasil atingiu 86,4, enquanto o Rio Grande do Sul alcançou 92,3 e Santa Catarina atingiu 90,3.

Em todo o Paraná, 5.800 empresas (4.400 inseridas no Simples Nacional e 1.400 no Regime Normal) seguiam fechadas na semana passada, mesmo após o término das regras mais rígidas sobre o comércio e as atividades não essenciais no dia 14/07. Durante o período de restrição, nas duas primeiras semanas de julho, 12,6 mil estabelecimentos haviam paralisado suas atividades.

O boletim conjuntural registra que o percentual de empresas abertas, por sua vez, passou de 87% para 93% na semana de 13 a 17 (ou 19) de julho – índice semelhante aos atingidos nos meses de maio e junho, que registraram médias de 91% e 94%, respectivamente.

O boletim considera como ativa a empresa que emitiu ao menos um documento fiscal (NF-e ou NFC-e) de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), principal tributo estadual, e utiliza o índice de 100% para o período de normalidade econômica da pré-pandemia (9 a 13 de março), possibilitando uma comparação da atividade econômica nos meses subsequentes.

Em alguns municípios, 100% das empresas já estão em plena atividade – são os casos de Arapongas e Francisco Beltrão. Em Curitiba, são 87%. Foz do Iguaçu tem um dos menores índices do estado: apenas 83% das empresas estão ativas.

REGIÕES – De acordo com o boletim, a emissão de notas fiscais registrou recuperação, embora em níveis pouco relevantes, no período de 1 a 19 de julho. O valor médio diário, na soma do Estado, cresceu em todos os setores selecionados: comércio atacadista, comércio varejista, indústria de alimentos e outras atividades da indústria de transformação.

A macrorregião Leste (do Centro-Sul ao Litoral, passando pela Região Metropolitana de Curitiba e Campos Gerais) registrou aumento nas quatro atividades levantadas. A indústria de alimentos já supera os patamares obtidos no início de março.

Na macrorregião Noroeste (região de Maringá e Umuarama), o valor médio diário caiu razoavelmente na indústria de alimentos, enquanto os outros três setores registraram alta. A macrorregião Norte (Londrina e Cornélio Procópio) teve queda no comércio atacadista e na indústria de transformação, mas alta no comércio varejista e na indústria de alimentos.

Finalmente, a macrorregião Oeste contabilizou alta no comércio varejista, na indústria de alimentos e demais atividades manufatureiras, sendo exceção o comércio atacadista.

SETORES – Na semana encerrada em 19 de julho, houve uma pequena redução nas vendas de supermercados e farmácias, que haviam tido uma alta pontual no consumo duramente o período em que vigorou o decreto com medidas mais restritivas de circulação (1 a 15 de julho). Segmentos como áudio, vídeo e eletrodomésticos e materiais de construção e ferragens tiveram pequena alta.

Setores varejistas ligados ao funcionamento de shoppings centers e centros comerciais registraram uma pequena reação na semana passada, em relação ao período de restrição. Porém ainda sofrem com a forte redução das vendas em julho. É o caso de vestuário, calçados e cama, mesa e banho.

PRODUTOS – Em relação aos produtos, os segmentos de automóveis, motocicletas e caminhões/ônibus mostram reação após três semanas de queda, voltando aos mesmos patamares de junho. Automóveis atingiram o patamar de 110% e caminhões e ônibus 125%. Em relação ao período anterior à pandemia, a venda de motocicletas segue distante do padrão normal, na casa de 79%.

O desempenho do ramo de produtos químicos também chama a atenção. Na semana passada o setor teve o maior crescimento, saltando 30 pontos porcentuais nas vendas e chegando a uma tax de operação de 120% na comparação com março.

O boletim indica estabilidade em setores como bebidas alcoólicas e bebidas não alcoólicas e itens de consumo duráveis (linha branca, telefone celular, notebooks, móveis, colchões e iluminação).

As vendas de combustíveis também apresentaram pouca alteração, em patamares bem distantes ao período pré-pandêmico. A queda na quantidade de litros, combinada com a redução no preço, leva a uma queda ainda maior nas vendas em reais, que é a base de cálculo para o ICMS.

EXPORTAÇÕES – Em relação ao comércio exterior, o boletim conjuntural mostra que as vendas de máquinas, equipamentos e veículos para o exterior atingiram patamares superiores aos de março, após 10 semanas de baixa. As exportações de alimentos e matérias primas mantiveram a tendência de alta, principalmente devido ao comportamento do câmbio.

Confira o boletim AQUI

Fonte: AEN

Guarapuava chega a 366 casos confirmados de coronavírus


ENTREGA DE DOIS FUZIS CALIBRE 5,56 AO 16º BPM E INSTRUÇÃO DE HABILITAÇÃO AOS POLICIAIS


Nesta sexta-feira (24 de julho) a 3° Companhia do 16º BPM recebeu dois fuzis 5,56 doados pelos Consegs de Pitanga e Boa Ventura de São Roque. 
Os integrantes destes Consegs visitaram a sede do 16 BPM, os srs. Cicero Aparecido Barboza e José Vito Prates, representando o Conseg de Pitanga e os srs. José Geovane Dalzotto, Gerson Dalsoto Lopes, Antônio Zin, representando o Conseg de Boa Ventura de São Roque. 

Além disso, os policiais militares receberam instrução na sede do batalhão para habilitação nestes equipamentos.

O comandante do batalhão, Major Cristiano Cubas, agradece a mobilização dos Consegs em prol da segurança pública na região centro sul do Estado e reforça que estes equipamentos serão empregados no policiamento preventivo nos municípios supracitados, aumentando a sensação de segurança da população local. 






16º BPM. Nós cuidamos de você.

Asp. PM Patrícia Fernanda Silvério,

Oficial de Comunicação Social do 16º BPM.

Turvo - Boletim atualizado Covid-19




Presidente da ACET convoca os sócios para Eleição da nova diretoria


Ex-prefeito de Imbituva denunciado criminalmente pelo Ministério Público do Paraná é condenado por apropriar-se de dinheiro público


O ex-prefeito de Imbituva (gestão 2009-2010), nos Campos Gerais, foi condenado a três anos e quatro meses de reclusão em regime aberto por haver se apropriado de dinheiro público em proveito próprio durante o exercício do mandato. A denúncia do Ministério Público do Paraná, apresentada pela Promotoria de Justiça da comarca, indicou que o réu cometeu o delito por pelo menos sete vezes, usando verba do município para gastos incompatíveis com a função, como o pagamento de despesas pessoais em motel e casas noturnas.

A sentença – da qual cabe recurso – determinou ainda a inabilitação do réu por cinco anos para o exercício de cargo ou função pública, bem como a perda de cargo ou função pública que esteja eventualmente exercendo quando houver o trânsito em julgado da decisão.

Condições – Para cumprimento da sentença em regime aberto, o réu deverá manter-se recolhido em sua residência durante o período noturno (das 22 às 5 horas) e nos feriados e fins de semana, apresentar-se mensalmente em Juízo para informar e justificar suas atividades e não se ausentar da comarca por mais de 15 dias sem prévia e expressa autorização judicial.

Fonte: MPPR

Vítima de acidente na PR 466 morre em hospital


Uma das vítimas do terceiro acidente de trânsito registrado na tarde de quarta-feira (22) na PR 466 morreu na manhã desta sexta-feira (24) no Hospital Santa Tereza, em Guarapuava. 

Conforme o Instituto Médico-Legal (IML), trata-se de Edson Pierazzo (51 anos), morador do município de Pitanga. 

O acidente ocorreu no KM1 da PR 466, entre Guarapuava e o distrito de Palmeirinha. Edson conduzia um Chevrolet/Montana, quando colidiu contra uma carreta. 

Preso às ferragens e com ferimentos graves ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e em encaminhado ao hospital. 

A vítima não resistiu aos ferimentos e entrou em óbito na unidade hospitalar. O corpo deu entrada no IML às 8h35 desta sexta-feira. 

O condutor da carreta Elias Moreira Rodrigues, é morador de Turvo e não se feriu no acidente.

Segundo informações repassadas ao Blog do Elói, o velório de Edson será na Capela Mortuária Municipal, em Pitanga e sepultamento será ás 09h00 deste sábado.

Com informações do Correio do Cidadão

Homem é atingido por disparo de arma de fogo em Palmital


Por volta das 20h30min do dia 23 de julho de 2020, uma solicitação anônima informou que havia ocorrido disparos de arma de fogo em um sítio, às margens da Rodovia PR 364, Localidade do Arroio Grande, e que, no local, havia um homem com ferimentos. 

A equipe policial deslocou até o endereço, juntamente com a ambulância do posto de Saúde, e constatou que havia um homem com ferimento de arma de fogo, na região lateral esquerda do tórax.

O Pai da vítima relatou que ouviram diversos disparos de arma de fogo, dados em direção à casa e que um deles atingiu a vítima. Um homem e seu filho, 25 anos, também relataram que os disparos foram efetuados em direção a eles. A vítima foi conduzida ao Posto de Saúde e posteriormente transferida para o Município de Pitanga. Foram efetuados patrulhamentos na região da ocorrência, porém nenhum suspeito foi localizado.

Fonte: PM