terça-feira, 21 de março de 2017

ACET informa que está atendendo em novo endereço


Associação Comercial Empresarial de Turvo (ACET), está atendendo em novo endereço, na Rua Paraná, nº 767 juntamente com a Sala do Empreendedor. Para maiores informações: (42) 3642-1426.




Atendimento especializado garante inclusão da pessoa com Down


A parceria entre o Governo do Paraná com as organizações da sociedade civil tem garantido o atendimento educacional especializado e a inclusão social à pessoa com Síndrome de Down. Os convênios firmados entre o governo do Estado com mais de 400 intuições asseguram o atendimento a mais de 40 mil estudantes com deficiências, múltiplas deficiências e transtornos globais do desenvolvimento. Nesta terça-feira, 21 de março, é lembrado o Dia Internacional da Síndrome de Down. 

Os estudantes com Síndrome de Down recebem atendimento especializado na área educacional, esporte, cultura, arte, lazer entre outras. A chefe do Departamento de Educação Especial da Secretaria Estadual de Educação, Siana do Carmo de Oliveira Franco Bueno, destacou que o principal objetivo da oferta do atendimento educacional especializado é promover a inclusão social para que seja garantido o direito de atuação em todas as áreas da sociedade de acordo com os interesses de cada aluno.

“O atendimento aos estudantes com Síndrome de Down na rede estadual ou na rede conveniada possibilita a inclusão no mundo do trabalho, cultura, esporte, ou seja, em qualquer setor da sociedade. A cada ano, observa-se o aumento significativo das matrículas de pessoas com Síndrome de Down nas instituições de ensino superior, o que demonstra a qualidade de ensino ofertada na educação básica por meio do trabalho colaborativo entre professores da educação especial e o ensino comum, além da mudança de cultura e comportamento da sociedade com relação às pessoas com essa síndrome”, disse.

DATA - Em 2006, a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu o dia 21 de março como Dia Internacional da Pessoa com Síndrome de Down. Siana lembrou que a iniciativa trouxe ganhos importantes para a pessoa com Down. “A introdução dessa data no calendário da ONU fortaleceu a inclusão social da pessoa com Síndrome de Down porque promoveu a mudança de paradigma e políticas públicas voltadas a pessoas com de algum tipo de deficiência intelectual. A pessoa com a Síndrome de Down participa ativamente na sociedade e está ocupando seu espaço no mundo do trabalho, esporte, arte na área que ele desejar”, lembrou. 

PARANÁ - Na rede estadual de ensino, os alunos com Síndrome de Down são atendidos no turno complementar em salas de recursos multifuncionais, nas escolas comuns, e nas escolas de educação básica na modalidade de educação especial. “Hoje o estado do Paraná é referência nacional no atendimento a pessoa com deficiência intelectual e múltipla por meio do convênio com as Apaes”, disse a presidente da Federação das Apaes do Paraná, Neuza Soares de Sá.

Neuza lembrou ainda dos avanços que o atendimento especializado teve no Paraná nos últimos anos. “Nesse governo nós tivemos uma conquista importante que é a lei ‘Todos iguais pela educação’ que significa que o aluno da rede conveniada com o estado tem os mesmos direitos que os alunos da rede comum de ensino”, disse. A Federação das Apaes é composta por 333 unidades e 13 intuições coirmãs que atendem alunos com Síndrome de Down e outras necessidades especiais. “O atendimento especializado tem garantido a essas pessoas a conquista de espaço na sociedade, que é o nosso objetivo, promover possibilidades de inclusão”, disse a presidente da federação. 

No final de janeiro, o governador Beto Richa autorizou a transferência de R$ 250 milhões do Estado para organizações da sociedade civil que mantêm escolas e centros educacionais especializados no atendimento de estudantes com deficiências, múltiplas deficiências e transtornos globais do desenvolvimento. 







Boa Ventura: Início da Catequese e atuação do Terço dos Homens na comunidade foram destaques na paróquia São Roque



CATEQUESE

No último dia 04 de março, catequistas de todas as comunidades da paróquia São Roque, em Boa Ventura de São Roque, participaram de um encontro de formação, em preparação para os trabalhos de 2017.

A reunião foi organizada pela coordenação da Pastoral da Catequese na paróquia. Na ocasião, vários assuntos foram abordados, com destaque para a Campanha da Fraternidade deste ano, que tem como tema “Biomas Brasileiros e Defesa da Vida”. Palestras e momentos de reflexão pontuaram os trabalhos na parte da manhã. À tarde, os participantes integraram grupos de oficinas com foco na Catequese e sua importância como pilar de sustentação da Igreja. Na ocasião, também foram definidas as turmas e os horários dos encontros.

TERÇO DOS HOMENS

Desde janeiro deste ano, o Movimento Terço dos Homens passou a atuar na paróquia São Roque, em Boa Ventura de São Roque. Conforme a coordenação, a cada encontro, o número de participantes tem aumentado e os trabalhos têm ganhado força. Padre Agenor Batista de França, pároco local, é um grande incentivador do Movimento, conforme destaca a Pastoral da Comunicação (Pascom) e isto, segundo enfatizam, tem motivado cada vez mais pessoas das comunidades a integrarem o grupo. “Homens de todas as idades, se reúnem, às 19 horas, todas as segundas-feiras, para rezarem o Terço. O número de participantes só tem aumentado e isto é motivo de muita alegria e agradecimento”, relata a Pascom.



Fórum do Agronegócio reunirá lideranças em Londrina para debater os desafios de alimentar o mundo



Em 2017, a Sociedade Rural do Paraná (SRP) avança nos debates de interesses que extrapolam os limites do Estado e propõe um amplo debate com a realização do “Fórum do Agronegócio – O Brasil e o Desafio de Alimentar o Mundo”. Reunindo importantes lideranças dos vários segmentos que formam a cadeia produtiva, o Fórum acontecerá no dia 4 de abril, terça-feira, no Recinto Horácio Sabino Coimbra, no Parque de Exposições Ney Braga, dentro da programação da 57ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina e é realizado em parceria com a MMarchiori. 

O evento é fruto da semente plantada na edição da ExpoLondrina 2016, quando foi realizado o Encontro Comunicação e Sustentabilidade no Agronegócio, reunindo cerca de 300 participantes, gestores e diretores de Comunicação de entidades, instituições e empresas do setor. A partir dele, o Fórum começou a ser gestado e “ traz o desafio de avançar na discussão do agronegócio como uma cadeia integrada, que tem diferentes vozes e atuações, mas têm o objetivo comum de produzir de forma sustentável”, conforme comenta Marlene Marchiori, mentora do evento. Ela destaca que a Comunicação tem papel primordial neste processo, uma vez que a partir dela os elos se interligam, sendo fundamental aproximar o urbano do rural.

O Fórum do Agronegócio se propõe a debater profundamente os desafios para alimentar o mundo e o papel do Brasil neste cenário, além de proporcionar oportunidade para encontros e trocas de informações entre diferentes players da cadeia produtiva. Serão realizados cinco painéis, com os temas “O Brasil e o Desafio de alimentar o mundo”, “Sustentabilidade e interação na cadeia produtiva: o exemplo do Brasil para o mundo”, “Agricultura, tecnologia e inovação sustentável”, “O Brasil e a Pecuária Sustentável” e “Comunicação entre o urbano e o rural: por que não se falam?”.

Tema atual

Para o presidente da SRP, Afrânio Brandão, o tema é bastante atual e vem ao encontro da expectativa do mundo em relação ao Brasil, tido como o país que será líder em exportações mundiais no setor agrícola até 2024, em função da melhoria constante da produtividade e expansão das lavouras nacionais.

A ExpoLondrina este ano chega á sua 57ª edição e, conforme destaca o presidente da SRP, que é a organizadora do evento, vem , ao longo dos anos, propondo debates que possam enriquecer o Agronegócio. A exposição acontece de 30 de março a 9 de abril e este ano tem como tema “Agronegócio, Tecnologia e Novos Horizontes”.

Fonte: www.centralcultura.com.br