quarta-feira, 14 de maio de 2014

CRESOL VALE DAS ARAUCÁRIAS COMPLETOU 17 ANOS DE FUNDAÇÃO









No final da década de 80 o sistema de crédito rural sofre grandes modificações, uma vez que é dispensada a obrigatoriedade da aplicação de recursos que os bancos eram obrigados a aplicar aos pequenos produtores rurais. Nessas condições os bancos começam um intenso processo de seletividade e exclusão do produtor rural brasileiro.

Neste contexto, em 08 de maio de 1997, na Casa da Cultura de Turvo, foi fundada a Cooperativa de Crédito Rural com Interação Solidária de Turvo – Cresol Turvo, hoje CRESOL VALE DAS ARAUCÁRIAS.

De sua fundação participaram vinte e um agricultores, cuja documentação de constituição foi remetida ao Banco Central e teve seu Estatuto Social aprovado em data de 10/09/1997 e foi inaugurada em 04 de outubro de 1997.

Os sócios fundadores são: FLAVIO MARCOS DA SILVA, CLOVIS HERIBERTO BIASI, JOSE BONETTI, SIDNEY SANTINO EURICH, IVANOR ESTEFEN BINI, PALMIRA HANKE, JOAO NERI KUASNHAKI, GERALDO NOVAKOSKI, JOAO BAGGIO, JOAO PINTO CARRIEL, BERTOLDO JOMES, ANTONIO ESLY KUACHINHAKI, JOSE ELI PEDROSO, EDGARD CORDEIRO DE CRISTO, GERALDO DE OLIVEIRA BAHLS, ELENILSON JOSE SCHINEMANN, GERVALDO DA SILVA, ALCIDES JOAO PILONETTO, NILDO EHRIG, VALDIR RODRIGUES COUTO e SOLON AIRES DO PRADO.


CAMPEONATO AMADOR DE GUARAPUAVA, TURVO ESTRÉIA NESTE DOMINGO 18/05

O JOGO ACONTECERA NO CAMPO MUNICIPAL DE TURVO



Rocha é detonada na BR-277, em Guarapuava

Foram necessários 700 quilos de explosivos para detonar a rocha que estava impedindo os trabalhos de duplicação da BR-277, em Guarapuava. A implosão do material foi realizada no horário do almoço, o que evitou a formação de grandes filas na rodovia.

A detonação ocorreu sem problemas, segundo a concessionária Caminhos do Paraná, que administra a rodovia. O congestionamento chegou a 3 km nos dois sentidos. A previsão era de que a rodovia ficasse fechada por 1h30, mas a limpeza da pista foi rápida e o trânsito foi liberado 40 minutos antes do previsto.

O Coordenador da Caminhos do Paraná, Marlon Carvalho, diz que o objetivo era detonar uma rocha de aproximadamente 200 metros, que estava atrapalhando os trabalhos de duplicação. Serão duplicados 6,7 km entre os quilômetros 335 e 342, entre Guarapuava e a ponte sobre o Rio das Mortes.


Serão investidos aproximadamente R$ 30 milhões na obra, que deverá ser concluída até o fim do ano. Ainda está previsto a construção da nova ponte sobre o Rio das Mortes, no km 336, dois retornos em nível e um acesso à localidade do Rio das Mortes, além da ampliação de uma terceira faixa existente, a partir do km 334, na transição entre as pistas simples e dupla.


Fonte: http://intervalodanoticias.blogspot.com.br/Texto: Rádio Najuá – Imagem: RPC TV 

ARRAIÁ DA ESCOLA FRIDA


FURTO QUALIFICADO NA LOJA MM‏

TURVO 14/05/2014
POR VOLTA DAS 03 HORAS E 06 MINUTOS DA MADRUGADA FOI RECEBIDA UMA LIGAÇÃO DO GERENTE DA LOJA MM, INFORMANDO QUE TERIA OCORRIDO VÁRIOS DISPAROS DE ALARME NA LOJA EM DIVERSOS SETORES. DESLOCADO ATÉ O LOCAL E CONSTATADO QUE A PORTA DA FRENTE DO ESTABELECIMENTO ESTAVA ARROMBADA, LOGO APÓS A CHEGADA DO GERENTE FOI EFETUADA UMA VISTORIA INTERNA NO LOCAL, E SEGUNDO A GERENCIA DO ESTABELECIMENTO TERIAM SIDO SUBTRAÍDOS ALGUNS TELEVISORES E UMA CÂMERA DO SISTEMA DE SEGURANÇA, NÃO SABENDO PRECISAR EXATAMENTE A QUANTIDADE E SE TERIAM SIDO LEVADOS OUTROS PRODUTOS, INFORMOU QUE FARA UM LEVANTAMENTO EXATO DOS PRODUTOS FURTADOS POSTERIORMENTE. A EQUIPE EFETUOU PATRULHAMENTO NO INTUITO DE LOCALIZAR OS POSSÍVEIS AUTORES DO FURTO POREM SEM ÊXITO. AS EQUIPES DO  DPM SEGUEM NAS DILIGÊNCIAS.

FONTE: DPM TURVO

Família perde tudo em incêndio. Restando-lhes agora, a esperança da colaboração das pessoas de Turvo










Casa pega fogo na localidade Joaquim da Costa. Um incêndio destruiu a residência do Sr. Antonio Almir de Quadros e da Sra. Rosinha de Quadros, que residiam no lugar há 22 anos. Além disso a família perdeu todos os seus pertences e documentos. Restando-lhes agora, a esperança da colaboração das pessoas de Turvo. Nesta tarde estivemos no local. A situação é muito triste. Pois não sobrou nada de uma história construída durante todos esses anos. Nossa intenção aqui, é sensibilizar você a ajudar a família. Quem tiver o desejo de doar móveis, roupas, alimentos e principalmente materiais de construção pode ligar para o celular 42 9112 3105 e falar com a Sra. Maria José de Quadros, vizinha da família.