quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Dois homens e uma mulher são condenados por sequestro e morte de Acir de Almeida


Em Guarapuava, o Ministério Público do Paraná obteve a condenação judicial de três pessoas denunciadas por extorsão mediante sequestro que resultou em morte, além de furto e ocultação de cadáver de Acir Roberto de Almeida. Somadas, as penas chegam a 135 anos de prisão. O julgamento foi realizado nesta semana, no dia 17 de fevereiro, no Juízo da 3ª Criminal da Comarca. 

Na denúncia, apresentada pela 10ª Promotoria de Justiça de Guarapuava, o MPPR relata que os denunciados – dois homens e uma mulher – sequestraram o empresário no final de novembro de 2018 e o mantiveram em cárcere privado por vários dias. 

A vítima foi obrigada a fazer transferências de valores em benefício dos réus, que ameaçavam matar os filhos do empresário. Foram efetuadas transferências no montante total de R$ 184 mil em duas situações – 30 de novembro e 6 de dezembro daquele ano. Os três também furtaram e queimaram o veículo que o empresário dirigia no momento do sequestro. A Promotoria sustenta que há provas concretas de que o homem foi morto pelos denunciados. O corpo ainda não foi localizado. 

A mulher e os dois homens foram condenados, respectivamente, às penas de 37, 48 e 50 anos de prisão, em regime inicial fechado. Pelo crime, os três já se encontram presos preventivamente desde 14 de dezembro de 2018. 

Acir morava em Guarapuava, mas é bastante conhecido em Turvo, onde trabalhou por vários anos na Prefeitura de Turvo. (LEIA AQUI MAIS SOBRE O CASO)

Com informações do MPPR

Nenhum comentário:

Postar um comentário