quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Começam as ações da campanha sobre a saúde do homem



Começam as ações da mobilização da campanha Novembro Azul, voltada para reforçar a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata e incentivar os homens a cuidarem da própria saúde. Em apoio à campanha, a Secretaria de Estado da Saúde desenvolveu materiais gráficos sobre o assunto, disponíveis para download no site da secretaria.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros. Até o final do ano, a estimativa é que mais de 68 mil casos da doença sejam diagnosticados no Brasil. Apenas no Paraná, dados preliminares mostram 990 mortes causadas por câncer de próstata em 2018.

O secretário de Estado da Saúde, Antônio Carlos Nardi, ressalta que quanto mais precocemente a doença for diagnosticada, maiores as chances de cura. Ele lembra, ainda, que os exames preventivos estão disponíveis o ano todo na rede pública de saúde. “Nós homens não somos super-homens. Devemos cuidar nos cuidar, frequentando as unidades de saúde com regularidade, solicitando exames preventivos, mantendo as vacinas em dia. O homem que ama sua família cuida de si”, afirma Nardi.

COMO UM TODO – Mas não é apenas a prevenção do câncer de próstata que merece atenção da população masculina. A responsável pela Divisão de Saúde do Homem da Secretaria de Estado da Saúde, Carolina Poliquesi, lembra que os homens precisam cuidar da saúde como um todo, adotando hábitos saudáveis, como alimentação equilibrada, prática de atividades físicas e lazer.

“O homem não é só próstata. Cuidar da saúde não é apenas se prevenir em relação ao câncer e outras doenças. É também buscar qualidade de vida, para si e para sua família”, diz Carolina.

MATERIAIS – Na página da Secretaria de Estado da Saúde http://www.saude.pr.gov.br é possível encontrar modelos de diversos materiais informativos sobre o Novembro Azul, incluindo folder, banner e cartaz. A ideia é que municípios, instituições e grupos interessados baixem os materiais e os utilizem nas mobilizações durante todo o mês. “Quanto mais pessoas se unirem em apoio ao Novembro Azul, maior será o alcance da campanha. Precisamos incentivar os homens paranaenses a pensarem mais na própria saúde e se cuidarem mais”, finaliza Carolina.

Fonte: AEN

Saúde alerta sobre importância da vacina contra febre amarela



Segundo o último boletim do Ministério da Saúde, em 2018 já foram notificados 7.718 casos suspeitos e 1.376 casos confirmados de febre amarela no Brasil, a maioria na Região Sudeste. Diante do quadro, a Secretaria de Estado da Saúde reforça a necessidade de as pessoas se imunizarem contra a doença. Desde julho o Paraná é considerado uma área com recomendação de vacinação.

A vacina contra febre amarela está disponível na rede pública de saúde e basta uma única dose para se imunizar. É indicada para pessoas com idade entre 9 meses e 59 anos que nunca tomaram a vacina.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Antônio Carlos Nardi, o Paraná teve o último caso confirmado de febre amarela com transmissão dentro do Estado em 2008. Desde então, houve reforço das ações para aumentar a cobertura vacinal da população e manter a vigilância de mortes de macacos que podem ser sinal da presença da doença.

“Dentro das ações de prevenção, a vacina não pode ser negligenciada. Basta uma única dose para se proteger pelo resto da vida. Quem está dentro do público-alvo da vacina não deve deixar de se proteger”, ressalta o secretário.

CUIDADOS – A febre amarela silvestre é uma doença febril aguda transmitida por mosquitos a pessoas não vacinadas que transitam por áreas de matas ou áreas rurais com registro de casos da doença, com macacos doentes ou mosquitos infectados pelo vírus.

Clinicamente, a doença pode variar desde infecções assintomáticas até quadros graves. Pessoas infectadas podem desenvolver sintomas como febre, náusea, vômito e dor abdominal, que pode progredir para icterícia (pele com aspecto amarelado), insuficiência renal, hepática e hemorragia, podendo causar a morte do paciente.

“A febre amarela é uma doença grave, que pode matar. Por isso estamos trabalhando junto com nossas equipes de saúde para reforçar a importância da vacina em todo o Paraná, além de apoiar as ações de vigilância”, diz Nardi.

VACINA – A vacina contra a febre amarela existe desde 1937 e fornece alta taxa de proteção, acima de 95%. A imunização consiste em uma única dose que protege a pessoa pelo resto da vida. No caso de pessoas fora da faixa etária recomendada ou que possuam comorbidades, ou mulheres grávidas, um médico deve ser consultado para avaliar se a vacina é recomendada.

Pacientes imunodeprimidos por doença ou medicação (quimioterapia, radioterapia, corticoides em doses elevadas, uso de imunobiológicos), pessoas com alergia grave a ovo, e pacientes com história pregressa de doenças do timo (miastenia gravis, timona) não devem receber a vacina.

“Não estamos fazendo uma campanha de vacinação contra a febre amarela, mas sim orientando a população a se prevenir através da vacina, que está disponível em todos os municípios nas Unidades Básicas de Saúde”, ressalta o secretário. Ele chama a atenção principalmente de pessoas que moram ou frequentam áreas rurais, de matas e rios, que fazem ecoturismo ou que viajam a regiões com circulação da doença.

“Não temos registro de casos de febre amarela no Paraná, nem de macacos mortos em decorrência da doença, mas é preciso estar imunizado para se prevenir, pois estamos próximos de regiões que registram casos”, completa Nardi.

Fonte: AEN

Homem que estava desaparecido em Turvo é encontrado



O senhor Olívio Correia do Nascimento estava desaparecido desde a última segunda-feira (29), quando saiu de sua residência na localidade de Banhado Vermelho e não foi mais visto. 

Seu filho registrou o boletim de desaparecimento na Polícia Civil, na manhã de terça-feira. 

Na manhã dessa quinta-feira, uma leitora do Blog do Elói, encontrou o senhor na cidade de Turvo e o reconheceu através da foto publicada no blog. Ela ligou para a polícia e para o filho do senhor Olívio e eles o encontraram. 

Segundo o escrivão da Polícia Civil, o senhor aparentava não estar bem de saúde e que seu filho iria encaminhar o mesmo para atendimento médico. 

Em breve mais informações.

Aposentados e pensionistas devem fazer o Recadastramento Previdenciário em Turvo


SUMULA: Institui e dispõe sobre os procedimentos para realização do Recadastramento Previdenciário Anual dos aposentados e pensionistas da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo, do Poder Legislativo, Autarquias e Fundações vinculados ao Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Turvo/PR (RPPS). 

A presidente do Conselho Municipal de Previdência dos Servidores Municipais de Turvo (CMP), no exercício de suas atribuições legais que lhe são conferidas pela Lei Municipal nº 01/2008 e com fundamento na Lei Federal nº 9.796, de 5 de maio de 1999, Lei Federal nº 10.887, de 18 de junho de 2004, Portaria MPS nº 403/2008 de 10 de julho de 2008 e Orientação Normativa MPS/SPS nº 02, de 31 de março de 2009; RESOLVE: 

Art. 1º – Fica instituído o Recadastramento Previdenciário anual dos aposentados e pensionistas vinculados ao Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Turvo/PR – RPPS, no período de 15 de novembro a 15 de dezembro. 

Art. 2º – Para se recadastrar, os aposentados e pensionistas deverão comparecer pessoalmente, na sede do Fundo Municipal de Previdência dos Servidores Municipais de Turvo (FUNPREV) situado na Rua Ernesto Rickli,750, centro – Turvo/PR e apresentar a seguinte documentação original e cópia: 

I – carteira de identidade (RG); 
II – cadastro de Pessoa Física (CPF); 
III – certidão de casamento, se houver ou comprovante de união estável; 
IV – comprovante oficial de residência atualizado, compreendido como a conta de água, energia elétrica, telefone ou bancária emitida há, no máximo, 06 (seis) meses; 
V – CPF e RG do cônjuge: 
VI – certidão de nascimento ou RG dos dependentes até 21 anos ou inválidos; VII – pensionistas devem apresentar Certidão de Óbito do servidor que originou a pensão. 
VIII – pensionistas acima de 18 anos, apresentar comprovante de frequência universitário. 

1º – Não serão aceitos documentos ilegíveis ou rasurados. 
2º – O FUNPREV fornecerá comprovante da realização do recadastramento. 

Art. 3º – O recadastramento anual será realizado pessoalmente, salvo nas hipóteses de o interessado: 

I – possuir dificuldade de locomoção, admitindo-se o recadastramento por terceiro, mediante:

a) apresentação de procuração com firma reconhecida em cartório, válida por até 06 (seis) meses, com poderes específicos para representar o interessado perante o RPPS do Município de Turvo; 

b) apresentação, pelo procurador, de atestado médico original ou cópia autenticada por cartório emitido há, no máximo, 60 (sessenta) dias, que comprove a dificuldade de locomoção; 

II – ser declarado absolutamente incapaz em processo judicial, admitindo-se o recadastramento por meio do seu curador, mediante:
a) a apresentação do termo de curatela original ou cópia autenticada por cartório; 
b) cadastramento prévio do curador junto ao FUNPREV ou, na ausência de cadastro prévio ou de alteração do curador, o recadastramento será realizado pelo curador, que fornecerá ao FUNPREV, no prazo de 30 (trinta) dias contados da data do recadastramento, o termo de curatela original ou cópia autenticada por cartório, sob pena de invalidação. 

III – residir no exterior, hipótese em que o interessado realizará o recadastramento mediante o envio ao FUNPREV da declaração de vida original ou cópia autenticada emitida por consulado ou embaixada brasileira no país em que se encontrar, além da cópia autenticada da documentação exigida neste decreto.  
1º – O pensionista menor de 18 (dezoito) anos de idade comparecerá pessoalmente, acompanhado do genitor ou de seu representante legal. 
2º – O procurador, genitor, curador ou representante legal do menor deverá apresentar, no momento do recadastramento, documento de identificação válido. Art. 
4º – Na hipótese de não comparecimento ao recadastramento, o FUNPREV irá notificar o aposentado ou pensionista e promoverá a suspensão preventiva do pagamento dos proventos. 
1º – A suspensão preventiva de que trata o caput será mantida até o aposentado ou pensionista efetuar o seu respectivo recadastramento junto ao FUNPREV observado o prazo máximo de 02 (dois) meses subsequentes. 
2º – O restabelecimento do pagamento dos meses suspensos dar-se-á na folha de pagamento subsequente a do mês em que houver a realização do recadastramento. 
3º - Após o transcurso do prazo de 06 (seis) meses da suspensão de que trata o caput, o FUNPREV deverá cancelar o pagamento da aposentadoria ou da pensão, mediante prévia instauração de processo administrativo e observado o direito ao contraditório e à ampla defesa. 

Art. 5º - O aposentado, pensionista ou representante legal que prestar informação falsa fica sujeito à responsabilização civil e criminal, sem prejuízo de outras sanções legais. Art. 6º - Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.


Saúde alerta sobre cuidados com a dengue nos cemitérios



Vasos e floreiras levados aos cemitérios por conta do Dia de Finados nesta sexta-feira (2) podem servir de criadouros para o mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. O alerta é da Secretaria de Estado da Saúde.

Embalagens plásticas, suportes para as velas colocadas nos túmulos, copos plásticos e os próprios jazigos podem servir de criadouro para as larvas do mosquito. Por isso, diz o Secretário estadual da Saúde, Antônio Carlos Nardi, quem visita os cemitérios deve tomar alguns cuidados.

“As chuvas constantes e o aumento das temperaturas transformam qualquer recipiente que acumula água em um local propício para a proliferação do mosquito da dengue. As pessoas precisam ficar alertas e não deixar a água acumular em nenhum lugar”, ressalta o secretário.

CUIDADOS – No caso de vasos, a recomendação é preenchê-los com areia ou substituí-los por modelos que não acumulem água. Uma opção é preferir flores artificiais ou as plantadas diretamente na terra e evitar plantas que podem reter água entre as folhas, como bromélias.

Outro cuidado é retirar embalagens plásticas dos vasos, não usar cachepôs (porta-vasos), nem deixar objetos que possam estocar água sobre os túmulos, além de reparar periodicamente os jazigos para evitar saliências ou buracos.

BOLETIM – De 1º de agosto a 30 de outubro de 2018, o Paraná confirmou 40 novos casos de dengue no Estado, sendo 32 autóctones (quando o paciente é infectado dentro do Paraná) e 8 importados (doença adquirida durante viagem a outros estados).

Foi confirmado ainda um caso importado de chikungunya, de uma paciente de Curitiba que adquiriu a doença durante uma viagem a Belém (PA).

De acordo com a chefe da Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde, Ivana Belmonte, nesse período pelo menos nove Regionais de Saúde confirmaram casos da doença no Estado.

Ela ressalta que os cuidados para evitar a proliferação do Aedes aegypti precisam ser mantidos durante o ano todo. “São ações que devem tornar-se hábitos permanentes. A população precisa trabalhar junto do poder público na prevenção da dengue e das outras doenças transmitidas pelo mosquito”, acrescenta.

Fonte: AEN

Nota Paraná libera créditos para pagamento do IPVA


Os proprietários de veículos emplacados no Paraná poderão em breve utilizar os créditos acumulados no Nota Paraná para quitar ou diminuir o valor de IPVA de 2019. O período para transferência dos valores acumulados no programa começa nesta quinta-feira (1º) e se estende até o dia 30. A solicitação pode ser feita pelo portal www.notaparana.pr.gov.br ou pelo aplicativo do programa Nota Paraná, que pode ser baixado gratuitamente e está disponível para sistemas Android e IOS.

De acordo com a coordenadora do programa Nota Paraná, Marta Gambini, a expectativa é de que os números deste ano superem os pagamentos dos períodos anteriores, em 2017 e 2018, quando R$ 19,3 milhões em créditos foram utilizados para quitar ou reduzir o valor do IPVA de 153.731 mil veículos. “Quem tem veículo e ainda não fez o cadastro, está perdendo a oportunidade de pagar menos imposto e também de ser sorteado, pois os abastecimentos dos veículos geram bilhetes para os sorteios mensais. Se pedir o CPF na nota no abastecimento ou na loja de conveniência do posto, poderá receber parte do imposto recolhido pelo estabelecimento”, diz.

Os créditos deverão estar na conta do Nota Paraná cadastrada com o mesmo CPF do proprietário do veículo. O IPVA de mais de um veículo de um mesmo proprietário também pode ser pago com créditos do programa. O sistema é interligado com o Detran. Dessa forma, todos os veículos são listados automaticamente. Não há limite mínimo ou máximo para transferência desses valores para o pagamento do imposto.

COMO TRANSFERIR - Para fazer a transferência, o participante do programa deverá acessar a conta do Nota Paraná e clicar na aba “minha conta corrente” e em seguida clicar na opção “Transferir crédito para pagamento de IPVA – Exercício 2019” e seguir as instruções.

Se o contribuinte optar pelo uso do crédito e não tiver o valor suficiente para quitar integralmente o IPVA, a Secretaria da Fazenda enviará um boleto com a diferença do imposto para que o pagamento seja complementado no ano que vem.

Se a diferença for quitada à vista, será possível aproveitar o desconto de 3% que vai ser oferecido a todos os contribuintes do IPVA.

Para obter mais informações, os participantes podem acessar o tópico “Perguntas Frequentes” no portal do Nota Paraná.

Fonte: AEN