sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Pesca de espécies nativas está liberada a partir deste sábado


O Instituto Água e Terra anuncia o fim da piracema nesta sexta-feira (28). A partir deste sábado (29) está liberada a pesca amadora e comercial de espécies nativas nas bacias hidrográficas do Estado – rios Piquiri, Ivaí, Tibagi, Cinzas e suas sub-bacias, Paranapanema e Paraná.

O período segue normativa do Ibama que busca proteger o estoque de peixes nativos no Estado de 1º de outubro a 28 de fevereiro. É durante esse período que a maioria das espécies nativas estão em fase migratória e de reprodução.

“Nas bacias do Paraná e Iguaçu existem mais de 100 espécies de peixes de diferentes comportamentos, parte destas consideradas espécies migradoras. Elas reproduzem pelo menos uma vez ao ano, sendo no período mais quente”, explica o engenheiro de Pesca e chefe regional do Instituto Água e Terra de Toledo, Taciano Maranhão.

NATIVAS - Está liberada a pesca de espécies nativas, como peixes de couro (bagres: pintado, surubim, cachara, barbado, mandis e jundiás), e os peixes de escamas (curimbatã, pacu, piapara, os piaus, piava, lambaris, traíra, peixe cachorra e joaninha, entre outros).

Podem ser pescados 10 quilos, mais um exemplar de qualquer peso, por pescador. Não é permitida a pesca, em qualquer modalidade, de espécies ameaçadas de extinção, que constem na Portaria MMA nº 445/2014, como a piracanjuva ou piracanjuba, lambari do iguaçu, surubim-do-iguaçu ou monjolo. A captura do dourado está proibida a até o ano de 2026 pela Lei nº 19789/2018.

EXÓTICAS – As espécies consideradas exóticas, que foram introduzidas no meio ambiente pelos seres humanos, não entram na restrição da piracema. A pesca fica liberada o ano todo. Entre elas estão o bagre-africano, apaiari, black-bass, carpa comum, carpa cabeçuda, carpa capim, pirarara, tambaqui, pirapitinga, truta arco-íris, corvina, peixe-rei, sardinha-de-água-doce, piranha preta, tilápia nilótica, tilápia rendali, tucunaré amarelo, tucunaré azul, além de híbridos – organismos resultantes do cruzamento de duas espécies.

“Essas espécies exóticas precisam ser retiradas para que as nativas possam sobreviver e aumentar sua população”, explica o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes.

FISCALIZAÇÃO – Fiscais do Instituto Água e Terra e da Polícia Ambiental reforçam a fiscalização para garantir que não ocorram excessos, descumprimento do tamanho de captura das espécies e desrespeitos às normas ambientais no retorno da atividade pesqueira no Estado.

Para pescadores amadores é obrigatória a apresentação de autorização de pesca e, para os profissionais, a apresentação do Registro Geral de Pesca, e seus equipamentos de deverão ser identificados (redes e espinhéis).

PENALIDADES - Aos infratores serão aplicadas as penalidades e sanções previstas na Lei Federal nº 9.605/1998. Quem for flagrado pescando em desacordo com as determinações será enquadrado na lei de crimes ambientais.

A multa varia de R$ 700,00 por pescador e mais R$ 20,00 por quilo ou unidade de peixe pescado. Além disso, os materiais de pesca, como varas, redes e embarcações, poderão ser apreendidos pelos fiscais.

Fonte: AEN

Faleceu em Boa Ventura de São Roque aos 42 anos, Renato Pires


Faleceu por volta das 11h00 dessa sexta-feira (28), o Funcionário Público da Prefeitura de Boa Ventura São Roque, Renato Pires, com 42 anos. 

Segundo informações repassadas ao Blog do Elói, Renato passou por duas cirurgias, estava internado na UTI em Guarapuava á 13 dias e veio a falecer hoje. 

Renato era bastante conhecido em Turvo e Boa ventura de São Roque. 

O velório será no salão da Igreja Matriz, em horário a ser definido.

Veículo roubado é encontrado em Manoel Ribas


No dia 27 de fevereiro, ás 11h40min a equipe policial recebeu informações Via fone que um veículo Jeep de cor branca estaria abandonado próximo ao Conjunto Santa Rita. 

A equipe deslocou até o local onde constatou que o veiculo era um Jeep/Compass Longitude D, que foi roubado no mesmo dia conforme Boletim de Ocorrência anteriormente registrado.

Foi entrado em contato com o proprietário o qual compareceu com a chave reserva e conduziu o veículo até a Polícia Civil de Manoel Ribas para os procedimentos cabíveis.

PCPR mantém equipes de operações especiais na Fronteira


A Polícia Civil do Paraná (PCPR) mantém equipes de operações especiais atuando na repressão de crimes e na proteção da região de fronteira na Costa Oeste do Estado. Desde outubro do ano passado, as equipes integram ações de segurança por terra, água e ar, contribuindo para apreensões de produtos contrabandeados, drogas e prisões de suspeitos. 

O envio do efetivo estadual atende a Operação Hórus, que é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública na região, e não têm prazo para terminar. 

NO AR - O delegado-chefe do Grupamento de Operações Aéreas da PCPR, Renato Coelho, explica que a contribuição do grupo com as aeronaves e equipes aerotáticas é pontual. “A participação é pontual em operações planejadas, e em que haja necessidade de apoio aéreo como plataforma de observação ou incursão de equipe tática para fazer abordagens”, diz. 

Em janeiro, o Grupamento de Operações Aéreas fez voos diários e em períodos específicos. Por ar, os policiais civis contribuíram para a apreensão de diversas caixas de cigarro e outros produtos de contrabando. “Assim, podemos trazer segurança para a população da região de fronteira”, afirma Coelho. 

O delegado adjunto do Grupamento de Operações Aéreas da PCPR, Edward Figueira Ferraz, ressalta que durante a temporada de verão há mais fluxo de pessoas na região e, por isso, há atenção redobrada para a segurança pública. Além dos crimes de fronteira, as equipes aerotáticas estão atentas a arrastamentos e afogamentos. 

Através do sobrevoo nas áreas de balneários da Costa Oeste, os servidores podem intervir em situações dessa natureza. Há aumento no número de pessoas que procuram passar momentos de lazer em águas doces das prainhas do Lago do Itaipu, bem como no Rio Paraná, na região Noroeste. Os policiais civis estão preparados para fazer resgates aquáticos e encaminhamentos hospitalares, se necessário. 

POR TERRA E ÁGUA - O delegado do Centro de Operações Policiais Especiais da PCPR, Rodrigo Brown, destaca a importância de integrar ações conjuntas para a segurança pública na fronteira. “Estamos reforçando as atividades na Costa Oeste e trabalhando na repressão de crimes ligados ao tráfico de drogas, tráfico de armas, contrabando e descaminho, e demais atividades ilícitas que ocorrem nas fronteiras do Estado com países vizinhos. Também estamos trabalhando firme para que todos tenham tranquilidade com a segurança pública”, afirma. 

Já o delegado do Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial da PCPR, Cristiano Quintas, explica que a função da equipe é patrulhar os rios, fazer operações embarcadas e dar apoio para a Polícia Federal e outras polícias que atuam na Operação Hórus. 

“Os resultados têm sido cada vez melhores, pois conseguimos evitar a entrada de mercadorias ilícitas no Brasil, como drogas e armas, o que acarreta em um prejuízo enorme para o crime organizado”, finaliza Quintas. 

OPERAÇÃO HÓRUS - Segundo dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública, desde que a Operação Hórus iniciou em abril de 2019, o trabalho de repressão e prevenção evitou lucro de mais de R$ 125 milhões aos criminosos. Foram apreendidos mais de 22 milhões de maços de cigarros, mais de nove toneladas de drogas, mais de 100 embarcações e 209 veículos. A atuação integrada evitou prejuízo de mais de R$ 128 milhões aos cofres públicos.

Fonte: PCPR

Homem é preso por porte ilegal de arma de fogo em Manoel Ribas


Na noite dessa quinta-feira (27), na Estrada Rural do Distrito de Santa Mariana, em Manoel Ribas, a equipe policial em patrulhamento, realizou a abordagem de um veículo Palio, conduzido por um indivíduo de 28 anos, que em busca pessoal nada de ilícito foi encontrado, porém em busca no interior do veículo, foi encontrado um Revólver cal.32, municiado com 6 munições marca CBC, intactas, indagada a respeito da documentação do revólver, o cidadão disse não ter registro da arma tão pouco porte. 

Diante do fato foi dada voz de prisão e informado de seus direitos, sendo conduzindo o autor, juntamente com o revólver, para delegacia de Polícia Civil de Manoel Ribas.

Fonte: PM